Paola Matiko Martins Okuda 
Terapeuta Ocupacional 
Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Fonoaudiologia da Faculdade d...
“...inábil em movimentos, ruim em jogos, sem esperança em dança e ginástica, um mal escritor e defeituoso na concentração....
•Síndrome da criança desajeitada (“Clumsy Child Syndrome”) 
•Disfunção percepto-motora 
•Somatodispraxia 
•Dispraxia do de...
Dispraxia do Desenvolvimento 
O termo dispraxia vem da palavra praxis, que significa "fazer,agir". 
É uma deficiência ou i...
Fórum de Consenso – Canadá, 1994. 
•Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação (TDC) – DSM-IV (APA,1994) 
•Transtorno Es...
Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação (TDC) 
Está descrito entre os transtornos do neurodesenvolvimento e classific...
Critérios para diagnóstico DSM-V: 
A. A aquisição e execução de habilidades motoras coordenadas é substancialmente abaixo ...
Definição CID-10: 
Transtorno Específico do Desenvolvimento Motor (TEDM) 
“Problemas de coordenação motora na infância car...
Critérios para diagnóstico CID-10: 
I. Os atrasos no desenvolvimento motor são manifestados por falta de equilíbrio, desaj...
Etiologia: 
•Etiologia neurobiológica. 
•Quadro relacionado às disfunções (ou alterações de maturação) em áreas corticais ...
Etiologia: 
Alterações nos aspectos cognitivos (funções executivas), como: 
Flexibilidade; 
Formação de conceitos interr...
Prevalência: 
5% a 6% das crianças em idade escolar, podendo chegar até 22% nesta população. Do total de escolares ao men...
Características físicas da criança com TDC: 
Desorganização/Desajeitamento e incoordenação no desempenho de tarefas; 
Po...
Pode mostrar a discrepância entre suas habilidades motoras e suas habilidades em outro áreas. Por exemplo, as habilidades...
Pode ter dificuldade com atividades que requerem o uso coordenado de ambos os lados do corpo (por exemplo, pular corda, j...
Características / Sinais frequentes do TDC: 
Pode demonstrar uma baixa tolerância à frustração, baixa auto-estima, e uma ...
Características / Sinais frequentes do TDC: 
da Criança com TDC: 
Características Compotamentais da criança com TDC: 
•Iso...
Revisão: 
Desenvolvimento Motor 
PMMO
Desenvolvimento Motor 
(GALLAHOU; OZMUN, 2005) 
PMMO
Desenvolvimento Motor 
(GALLAHOU; OZMUN, 2005; LÓPES; ORTEGA; MOLDES, 2008) 
Sensibilidade 
Motricidade 
Percepção 
Cogniç...
O desenvolvimento motor e o desenvolvimento das habilidades motoras dependem diretamente: 
•Aprendizagem Motora é o estudo...
Aprendizagem Motora 
Conjunto de processos associados com práticas ou experiências que levam à mudanças relativamente perm...
Aprendizagem Motora 
É gerada motivação para o movimento 
É buscada na memória de longo prazo 
Um programa é elaborado e o...
Controle Motor 
Coordenação do Movimento: É a habilidade de integrar, em padrões eficientes de movimento, sistemas motores...
Controle Motor 
Natureza do Movimento 
Tarefa 
Ambiente 
Indivíduo 
Fatores anatômicos/de crescimento Fatores fisiológicos...
Controle Motor 
(CAMPBEL, 2007; SHUMWAY-COOK; WOOLLACOTT, 2007) 
1 – Córtex Pré-frontal 
2 – Córtex pré-motor 
3 – Medula ...
PMMO
Influencia diretamente: 
No desenvolvimento intelectual e no desenvolvimento da Inteligência 
(capacidade de aprender x ca...
Influencia diretamente: 
Na aprendizagem e desempenho em atividades funcionais 
(NICHOLS, 2005; ROSA NETO et al., 2010) 
P...
Influencia diretamente: 
No desempenho de tarefas acadêmicas. 
(Rosa Neto; Santos, Xavier; Amaro, 2010; Okuda et al., 2011...
Influencia diretamente: 
No desempenho e desenvolvimento da habilidades motoras finas e grossas. 
PMMO
PMMO
Nos problemas de aprendizagem e da atenção a integridade neuropsicológica está comprometida, o que influencia a organizaçã...
Funções práxicas e gnósicas estão alteradas, comprometendo: 
•A destreza, 
•A velocidade de manipulação de objetos, 
•Exat...
Dislexia/Transtorno de Aprendizagem x TDC 
Mal funcionamento em áreas corticais, como: occipital, parietal, cerebelo e fro...
TDAH x TDC 
Mal funcionamento em áreas corticais, como: frontal (principalmente). 
(CARBONI-ROMÁN et al., 2006; GRIZZLE, 2...
TDC x Discalculia 
Má formação neurológica nos giros angulares na junção entre os lóbulos temporal e parietal 
(Pieters et...
TDC x Dificuldade de Aprendizagem 
As alterações motoras decorrentes do TDC prejudicam o desempenho acadêmico 
(WILLRICH; ...
Habilidades Motoras Alteradas 
PMMO
Introdução 
Habilidades motoras Alteradas 
Coordenação motora bilateral 
(controle do corpo e coordenação dos membros supe...
Avaliações 
PMMO
O que observar 
Em casa 
Dificuldades em: 
. Vestir-se; abotoar; colocar meias; puxar zíperes; 
. Colocar sapatos e amarrá...
Avaliação Específica - Diagnóstico Motor 
Terapeutas Ocupacionais 
Fisioterapeutas 
Médicos Fisiatras 
Não existem exames ...
PMMO
Estratégias e Métodos para a escola 
Modelo de Resposta à Intervenção 
PMMO
Fatores a considerar: 
(FITTS; POSNER, 1967; MULLIGAN, 2003; GALLAHOU; OZMUN, 2005 ) 
Experiências orientadas para o êxito...
ORGANIZAÇÃO DA ATIVIDADE VAI DEPENDER DA IDADE DA CRIANÇA... 
Fica apoiada num pé só, sem ajuda por 4 a 5 segundos. 
Cor...
ORGANIZAÇÃO DA ATIVIDADE 
Pedala triciclo virando esquina. 
Pula sobre um dos pés 5 vezes sucessivas. 
Caminha sobre ba...
ORGANIZAÇÃO DA ATIVIDADE 
Bate na bola com bastão ou vareta. 
 Apanha objeto do chão enquanto corre. 
 Patina para fren...
Lateralidade 
Trabalhar a aquisição de conceitos básicos utilizando o próprio corpo como referência. 
PMMO
paolaokuda@yahoo.com.br 
Obrigada!!! 
PMMO
Sites sugeridos: 
www.fhs.macmaster.ca/canchild 
www.adhdtraining.co.uk 
www.dyscovery.org 
www.dyspraxiafoundation.org 
w...
Referências 
Fitts, P.M.; Posner, M.I. Human performance. Oxford, England: Brooks/Cole. (1967). 
Walton JN, Ellis E, Court...
Referências 
Camila Caroline Lossa, Regyane Costab, Therezinha Rosane Chamlianc . Índice de normalidade e confiabilidade d...
Referências 
Morton, J. Understanding Developmental Disorders: A Causal Modelling Approach. London: Blackwell; 2004. 
Quer...
Referências 
Schirmer CR, Fontoura DR, Nunes ML. Language and learning disorder. J Pediatr 2004; 80 (Suppl 2): 95-103. 
Ga...
Referências 
Mathiowetz V, Volland G, Kashman N, Weber K. Adult Norms for the Box and Block Test of Manual Dexterity. Am J...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tdc paola okuda se ma ru00-cdlia

1.178 visualizações

Publicada em

Encontro de formação para professores de Educação Física da rede municipal de Marília
Paola Matiko Martins Okuda

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.178
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
260
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tdc paola okuda se ma ru00-cdlia

  1. 1. Paola Matiko Martins Okuda Terapeuta Ocupacional Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Fonoaudiologia da Faculdade de Filosofia e Ciências – FFC/UNESP – Marília – SP. Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação Apoio: PMMO
  2. 2. “...inábil em movimentos, ruim em jogos, sem esperança em dança e ginástica, um mal escritor e defeituoso na concentração. Ele é desatento, não consegue ficar parado, deixa seus cadarços desamarrados, não abotoa corretamente, dá pancadas em móveis, quebra vidros, escorrega e sai de sua cadeira, chuta suas pernas contra mesa e, talvez, leia mal.” British Medical Journal, 1940 (citado por Walton; Ellis; Court, 1962) Criança motoramente deficiente: PMMO
  3. 3. •Síndrome da criança desajeitada (“Clumsy Child Syndrome”) •Disfunção percepto-motora •Somatodispraxia •Dispraxia do desenvolvimento •Apraxia do desenvolvimento (Magalhães, 2007; Okuda; Capellini, 2011) Terminologias utilizadas: PMMO
  4. 4. Dispraxia do Desenvolvimento O termo dispraxia vem da palavra praxis, que significa "fazer,agir". É uma deficiência ou imaturidade da organização do movimento. É uma imaturidade na maneira em que o cérebro processa informação, o que resulta nas mensagens não estarem corretas ou não estarem totalmente transmitidas. Dispraxia afeta o planejamento de o que fazer e como fazê-lo. É associada a problemas de linguagem, percepção e pensamento. (Dyspraxia Fundation, 2012) PMMO
  5. 5. Fórum de Consenso – Canadá, 1994. •Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação (TDC) – DSM-IV (APA,1994) •Transtorno Específico do Desenvolvimento Motor (TEDM) – CID-10 (OMS, 1992) PMMO
  6. 6. Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação (TDC) Está descrito entre os transtornos do neurodesenvolvimento e classificado como um transtorno motor caracterizado por desempenho motor substancialmente abaixo dos níveis esperados para idade cronológica do indivíduo, dadas oportunidades prévias para a aquisição de habilidades motoras, que afetam as atividades de vida diária e as atividades acadêmicas. (DSM-V, 2013) Definição DSM-V: PMMO
  7. 7. Critérios para diagnóstico DSM-V: A. A aquisição e execução de habilidades motoras coordenadas é substancialmente abaixo do esperado, dada a idade cronológica do indivíduo e oportunidade para a aprendizagem e uso de competências. As dificuldades manifestam-se como desajeitamento (por exemplo, queda ou esbarrar em objetos), bem como lentidão e imprecisão de desempenho de habilidades motoras (por exemplo, pegar um objeto, usando tesoura ou talheres, escrita, andar de bicicleta ou participar de esportes). B. Os déficits em habilidades motoras no critério A de forma significativa e persistentemente interfere com as atividades da vida diária apropriada para a idade cronológica (por exemplo, auto- cuidado e automanutenção) e tem impacto nas atividades de produtividade acadêmica, pré-profissional e profissional, lazer e jogo. C. O início dos sintomas está no período inicial de desenvolvimento. D. Os déficits de habilidades motoras não são melhor explicados por deficiência intelectual (transtorno intelectual do desenvolvimento) ou deficiência visual e não são atribuíveis a uma condição neurológica que afeta o movimento (por exemplo, paralisia cerebral, distrofia muscular, doença degenerativa). PMMO
  8. 8. Definição CID-10: Transtorno Específico do Desenvolvimento Motor (TEDM) “Problemas de coordenação motora na infância caracterizado por desempenho motor substancialmente abaixo dos níveis esperados para a idade cronológica e com oportunidade apropriada para aquisição de tais habilidades”. (OMS, 1992) PMMO
  9. 9. Critérios para diagnóstico CID-10: I. Os atrasos no desenvolvimento motor são manifestados por falta de equilíbrio, desajeitamento, deixar cair ou bater em coisas, ou atrasos marcantes em alcançar marcos motores de desenvolvimento (por exemplo, caminhar, engatinhar, sentar-se), e dificuldades persistentes na aquisição de habilidades motoras básicas (por exemplo, captura, jogar, chutar, correr, saltar, pular, corte, coloração, escrita manual). II. A perturbação no Critério I interfere significativamente na realização de atividades acadêmicas ou nas atividades de vida diária. III. Um prejuízo no desenvolvimento de coordenação motora que não é explicável somente em termos de atraso intelectual em geral. A perturbação não pode ser explicada por qualquer transtorno congênito específico ou neurológico ou qualquer problema de comportamento grave, por exemplo, problemas de atenção grave ou espectro autista ou problemas psicossociais graves (privação, por exemplo) Para diagnóstico final exige a aplicação de testes estandardizados de coordenação motora grossa e fina. PMMO
  10. 10. Etiologia: •Etiologia neurobiológica. •Quadro relacionado às disfunções (ou alterações de maturação) em áreas corticais envolvidas nos processos de aprendizagem, controle, internalização, automatização E generalização motora. •Disfunções em todas as áreas corticais implicadas no processamento motor (regiões frontal, pré-frontal (área pré- motora), parietal (hemisfério esquerdo, principalmente) e cerebelar, bem como nos gânglios basais). •Redução na difusão axial em tratos motores, sensoriais e atencionais. (Morton, 2004; Querne et al., 2008; Gabbard; Caçola, 2010, ALBARET; CHAIX, 2011; MARIËN et al., 2010; Zwicker et al., 2011; ZWICKER, et al., 2012; Yves et al. 2013) PMMO
  11. 11. Etiologia: Alterações nos aspectos cognitivos (funções executivas), como: Flexibilidade; Formação de conceitos interrompido/resolução de problemas (a incapacidade de compreender a possível classificação regras); Perseverança (a incapacidade de mudar de forma flexível atenção e preparação de resposta a partir de um conjunto de regras para o outro); Memória de trabalho (atua no momento em que a informação está sendo adquirida, retém essa informação por alguns segundos e, então, a destina para ser guardada por períodos mais longos, ou a descarta); Planejar/organizar e monitorar (capacidade de verificar o trabalho e avaliar desempenhos). (ASONITOU et al., 2012; CHEN et al., 2013; TOUSSAINT-THORIN et al., 2013; WUANG; SU; SU, 2011;) PMMO
  12. 12. Prevalência: 5% a 6% das crianças em idade escolar, podendo chegar até 22% nesta população. Do total de escolares ao menos 2% seriam gravemente afetados. 5% a 7% na população geral. Ocorre mais frequentemente em meninos (CARDOSO; MAGALHÃES, 2009; CHEN; TSENG; HU, 2009; GABBARD; CAÇOLA, 2010; TSIOTRA; NEVILL; LANE, 2009; ZWICKER et al., 2012); Podendo permanecer até a vida adulta (KIRBY; EDWARDS; SUGDEN, 2011; KIRBY et al., 2010; OLIVEIRA; WANN, 2011; ORNOY; GROTTO; PARUSH, 2012). 21% com sinais de risco na população em idade escolar. (Okuda; Capellini, 2012 não publicado) PMMO
  13. 13. Características físicas da criança com TDC: Desorganização/Desajeitamento e incoordenação no desempenho de tarefas; Pode apresentar problemas com organização em geral (mesa, armário, banho, caderno);  É mais propensa a tropeças, cair, trombar ou derrubar objetos; Pode apresentar dificuldade com habilidades motora grossa (todo o corpo), com as habilidades motoras finas (usando as mãos) ou ambas;  Pode apresentar atrasos no desenvolvimento de certas habilidades motoras; (Magalhães, 2007; Rosenblum; Aloni; Josman, 2010; Gabbard; Caçola, 2010; Missiuna; Rivard; Pollock, 2011). PMMO
  14. 14. Pode mostrar a discrepância entre suas habilidades motoras e suas habilidades em outro áreas. Por exemplo, as habilidades intelectuais e de linguagem podem ser bastante forte, enquanto as habilidades motoras são atrasadas; Pode ter dificuldade para aprender novas habilidades motoras e internalizá-las. Uma vez aprendido, certas habilidades motoras podem ser realizado muito bem, enquanto outros podem continuar a ter um fraco desempenho; Pode ter mais dificuldade com atividades que exigem mudanças constantes de posição do corpo ou quando se adaptar às mudanças no ambiente (por exemplo, basquete, futebol); (Magalhães, 2007; Rosenblum; Aloni; Josman, 2010; Gabbard; Caçola, 2010, Missiuna; Rivard; Pollock, 2011) Características físicas da criança com TDC: PMMO
  15. 15. Pode ter dificuldade com atividades que requerem o uso coordenado de ambos os lados do corpo (por exemplo, pular corda, jogar handball); Pode apresentar falta de controle postural e falta de equilíbrio (por exemplo, cai quando vai pegar bola; vai caindo com o corpo durante as atividades); Pode ter dificuldade com pintura ou escrita. Esta habilidade envolve continuamente interpretar o feedback sobre os movimentos da mão, enquanto o planejamento de novos movimentos; Declínio do desempenho com a idade. (Magalhães, 2007; Rosenblum; Aloni; Josman, 2010; Gabbard; Caçola, 2010, Missiuna; Rivard; Pollock, 2011). Características físicas da criança com TDC: PMMO
  16. 16. Características / Sinais frequentes do TDC: Pode demonstrar uma baixa tolerância à frustração, baixa auto-estima, e uma falta de motivação, devido às dificuldades de enfrentamento com as atividades que são necessárias em todos os aspectos de sua vida;  Desinteresse em atividades físicas, se cansa facilmente;  Pode parecer insatisfeita com sua atuação (por exemplo, apaga o trabalho escrito, reclama de desempenho em atividades motoras, mostra frustração com o produto do trabalho); Desinteresse ou pobre desempenho em educação física e esportes, geralmente o último a ser chamado; A criança pode ser resistente a mudanças em seu rotina ou em seu ambiente; Pode evitar o convívio com os colegas, principalmente no playground. (Magalhães, 2007; Rosenblum; Aloni; Josman, 2010; Gabbard; Caçola, 2010; Missiuna; Rivard; Pollock, 2011). da Criança com TDC: Características comportamentais da criança com TDC: PMMO
  17. 17. Características / Sinais frequentes do TDC: da Criança com TDC: Características Compotamentais da criança com TDC: •Isolamento e perda de confiança. •Não participação em atividades físicas e grupais, que leva a um aumento de peso, fadiga, diminuição da auto- estima. •Aumento da ansiedade quando em situações novas. •Depressão. (Kirby, 2011) PMMO
  18. 18. Revisão: Desenvolvimento Motor PMMO
  19. 19. Desenvolvimento Motor (GALLAHOU; OZMUN, 2005) PMMO
  20. 20. Desenvolvimento Motor (GALLAHOU; OZMUN, 2005; LÓPES; ORTEGA; MOLDES, 2008) Sensibilidade Motricidade Percepção Cognição Afetividade PMMO
  21. 21. O desenvolvimento motor e o desenvolvimento das habilidades motoras dependem diretamente: •Aprendizagem Motora é o estudo da aquisição e/ou modificação do movimento. •Controle Motor é o estudo da natureza e da coordenação do movimento. (GALLAHUE; OZMUZ, 2005; SHUMWAY-COOK; WOOLLACOTT, 2007) PMMO
  22. 22. Aprendizagem Motora Conjunto de processos associados com práticas ou experiências que levam à mudanças relativamente permanentes na capacidade de produzir ações motoras adequadas. 1)Processo interno de aquisição e independe da idade 2)É resultado de experiências e/ou prática 3)Tende a ser permanente e reflete no comportamento 4)Pode ser estimada em relação ao desempenho/performance. (SHUMWAY-COOK; WOOLLACOTT, 2007) PMMO
  23. 23. Aprendizagem Motora É gerada motivação para o movimento É buscada na memória de longo prazo Um programa é elaborado e oferecido O programa é executado, monitorado e adaptado É recebido o conhecimento dos resultados e correlacionados com outras informações sensoriais (MATHIOWETZ; BASS-HAUGEN, 2005) PMMO
  24. 24. Controle Motor Coordenação do Movimento: É a habilidade de integrar, em padrões eficientes de movimento, sistemas motores separados com modalidades sensoriais variadas, em um padrão de ação harmoniosa e lógica. O comportamento coordenado requer que a criança desempenhe movimentos específicos, em série, rápida e precisamente. Devem ser sincronizados, rítmicos e apropriadamente sequenciais. O movimento coordenado se liga aos componentes motores de equilíbrio, velocidade e agilidade, mas não está alinhado à força e resistência. (FITTS; POSNER, 1967; MULLIGAN, 2003; GALLAHOU; OZMUN, 2005 ) PMMO
  25. 25. Controle Motor Natureza do Movimento Tarefa Ambiente Indivíduo Fatores anatômicos/de crescimento Fatores fisiológicos Fatores mecânicos Fatores perceptivos- motores Oportunidades para prática Encorajamento/motivador Indicações instrutivas Contexto do ambiente Exigências do desempenho Formação do padrão motor Graus de liberdade PMMO
  26. 26. Controle Motor (CAMPBEL, 2007; SHUMWAY-COOK; WOOLLACOTT, 2007) 1 – Córtex Pré-frontal 2 – Córtex pré-motor 3 – Medula 6 – Medula 4 – Neurônio Motor 5 – Receptores sensoriais 8 – Córtex sensorial 7 – Gânglios da Base e Cerebelo Controle Hierárquico do Movimento PMMO
  27. 27. PMMO
  28. 28. Influencia diretamente: No desenvolvimento intelectual e no desenvolvimento da Inteligência (capacidade de aprender x capacidade de executar) (BRANDÃO, 1984; ROSA NETO et al., 2010) PMMO
  29. 29. Influencia diretamente: Na aprendizagem e desempenho em atividades funcionais (NICHOLS, 2005; ROSA NETO et al., 2010) PMMO
  30. 30. Influencia diretamente: No desempenho de tarefas acadêmicas. (Rosa Neto; Santos, Xavier; Amaro, 2010; Okuda et al., 2011) PMMO
  31. 31. Influencia diretamente: No desempenho e desenvolvimento da habilidades motoras finas e grossas. PMMO
  32. 32. PMMO
  33. 33. Nos problemas de aprendizagem e da atenção a integridade neuropsicológica está comprometida, o que influencia a organização das informações exigidas para a execução dos movimentos. (Rosenblum; Aloni; Josman, 2009; Pinheiro; Lourenceti; Santos, 2010; Capellini, Germano, Padula, 2010) Ao menos 50% dos escolares com problemas de aprendizagem são identificados concomitantemente com uma desordem no desenvolvimento da coordenação motora. (GOES; ZELNIK, 2008; ROSENBLUM; ALONI; JOSMAN, 2010; OKUDA et al., 2011) PMMO
  34. 34. Funções práxicas e gnósicas estão alteradas, comprometendo: •A destreza, •A velocidade de manipulação de objetos, •Exatidão do movimento, •A postura da mão e as habilidades de escrita, •e as tarefas funcionais, como abotoar, usar tesoura, manusear moedas, lápis e escrever. (Engel-Yeger ; Nagauker-Yanuv ; Rosenblum , 2009, Okuda; Capellini, 2011) PMMO
  35. 35. Dislexia/Transtorno de Aprendizagem x TDC Mal funcionamento em áreas corticais, como: occipital, parietal, cerebelo e frontal. (MARTIN et al. 2010; CAPELLINI; GERMANO; PADULA, 2010, OKUDA; CAPELLINI, 2011) Prevalência: 35% a 50% na dislexia; até 100% no transtorno PMMO
  36. 36. TDAH x TDC Mal funcionamento em áreas corticais, como: frontal (principalmente). (CARBONI-ROMÁN et al., 2006; GRIZZLE, 2007; MARTIN et al. 2010; CAPELLINI; GERMANO; PADULA, 2010) Prevalência: 60% PMMO
  37. 37. TDC x Discalculia Má formação neurológica nos giros angulares na junção entre os lóbulos temporal e parietal (Pieters et al, 2013) Prevalência: 31.2% PMMO
  38. 38. TDC x Dificuldade de Aprendizagem As alterações motoras decorrentes do TDC prejudicam o desempenho acadêmico (WILLRICH; AZEVEDO; FERNANDES, 2009; OKUDA; CAPELLINI, 2011; OKUDA; PINHEIRO, 2012). Alterações Motoras Fatores Ambientais Atraso no DSNC e das Funções corticais Fatores Biológicos/Físicos PMMO
  39. 39. Habilidades Motoras Alteradas PMMO
  40. 40. Introdução Habilidades motoras Alteradas Coordenação motora bilateral (controle do corpo e coordenação dos membros superiores e inferiores) Habilidades com Bola (segurar e arremessar; tempo de reação para tomada de decisões) Equilíbrio (Está relacionado ao controle postural) Coordenação bimanual (executar ações motoras com as duas mãos juntas de maneira coordenada e controlada, simultaneamente) Coordenação motora grossa (Capacidade de realizar ações com várias partes do corpo ao mesmo tempo) Função Motora Fina (habilidades de programação, regulação e verificação das atividades preensivas e manipulativas mais finas e complexa) PMMO
  41. 41. Avaliações PMMO
  42. 42. O que observar Em casa Dificuldades em: . Vestir-se; abotoar; colocar meias; puxar zíperes; . Colocar sapatos e amarrá-los; . Usar utensílios (garfo e faca); . Dificuldade para organizar o banho Na escola . Lentidão e/ou desorganização para desenhar/escrever; . Usar tesoura e cola; . Preensão do lápis; . Desempenho diminuído nas atividades grupais; . Cai da cadeira na sala de aula; “tromba” com as coisas Nas atividades . Marcha alterada/desajeitada; . Equilíbrio; . Andar de bicicleta, patins, triciclo; . Arremessar, agarrar e bater bola (POLATAJKO, CANDIN, 2006; KIRBY, 2011) PMMO
  43. 43. Avaliação Específica - Diagnóstico Motor Terapeutas Ocupacionais Fisioterapeutas Médicos Fisiatras Não existem exames laboratoriais para confirmar TDC PMMO
  44. 44. PMMO
  45. 45. Estratégias e Métodos para a escola Modelo de Resposta à Intervenção PMMO
  46. 46. Fatores a considerar: (FITTS; POSNER, 1967; MULLIGAN, 2003; GALLAHOU; OZMUN, 2005 ) Experiências orientadas para o êxito: 1.Solução de problemas 2. Abordagem centralizadas na criança 3. Instruções individualizadas Atividades de aventura Encorajamento Objetivos pessoais razoáveis Atividades sequenciais apropriadas Atividades apropriadas para o desenvolvimento PMMO
  47. 47. ORGANIZAÇÃO DA ATIVIDADE VAI DEPENDER DA IDADE DA CRIANÇA... Fica apoiada num pé só, sem ajuda por 4 a 5 segundos. Corre mudando a direção. Caminha sobre tábua de equilíbrio. Pula para frente 10 vezes sem cair. Pula sobre fio a 20 centímetros acima do chão. Pula para trás. Bate e agarra bola grande. Desce escadas com pés alternados. PMMO
  48. 48. ORGANIZAÇÃO DA ATIVIDADE Pedala triciclo virando esquina. Pula sobre um dos pés 5 vezes sucessivas. Caminha sobre barra de equilíbrio, para frente, para trás e para o lado. Salta rapidamente. Sobe degraus de escada íngreme. Dribla bola com direção. Segura bola macia ou saco com areia com uma das mãos.  Capaz de pular corda sozinha. PMMO
  49. 49. ORGANIZAÇÃO DA ATIVIDADE Bate na bola com bastão ou vareta.  Apanha objeto do chão enquanto corre.  Patina para frente. Pula e gira em cima de um pé.  Pula de altura de 30 centímetros e cai sobre a ponta dos pés.  Permanece num pé só, sem apoio, com olhos fechados, durante 10 segundos.  Segura-se por alguns segundos a uma barra horizontal, apoiando o próprio peso nos braços. PMMO
  50. 50. Lateralidade Trabalhar a aquisição de conceitos básicos utilizando o próprio corpo como referência. PMMO
  51. 51. paolaokuda@yahoo.com.br Obrigada!!! PMMO
  52. 52. Sites sugeridos: www.fhs.macmaster.ca/canchild www.adhdtraining.co.uk www.dyscovery.org www.dyspraxiafoundation.org www.boxofideas.org www.move627.org www.spldtransitions.co.uk www.canchild.ca www.can.org.uk PMMO
  53. 53. Referências Fitts, P.M.; Posner, M.I. Human performance. Oxford, England: Brooks/Cole. (1967). Walton JN, Ellis E, Court SDM. Clumsy children: developmental apraxia and agnosis. Brain. 1962;85:603-12. World Health Organization – WHO. International Statistical Classification of Diseases and Related Health Problems, 10th ed, Vol. 1, ICD-10. Geneva; 1992. American Psychiatric Association - APA. DSM-IV Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders. Washington, DC;1994. GABBARD, C.; CAÇOLA, P. Los niños con trastorno del desarrollo de la coordinación tienen dificultad on la representación de las acciones. Revista de Neurológia, v. 50, n. 1, p. 33-38, 2010. Zwicker, J. G., Missiuna, C.; Harris, S. R.; Boyd, L. A.. Brain activation associated with motor skill practice in children with developmental coordination disorder: an fMRI study. International Journal of Developmental Neuroscience 29 (2011),145–152 KIRBY, A. Transtorno do desenvolvimento da coordenação (tdc) e dislexia. In: ALVES, L. M.; MOUSINHO, R.; CAPELLINI, S. A. (org.) Dislexia: novos temas, novas perspectivas. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2011. p. 327-42 Bourke-Taylor H. Melbourne Assessment of Unilateral Upper Limb Function: construct validity and correlation with the Pediatric Evaluation of Disability Inventory. Dev. Med Child Neurol. 2003 Feb;45(2):92-6. PMMO
  54. 54. Referências Camila Caroline Lossa, Regyane Costab, Therezinha Rosane Chamlianc . Índice de normalidade e confiabilidade do pick up test de Moberg (modificado por Dellon) para o nervo mediano. Cad. Ter .Ocup. UFSCar, São Carlos, v. 20, n. 1, p. 65-71, 2012. OKUDA, Paola Matiko Martins et al. Coordenação motora fina de escolares com dislexia e transtorno do déficit de atenção e hiperatividade. Revista CEFAC, São Paulo, 2011. ROSA NETO, F. Manual de avaliação motora. Porto Alegre: Artmed Editora, 2002. ROSA NETO, Francisco et al. A Importância da avaliação motora em escolares: análise da confiabilidade da Escala de Desenvolvimento Motor. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, Santa Catarina, n. 12, v. 6, p. 422-427, 2010, FONSECA, V. Manual de observação psicomotora: significação psiconeurológica dos fatores psicomotores. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995. HENDERSON, S. E.; SUGDEN, D. A. Movement Assessment Battery for Children. Kent: Psychological Corporation, 2007. BRUININKS, R. H.; BRUININKS, B. D. Bruininks-Oseretsky Test of Motor Proficiency. Second Edition (BOT- 2). Minnesota: Pearson, 2005. SCHOEMAKER et al. Validity of the motor observation questionnaire for teachers as a screening instrument for childrenat risk for developmental coordination disorder. Human Movement Science 27 (2008) 190–199. PMMO
  55. 55. Referências Morton, J. Understanding Developmental Disorders: A Causal Modelling Approach. London: Blackwell; 2004. Querne L , Berquin P, Vernier-Hauvette M, Fall S, Deltour L, Meyer, M et al. Dysfunction of the attentional brain network in children with Developmental Coordination Disorder : A fMRI study. Brain Res. 2008;1244: 89-102 Soares, L. S. A contrução da imagem corporal da mulhar com deficiente visual. Monografia (especialização), Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Escola de educação física, 2010. Teixeira, R. G. Análise do desempenho motor de escolares no TGMD-2: médias e dificuldades. EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires, 16 (160), 2011. Pereira, E. S. et al. Comportamento do esquema corporal do adolescente ao idoso. RBCEH, Passo Fundo, v. 7, supl. 1, p. 20-28, 2010. ULRICH, D. The test of Gross motor development. 2 ed. Austin: Prod- Ed, 2000. Coelho, M. (1999) Avaliação neurológica infantil nas ações primárias de saúde. São Paulo: Editora Atheneu. PRADO, M. S. S.; MAGALHÃES, L. C.; WILSON, B. N. Cross cultural adaptation of the Developmental Coordination Questionnaire for brazilian children. Revista Brasileira de Fisioterapia, v. 13, n. 3, p. 236-46, 2009. MAGALHAES, Lívia C.; NASCIMENTO, Viviane C. S.; REZENDE, Márcia B.. Avaliação da coordenação e destreza motora - ACOORDEM: etapas de criação e perspectivas de validação. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo, São Paulo, v. 15, n. 1, abr. 2004 . PMMO
  56. 56. Referências Schirmer CR, Fontoura DR, Nunes ML. Language and learning disorder. J Pediatr 2004; 80 (Suppl 2): 95-103. Gallahue DL, Ozmuz JC. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças e adolescentes e adultos. São Paulo: Ed. Phorte; 2001. Beckung, E. (2000). Development and validation of a measure of motor and sensory function in children with epilepsy. Pediatric Therapy, pp. 24-35. ROSENBLUM, Sara, ALONI, Tsipi. JOSMAN, Naomi. Relationships between handwriting performance and organizational abilities among children with and without dysgraphia: A preliminary study. Research in Developmental Disabilities, Louisiana, v. 31, n. 2, p. 502-509, 2010. POLATAJKO, Helene J., CANTIN, Noemi. Developmental Coordination Disorder (Dyspraxia): An Overview of the State of the Art. Seminars in Pediatrics Neurology, Phoenix, v. 12, n. 4, p. 250-258, 2005. SUMMERS, J.; LARKIN, D.; DEWEY, D. Activities of daily living in children with developmental coordination disorder: dressing, personal hygiene, and eating skills. Human Moviment Science, v. 27, n. 2, p. 215-29, 2008. Engel-Yeger B, Nagauker-Yanuv L, Rosenblum S. Handwriting performance, self-reports, and perceived self- efficacy among children with dysgraphia. Am J Occup Ther. 2009; 63 (2):182-92. Kirby et al. The development and standardization of the Adult Developmental Co-ordination Disorders/Dyspraxia Checklist (ADC). Research in Developmental Disabilities 31 (2010) 131–139. PMMO
  57. 57. Referências Mathiowetz V, Volland G, Kashman N, Weber K. Adult Norms for the Box and Block Test of Manual Dexterity. Am J Occup Ther 39:386-391, 1985 Brandão, S. Desenvolvimento psicomotor da mão. Rio de Janeiro: Enelivros, 1984. Chau T, Ji J, Tam C, Schwellnus H. A novel instrument for quantifying grip activity during handwriting. Arch Phys Med Rehabil 2006;87:1542-7. Pinheiro FH, Lourenceti MD, Santos LC. Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade: critérios diagnósticos. In: Capellini AS, Germano GD, Cunha VL, organizadores. Transtornos de aprendizagem e transtornos da atenção (da avaliação à intervenção). São José dos Campos: Pulso Editorial; 2010. p. 21-34. Capellini SA, Germano GD, Padula NAMR. Dislexia e distúrbio de aprendizagem: critérios diagnósticos. In: Capellini AS, Germano GD, Cunha VL, organizadores. Transtornos de aprendizagem e transtornos da atenção (da avaliação à intervenção). São José dos Campos: Pulso Editorial; 2010. p. 09-20. Biancotto M. et al. Neuromotor deficits in developmental coordination disorder: evidence from a reach-to-grasp task. Research in Developmental Disabilities 32 (2011) 1293–1300. Oliveira, GC. Psicomotricidade: educação e reeducação num enfoque psicopedagógico. Ptrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1997. Camus M. et al. Mechanisms controlling motor output to a transfer hand after learning a sequential pinch force skill with the opposite hand. Clinical Neurophysiology 120 (2009) 1859–1865. l PMMO

×