Reunião sme fev 2013

522 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
522
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
86
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Reunião sme fev 2013

  1. 1. 1ª Reunião com a Equipe Pedagógica e Administrativa 28/01/2012
  2. 2.  Considerações gerais da Secretária Municipal; Breve retrato da situação real da SME- Da rede municipal;- Da equipe da SME; Mudanças nos setores da SME : foco do trabalho; Princípios; Perfil do profissional da SME Compromisso da equipe Tarefas
  3. 3.  Dificuldade de ordem financeira, humana, na gestão dos recursos e bens públicos; Diretores/Professores- Materiais;- Merenda;- Atendimento diferenciado;- Pedagógico;- Promotores de eventos; empenho pessoal e profissional.
  4. 4.  A SME:- Falta de registros, organização e controle- Não há banco de dados. Alimentação, Materiais de Limpeza e Didáticos, Informática, Patrimônio, Setor Pessoal: n° adequado de funcionários por escola, manutenção escolar.- Funções gratificadas que não condiziam com a execução do trabalho realizado.
  5. 5.  Como garantir o adequado início das aulas?- A questão da merenda;- A questão do transporte;- A questão dos materiais;- A questão das reformas.Redigir o PERC da Educação: um grande desafio!!!
  6. 6.  Apenas medidas emergenciais:- Estagiários;- Transporte:- Terreno Estado;- Materiais limpeza, didático, elétricos;- Manutenção e novos equipamentos;- Reformas;- Sala de aula;- Férias coletiva;- Colchões.
  7. 7.  Atender o PERC, mas para isso, será necessário ao mesmo tempo: Resgatar a moralidade, a humanidade, o respeito e a confiança pela Secretaria Municipal da Educação; A rede espera renovação no espírito da SME: maior respeito e humanidade na execução de seus deveres.
  8. 8.  Humanização Nosso foco:Educação Humanizada e desburocratizada em todos os aspectos Exemplo: Informática, Planilhas, Adequação Curricular etc.
  9. 9.  Setores:Gabinete da SecretáriaDiretora de Gestão Administrativa (Profª Fátima) e Diretor de Gestão Escolar (Prof. Feijão)Assistente de Políticas e Programas: Profª. Renata (PAR, FNDE, PROSEG, Estagiários) Secretária: Mônica
  10. 10.  Supervisora: Profª. Luzimable Assistentes Técnicos Pedagógicos:Profª. Andrea, Profª Vera, Profª. Rose, Profª Veridiana, Prof. Marcelo. Secretária: Daniele
  11. 11.  Supervisores: Profª Rose e Profª. Márcia  Assistentes Técnicos: - Profª Heloisa, - Profª Camila; - Profª Joice. Secretária: Kátia
  12. 12.  Encarregada Administrativa: Profª ElianaAssistentes Técnicos de Área:Profª Patrícia e Profª Cristina: Vagas, Ouvidoria, Eventos, PDDE, APM, Substituições de EMEI, Formatura, Pintura das Escolas, Uniformes. Auxiliares de Escrita Técnicos:Vilena e Simone. Demanda, PRODESP Planejamento Estratégico, Bolsa Família, Renda Cidadã, Acompanhamento e atualização dos dados estatísticos, Digitação Transporte.
  13. 13.  Supervisor: Márcio Faria  Encarregado: Lucas  Coordenadora da Merenda Escolar: Rita  Secretário: Vinicius Equipe de Apoio Técnico: Edilson, Luis e equipe
  14. 14.  Profª Maria Lúcia CastilhoSetores:1 Controle de Pessoal: Supervisora IvanaTécnica: Marísia2 Protocolo: Chefe-ReginaSecretário: Sr. Valcir3 Coordenadora de Manutenção Escolar: GiseleSecretária: .....................................Sr. Moacir e Equipe.
  15. 15. 4 Supervisor de Som e Patrimônio: Alípio Técnicos: Reginaldo Márcio Antonio Kleber Alfredo
  16. 16.  Coordenador: Carlos  Chefe administrativo: Marcos  Motorista da Secretária e apoio técnico ao coordenador: Fábio  Motoristas em funções de chefias: - Controle da frota: Sr. Sidnei (carros, Kombi, Terceirizados)- Auxiliar para acompanhar zona rural e urbana: Sr. Antonino. - Garagem: Luis (ônibus)
  17. 17.  Coordenadora: Profª. Maitê  Supervisor: Silas Técnicos: Josiel e Wesley  Secretário: Leonardo.
  18. 18. Coordenação: Profª LígiaAssistente técnico de Área: Profª Ana CristinaTécnicos:Prof. AndréPsicólogo GilsonPsicóloga: Tânia Paula.Secretário: Fábio
  19. 19. Educação;  FUNDEB;  CAE Secretária: Lígia
  20. 20.  Supervisora: Profª Maria LúciaLimpeza e Conservação:Biblioteca:Profª............ e Profª .................Atendimento e organização da agenda do prédioProfª ............................
  21. 21.  Telefonistas: Xerox:
  22. 22.  Todos compartilharem responsabilidades.
  23. 23. Igualdade de condições para oacesso e permanência naescola: independentemente declasse social, raça, credo,condições físicas epsicológicas, históricas econtexto familiar;
  24. 24. Garantir uma escola dequalidade para todos .Qualidade de ensino /aprendizagem, das relaçõesinterpessoais, garantirvalores condizentes com umasociedade mais justa eigualitária;
  25. 25. Gestão democrática comoprincípio sagrado daConstituição Federal de 1988 eda LDB de 1996, que abrangeas dimensões pedagógica,administrativa e financeira. Serdemocrático sem deixar de serlíder;Liberdade de aprender,ensinar, pesquisar e divulgar acultura, o pensamento, a arte eo saber;
  26. 26. Respeito à liberdade e apreçoà tolerância;
  27. 27. Valorização e respeito pelaexperiência extraescolar doaluno;
  28. 28. Dar oportunidade departicipação, mas exercendosempre o papel de mediador,ponderador das melhoresdecisões para o futuro daInstituição;
  29. 29. Autonomia consciente,significando a possibilidadede a escola se orientar apartir de suas própriasnecessidades desde que emconsonância com as regras eprincípios da SME.Autonomia não se adquire, seconquista;
  30. 30. Valorização do magistériooferecendo na medida dopossível boas condições detrabalho (infraestrutura física ematerial, relações humanas)oportunidade de formaçãocontinuada dentro e fora doambiente escolar (com apoio daSME);
  31. 31. Colaborar de maneiraconsciente, sistemática eintencionada na construçãode uma sociedade maisjusta, solidária e humana;
  32. 32. Por formação humanística,deve estar prevista aformação da pessoa na suaafetividade, sensibilidade,valores e princípios eemoções;
  33. 33. Romper práticas de relaçõeshierárquicas fundamentadasno poder autoritário ecentralizador, do professor, dodiretor, dos agentes da SME eoutros;
  34. 34. Os Conselhos de Escolaestão amparados por lei edevem ser constituídos emprática na escola para dar vezao exercício da democraciaescolar, são eles: oscolegiados, os grêmiosestudantis, as assembleias,os conselhos de classe, osseminários, as reuniões,enfim, os espaços e temposcoletivos para o debate ediscussão do trabalhopedagógico na escola;
  35. 35. Nas relações de trabalho, oimportante é considerar otrabalho coletivo. Asolidariedade, o respeito, areciprocidade e aparticipação de todosdevem servir de base pararelações mais cordiais;
  36. 36. Educação é um processovoltado para a formação,antes que a informação;
  37. 37. Docentes bem preparadosnão são somente aquelesque dominam conteúdos emétodos de ensino,precisam também de umavisão compartilhada, umacultura e ambiente quesustentem a sua práticapedagógica;
  38. 38. Velar pela dignidade dacriança e do adolescente,pondo-os a salvo dequalquer tratamentodesumano, violento,aterrorizante, vexatório ouconstrangedor.
  39. 39. Compromisso éticoprofissional – todos somosresponsáveis pelaconcretização dessasintenções;
  40. 40.  Os melhores  “ A corporeificação das palavras pelo exemplo” Paulo FreirePosturas adequadas: vestimentas, horários, café, cigarros, celular, internet, vendas,paciência,cordialidade, atendimento, bens públicos, fidelidade, colaboração, vida pessoal do funcionário (horas)
  41. 41.  Atuar junto com a Secretária em prol de umaEducação humanizada que garanta não apenas o acesso, mas o sucesso dos sujeitos aprendizes. Atuar com entusiasmo, confiança, humildade, ousadia, respeito.
  42. 42.  Usando as palavras de FREIRE (1996), espero de cada um em sua atuação na SME:- Rigorosidade metódica;- Pesquisa;- Respeito aos saberes dos colegas;- Criticidade;- Estética e ética;- Corporeificação das palavras pelo exemplo;- Risco e aceitação do novo;- Rejeição a qualquer forma de discriminação;- Reflexão critica sobre a prática;
  43. 43. - A consciência do inacabamento;- Bom senso;- Humildade e tolerância;- Apreensão da realidade;- Alegria e esperança;- Convicção de que a mudança é possível;- Curiosidade.
  44. 44. - Segurança, competência profissional e generosidade;- Comprometimento;- Compreender que a educação é uma forma de intervenção no mundo;- Liberdade e autoridade;- Tomada consciente de decisões;- Saber escutar;- Reconhecer que a educação é ideológica;- Disponibilidade para o diálogo.
  45. 45. “[...] O bom gestor é o que consegue, enquanto age, trazer o outro até a intimidade do movimento de seu pensamento. Sua gestão é assim um desafio e não uma cantiga de ninar. Seus companheiros de trabalho cansam, não dormem. Cansam porque acompanham as idas e vindas de seu pensamento, surpreendem suas pausas, suas dúvidas, suas incertezas. Antes de qualquer tentativa de discussão de técnicas, de materiais, de métodos para uma gestão dinâmica assim, é preciso, indispensável mesmo, que o cada profissional se ache repousado no saber de que a pedra fundamental é a curiosidade do ser humano. É ela que me faz perguntar, conhecer, atuar, mais perguntar, re-conhecer.” Paulo Freire
  46. 46.  “ Como prática estritamente humana jamais pude entender a educação como uma experiência fria, sem alma, em que os sentimentos e as emoções, os desejos, os sonhos devessem ser reprimidos por uma espécie de ditadura reacionalista. Nem tampouco jamais compreendi a prática educativa como uma experiência a que faltasse o rigor em que se gera a necessária disciplina intelectual...
  47. 47. ... Estou convencido, porém, de que a rigorosidade, a séria disciplina intelectual, o exercício da curiosidade epistemológica não me fazem necessariamente um ser mal-amado, arrogante, cheio de mim mesmo. Ou, em outras palavras, não é a minha arrogância intelectual a que fala de minha rigorosidade científica. Nem a arrogância é sinal de competência nem a competência é causa da arrogância. Não nego a competência, por outro lado, de certos arrogantes, mas lamento neles a ausência de simplicidade que, não diminuindo em nada seu saber, os faria gente melhor. Gente mais gente” Paulo Freire
  48. 48.  Cada setor deverá elaborar um plano de ação estratégico para o 1° semestre de 2013 com inovação e atendendo às necessidades da rede.Objetivo Meta Ações Prazo Responsáve is  Pode ser apresentado sugestões para o aprimoramento de cada setor.  Entregar uma via impressa para Mônica e outra via e-mail: fabianarde@ig.com.br
  49. 49.  A semana na Secretaria- Toda sexta-feira até às 12h cada setor deverá encaminhar por e-mail da SME as ações executadas na semana.- A Secretária Mônica fará uma compilação dasações encaminhará a Secretária que por sua vez encaminhará ao gabinete.

×