Reunião sarem matemática

1.143 visualizações

Publicada em

Secretaria Municipal da Educação de Marília - SP

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.143
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
472
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Reunião sarem matemática

  1. 1. MATEMÁTICA
  2. 2. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014
  3. 3. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 “(...) A Matemática é componente importante na construção da cidadania, na medida em que a sociedade utiliza, cada vez mais, de conhecimentos científicos e recursos tecnológicos, dos quais os cidadãos devem se apropriar. A aprendizagem em Matemática está ligada à compreensão, isto é, à apreensão do significado; aprender o significado de um objeto ou acontecimento pressupõe vê-lo em suas relações com outros objetos e acontecimentos. Recursos didáticos como jogos, livros, vídeos, calculadora, computadores e outros materiais têm um papel importante no processo de ensino aprendizagem. Contudo, eles precisam estar integrados a situações que levem ao exercício da análise e da reflexão, em última instância, a base da atividade matemática”. PCNs (1997)
  4. 4. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 Proposta Curricular para o 4º e 5º anos • Um dos principais objetivos do ensino de Matemática é fazer o aluno pensar produtivamente, portanto, todo fazer pedagógico do professor deve ser planejado a partir de situações-problema; • O ensino da matemática deve ser interdisciplinar, com o envolvimento das outras áreas do conhecimento, mas a especificidade dos conteúdos deve ser garantida; • Os jogos matemáticos são essenciais para a formação dos conceitos; • Valorize o processo, a maneira como o aluno resolveu o problema, e não apenas o resultado; • As soluções incorretas apresentadas pelos alunos devem ser pontos para a reflexão e não para censuras;
  5. 5. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 • A socialização favorece a comunicação das ideias e a sistematização dos conceitos compreendidos; • Os alunos podem e devem trabalhar como cientistas e a sala de aula deve se transformar em um verdadeiro laboratório; • A sistematização e a consolidação são processos essenciais neste ciclo (4º e 5º anos) para que os conceitos matemáticos possam ser utilizados na prática social e no aprofundamento dos estudos nessa área do conhecimento.
  6. 6. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 • Primeira edição em que a média de Matemática fica maior que a de Língua Portuguesa; • Primeira edição com os 4ºs anos;
  7. 7. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 Baseado no Pró-letramento e Pacto, a rede municipal de ensino de Marília apresenta a proposta de problematização dos conteúdos para o ensino da Matemática e sugere a significação de práticas e conteúdos sem perder a cientificidade necessária à vida do cidadão, fazendo novas leituras com novos enfoques para o ensino. Com este olhar, preparamos a avaliação de Matemática com a intenção de mobilizar essa habilidade na hora da resolução de problemas.
  8. 8. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 Segundo Nevo (1995) "[...] os avaliadores externos executam melhor a função de avaliação somativa", já que não estamos em contato direto com os alunos, não o conhecemos nem suas especificidades; já "Os avaliadores internos executam melhor a função de avaliação formativa", ou seja, há possibilidades de trabalhar com esses dados dentro e durante o processo.
  9. 9. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 Avaliações, como o SAREM, não são efetuadas com o objetivo de medir o nível de aprendizagem dos alunos, mas sim nos traçar um panorama da rede onde possamos identificar fatores que possam estar interferindo no processo de aprendizagem;
  10. 10. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 É imprescindível obtermos um maior acompanhamento do que está sendo feito nas salas de aula, com apoio e orientação constantes para que se procure desenvolver um trabalho conjunto no sentido de articular todos os professores das unidades escolares em favor de um trabalho sistematizado, condição necessária a um melhor desempenho dos alunos;
  11. 11. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 Se não houver um trabalho contínuo visando a formação para diretores, coordenadores pedagógicos e professores, para que enfrentem as dificuldades do dia a dia - além de orientações técnicas pontuais sobre os resultados das sondagens - a mera divulgação dos números não faz com que os professores revejam sua maneira de ensinar e nem produzam impactos positivos na sala de aula.
  12. 12. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 Concluindo, sabemos que a avaliação deve ser utilizada como elemento que auxilie nos processos de ensino e aprendizagem, identifique e estimule os potenciais individuais e coletivos dos educandos. Porém, por se tratar de avaliação externa devemos pensar na função dela para a rede e o reflexo na escola.
  13. 13. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 QUANTO A ORGANIZAÇÃO: Bem organizado Tempo suficiente Sem problemas
  14. 14. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 QUANTO A APLICAÇÃO: Boa aplicação em dois dias - os alunos se sentiram menos cansados; Muito tranquila
  15. 15. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 SAREM MATEMÁTICA - RESULTADOS SME 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 61% 62% 92,5% 74% 63,5% 61% 66% 48% 68% 85% MÉDIA – 6,8% DESCRITORES DE MATEMÁTICA DO 4º bimestre de 2014 - RESULTADOS SME 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 96% 87% 89% 94% 90,5% 92% 93% 88% 96,5% 84%
  16. 16. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 Levantamento das médias Média Quantidade de escolas 5 a 5.9 01 6 a 6,9 11 7 a 7,9 06 8 01
  17. 17. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 O aprendizado é uma responsabilidade de todos. Isso significa que a escola deve buscar enfrentar o problema, não descuidando daqueles que apresentem algum tipo de dificuldade: a criança não pode ter cerceado o seu direito à educação. Sendo assim, a escola deve buscar que todos os seus alunos aprendam. Todos nós temos responsabilidades pelo aprendizado de nossas crianças e, portanto, cada um deve ser responsável pelo que lhe cabe, tanto o sistema quanto os profissionais envolvidos.
  18. 18. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 SITUAÇÕES PROBLEMA: Bem elaboradas; De acordo com os descritores do primeiro semestre; Adequados ao conteúdo do quarto ano;
  19. 19. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 SITUAÇÕES PROBLEMA: 1. Uma fábrica de brinquedos recebeu uma encomenda bem grande para a semana da criança. Foram pedidos três mil e quatrocentos carrinhos, cinco centos de bonecas e quatro milhares de bolas. Quantos brinquedos a fábrica deverá entregar? (A) Doze mil brinquedos. (B) Sete mil e quinhentos brinquedos. (C) Sete mil e novecentos brinquedos. (D) Doze mil e quinhentos brinquedos. Compor e decompor números maiores que 1000, comparando-os e ordenando-os – 61,4%
  20. 20. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 SITUAÇÕES PROBLEMA: Questão 1: “A troca do termo “centena” por “cento” gerou dúvidas nos alunos”. “O vocabulário matemático utilizado na questão 1 (“cento”) dificultou a resolução da mesma”. “Adequar o termo, pois o mesmo não se utiliza atualmente, não se encontra em materiais didáticos e livros, trabalha-se mais em relação à escrita e formação de alguns numerais como seis/centos, mas em situação de avaliação é difícil o aluno se reportar a isto”. “Alguns alunos tiveram alguma dificuldade na nomenclatura “cento” ( pouco utilizada nos livros didáticos).”
  21. 21. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 Cento e dez . Cento e um
  22. 22. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 .
  23. 23. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 “Podemos fazer a associação das partes fracionadas, a um assunto que é muito conhecido no nosso dia a dia que é a porcentagem. O próprio nome nos leva a ver a semelhança entre porcentagem e fração. A palavra porcentagem nos permite pensar, fazendo a separação já podemos imaginar, veja: porcentagem, algo por cento, "alguma coisa" sobre 100. Com números já transformamos em fração como por exemplo 75 por cento que na forma de fração ficaria da seguinte forma 75/100.” . http://www.infoescola.com/matematica/fracoes/
  24. 24. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 SITUAÇÕES PROBLEMA: Questão: “As dificuldades apresentadas pelas crianças para resolver as questões 2 e 8, sugerem a necessidade de um trabalho mais intensificado voltado a resolução desse tipo de situação”.
  25. 25. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 SITUAÇÕES PROBLEMA: 2. Numa prova de atletismo participaram 30 atletas. Quem ganhou a prova foi o André. O Paulo ficou em 7º lugar, entre o Mário e o Roberto. Em qual lugar ficaram André, Mário e Roberto? (A) 2º, 7º e 5º (B) 1º, 6º e 8º (C) 8º, 6º e 1º (D) 1º, 5º e 8º Utilizar os números ordinais em situações diversas – 62,1%
  26. 26. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 SITUAÇÕES PROBLEMA: 8. Leila, Guto e Zeca, conversando durante o intervalo na escola, descobriram que fazem aniversário no mesmo dia. Perceberam ainda, que Leila e Zeca não têm a mesma idade e que ele é um ano mais velho que ela. Se Leila nasceu no dia 12/08/2004, qual a data de nascimento de Zeca? (A) 12/08/2005 (B) 12/09/2004 (C) 12/08/2003 (D) 13/08/2004 Resolver situações-problema envolvendo medidas de tempo (ano, década e século) – 48,4%
  27. 27. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 SITUAÇÕES PROBLEMA: Leia a questão, observe o mapa e depois responda. Para determinar a localização do Estádio Municipal Bento de Abreu Sampaio Vidal, podemos considerar qual referência, como correta, das elencadas abaixo:
  28. 28. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 (A) Ele fica na Av. Vicente Ferreira, próximo ao cruzamento com a Avenida Tiradentes. (B) Localiza-se ao final da Av. Sampaio Vidal. (C) Ele se encontra na Rua Vinte e Um de Abril, esquina com a Rua dos Bancários. (D) Localiza-se entre as ruas Goiás e Rio Grande do Sul. Identificar a localização e movimentação de objetos em mapas, croquis e outras representações gráficas – 66,2%
  29. 29. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 Questão 7: “ A questão com o mapa confusa, sem referência fixa, dado que não é possível considerar que todos os alunos conheçam, in loco, o espaço sugerido. Desta forma, as respostas A e C são aceitáveis, seguindo apenas a visualização do mapa.” “ O mapa poderia ser algum local mais comum aos alunos. Muitas pessoas imaginam o MAC como quarteirão único, sem moradias e isso não é o que acontece.” “(...) No entanto, a questão 7, apesar de atender ao descritor, poderia ter sido apresentada por meio de um mapa menos complexo, com a legibilidade não comprometida”.
  30. 30. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 O mapa na sala de aula . “Ensinar o aluno a ler e a obter informações em diferentes tipos de mapa é uma forma de promover a construção de procedimentos que lhes permitam localizar objetos e endereços para se deslocarem, com sucesso, por cidades e bairros desconhecidos, conferir trajetos dos meios de transporte, planejar uma viagem ou se situar em locais públicos (shopping-centers, hospitais e museus). Esses procedimentos também lhes possibilitam utilizar como fonte de pesquisa os mapas, que sintetizam informações a respeito de lugares e regiões de diferentes partes do Brasil e do mundo.” http://www.construirnoticias.com.br/asp/espaçopedagogico
  31. 31. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 Na opinião de Cavalcanti (2000), (...) apesar do potencial comunicativo que os mapas possuem, a compreensão dessas representações espaciais, enquanto meio de orientação, meio de espacialização dos fatos e fenômenos e meio de comunicação de análises e sínteses geográficas, ainda não está ao alcance da maior parte da população.
  32. 32. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 Os pesquisadores que têm se dedicado a estudar essas relações, confirmam o potencial dessa associação para a compreensão da organização espacial. Segundo eles, os mapas contribuem para a formação de um raciocínio ou consciência espacial porque permitem ao educando localizar-se, orientar-se, ler, interpretar a paisagem e espacializar ou representar análises e sínteses geográficas. O conhecimento do espaço, por sua vez, torna-se importante elemento para o exercício da cidadania.
  33. 33. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 Os estudos realizados por esses profissionais evidenciam, entre outras coisas, o potencial dos mapas e destacam o predomínio desse uso como mera ilustração. Mostram ainda que uma das barreiras mais fortes que impede a mudança de atitude em relação ao uso do mapa reside no fato de os próprios professores não dominarem sua linguagem e, portanto, não terem condições de utilizá-los adequadamente. Destacam, ainda, a importância de o aluno construir mapas para compreendê-los. Não se trata de copiar mapas e sim de mapear os espaços conhecidos, espaços do seu dia-a-dia, como a escola, o bairro, a rua, o trajeto casa-escola, a sala de aula, a cidade, entre outros. Segundo os estudos realizados, a experiência como “mapeador” pode capacitar o aluno a compreender as representações cartográficas convencionais, tanto de espaços próximos como de espaços distantes da sua experiência diária.
  34. 34. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 SITUAÇÕES PROBLEMA: 5. Pedro possui um álbum de figurinhas de carros e está ansioso por completá-lo logo. Ao receber sua mesada, Pedro comprou 39 pacotinhos de figurinhas. Sabendo que cada pacotinho contém 8 figurinhas, quantas figurinhas ele comprou? (A) 312 (B) 47 (C) 31 (D) 294 Resolver situações-problema com números naturais, envolvendo as ideias da multiplicação – 63,5% “Quanto à multiplicação do 2º bimestre a ideia é a de raciocínio combinatório (apesar das demais serem trabalhadas) a mencionada foi mais sistematizada.”
  35. 35. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 SITUAÇÕES PROBLEMA: 9. Uma pessoa foi ao banco pagar a conta de luz, no valor de R$ 82,50. Para pagar essa conta ela utilizará: (A) Oito notas de 10 reais e uma moeda de 50 centavos. (B) Uma nota de 50 reais, três notas de 10 reais, duas moedas de 1 real e uma moeda de 50 centavos. (C) Cinco notas de 10 reais, uma nota de 20 reais, uma nota de 2 reais e uma moeda de 50 centavos. (D) Uma nota de 50 reais e uma nota de 2 reais. Numa situação-problema, estabelecer trocas entre cédulas e moedas do sistema monetário brasileiro, em função de seus valores – 68,4%
  36. 36. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 Questão 9: “ A questão 9 poderia ter pelo menos imagem das células para ao aluno pensar de maneira mais concreta as possibilidades.”
  37. 37. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 * Analisar a capacidade do aluno de perceber conceitualmente a situação proposta, o que não o impede de confeccionar seu próprio material de apoio, tendo a oportunidade de aprender matemática de forma mais efetiva; * O ensino da matemática inicia-se empiricamente por experimentos e análises intuitivas até chegar ao trabalho de abstração, fase que pede um maior rigor na formalização de conceitos e o uso do raciocínio lógico dedutivo; * O mais importante não seria a discussão da utilização de um raciocínio mais abstrato, com o desenvolvimento da capacidade de operações mentais sem o auxilio de material concreto, pois essas crianças terão que trabalhar agora no início do quinto ano com números na casa dos milhões.
  38. 38. MATEMÁTICA AVALIAÇÃO EXTERNA SAREM – 2014 • “Os quadros com o título “operações realizadas” induziram os alunos a pensarem que todas as situações problemas exigiam um cálculo, desconsiderando o uso de esquemas, desenhos, estimativas e cálculo mental, estratégias bastante trabalhadas em sala. A utilização do termo “operações realizadas” induz a valorização das técnicas operatórias, poderia ser substituído pelo temo “estratégias utilizadas”.” • “Não é necessário identificar o espaço de resolução e nem separar com traços.”
  39. 39. MATEMÁTICA REFERÊNCIAS - BIBLIOGRAFIA CONSULTADA . BRASIL, Ministério da Educação/SEB. Pró-Letramento: Programa de formação continuada de professores dos anos/séries iniciais do Ensino Fundamental: Matemática. – edição revista e ampliada incluindo SAEB / Prova Brasil matriz de referência / Secretaria de Educação Básica- Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2008. BRASIL, Ministério da Educação. PDE: Plano de Desenvolvimento da Educação: Prova Brasil: Ensino Fundamental: matrizes de referência, tópicos e descritores. Brasília: MEC, SEB; Inep, 2008. BRASIL, República Federativa. Parâmetros Curriculares Nacionais. Rio de Janeiro, DP&A/ME C/SEF, 1.997. MIGUEL, José Carlos. O processo de formação de conceitos em matemática: Implicações pedagógicas http://www.ufrrj.br/emanped/paginas/conteudo_producoes/docs_28/processo.pdf MORAES, L.B. de. Goiânia em mapas: a cidade e sua representação no ensino de Geografia. Goiânia, 2001. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal de Goiás. NEVO, David. Avaliação por diálogos: uma contribuição possível para o aprimoramento escolar. In: TIANA, Alejandro (Coord.). Anais do Seminário Internacional de Avaliação Educacional, 1 a 3 de dezembro de 1997. Tradução de John Stephen Morris. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), 1998. 165 p. p. 89-97. SIMIELLI, M. E. R. Cartografia no ensino fundamental e médio. In : CARLOS, Ana F. A. (org.). A geografia na sala de aula. São Paulo: Contexto, 1999, p.92-108. (Coleção Repensando o Ensino). THIOLLENT, Michel J. M. Metodologia da pesquisa-ação. 8 ed. São Paulo: Cortez, 1998.

×