Da letra de imprensa à letra cursiva

71.158 visualizações

Publicada em

Secretaria Municipal da Educação de Marília - SP
Agosto de 2014

Publicada em: Educação

Da letra de imprensa à letra cursiva

  1. 1. Da letra de imprensa à letra cursiva Orientações metodológicas EMEF PROF. AMÉRICO CAPELOZZA Abril - 2003
  2. 2. Quais as principais dúvidas dos professores? • Deve-se fazer um trabalho de traçado? • Quando começar? • De que forma fazer essa passagem? • Devo fazer caligrafia com meus alunos?
  3. 3. Objetivo do trabalho Ajudar a criança a tomar consciência da função da letra cursiva na sociedade, a observar as semelhanças e diferenças de traçado existentes entre a letra de imprensa minúscula e a letra cursiva, a compreender regularidades espaciais, de traçado e dos pontos de emendas das letras. Compreendendo esses aspectos a orientação de seus movimentos ganha significado e a conquista da letra cursiva pelas crianças se torna mais tranquila.
  4. 4. Quando começar esse trabalho? A introdução da letra cursiva deve ter início depois que a maior parte da classe estiver alfabética. A experiência mostra que quando a classe se torna alfabética e demora muito para que seja introduzida a letra cursiva, a criança pode ter uma reação contrária a ela. Os “obstáculos” passageiros levam muitas crianças a sentir que “voltaram para trás”, uma vez que não conseguem escrever tanto quanto antes.
  5. 5. Alfabetizar com letra de imprensa maiúscula ou minúscula? Observando os mais diversos portadores de texto, constatamos que a letra de imprensa minúscula é incomparavelmente mais frequente que a de imprensa maiúscula ou bastão. Uma letra de imprensa minúscula mais “limpa”, mais simples apresenta exigência motora semelhante à da letra de imprensa maiúscula.
  6. 6. Por que essa discussão? Observe as letras de imprensa maiúscula e as letras cursivas minúsculas. Não há semelhanças entre elas quanto à ocupação do espaço e quanto à direção do traçado. Compare agora as letras minúsculas de imprensa e as cursivas. Observe que a ocupação do espaço é a mesma para praticamente todas as letras e que o traçado é semelhante. A letra de imprensa cursiva é a letra de imprensa minúscula emendada.
  7. 7. Existem outras vantagens? A primeira delas está relacionada à possibilidade de leitura. Fazer a correspondência entre diferentes traçados de letras não é uma simples questão visual. Para perceber que traçados de uma mesma letra são, na verdade, a mesma letra, a criança precisa abstrair todas as diferenças entre os traçados e perceber o que se mantém (o “conceito” da letra), ou seja, ela precisa pensar por identidade ou conservação.
  8. 8. Resumindo... Podemos dizer que há traçados iguais ou muito parecidos que representam letras diferentes e traçados muito diferentes que representam uma mesma letra. Como a maior parte dos textos está em letra de imprensa minúscula, a criança ficará restrita a ler apenas na escola ou alguns poucos textos escritos apenas em letra de imprensa maiúscula até que consiga construir essa identidade mais ampla das letras.
  9. 9. Consequências ... Quando a criança está em fase de alfabetização e especialmente depois de tornar-se alfabética, a criança tenta reconhecer e ler as letras e o que está escrito em todos os lugares. Nesse momento seu objetivo não é o conteúdo do que lê, mas sim vivenciar sua capacidade de ler . Ocorre que ao “brincar de ler” ela aumenta sua fluência, aprimora sua leitura.
  10. 10. Uma alternativa interessante... Como a maior parte dos textos fora da escola está em letra de imprensa minúscula, ela fica privada de fazer jogos de exercício em um número imenso de situações . Se a criança aprender a escrever em letra de imprensa minúscula (uma letra simples como a Century Gothic por exemplo), ao passar para a letra cursiva ela só precisará perceber os pontos de emenda, pois a ocupação espacial e o movimento do traço são semelhantes em praticamente todas as letras.
  11. 11. Vantagens para a alfabetização Com essa escolha, facilitamos a aquisição da leitura, ampliamos a possibilidade de leitura fora da escola e facilitamos a passagem para a letra cursiva, evitando uma série de problemas de traçado, que dificultam a compreensão da letra cursiva da criança ou geram dificuldade de relação da criança com sua capacidade de escrever. A sugestão é que as crianças sejam alfabetizadas em letra de imprensa minúscula.
  12. 12. Algumas sugestões de atividades... Mesmo para as crianças que foram alfabetizadas utilizando somente letras maiúsculas.
  13. 13. Para os 1º anos indicamos as seguintes atividades: • Propor que as crianças escrevam em diferentes superfícies (bases) com diferentes tipos de instrumentos, usando vários tipos de letras e experimentando diferentes movimentos e traçados. Pergunte o que observam ser mais fácil, qual é a melhor combinação entre base e instrumento, que tipo de traço (reto ou curvo) é mais fácil com determinado material, etc.
  14. 14. BASES INTRUMENTOS Massinha Palito de ponta fina Chão de cimento Giz de lousa Lixa Giz de cera Papelão Carvão Papel Lápis Argila seca Prego Pedra Dedo na tinta Bambu Tintas variadas Folha seca verde e madeira Pincéis variados Argila úmida Ossos Areia Pele de animais Tecidos variados Metal
  15. 15. • Escolher 3 letras do seu nome e pesquisar em jornais e revistas 4 modos diferentes de desenhar essas 3 letras do seu nome. • Cole as letras formando grupos da mesma letra. • Observar materiais escritos e responder: 1. Aparecem mais letras maiúsculas ou minúsculas? 2. Aparecem palavras escritas em letra maiúscula cursiva?
  16. 16. 3. Aparecem palavras escritas em letra maiúscula de imprensa? 4. Por que você acha que a pessoa que escreveu usou só letras maiúsculas? • Fazer 3 colunas com as mesmas palavras escritas com 3 tipos de letras diferentes (caixa alta, imprensa minúscula e cursiva), pedir para pintar da mesma cor as palavras iguais. • Realizar um trabalho de observação da linhas do caderno. 1. Vamos chamar o espaço entre as linhas de “pauta grande” (solicitar que a criança pinte esse espaço)
  17. 17. 2. O professor desenha as linhas na lousa “pauta grande” e pede que as crianças observem a linha tracejada imaginária. Combina com a turma que vamos chamar o espaço entre a linha e a linha imaginária de “pauta pequena” (Pede que as crianças pintem as “pautas pequenas” de laranja) 3. Combina também que vamos chamar o espaço entre a linha imaginária e a linha de cima de “espaço superior” (Pede que as crianças pintem as “espaço superior” de verde)
  18. 18. • Escrever um texto e levar as crianças a observar as letras que atingem cada um dos espaços aprendidos anteriormente. • Pode-se solicitar que elas pintem cada um dos espaços: pauta grande, pauta pequena e espaço superior (cada um de uma cor)
  19. 19. • Colocar em um quadro várias letras maiúsculas e minúsculas. Pedir que as crianças criem palavras (podendo usar a mesma letra quantas vezes quiserem). Só não vale misturar letra maiúscula e minúscula na mesma palavra. Ex: aRroz.
  20. 20. As letras devem aparecer no quadro de um modo desorganizado, de forma a confundir a criança. A letra exposta é um p ou um d? É um q ou um b? É um Z ou um N? As crianças terão oportunidade de observar que é a linha e a relação com as outras letras que garantem a identificação das letras.
  21. 21. Figura da página 30 • Comparar os dois alfabetos maiúsculos e minúsculos: • Questionar se há letras cursivas que são traçadas de um jeito parecido com a letra de imprensa • Comparar os espaços que ocupam a letra cursiva e a de imprensa. Quais coincidem?
  22. 22. • Observar que as letras de imprensa ocupam apenas a “pauta pequena”. Depois observar as mesmas letras em cursiva, comparando-as par a par.
  23. 23. • Observar as letras de imprensa que ocupam a “pauta pequena” e a parte do “espaço superior”. Depois observar as mesmas letras em cursiva, comparando-as par a par.
  24. 24. • Observar as letras de imprensa que ocupam a “pauta pequena” e a parte do “espaço abaixo dela”. Depois observar as mesmas letras em cursiva, comparando-as par a par.
  25. 25. • Dar um texto escrito em letra cursiva e após encontrar as palavras que preenchem corretamente os espaços dos quadradinhos abaixo:
  26. 26. • Quem fica com quem? Entregar para os alunos letras móveis com o traçado da letra cursiva e propor que agrupem as letras que possuem o traçado parecido:
  27. 27. • Iniciar um trabalho com o traçado das letras do grupo c para que aprendam a fazer os movimentos das letras que possuem esse movimento inicial. Fazer na lousa uma pauta pedagógica com a linha imaginária e traçar nela as letras que serão trabalhadas, mostrando para a criança qual é a direção do movimento. Dar sempre uma folha igual para que as crianças completem. • Em seguida faça o mesmo c na lousa com um giz branco e complete as demais letras do mesmo grupo (uma a uma) com giz de outra cor. • Conforme o professor for formando as novas letras, as crianças vão percebendo qual é o “movimento mandão” deste grupo, que nesse caso coincide com o traçado do c.
  28. 28. Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo
  29. 29. Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo
  30. 30. O trabalho com as letras... Ofereça às crianças um pedaço de cartolina de aproximadamente 6 x 10 cm (de preferência colorida) com as letras que forem sendo trabalhadas nessas atividades desenhadas e um pedaço de barbante. Peça à elas que colem o barbante fazendo o caminho do lápis sobre a letra. Ao fazer as letras com barbante, elas poderão observar em que pontos o lápis vai passar duas vezes sobre o mesmo lugar, quando o traço é por cima e quando é por baixo em um determinado ponto da letra, entre outros aspectos. Esses cartões devem ficar à disposição das crianças para consulta ou pendurados na sala, para que possam utilizá-lo para conferir o traçado das letras quando necessitarem.
  31. 31. • Sistematizar o trabalho das letras trabalhadas. Perceber que a escrita está baseada no valor posicional das letras.
  32. 32. • Mostrar como é o traçado das letras l, h, b, k, e. Proceder nesta atividade de modo semelhante a descrição da atividade anterior. Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo
  33. 33. • Vamos descobrir o próximo “movimento mandão” deste grupo? Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo
  34. 34. Não esquecer de realizar o trabalho com as letras... Utilizando cartolina e barbante (conforme descrito anteriormente)
  35. 35. • Sistematizar o traçado das letras do grupo do l.
  36. 36. • Apresentar o traçado das letras derivadas do i: I, J, U, Y, W, P, T, R, S. Proceda a atividade conforme as orientações metodológicas anteriores Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo
  37. 37. Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo Vamos descobrir o próximo “movimento mandão” deste grupo?
  38. 38. Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo
  39. 39. Não esquecer de realizar o trabalho com as letras... Utilizando cartolina e barbante (conforme descrito anteriormente)
  40. 40. • Sistematizar o traçado das letras que começam pelo início do movimento do i: treinar ortografia, desenvolver a dedução.
  41. 41. • Sistematizar o traçado de todas as letras estudadas.
  42. 42. • Apresentar as letras do grupo do início da letra v: n, m, v. Proceder conforme as sequências metodológicas anteriores Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo
  43. 43. Vamos descobrir o próximo “movimento mandão” deste grupo? Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo
  44. 44. Não esquecer de realizar o trabalho com as letras... Utilizando cartolina e barbante (conforme descrito anteriormente)
  45. 45. • Propiciar situação de leitura de advinhas escritas com letra cursiva.
  46. 46. • Sistematizar o traçado das letras x e z. Algumas lacunas poderiam ser completadas com mais de uma letra, como no caso da palavra ro_a, que pode ser rosa, roxa, rola,roda, etc., mas o contexto formado pelas outras palavras do grupo acabam limitando a resposta
  47. 47. • Confirmar a semelhança de traçado inicial entre as letras cursivas de cada grupo
  48. 48. • Perceber que o ponto de emenda das letras cursivas pode ser tanto na linha, quanto na linha imaginária.
  49. 49. • Sistematização da letra cursiva e da leitura
  50. 50. • Problematizar o ponto de emenda na linha imaginária. As letras que podem aparecer depois do v são a, e, i, o, u, r. Como o v faz a emenda na linha imaginária é necessário acomodar as letras que vêm depois dele, coisa que as crianças não costumam fazer e compromete a legibilidade.
  51. 51. • Sistematizar o traçado da letra v seguida de outras letras. Discutir com eles o sentido de enigma para que compreendam o que é uma palavra enigmática.
  52. 52. • Criar um conflito nos alunos com relação ao ponto de emenda do b com outras letras. Espera-se que as conclusões tiradas para a letra v sejam transportadas para o b. As letras que aparecem com maior frequência após o b são a, e, i, o, u, r, s, t, l.
  53. 53. • Sistematizar o traçado das letras que aparecem depois do b e que fazem o ponto de emenda no alto. Peça aos alunos que façam um pontinho na emenda das letras para que possam contá-las com mais facilidade.
  54. 54. • Levar os alunos a perceber quais são as letras possíveis de aparecer depois do o e como é feito o ponto de emenda depois dessa letra
  55. 55. • Levar o aluno a perceber alguns erros de traçado comuns entre as crianças e refletir sobre eles. Fazer a atividade de várias formas: coletiva, em duplas, individual e com diferentes tipos de textos.
  56. 56. • Levar o aluno a observar detalhes do traçado das letras maiúsculas, comparar as semelhanças e diferenças entre elas. 1. Questionar se há letras cursivas que têm um jeito de traçar parecido com o de imprensa.
  57. 57. Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo • Vamos descobrir o próximo “movimento mandão” deste grupo?
  58. 58. • Vamos descobrir o próximo “movimento mandão” deste grupo? Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo
  59. 59. Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo
  60. 60. Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo
  61. 61. Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo
  62. 62. Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo
  63. 63. Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo
  64. 64. Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo
  65. 65. Frisar sempre que o aluno deve iniciar pelo pontinho amarelo
  66. 66. Utilizando cartolina e barbante (conforme descrito anteriormente) Não esquecer de realizar o trabalho com as letras...
  67. 67. • Ajudar o aluno a observar quando a letra seguinte à letra maiúscula termina na linha e a seguinte fica emendada e quando fica separada.
  68. 68. Letras maiúsculas: • Apresentar um texto aos alunos, após a leitura e discussão propor as seguintes questões: 1. Pegue um lápis colorido e passe sobre as letras maiúsculas que aparecem no texto. 2. Em que lugar da palavra a letra maiúscula aparece? 3. Você encontrou alguma letra maiúscula no meio ou no final de alguma palavra? 4. Separar as palavras encontradas com letra maiúscula em três grupos – definir o critério utilizado
  69. 69. Letras móveis cursivas Maiúsculas e minúsculas Um material fundamental nesse processo
  70. 70. Algumas sugestões... • Monte na lousa uma tarja contendo as letras de A a Z no tipo de letra em que as crianças foram alfabetizadas. • Organize os alunos em pequenos grupos e entregue 5 a 6 letras do alfabeto nos três tipos de letras (cursiva maiúscula, minúscula e imprensa minúscula). • Peça a cada grupo que organize as letras que recebeu em três grupos, representando os três alfabetos. • Observe o grau de conhecimento do grupo acerca dos tipos de letras existentes.
  71. 71. Jogo “Guardiã” • Embaralhe as letras móveis e distribua uma (ou mais) letra para cada aluno. • Sorteie as letras. • Cada criança que tiver aquela letra deve coloca-la à frente para que o professor confira. • Vence a criança que primeiro ficar sem letras na mão.
  72. 72. Orientações para o segundo semestre • Todas as turmas de segundo e terceiros anos deverão trabalhar pelo menos duas atividades por semana abordando a passagem da letra de imprensa para a letra cursiva, em folha específica, conforme as orientações dadas. • Organizaremos uma pasta específica para arquivo desse material.
  73. 73. Referência Bibliográfica

×