Expediente editorial   Diretor Geral      Rafael Peregrino da Silva      rperegrino@linuxmagazine.com.br                  ...
ÍNDICE             CAPA             Ao resgate, homens!                                                  33               ...
Linux Magazine 87 | ÍNDICECOLUNAS                                                                TUTORIALZack Brown       ...
Coluna do Alexandre Borges                                                    Sistemas deCOLUNA                           ...
Feito isto, podemos levar adiantenosso exemplo (tabela 1).   Então, usando o método deOne-Time Pad, a palavra “LINUX”se tr...
Coluna do Augusto                                                  Em 2012, aprendaCOLUNA                                 ...
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
93511895 lm-87-ce
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

93511895 lm-87-ce

1.610 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

93511895 lm-87-ce

  1. 1. Expediente editorial Diretor Geral Rafael Peregrino da Silva rperegrino@linuxmagazine.com.br Faça a diferença Editores Flávia Jobstraibizer Da série: “do que o mercado de trabalho precisa de verdade”, quis EDITORIAL fjobs@linuxmagazine.com.br Kemel Zaidan abordar nesta edição uma característica básica necessária a qualquer kzaidan@linuxmagazine.com.br tipo de atividade profissional e que, segundo pesquisas, falta a uma Editora de Arte Larissa Lima Zanini grande parcela da força de trabalho atualmente, mormente àqueles llima@linuxmagazine.com.br Estagiário profissionais provenientes da assim chamada “Geração Y” e que pode Felipe Brumatti Sentelhas fsentelhas@linuxmagazine.com.br significar a diferença na ascensão do profissional dentro da estrutura Colaboradores das corporações, sendo comumente designada pelo jargão “vestir a Alexandre Borges, Alexandre Santos, Arne Roßmann, Augusto Campos, Charly Kühnast, Chris Binnie, Christine camisa”: o compromisso com a empresa, suas metas e, igualmente König, Dmitri Popov, Florian Effenberger, Jens-Christoph Brendel, Jon ‘maddog’ Hall, Klaus Knopper, Kurt Seifried, importante, com a qualidade do seu trabalho. Marcel Hilzinger, Markus Feilner, Peter Vescuso, René Hesse, Thomas Leichtenstern, Udo Seidel, Zack Brown. Conta uma velha história que uma galinha um dia chegou para Tradução Elias Praciano, Gabriela Edel Mei, Rodrigo um porco e disse: “Estou com uma oportunidade de negócios ímpar Garcia, Sebastião Luiz da Silva Guerra nas mãos, uma oportunidade que pode nos tornar ricos, mas preciso Revisão Ana Carolina Hunger. de um sócio como você!” O porco, claro, ficou interessado no “Ne- Editores internacionais gócio da China” que a galinha havia descoberto. E ela continuou: “É Uli Bantle, Andreas Bohle, Jens-Christoph Brendel, Hans-Georg Eßer, Markus Feilner, Oliver Frommel, um negócio em que servimos café da manhã de altíssima qualidade Marcel Hilzinger, Mathias Huber, Anika Kehrer, Kristian Kißling, Jan Kleinert, Daniel Kottmair, às pessoas: eu forneço os ovos, e você fornece o bacon...” Thomas Leichtenstern, Jörg Luther, Nils Magnus. Apesar do tom jocoso da fábula acima, ela nos dá ensejo a clas- Anúncios: Rafael Peregrino da Silva (Brasil) sificar o tipo de compromisso que podemos assumir dentro do nos- anuncios@linuxmagazine.com.br Tel.: +55 (0)11 3675-2600 so ambiente de trabalho, e que vai refletir em nossa atitude diária Penny Wilby (Reino Unido e Irlanda) dentro da empresa: queremos apenas contribuir “com ovos” ou es- pwilby@linux-magazine.com Amy Phalen (América do Norte) tamos visceralmente comprometidos com os resultados do negócio aphalen@linuxpromagazine.com como um todo, não importando a nossa posição? Tenha certeza de Hubert Wiest (Outros países) hwiest@linuxnewmedia.de que, se nos enquadrarmos no último caso, nossos superiores ou par- Diretor de operações ceiros de negócios vão sempre reconhecer o nosso valor – além de Claudio Bazzoli cbazzoli@linuxmagazine.com.br lembrarem-se de nós quando houver uma possibilidade de promoção Na Internet: ou quando uma oportunidade interessante aparecer. www.linuxmagazine.com.br – Brasil www.linux-magazin.de – Alemanha Tão importante quanto o compromisso – e intestinalmente ligada a www.linux-magazine.com – Portal Mundial www.linuxmagazine.com.au – Austrália ele – é a qualidade. Afinal, quem não se compromete com seu trabalho, www.linux-magazine.es – Espanha www.linux-magazine.pl – Polônia via de regra não confere qualidade a ele. E aqui vale a máxima: não se www.linux-magazine.co.uk – Reino Unido www.linuxpromagazine.com – América do Norte contente com qualquer coisa menor do que a excelência e não abra mão Apesar de todos os cuidados possíveis terem sido tomados de suas convicções! Dentro de qualquer empresa sempre haverá, feliz durante a produção desta revista, a editora não é responsável por eventuais imprecisões nela contidas ou por consequências ou infelizmente, profissionais que poderemos classificar em A, B ou C, que advenham de seu uso. A utilização de qualquer material da revista ocorre por conta e risco do leitor. no que tange ao nível de conhecimento de que dispõem e de produtivi- Nenhum material pode ser reproduzido em qualquer meio, em parte ou no todo, sem permissão expressa da editora. Assu- dade que podem alcançar. Nunca se contente com menos que o nível me-se que qualquer correspondência recebida, tal como car- tas, emails, faxes, fotografias, artigos e desenhos, sejam for- A! E esteja sempre antenado com o que há de mais atual acontecendo necidos para publicação ou licenciamento a terceiros de forma mundial não-exclusiva pela Linux New Media do Brasil, a me- no seu segmento. Muitas vezes, isso irá lhe custar horas de sono, menos nos que explicitamente indicado. tempo junto à família e vai parecer loucura a muitos de seus amigos. Linux é uma marca registrada de Linus Torvalds. Linux Magazine é publicada mensalmente por: Mas lembre-se de que os loucos que acham que são capazes de mudar Linux New Media do Brasil Editora Ltda. o mundo, são aqueles que efetivamente o mudam, pois fazem a diferen- Rua São Bento, 500 Conj. 802 – Sé ça. A história e a ciência estão recheadas de exemplos desse tipo, que 01010-001 – São Paulo – SP – Brasil Tel.: +55 (0)11 3675-2600 imprimiram a nossa sociedade um novo impulso para avançar. Einstein Direitos Autorais e Marcas Registradas © 2004 - 2012: Linux New Media do Brasil Editora Ltda. chegou a trabalhar mais de 90 horas por semana. E os desenvolvedores Impressão e Acabamento: RR Donnelley Distribuída em todo o país pela Dinap S.A., do primeiro Macintosh chegaram a imprimir camisetas onde se lia: “90 Distribuidora Nacional de Publicações, São Paulo. horas por semana e adorando!” Nenhum deles teria chegado aonde che- Atendimento Assinante www.linuxnewmedia.com.br/atendimento gou sem esse nível de comprometimento e qualidade. São Paulo: +55 (0)11 3675-2600 Rio de Janeiro: +55 (0)21 3512 0888 E, na área de tecnologia, o Software Livre é uma das ferramentas Belo Horizonte: +55 (0)31 3516 1280 mais poderosas para ajudá-lo a fazer a diferença! Aproveite. ■ ISSN 1806-9428 Impresso no Brasil Rafael Peregrino da Silva Diretor de RedaçãoLinux Magazine #87 | Fevereiro de 2012 3
  2. 2. ÍNDICE CAPA Ao resgate, homens! 33 Que atire o primeiro pendrive, aquele que nunca perdeu um arquivo precioso, seja por acidente ou descuido. Ufffa! 34 O TestDisk, e seu primo PhotoRec, irão ajudá-lo a recuperar os dados que você pensou ter perdido. Visualize sua rede 40 A grande quantidade de ferramentas de monitoramento de redes para SNMP torna mais fácil a vida do administrador que precisa lidar com uma abundância de dados em constante modificação. Ferramentas perigosas de teste 45 A ferramenta de monitoramento OpenNMS é uma arma útil e que pode fornecer uma gama de informações importantes para os administradores. 4 www.linuxmagazine.com.br
  3. 3. Linux Magazine 87 | ÍNDICECOLUNAS TUTORIALZack Brown 07 Uma nuvem para chamar de sua 55Klaus Knopper 08Charly Kühnast 10Kurt Seifried 11Alexandre Borges 14Augusto Campos 16NOTÍCIASGeral 17➧ PostgreSQL na nuvem da Amazon Configure uma nuvem pessoal no seu servidor com o ownCloud.➧ Um tablet com a interface Plasma do KDE Entrega silenciosa 60CORPORATENotícias 20➧ Greg Kroah-Hartman deixa a SUSE para trabalhar na Linux Foundation➧ Lenovo ameaça liderança da HP➧ Android aumenta sua presença nos tablets➧ Dez anos de suporte da Red HatEntrevista com Nils Brauckmann 22As chaves do sucesso para o Código Aberto 26 O Offlineimap sincroniza suas contas IMAP em uma máquina local,Coluna: Jon “maddog” Hall 30 oferecendo backup completo e uma série de funções offline.Coluna: Alexandre Santos 32 ANÁLISEANDROID Ônibus corporativo 64Sem amarras 50 Via de regra, os fabricantes de smartphones equipados com Android definem o que os usuários podem ou não podem fazer com o telefone. Com alguns truques, entretanto, é possível obter o controle total do seu aparelho. Um serviço de Bus corporativo é uma via expressa centralizada para dados em ambientes com arquitetura orientada a servidor. Um bom ESB lida com orquestração,SEGURANÇA roteamento de mensagens e análise de eventos.Entrevista: Jim Reavis 48 Duelo de bancos de dados 72 A competição entre MySQL e PostgreSQL é tão antiga quanto os próprios bancos de dados e sem um vencedor claro. Apesar disso, é sempre emocionante e elucidante assistir à batalha dos dois. SERVIÇOS Editorial 04 Emails 06 Sentamos-nos com Jim Reavis, co-fundador e diretor executivo da Cloud Security Alliance, para falar sobre Linux.local 78 a função e a missão da CSA, agora e no futuro. Preview 82Linux Magazine #87 | Fevereiro de 2012 5
  4. 4. Coluna do Alexandre Borges Sistemas deCOLUNA criptografia Nosso colunista apresenta aos leitores alguns dos algoritmos de criptografia mais conhecidos e outros nem tanto… E m continuação ao assunto do mês anterior, é podem ser vistos em páginas da Wikipédia sobre essa comum ouvirmos falar nos mais diversos mo- forma de criptografia [1] [2]. O problema destas ci- delos (alguns chamam de sistemas) de codifi- fras é que elas são suscetíveis à análise de frequência, cação. É claro que não é possível entrar em qualquer ou seja, é possível inferir qual letra da codificação detalhe mais específico nesta coluna, contudo vamos resultante corresponde a qual letra verdadeira do tentar comentar algo aqui. texto original pela taxa de ocorrências (o leitor pode Um sistema antigo e digno de nota é o modelo cha- aprender mais em uma página do Wikibooks sobre mado “Null Cipher” (ou cifragem de encobrimento) o tema [3]), algo que não ocorre com One-Time Pad onde, na verdade, não ocorre qualquer criptografia, (inventado por Gilbert Vernan) porque, nesse caso, a entretanto o leitor sabe quais linhas ou letras ler no tex- chave pode ser tão longa quanto se queira (em geral, to e, com isto, recuperar a mensagem pretendida (por do tamanho do texto a ser codificado) e nunca se re- exemplo, no filme “Desconhecido” há algo nesse senti- pete. Para que este esquema seja eficiente, ambas as do). Outros sistemas clássicos, já que temos hoje em dia partes trocam previamente uma sequência de letras, algoritmos mais modernos como as cifragens de bloco atribui-se a cada letra sua série numérica natural e streams, assim como os modelos de chave pública e (A=0, B=1, C=2,...) e usa-se ainda a função matemá- privada, são as cifras de substituição (que, como o ROT tica “mod” pois existem apenas 26 letras (lembre-se 13, são muito curiosas ), pois envolvem algum tipo de que 30 mod 26 = 4) . Observe uma aplicação simples substituição de uma letra por outra baseando-se numa do que acabamos de expor: variável criptográfica ou temos as cifras de transposi- Sequência aleatória trocada entre as partes: ção onde é realizado o deslocamento do alfabeto para eoralqjdnagflrappmkdlahwakxnazcqerdloqpjd... a criação do mapa de substituições. Em geral, ambas são aplicadas em conjunto. Sequência “numérica” das letras: Por exemplo, poderíamos criar algo mais simples A B C D E F G H I ...X Y Z aqui tendo a primeira linha com as linhas do texto 0 1 2 3 4 5 6 7 8 ...23 24 25 original que encontramos e a segunda com a troca a ser feita: Texto a ser codificado: L I N U X ABCDEFGHIJKL ... Equivalência numérica: 11 8 13 20 23 EFGHIJKLMNOP ... Equivalência aleatória: E O R A L Neste caso, a palavra “GEEK” transformaria-se em Equivalência numérica: 4 14 17 0 11 “KIIO”. Acho que o leitor já entendeu que deslocamos Valor resultante cifrado: 15 22 30 20 34 na linha de baixo o alfabeto em cinco posições. Aliás, Após aplicação do módulo: 15 22 4 20 8 o romano Júlio Cesar (13/07/100 a.C – 15/03/40 a.C) Texto codificado final: P W E U I já usava tal mecanismo, mas com o deslocamento de apenas 3 letras! Outros modelos de transposição Tabela 1 Codificação da palavra Linux. 14 www.linuxmagazine.com.br
  5. 5. Feito isto, podemos levar adiantenosso exemplo (tabela 1). Então, usando o método deOne-Time Pad, a palavra “LINUX”se transformou em “PWEUI”.Você pode encontrar mais deta-lhes sobre o método em sua páginada Wikipédia [4]. Por fim, outra maneira interes-sante de não permitir que ninguémpossa ler a mensagem trocada entreduas partes é fazer uso da Estega-nografia (que o leitor já conhecebem) o qual realiza a ocultação(codificando ou não) das mensa-gens em outros meios como fotosou arquivos mp3. Existem boasferramentas para Linux como oSteGui, Steghide e OutGuess. No mês que vem eu irei encerraresta sequência justamente comentan-do sobre as principais característicasdos principais algoritmos que esta-vam envolvidos na primeira colunadesta série sobre criptografia e outrosdetalhes. Até mais. ■ Mais informações [1] Transposition cipher: http:// en.wikipedia.org/wiki/ Transposition_cipher [2] Vigenère cipher: http:// en.wikipedia.org/wiki/ Vigen%C3%A8re_cipher [3] Cryptography/Frequency analysis: http:// en.wikibooks.org/ wiki/Cryptography/ Frequency_analysis [4] One-time pad: http:// en.wikipedia.org/ wiki/One-time_padAlexandre Borges (alex_sun@terra.com.br) é ins-trutor independente e ministra regularmente treina-mentos de tecnologia Oracle (áreas de Solaris, LDAP,Cluster, Containers/OracleVM, MySQL, e Hardware),Symantec (Netbackup, Veritas Cluster,Backup Exec,Storage Foundation e SEP) e EC-Council (CEH eCHFI), além de estar sempre envolvido com assun-tos relacionados ao kernel Linux.Linux Magazine #87 | Fevereiro de 2012 15
  6. 6. Coluna do Augusto Em 2012, aprendaCOLUNA a programar Seja para desenvolver e modificar algum programa ou simplesmente para entender o que se passa no seu computador, nunca o conhecimento em programação foi tão importante como agora. L eitores da Linux Magazine já têm fartas opor- A proposta é interessante, e centenas de milhares de tunidades para aprender alguma linguagem de pessoas se inscreveram nos primeiros dias do ano. Elas programação: por aqui já foram publicadas séries já passaram pelas lições iniciais e, provavelmente, se memoráveis de artigos de expoentes do desenvolvimento, divertiram interagindo em seu próprio navegador para transmitindo seu conhecimento e técnicas em boa parte ter um primeiro contato com a forma como operações das tecnologias atuais populares em ambientes Linux. aritméticas são definidas e resolvidas, como obter con- Mas aprender uma linguagem de programação não firmações do usuário e outros elementos essenciais é a mesma coisa que aprender a programar. Quem já (como variáveis numéricas, strings, vetores, seleções, aprendeu a programar geralmente não encontra gran- repetições etc.) que, aos poucos, vão construindo um des dificuldades em fazer a transição para uma nova primeiro programa. linguagem ou ambiente (e este costuma ser o foco É só na altura da segunda lição que o aluno chega a dos artigos a respeito), mas aprender os fundamentos ser informado que a parte introdutória do curso usa a da programação em si usualmente exige mais esforço linguagem Javascript e, para ser franco, a forma como e algum apoio interativo, de preferência vindo de um o curso é construído me surpreendeu pela linguagem professor, tutor. que se adequa à finalidade de experimentar interativa- Embora as sequências, repetições, decisões, entradas mente os rudimentos da lógica de programação. e saídas sejam técnicas simples de descrever, aprender a Aprender a programar pode ser útil para quem quer usá-las de forma estruturada é um desafio para muitos, estar apto a desenvolver ou modificar (no espírito do que nem sempre encontram os recursos e a motivação código aberto, é claro) aplicativos, utilitários e comple- necessários para superá-los. mentos que lhe interessam, mas também, pode servir Se esse for o seu caso, ainda estamos suficientemen- para, simplesmente, entender melhor o que acontece nos te no início do ano para que eu possa aproveitar este bastidores do seu computador, como usuário ou gestor. espaço para lhe transmitir um convite: que tal incluir E a quem já sabe programar, apresento duas exten- em seus planos para 2012 aprender a programar, mas sões do mesmo convite: que tal aprender uma nova de uma maneira diferente? linguagem ou ambiente em 2012 e aproveitar para Esta proposta circulou bastante na virada do ano, ensinar os primeiros passos a algum novo interessado vinda do site Code Year [1], que vai oferecer lições (talvez até com ajuda do Code Year)? Eu já coloquei interativas semanais de programação, e promete que em prática os dois enfoques, e estou gostando. Expe- os interessados vão programar aplicativos e sites antes rimente você também! ■ mesmo que se deem conta. Como muita gente que deu seus primeiros passos na Mais informações programação usando BASIC nos computadores pessoais [1] Code Year: http://codeyear.com/ de 8 bits nos anos 1980, é perfeitamente possível apren- der os conceitos básicos usando um ambiente interativo, Augusto César Campos é administrador de TI e, desde 1996, man- tém o site BR-linux.org, que cobre a cena do Software Livre no Brasil e é essencialmente isso que o Code Year oferece como e no mundo. complemento as suas lições. 16 www.linuxmagazine.com.br

×