SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Baixar para ler offline
G. de Pequenas e Médias Empresas
Prof. Ricardo B.
OPORTUNIDADE PARA INICIAR UMA EMPRESA
Para Douglas Foreman, uma dieta foi o começo de um novo negócio. Tentando
perder peso. Foreman cortou alguns alimentos, mas não queria abrir mão de
seu salgadinho favorito tortitilla chips. Naquela época, todos os chips
comerciais eram fritos. Foreman tentou tostá-los em casa e ficou tão satisfeito
com os resultados que sugeriu o método para os fabricantes de chips.
Encontrando desinteresse. Foreman decidiu fazer e comercializar os chips
sozinho.
Foreman queria dar a impressão de que tinha negócios em andamento. Então,
comprou $200 em sacos de celofane, rótulos feitos sob encomenda e uma
seladora. Tostou chips suficientes para encher dois sacos e levou-os a um
supermercado local de alimentos saudáveis. A demanda cresceu. Foreman
aumentou a produção e também acrescentou uma linha de patês e molhos
com baixo teor de gordura.
O capital inicial de Foreman veio de amigos, da família e da venda de seu
próprio restaurante. Então, um cliente e dois empreendedores compraram
ações da empresa, Guiltless Gourmet Inc. A expansão foi financiada, em parte,
através de um empréstimo feito pela Small Business Administration. Foreman
agora possui 30% do negócio iniciado há três anos, e o valor de sua parte
sozinho é estimado em torno de $2 milhões.
Formar um negócio do “nada” — um negócio novo é o caminho mais
comumente cogitado quando se discute a criação de um novo empreendimento.
Não há dúvida de que uma nova empresa representa uma oportunidade
significativa para muitos empreendedores. Entretanto, um número ainda maior
de indivíduos realiza seus sonhos como empreendedores através de outras
alternativas — comprando uma empresa existente (aquisição), fazendo uma
franquia ou entrando para os negócios da família.

Figura 4.1 Rotas alternativas para a propriedade de um pequeno negócio.
Supondo que exista uma dessas razões, diversas questões devem ser
consideradas:
(1) Quais são os tipos diferentes de idéias para iniciar negócios que você
consideraria? (2) Como você identifica uma oportunidade genuína? (3) Quais
são algumas fontes para novas idéias? (4) Como você redefine sua idéia?
Tipos de Idéias para Iniciar Negócios
As idéias para iniciar negócios ilustradas na Figura 4.2 retratam tipos
diferentes de idéias de um novo negócio de risco. Note que os refletores — os
tipos de idéias — iluminam a busca do empreendedor por uma oportunidade de
iniciar um negócio.
Muitos negócios novos são desenvolvidos de idéias Tipo A — fornecer aos
clientes um produto ou serviço que não exista em seu mercado, mas que já
existe em algum outro lugar. Um exemplo seria um novo negócio relacionado a
serviços de domésticas em uma cidade que não tinha esse tipo de serviços.
Os novos negócios também se baseiam em idéias Tipo B — um processo
tecnicamente novo. Um exemplo é o negócio de David Olson, STARS, com
sede em Austin, Texas. Ele usou a tecnologia de disco de satélite para formar
um transmissor e receptor via satélite móvel que ele agora usa para transmitir
dados e fazer transmissões sonoras para clientes corporativos conto a Tenneco,
lnc. Outro exemplo é uma pequena empresa em Redwood City, Califórnia, a
Advanced Polvmer Systems, Inc. A empresa desenvolveu uma tecnologia de
microesponjas, permitindo que os óleos sejam contidos dentro de bilhões de
esponjas microscópicas. “É uma tecnologia única e é aplicável a uma série de
setores diferentes”, declara um investidor.

Figura 4.2 Tipos de idéias que iluminam os novos negócios.
As idéias de novos negócios Tipo C provavelmente representam o maior
número de novas iniciativas de risco. São conceitos para desempenhar antigas
funções de formas novas e aprimoradas. De fato, a maioria dos novos
empreendimentos, principalmente em empresas de serviços, funda-se em
estratégias “eu também”, diferenciando-se através da execução superior e de
serviços melhores. Um exemplo seria o carrinho de bebê que Phil e Mary
Baechler desenharam e agora fabricam. Sua função é transportar bebês —
nada realmente novo — mas de uma forma muito aprimorada. Empurra-se
mais facilmente e é mais difícil de tombar do que os modelos anteriores. Seu
mercado primário são os jovens pais que praticam jogging e querem empurrar
seus bebês enquanto correm.
Identificando e Avaliando Oportunidades de Investimento
2
A maioria de nós, alguma vez na vida, convenceu-se de que tinha uma grande
idéia para iniciar um negócio. Pelo menos sob nossa perspectiva, acreditamos
que os outros achariam o produto ou o serviço atraente. Entretanto, a
experiência nos diz que uma boa idéia não é necessariamente uma boa
oportunidade de investimento. De fato, há uma tendência de a maioria de nós
ficar animada com uma idéia e subestimar a dificuldade envolvida para
conseguir receptividade de mercado à nossa idéia. Para se qualificar corno uma
boa oportunidade de investimento, nosso produto deve atender a uma
necessidade real com respeito à funcionalidade, à qualidade, à durabilidade e
ao preço. A oportunidade, em última instância, depende de nossa habilidade
para convencer os consumidores (o mercado) dos benefícios do produto ou do
serviço. “Os novos negócios com produtos que não mostram claramente sua
utilidade e não atendem a necessidades importantes não podem esperar ser
‘descobertos’ por um número suficiente de clientes para se destacarem.”
Apenas quando a ‘“descoberta” ocorre em um nível significativo temos uma
boa oportunidade de investimento. Assim, o mercado determina se uma idéia
tem potencial para oportunidade de investimento. Ou seja, apenas o mercado
nos dirá, finalmente, se a idéia gera valor para o usuário final cio produto ou
serviço — valor pelo qual o consumidor está disposto a pagar.
Há diversas forças que influenciam quando uma idéia também é uma boa
oportunidade Alguns dos requisitos mais fundamentais incluem os seguintes:
1. O momento precisa ser oportuno. As oportunidades surgem naquilo que
alguns chamam de “tempo real”. O conceito de produto ou serviço pode ser
bom, mas se não for o momento certo, não há oportunidade de investimento
viável. Para que um empreendedor aproveite uma oportunidade, é necessário
que a oportunidade esteja aberta e permaneça aberta por tempo suficiente
para ser explorada.
2. O negócio proposto deve ser capaz de atingir uma vantagem competitiva
durável ou sustentável. O não-entendimento da natureza e da importância de
ter uma vantagem competitiva sustentável resultou no fracasso de muitas
empresas pequenas. Essa questão merece atenção especial.
3. O aspecto econômico da nova iniciativa precisa ser recompensador e até
generoso, permitindo lucro significativo e potencial de crescimento. Ou seja, a
margem de lucro (lucro como porcentagem de vendas) e o retorno sobre o
investimento (lucro como porcentagem do tamanho do investimento) devem
ser atraentes o suficiente para permitir erros e enganos, e ainda assim gerar
benefícios econômicos significativos.
4. Deve haver um bom entrosamento do empreendedor com a oportunidade.
Em outras palavras, a oportunidade deve ser capturada e desenvolvida por
alguém que tenha as habilidades e experiência apropriadas, e que tenha
acesso aos recursos críticos necessários para permitir que o empreendimento
cresça.
5. Não deve haver uma falha fatal no empreendimento — ou seja, nenhuma
circunstância ou desenvolvimento que pudesse tornar, por si só, o negócio um
fracasso.
Os critérios descritos também são apresentados na Figura 4.3, na qual
identificamos de uma forma mais especifica os critérios de avaliação para um
novo negócio. Em qualquer caso, o que sequer ressaltar pode ser enunciado da
seguinte forma: cuidado para não se deixar enganar e pensar que uma idéia
3
seja “natural”, e não possa ser esquecida. O mercado pode ser um verdadeiro
disciplinador para aqueles que não fizeram sua lição de casa. Entretanto, para
aqueles que conseguem identificar uma oportunidade significativa em um
mundo de caos e confusão, as recompensas podem ser consideráveis.
Fontes de Idéias para Novos Negócios
Uma vez que os novos negócios começam com idéias, vamos considerar as
circunstâncias em que essas novas idéias tendem a proliferar. Diversos
estudos discutiram a questão de onde surgem idéias de novos produtos para
novos negócios. A Figura 4.4 apresenta os resultados conduzidos pela National
Federation of Independent Business Foundation, que verificou que a
“experiência anterior de trabalho” respondia por 45% das idéias para novos
negócios. A segunda grande fonte foi “interesse pessoal e hobbies”, para 16%
do total. Um “acontecimento casual” respondeu por 11% das novas idéias
relatadas na pesquisa.
Favorável

Atratividade
Desfavorável

Fatores de mercado
Necessidade do produto

Bem identificada

Não especificada

Clientes

Atingíveis; receptivos

Não atingíveis; forte lealdade ao produto
do concorrente

Valor criado pelo produto ou serviço para
o cliente

Significativo

Não significativo

Vida do produto

O uso estende-se além do tempo para o
cliente recuperar o investimento mais lucro

A ser usado por um tempo menor que
aquele exigido para que o cliente recupere
o investimento

Estrutura de mercado

Indústria emergente; não altamente
competitiva

Competição altamente concentrada;
indústria madura ou em declínio

Tamanho do mercado

$100 milhões de vendas ou mais

Desconhecido ou menor que $10 milhões
de vendas ou multibilhões

Índice de crescimento do mercado

Crescendo pelo menos 30% anualmente

Contração ou crescimento menor que 10%
anualmente

Vantagens competitivas
Estrutura de custo

Produtor de baixo custo

Nenhuma vantagem no custo de produção

Preço

Moderado a alto

Não existente

Custos

Moderados a altos

Não existente

Canais de fornecimento

Moderados a fortes

Não existente

Informação da propriedade ou proteção
regulamental

Possui ou pode obter

Não existente

Vantagem de resposta / tempo de espera

Resistente e responsiva

Não possível

Vantagem legal, contratual

Proprietária ou exclusividade

Não existente

Contatos e redes de trabalho
Economia
Retorno sobre o investimento

Bem desenvolvidos

Limitados

Grau de controle sobre:

Barreiras à entrada:

25% ou mais; durável

Menos de 15%; frágil

Requisitos de investimento

Quantia de pequena a moderada;
facilmente financiada

Grande quantidade; financiados com
dificuldade

Tempo para lucros equilibrados ou para
atingir fluxos de caixa positivos
Questões de gerenciamento da equipe

Menos de 2 anos

Mais de 3 anos

Experiência comprovada, com habilidades
diversas entre a equipe gerencial

Um único empreendedor sem experiência
relacionada

Nenhuma

Uma ou mais

Questões de Falhas fatais

Adaptado de Jeffry A. Timmons. New venture creation (Homewood, IL: lrwin, 1990). p. 76.

Figura 4.3 Critérios de avaliação para um novo negócio de risco

4
Vamos considerar com mais detalhes as circunstâncias que tendem a criar
novas idéias. Uma vez que há inúmeras possibilidades (uma nova idéia pode
vir virtualmente de qualquer parte), desenvolvemos quatro categorias para
examinar: experiência pessoal, hobbies, descoberta acidental e busca
deliberada.

Fonte: Dados desenvolvidos e fornecidos pela The NFIB Foundation e patrocinado pela American Express Travel
Related Services Company, lnc.

Figura 4.4 O bolo da idéia nova
Experiência Pessoal.
Uma base para idéias de novos negócios é a experiência pessoal, que é obtida
tanto em casa quanto no trabalho. Considere o “Saved By The Beil”, um
negócio pequeno na cidade de Nora York que lida com uma variedade de
tarefas para pessoas ocupadas. Iniciado por Susan Bell em 1984, a empresa
atende a 50 clientes que pagam uma taxa para que as compras de
supermercado sejam feitas, as camisas sejam retiradas da lavanderia ou uma
variedade de outras tarefas domésticas seja feita. A idéia para seu negócio de
serviços pessoais veio de sua própria experiência. Um dia, enquanto estava
sentada no chão de seu apartamento, cercada de notas sobre coisas a fazer,
ela percebeu que “há muitas outras pessoas como eu — pessoas que precisam
de uma ‘esposa’ para ajudá-las nos detalhes de suas vidas”. Logo depois de ter
percebido isso, ela começou o negócio.
Do conhecimento adquirido de seus empregos atuais ou recentes, alguns
empregados também vêem possibilidades em modificar um produto existente,
aprimorando um serviço ou reproduzindo um conceito de negócios em um local
diferente. Por exemplo, uma pessoa que vende móveis pode ver a
possibilidade de abrir uma nova loja de móveis em uma área diferente da
cidade. A nova loja pode seguir a estratégia de negócio da loja existente ou
pode divisar linhas diferentes, restritas ou expandidas de mercadorias. Pode
também adotar políticas de crédito ou entrega que sejam mais atraentes aos
clientes naquela área. A experiência no trabalho pode muito bem ser a mais
produtiva de todas as fontes de idéias de novos negócios.
Enfocando um Produto Existente
Max Morris, aos 57 anos, não conseguia diri9k nem trabalhar. Ele desenvolveu cataratas
repentinamente. Incapaz de ler sem grande dificuldade, ele começou a experimentar vários
recursos auxiliares. E mesmo após a cirurgia, que recuperou sua visão, ele continuou a
trabalhar com meios mais eficientes para ler.
Eventualmente, ele desenvolveu seu sistema Kwikscan, que enfatiza palavras-chave em um
trecho com impressão em negrito. Essas palavras-chave, quando ligadas pelo leitor, formam
suas próprias sentenças significativas. Morris obteve uma patente para o processo e então

5
montou seu próprio negócio, Micro-Books, lnc. Mas o que ele poderia publicar?
“Eu sabia a quanto a dificuldade de Feitura representa para muitas pessoas bole em dia — e
como poucos realmente lêem livros - no entanto algumas publicações têm grande número de
feitores”, lembra ele... “Então decidimos publicar uma série de títulos “como fazer” em
Kwikscan, que seriam vendidos por menos de $2 em supermercados & outros pontos de
mercado de massa.”
Mais tarde, entretanto, Morris teve uma idéia melhor — publicar a Bíblia com o sistema
Kwikscan. Uma vez que a Bíblia é o titulo mais lido de todos os tempos e não é protegida por
copyright, Morris decidiu tentar. Trabalhando no gabinete de sua casa, com sua esposa e dois
filhos, ele transformou a versão do Novo Testamento em Kwikscan em realidade.
Fonte: William 0. Flanagan, “ln the beginning was the WORD”, Forbes, 20 de abril de 1987, pp. 100- 101. Forbes lnc.,
1987. Extraído da revista Forbes com permissão. © Forbes lnc. 1987,

Hobbies.
Às vezes os hobbies crescem além de sua condição de hobbies e se tomam
negócios. Por exemplo, um colecionador de moedas que compra e vende
moedas para formar uma coleção pessoal pode facilmente se tornar
profissional no ramo. Em 1976, Eleanor Mills fez um de seus pratos de
cerâmica, adornado com esboços pintados à mão, para sua irmã. As amigas e
vizinhas adoraram o prato e quiseram fazer encomendas. Esse foi o começo da
Millscraft The Plate Place. Hoje, a Sra. Mills trabalha em tempo integral nos
negócios.
Os hobbies freqüentemente são transformados em novos negócios por
executivos de empresas que se aposentam. Por exemplo, Bob Howard, aos 58
anos, aposentou-se de uma posição corporativa em Scottsdale, Arizona, para
seguir seu hobby de jogar tênis em tempo integral. Agora ele ensina tênis para
jogadores de meia-idade.
Descoberta Acidental (Serendipity).
Como fonte de novas idéias para iniciar negócios, a descoberta acidental
envolve algo chamado Serendipity — a faculdade de fazer descobertas
desejáveis casualmente. Qualquer pessoa pode topar com uma idéia útil no
decorrer do dia-a-dia. Isso aconteceu a Patty Ludwin, fundadora da Calamity
Jeans and Jewels em Canonsburg, Pensilvânia. A sua empresa vende jeans
com rasgos. A inspiração dela veio quando uma amiga atiradora atirou em um
jeans do namorado. (Ele não estava usando o jeans na hora!) O rapaz gostou
do “novo” jeans mais do que antes. Atualmente, jeans furados à bala são
vendidos através de pedidos por correio. Produtos como esse são modismos,
mas os lucros podem ser obtidos enquanto são o quente da moda.
Uma Idéia Atende a uma Necessidade
Em agosto de 1985, foi aberta uma loja de sapatos femininos com o nome de Magnifete na
cidade de Cincinnati. A empreendedora proprietária é Shelagh Watson, que lembra que sua
idéia para a loja começou quando “eu não conseguia encontrar sapatos da moda do número
que eu calçava — 41. Aquilo me fez começar a pensar no conceito de uma loja de sapatos
femininos que tivesse números maiores”. Foi o que ela Iniciou. Magnifete vendeu 6.500 pares
de sapatos em 1986 e obteve mais de $367.000 em vendas.
Watson quer que os clientes em sua loja sejam capazes de encontrar tamanhos grandes em
estoque, de modo que possam experimentar os sapatos e levá-los para casa sem ter de
encomendá-los. A loja mantém 5.000 pares de sapatos em estoque.
Sem experiência em negócios, Watson fez um curso sobre como iniciar negócios antes de
abrir a Magnifete. Ela também contratou um Consultor para ajudá-la a desenvolver um plano
de negócios. Dois anos depois, em 1987, Watson começou a franquear o conceito de sua loja.

6
Fonte: Marcia King, “Having a football”, Nation’s Business, vol. 76, n° 2, p. 75. Reimpresso com permissão. Nation’s
Business, fevereiro de 1988. Copyright 1988 U.S. Chamber of Commerce.

Busca Deliberada.
Uma idéia de novo negócio pode também emergir de uma busca deliberada de
um empreendedor em perspectiva — uma exploração proposital para encontrar
uma nova idéia. Os empreendedores podem estudar as suas próprias
capacidades e então olhar para os novos produtos ou serviços que são capazes
de produzir, ou podem primeiro as necessidades no mercado e então
relacioná-las às suas próprias capacidades. A última abordagem — começando
com um exame das necessidades de mercado — aparentemente produziu
novos negócios mais bem-sucedidos, especialmente no campo de bens e
serviços ao consumidor, do que a anterior.
Revistas e outros periódicos são fontes excelentes de idéias para iniciar
negócios. Uma Forma de gerar idéias para novos negócios é ler sobre a
criatividade de outros empreendedores. Por exemplo, na maioria dos artigos, a
revista Inc. divisa muitos tipos de oportunidades de negócios na seção “The
American Dream”.
Uma busca deliberada também ajuda de uma forma geral, estimulando um
preparo mental. Aqueles que pensam em serem empreendedores e que estão
pensando seriamente sobre idéias de novos negócios serão mais receptivos a
novas idéias de qualquer fonte.
Uma vez que uma pessoa verdadeiramente criativa pode encontrar idéias úteis
de diversas maneiras, as fontes de idéias de novos empreendimentos
mencionadas aqui são sugestivas, mas não exaustivas. Encorajamos você a
procurar e refletir sobre idéias de novos empreendimentos em quaisquer
circunstâncias que você se encontre.
Refinando a Idéia de um Novo Empreendimento
A idéia de um novo empreendimento freqüentemente requer um período
extenso para refinamento e teste. Isso é verdadeiro especificamente para
invenções originais que exigem um trabalho de desenvolvimento para torná-las
funcionais. A necessidade de refinar uma nova idéia, entretanto, não é limitada
a novas empresas de alta tecnologia. Quase qualquer idéia para uma nova
empresa merece estudo cuidadoso e tipicamente requer modificação, à medida
que o aspirante a empreendedor se move em direção ao dia da abertura do
novo negócio.
Um exemplo é encontrado no caso de John Morse, que fundou a Frateili’s Ice
Cream em Seattle. Um curso com Karl Vesper na University of Washington
exigiu que ele desse um caráter prático a suas idéias abstraias para esse
negócio.
“Quando eu mencionei a idéia do sorvete para Karl, ele me disse que eu era
louco. Frisou que tínhamos apenas algumas semanas de experiência, nenhum
contato e que teríamos de enfrentar os grandes”, diz Morse. “A idéia era 99%
de inspiração e 1% de reflexão. Karl forçou-me a repensá-la. ’ Respondendo
aos desafios de Vesper nos dois anos seguintes, Morse finalmente assinou um
acordo com uma padaria local para produzir o sorvete Fratelli. “Eles tinham 76
anos de experiência — e ligações” diz ele, Hoje ele vende anualmente $1
milhão em sorvetes em três estados.
7
O processo de preparar um plano de negócio ajuda o indivíduo a pensar em
uma idéia e considerar todos os aspectos de um negócio proposto. Pode-se
recorrer a especialistas de fora para revisar o plano de negócios, e suas
perguntas e sugestões podem ajudar a aprimorá-lo. Por exemplo, os
fundadores de uma empresa de fabricação de uma furadeira rotativa tinham
como estratégia inicial colocar em seus produtos um preço inferior ao da
concorrência, embora eles tivessem uma inovação de produto superior em um
mercado crescente. Especialistas de fora persuadiram a empresa a colocar um
preço 10% acima da concorrência, e essa decisão contribuiu significativamente
para lucros posteriores.

8

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Avaliando o potencial de um negócio
Avaliando o potencial de um negócioAvaliando o potencial de um negócio
Avaliando o potencial de um negócioDayane Salvador
 
História do marketing
História do marketingHistória do marketing
História do marketingMediadoraefa
 
Combustível para a competitividade
Combustível para a competitividadeCombustível para a competitividade
Combustível para a competitividadeRicardo Pastore
 
Ebook inovacao Corporativa
Ebook inovacao CorporativaEbook inovacao Corporativa
Ebook inovacao CorporativaSergio Calura
 
Empreendedorismo Motivacao
Empreendedorismo MotivacaoEmpreendedorismo Motivacao
Empreendedorismo Motivacaogeceli
 
ESTUDO DE CASO EMPREENDEDOR LOCAL
ESTUDO DE CASO EMPREENDEDOR LOCALESTUDO DE CASO EMPREENDEDOR LOCAL
ESTUDO DE CASO EMPREENDEDOR LOCALNessa Araujo
 
Ricardo Pastore pg14 16_gestao
Ricardo Pastore pg14 16_gestaoRicardo Pastore pg14 16_gestao
Ricardo Pastore pg14 16_gestaoRicardo Pastore
 
Identificando Oportunidades
Identificando OportunidadesIdentificando Oportunidades
Identificando OportunidadesDaniel Entorno
 
Empreendedorismo aula 1 parte 2 - professor marcelo reis
Empreendedorismo   aula 1 parte 2  - professor marcelo reisEmpreendedorismo   aula 1 parte 2  - professor marcelo reis
Empreendedorismo aula 1 parte 2 - professor marcelo reisMarcelo Reis
 
10 licoes sobre como falar com um investidor
10 licoes sobre como falar com um investidor10 licoes sobre como falar com um investidor
10 licoes sobre como falar com um investidorFelipe Matos
 

Mais procurados (20)

Avaliando o potencial de um negócio
Avaliando o potencial de um negócioAvaliando o potencial de um negócio
Avaliando o potencial de um negócio
 
Mudança Estratégica
Mudança EstratégicaMudança Estratégica
Mudança Estratégica
 
Estratégia pela Mudança
Estratégia pela MudançaEstratégia pela Mudança
Estratégia pela Mudança
 
História do marketing
História do marketingHistória do marketing
História do marketing
 
Aula 01 empreendedorismo
Aula 01 empreendedorismoAula 01 empreendedorismo
Aula 01 empreendedorismo
 
Aula 02 empreendedorismo
Aula 02 empreendedorismoAula 02 empreendedorismo
Aula 02 empreendedorismo
 
Combustível para a competitividade
Combustível para a competitividadeCombustível para a competitividade
Combustível para a competitividade
 
Pnt02
Pnt02Pnt02
Pnt02
 
De Vendedor Para Gerente De Clientes
De Vendedor Para Gerente De ClientesDe Vendedor Para Gerente De Clientes
De Vendedor Para Gerente De Clientes
 
Xô Crise
Xô CriseXô Crise
Xô Crise
 
Plano de Negócios
Plano de NegóciosPlano de Negócios
Plano de Negócios
 
Ebook inovacao Corporativa
Ebook inovacao CorporativaEbook inovacao Corporativa
Ebook inovacao Corporativa
 
Empreendedorismo Motivacao
Empreendedorismo MotivacaoEmpreendedorismo Motivacao
Empreendedorismo Motivacao
 
ESTUDO DE CASO EMPREENDEDOR LOCAL
ESTUDO DE CASO EMPREENDEDOR LOCALESTUDO DE CASO EMPREENDEDOR LOCAL
ESTUDO DE CASO EMPREENDEDOR LOCAL
 
Ricardo Pastore pg14 16_gestao
Ricardo Pastore pg14 16_gestaoRicardo Pastore pg14 16_gestao
Ricardo Pastore pg14 16_gestao
 
Identificando Oportunidades
Identificando OportunidadesIdentificando Oportunidades
Identificando Oportunidades
 
Guia modelagem-negocios
Guia modelagem-negociosGuia modelagem-negocios
Guia modelagem-negocios
 
Empreendedorismo aula 1 parte 2 - professor marcelo reis
Empreendedorismo   aula 1 parte 2  - professor marcelo reisEmpreendedorismo   aula 1 parte 2  - professor marcelo reis
Empreendedorismo aula 1 parte 2 - professor marcelo reis
 
GPME - Comprando um negócio existente
GPME - Comprando um negócio existenteGPME - Comprando um negócio existente
GPME - Comprando um negócio existente
 
10 licoes sobre como falar com um investidor
10 licoes sobre como falar com um investidor10 licoes sobre como falar com um investidor
10 licoes sobre como falar com um investidor
 

Semelhante a GPME - Oportunidade para iniciar uma empresa

Empreendedorismo - 10 passos para criar uma empresa
Empreendedorismo - 10 passos para criar uma empresaEmpreendedorismo - 10 passos para criar uma empresa
Empreendedorismo - 10 passos para criar uma empresaAlexandre Lote
 
Escolha do negócio e definição do mercado alvo
Escolha do negócio e definição do mercado alvoEscolha do negócio e definição do mercado alvo
Escolha do negócio e definição do mercado alvoThiago Assumpção
 
Constituição de uma empresa
Constituição de uma empresaConstituição de uma empresa
Constituição de uma empresasankif
 
Empr2 120111085855-phpapp01
Empr2 120111085855-phpapp01Empr2 120111085855-phpapp01
Empr2 120111085855-phpapp01Pelo Siro
 
APOSTILA 9 - EMPREENDEDORISMO.pdf
APOSTILA 9 - EMPREENDEDORISMO.pdfAPOSTILA 9 - EMPREENDEDORISMO.pdf
APOSTILA 9 - EMPREENDEDORISMO.pdfIlton Prandi
 
eBook - Sou uma Startup, e agora?
eBook - Sou uma Startup, e agora?eBook - Sou uma Startup, e agora?
eBook - Sou uma Startup, e agora?NewAgent
 
STARTUP 3º PRAT EMP emcomercio emoprendendo
STARTUP 3º PRAT EMP emcomercio  emoprendendoSTARTUP 3º PRAT EMP emcomercio  emoprendendo
STARTUP 3º PRAT EMP emcomercio emoprendendoHenriqueLuciano2
 
8 Fases para Detecção de Oportunidades, Empreendedorismo, UNIFEI
8 Fases para Detecção de Oportunidades, Empreendedorismo, UNIFEI8 Fases para Detecção de Oportunidades, Empreendedorismo, UNIFEI
8 Fases para Detecção de Oportunidades, Empreendedorismo, UNIFEIGabriella Sant'Anna
 
Metodologia Lean Startup
Metodologia Lean StartupMetodologia Lean Startup
Metodologia Lean StartupFranciele Sena
 
Estratégia de fidelização de clientes
Estratégia de fidelização de clientesEstratégia de fidelização de clientes
Estratégia de fidelização de clientesJorge Dias
 
Como virar uma Máquina de Marketing (em minutos)
Como virar uma Máquina de Marketing (em minutos)Como virar uma Máquina de Marketing (em minutos)
Como virar uma Máquina de Marketing (em minutos)Max Peters
 
Dilemas e desafios de quem quer inovar: startups
Dilemas e desafios de quem quer inovar: startups Dilemas e desafios de quem quer inovar: startups
Dilemas e desafios de quem quer inovar: startups Renata Horta
 
Marcos Eduardo - Como Aumentar Drasticamente o Nível de Sucesso do Seu Negóci...
Marcos Eduardo - Como Aumentar Drasticamente o Nível de Sucesso do Seu Negóci...Marcos Eduardo - Como Aumentar Drasticamente o Nível de Sucesso do Seu Negóci...
Marcos Eduardo - Como Aumentar Drasticamente o Nível de Sucesso do Seu Negóci...Pedro Quintanilha
 
5 mitos sobre empreendedorismo
5 mitos sobre empreendedorismo5 mitos sobre empreendedorismo
5 mitos sobre empreendedorismoBia Pomar
 

Semelhante a GPME - Oportunidade para iniciar uma empresa (20)

Empreendedorismo - 10 passos para criar uma empresa
Empreendedorismo - 10 passos para criar uma empresaEmpreendedorismo - 10 passos para criar uma empresa
Empreendedorismo - 10 passos para criar uma empresa
 
Escolha do negócio e definição do mercado alvo
Escolha do negócio e definição do mercado alvoEscolha do negócio e definição do mercado alvo
Escolha do negócio e definição do mercado alvo
 
Carreira empreendedorismo
Carreira empreendedorismoCarreira empreendedorismo
Carreira empreendedorismo
 
Constituição de uma empresa
Constituição de uma empresaConstituição de uma empresa
Constituição de uma empresa
 
Empr2 120111085855-phpapp01
Empr2 120111085855-phpapp01Empr2 120111085855-phpapp01
Empr2 120111085855-phpapp01
 
APOSTILA 9 - EMPREENDEDORISMO.pdf
APOSTILA 9 - EMPREENDEDORISMO.pdfAPOSTILA 9 - EMPREENDEDORISMO.pdf
APOSTILA 9 - EMPREENDEDORISMO.pdf
 
eBook - Sou uma Startup, e agora?
eBook - Sou uma Startup, e agora?eBook - Sou uma Startup, e agora?
eBook - Sou uma Startup, e agora?
 
JSA_Empreendedorismo
JSA_EmpreendedorismoJSA_Empreendedorismo
JSA_Empreendedorismo
 
Lean startup
Lean startupLean startup
Lean startup
 
STARTUP 3º PRAT EMP emcomercio emoprendendo
STARTUP 3º PRAT EMP emcomercio  emoprendendoSTARTUP 3º PRAT EMP emcomercio  emoprendendo
STARTUP 3º PRAT EMP emcomercio emoprendendo
 
Inovação
InovaçãoInovação
Inovação
 
8 Fases para Detecção de Oportunidades, Empreendedorismo, UNIFEI
8 Fases para Detecção de Oportunidades, Empreendedorismo, UNIFEI8 Fases para Detecção de Oportunidades, Empreendedorismo, UNIFEI
8 Fases para Detecção de Oportunidades, Empreendedorismo, UNIFEI
 
Metodologia Lean Startup
Metodologia Lean StartupMetodologia Lean Startup
Metodologia Lean Startup
 
Estratégia de fidelização de clientes
Estratégia de fidelização de clientesEstratégia de fidelização de clientes
Estratégia de fidelização de clientes
 
Como virar uma Máquina de Marketing (em minutos)
Como virar uma Máquina de Marketing (em minutos)Como virar uma Máquina de Marketing (em minutos)
Como virar uma Máquina de Marketing (em minutos)
 
Dilemas e desafios de quem quer inovar: startups
Dilemas e desafios de quem quer inovar: startups Dilemas e desafios de quem quer inovar: startups
Dilemas e desafios de quem quer inovar: startups
 
Trilha II.pptx
Trilha II.pptxTrilha II.pptx
Trilha II.pptx
 
teste
testeteste
teste
 
Marcos Eduardo - Como Aumentar Drasticamente o Nível de Sucesso do Seu Negóci...
Marcos Eduardo - Como Aumentar Drasticamente o Nível de Sucesso do Seu Negóci...Marcos Eduardo - Como Aumentar Drasticamente o Nível de Sucesso do Seu Negóci...
Marcos Eduardo - Como Aumentar Drasticamente o Nível de Sucesso do Seu Negóci...
 
5 mitos sobre empreendedorismo
5 mitos sobre empreendedorismo5 mitos sobre empreendedorismo
5 mitos sobre empreendedorismo
 

Mais de Ricardo Barboza da Silva

Mais de Ricardo Barboza da Silva (9)

GPME - O planejamento estratégico
GPME - O planejamento estratégicoGPME - O planejamento estratégico
GPME - O planejamento estratégico
 
GPME - Administração e análise de custos
GPME - Administração e análise de custosGPME - Administração e análise de custos
GPME - Administração e análise de custos
 
GPME - O processo de sucessão
GPME - O processo de sucessãoGPME - O processo de sucessão
GPME - O processo de sucessão
 
GPME - Oportunidades em empresas familiares
GPME - Oportunidades em empresas familiaresGPME - Oportunidades em empresas familiares
GPME - Oportunidades em empresas familiares
 
GPME - Avaliando oportunidade de franquia
GPME - Avaliando oportunidade de franquiaGPME - Avaliando oportunidade de franquia
GPME - Avaliando oportunidade de franquia
 
GPME - Marketing estratégico
GPME - Marketing estratégicoGPME - Marketing estratégico
GPME - Marketing estratégico
 
GPME - Sobrevivência e mortalidade das empresas paulistas de 1 a 5 anos
GPME - Sobrevivência e mortalidade das empresas paulistas de 1 a 5 anosGPME - Sobrevivência e mortalidade das empresas paulistas de 1 a 5 anos
GPME - Sobrevivência e mortalidade das empresas paulistas de 1 a 5 anos
 
GPME - Franchising
GPME - FranchisingGPME - Franchising
GPME - Franchising
 
01 gpme - atividade empreendedora
01   gpme - atividade empreendedora01   gpme - atividade empreendedora
01 gpme - atividade empreendedora
 

Último

02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 

Último (20)

02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 

GPME - Oportunidade para iniciar uma empresa

  • 1. G. de Pequenas e Médias Empresas Prof. Ricardo B. OPORTUNIDADE PARA INICIAR UMA EMPRESA Para Douglas Foreman, uma dieta foi o começo de um novo negócio. Tentando perder peso. Foreman cortou alguns alimentos, mas não queria abrir mão de seu salgadinho favorito tortitilla chips. Naquela época, todos os chips comerciais eram fritos. Foreman tentou tostá-los em casa e ficou tão satisfeito com os resultados que sugeriu o método para os fabricantes de chips. Encontrando desinteresse. Foreman decidiu fazer e comercializar os chips sozinho. Foreman queria dar a impressão de que tinha negócios em andamento. Então, comprou $200 em sacos de celofane, rótulos feitos sob encomenda e uma seladora. Tostou chips suficientes para encher dois sacos e levou-os a um supermercado local de alimentos saudáveis. A demanda cresceu. Foreman aumentou a produção e também acrescentou uma linha de patês e molhos com baixo teor de gordura. O capital inicial de Foreman veio de amigos, da família e da venda de seu próprio restaurante. Então, um cliente e dois empreendedores compraram ações da empresa, Guiltless Gourmet Inc. A expansão foi financiada, em parte, através de um empréstimo feito pela Small Business Administration. Foreman agora possui 30% do negócio iniciado há três anos, e o valor de sua parte sozinho é estimado em torno de $2 milhões. Formar um negócio do “nada” — um negócio novo é o caminho mais comumente cogitado quando se discute a criação de um novo empreendimento. Não há dúvida de que uma nova empresa representa uma oportunidade significativa para muitos empreendedores. Entretanto, um número ainda maior de indivíduos realiza seus sonhos como empreendedores através de outras alternativas — comprando uma empresa existente (aquisição), fazendo uma franquia ou entrando para os negócios da família. Figura 4.1 Rotas alternativas para a propriedade de um pequeno negócio. Supondo que exista uma dessas razões, diversas questões devem ser consideradas:
  • 2. (1) Quais são os tipos diferentes de idéias para iniciar negócios que você consideraria? (2) Como você identifica uma oportunidade genuína? (3) Quais são algumas fontes para novas idéias? (4) Como você redefine sua idéia? Tipos de Idéias para Iniciar Negócios As idéias para iniciar negócios ilustradas na Figura 4.2 retratam tipos diferentes de idéias de um novo negócio de risco. Note que os refletores — os tipos de idéias — iluminam a busca do empreendedor por uma oportunidade de iniciar um negócio. Muitos negócios novos são desenvolvidos de idéias Tipo A — fornecer aos clientes um produto ou serviço que não exista em seu mercado, mas que já existe em algum outro lugar. Um exemplo seria um novo negócio relacionado a serviços de domésticas em uma cidade que não tinha esse tipo de serviços. Os novos negócios também se baseiam em idéias Tipo B — um processo tecnicamente novo. Um exemplo é o negócio de David Olson, STARS, com sede em Austin, Texas. Ele usou a tecnologia de disco de satélite para formar um transmissor e receptor via satélite móvel que ele agora usa para transmitir dados e fazer transmissões sonoras para clientes corporativos conto a Tenneco, lnc. Outro exemplo é uma pequena empresa em Redwood City, Califórnia, a Advanced Polvmer Systems, Inc. A empresa desenvolveu uma tecnologia de microesponjas, permitindo que os óleos sejam contidos dentro de bilhões de esponjas microscópicas. “É uma tecnologia única e é aplicável a uma série de setores diferentes”, declara um investidor. Figura 4.2 Tipos de idéias que iluminam os novos negócios. As idéias de novos negócios Tipo C provavelmente representam o maior número de novas iniciativas de risco. São conceitos para desempenhar antigas funções de formas novas e aprimoradas. De fato, a maioria dos novos empreendimentos, principalmente em empresas de serviços, funda-se em estratégias “eu também”, diferenciando-se através da execução superior e de serviços melhores. Um exemplo seria o carrinho de bebê que Phil e Mary Baechler desenharam e agora fabricam. Sua função é transportar bebês — nada realmente novo — mas de uma forma muito aprimorada. Empurra-se mais facilmente e é mais difícil de tombar do que os modelos anteriores. Seu mercado primário são os jovens pais que praticam jogging e querem empurrar seus bebês enquanto correm. Identificando e Avaliando Oportunidades de Investimento 2
  • 3. A maioria de nós, alguma vez na vida, convenceu-se de que tinha uma grande idéia para iniciar um negócio. Pelo menos sob nossa perspectiva, acreditamos que os outros achariam o produto ou o serviço atraente. Entretanto, a experiência nos diz que uma boa idéia não é necessariamente uma boa oportunidade de investimento. De fato, há uma tendência de a maioria de nós ficar animada com uma idéia e subestimar a dificuldade envolvida para conseguir receptividade de mercado à nossa idéia. Para se qualificar corno uma boa oportunidade de investimento, nosso produto deve atender a uma necessidade real com respeito à funcionalidade, à qualidade, à durabilidade e ao preço. A oportunidade, em última instância, depende de nossa habilidade para convencer os consumidores (o mercado) dos benefícios do produto ou do serviço. “Os novos negócios com produtos que não mostram claramente sua utilidade e não atendem a necessidades importantes não podem esperar ser ‘descobertos’ por um número suficiente de clientes para se destacarem.” Apenas quando a ‘“descoberta” ocorre em um nível significativo temos uma boa oportunidade de investimento. Assim, o mercado determina se uma idéia tem potencial para oportunidade de investimento. Ou seja, apenas o mercado nos dirá, finalmente, se a idéia gera valor para o usuário final cio produto ou serviço — valor pelo qual o consumidor está disposto a pagar. Há diversas forças que influenciam quando uma idéia também é uma boa oportunidade Alguns dos requisitos mais fundamentais incluem os seguintes: 1. O momento precisa ser oportuno. As oportunidades surgem naquilo que alguns chamam de “tempo real”. O conceito de produto ou serviço pode ser bom, mas se não for o momento certo, não há oportunidade de investimento viável. Para que um empreendedor aproveite uma oportunidade, é necessário que a oportunidade esteja aberta e permaneça aberta por tempo suficiente para ser explorada. 2. O negócio proposto deve ser capaz de atingir uma vantagem competitiva durável ou sustentável. O não-entendimento da natureza e da importância de ter uma vantagem competitiva sustentável resultou no fracasso de muitas empresas pequenas. Essa questão merece atenção especial. 3. O aspecto econômico da nova iniciativa precisa ser recompensador e até generoso, permitindo lucro significativo e potencial de crescimento. Ou seja, a margem de lucro (lucro como porcentagem de vendas) e o retorno sobre o investimento (lucro como porcentagem do tamanho do investimento) devem ser atraentes o suficiente para permitir erros e enganos, e ainda assim gerar benefícios econômicos significativos. 4. Deve haver um bom entrosamento do empreendedor com a oportunidade. Em outras palavras, a oportunidade deve ser capturada e desenvolvida por alguém que tenha as habilidades e experiência apropriadas, e que tenha acesso aos recursos críticos necessários para permitir que o empreendimento cresça. 5. Não deve haver uma falha fatal no empreendimento — ou seja, nenhuma circunstância ou desenvolvimento que pudesse tornar, por si só, o negócio um fracasso. Os critérios descritos também são apresentados na Figura 4.3, na qual identificamos de uma forma mais especifica os critérios de avaliação para um novo negócio. Em qualquer caso, o que sequer ressaltar pode ser enunciado da seguinte forma: cuidado para não se deixar enganar e pensar que uma idéia 3
  • 4. seja “natural”, e não possa ser esquecida. O mercado pode ser um verdadeiro disciplinador para aqueles que não fizeram sua lição de casa. Entretanto, para aqueles que conseguem identificar uma oportunidade significativa em um mundo de caos e confusão, as recompensas podem ser consideráveis. Fontes de Idéias para Novos Negócios Uma vez que os novos negócios começam com idéias, vamos considerar as circunstâncias em que essas novas idéias tendem a proliferar. Diversos estudos discutiram a questão de onde surgem idéias de novos produtos para novos negócios. A Figura 4.4 apresenta os resultados conduzidos pela National Federation of Independent Business Foundation, que verificou que a “experiência anterior de trabalho” respondia por 45% das idéias para novos negócios. A segunda grande fonte foi “interesse pessoal e hobbies”, para 16% do total. Um “acontecimento casual” respondeu por 11% das novas idéias relatadas na pesquisa. Favorável Atratividade Desfavorável Fatores de mercado Necessidade do produto Bem identificada Não especificada Clientes Atingíveis; receptivos Não atingíveis; forte lealdade ao produto do concorrente Valor criado pelo produto ou serviço para o cliente Significativo Não significativo Vida do produto O uso estende-se além do tempo para o cliente recuperar o investimento mais lucro A ser usado por um tempo menor que aquele exigido para que o cliente recupere o investimento Estrutura de mercado Indústria emergente; não altamente competitiva Competição altamente concentrada; indústria madura ou em declínio Tamanho do mercado $100 milhões de vendas ou mais Desconhecido ou menor que $10 milhões de vendas ou multibilhões Índice de crescimento do mercado Crescendo pelo menos 30% anualmente Contração ou crescimento menor que 10% anualmente Vantagens competitivas Estrutura de custo Produtor de baixo custo Nenhuma vantagem no custo de produção Preço Moderado a alto Não existente Custos Moderados a altos Não existente Canais de fornecimento Moderados a fortes Não existente Informação da propriedade ou proteção regulamental Possui ou pode obter Não existente Vantagem de resposta / tempo de espera Resistente e responsiva Não possível Vantagem legal, contratual Proprietária ou exclusividade Não existente Contatos e redes de trabalho Economia Retorno sobre o investimento Bem desenvolvidos Limitados Grau de controle sobre: Barreiras à entrada: 25% ou mais; durável Menos de 15%; frágil Requisitos de investimento Quantia de pequena a moderada; facilmente financiada Grande quantidade; financiados com dificuldade Tempo para lucros equilibrados ou para atingir fluxos de caixa positivos Questões de gerenciamento da equipe Menos de 2 anos Mais de 3 anos Experiência comprovada, com habilidades diversas entre a equipe gerencial Um único empreendedor sem experiência relacionada Nenhuma Uma ou mais Questões de Falhas fatais Adaptado de Jeffry A. Timmons. New venture creation (Homewood, IL: lrwin, 1990). p. 76. Figura 4.3 Critérios de avaliação para um novo negócio de risco 4
  • 5. Vamos considerar com mais detalhes as circunstâncias que tendem a criar novas idéias. Uma vez que há inúmeras possibilidades (uma nova idéia pode vir virtualmente de qualquer parte), desenvolvemos quatro categorias para examinar: experiência pessoal, hobbies, descoberta acidental e busca deliberada. Fonte: Dados desenvolvidos e fornecidos pela The NFIB Foundation e patrocinado pela American Express Travel Related Services Company, lnc. Figura 4.4 O bolo da idéia nova Experiência Pessoal. Uma base para idéias de novos negócios é a experiência pessoal, que é obtida tanto em casa quanto no trabalho. Considere o “Saved By The Beil”, um negócio pequeno na cidade de Nora York que lida com uma variedade de tarefas para pessoas ocupadas. Iniciado por Susan Bell em 1984, a empresa atende a 50 clientes que pagam uma taxa para que as compras de supermercado sejam feitas, as camisas sejam retiradas da lavanderia ou uma variedade de outras tarefas domésticas seja feita. A idéia para seu negócio de serviços pessoais veio de sua própria experiência. Um dia, enquanto estava sentada no chão de seu apartamento, cercada de notas sobre coisas a fazer, ela percebeu que “há muitas outras pessoas como eu — pessoas que precisam de uma ‘esposa’ para ajudá-las nos detalhes de suas vidas”. Logo depois de ter percebido isso, ela começou o negócio. Do conhecimento adquirido de seus empregos atuais ou recentes, alguns empregados também vêem possibilidades em modificar um produto existente, aprimorando um serviço ou reproduzindo um conceito de negócios em um local diferente. Por exemplo, uma pessoa que vende móveis pode ver a possibilidade de abrir uma nova loja de móveis em uma área diferente da cidade. A nova loja pode seguir a estratégia de negócio da loja existente ou pode divisar linhas diferentes, restritas ou expandidas de mercadorias. Pode também adotar políticas de crédito ou entrega que sejam mais atraentes aos clientes naquela área. A experiência no trabalho pode muito bem ser a mais produtiva de todas as fontes de idéias de novos negócios. Enfocando um Produto Existente Max Morris, aos 57 anos, não conseguia diri9k nem trabalhar. Ele desenvolveu cataratas repentinamente. Incapaz de ler sem grande dificuldade, ele começou a experimentar vários recursos auxiliares. E mesmo após a cirurgia, que recuperou sua visão, ele continuou a trabalhar com meios mais eficientes para ler. Eventualmente, ele desenvolveu seu sistema Kwikscan, que enfatiza palavras-chave em um trecho com impressão em negrito. Essas palavras-chave, quando ligadas pelo leitor, formam suas próprias sentenças significativas. Morris obteve uma patente para o processo e então 5
  • 6. montou seu próprio negócio, Micro-Books, lnc. Mas o que ele poderia publicar? “Eu sabia a quanto a dificuldade de Feitura representa para muitas pessoas bole em dia — e como poucos realmente lêem livros - no entanto algumas publicações têm grande número de feitores”, lembra ele... “Então decidimos publicar uma série de títulos “como fazer” em Kwikscan, que seriam vendidos por menos de $2 em supermercados & outros pontos de mercado de massa.” Mais tarde, entretanto, Morris teve uma idéia melhor — publicar a Bíblia com o sistema Kwikscan. Uma vez que a Bíblia é o titulo mais lido de todos os tempos e não é protegida por copyright, Morris decidiu tentar. Trabalhando no gabinete de sua casa, com sua esposa e dois filhos, ele transformou a versão do Novo Testamento em Kwikscan em realidade. Fonte: William 0. Flanagan, “ln the beginning was the WORD”, Forbes, 20 de abril de 1987, pp. 100- 101. Forbes lnc., 1987. Extraído da revista Forbes com permissão. © Forbes lnc. 1987, Hobbies. Às vezes os hobbies crescem além de sua condição de hobbies e se tomam negócios. Por exemplo, um colecionador de moedas que compra e vende moedas para formar uma coleção pessoal pode facilmente se tornar profissional no ramo. Em 1976, Eleanor Mills fez um de seus pratos de cerâmica, adornado com esboços pintados à mão, para sua irmã. As amigas e vizinhas adoraram o prato e quiseram fazer encomendas. Esse foi o começo da Millscraft The Plate Place. Hoje, a Sra. Mills trabalha em tempo integral nos negócios. Os hobbies freqüentemente são transformados em novos negócios por executivos de empresas que se aposentam. Por exemplo, Bob Howard, aos 58 anos, aposentou-se de uma posição corporativa em Scottsdale, Arizona, para seguir seu hobby de jogar tênis em tempo integral. Agora ele ensina tênis para jogadores de meia-idade. Descoberta Acidental (Serendipity). Como fonte de novas idéias para iniciar negócios, a descoberta acidental envolve algo chamado Serendipity — a faculdade de fazer descobertas desejáveis casualmente. Qualquer pessoa pode topar com uma idéia útil no decorrer do dia-a-dia. Isso aconteceu a Patty Ludwin, fundadora da Calamity Jeans and Jewels em Canonsburg, Pensilvânia. A sua empresa vende jeans com rasgos. A inspiração dela veio quando uma amiga atiradora atirou em um jeans do namorado. (Ele não estava usando o jeans na hora!) O rapaz gostou do “novo” jeans mais do que antes. Atualmente, jeans furados à bala são vendidos através de pedidos por correio. Produtos como esse são modismos, mas os lucros podem ser obtidos enquanto são o quente da moda. Uma Idéia Atende a uma Necessidade Em agosto de 1985, foi aberta uma loja de sapatos femininos com o nome de Magnifete na cidade de Cincinnati. A empreendedora proprietária é Shelagh Watson, que lembra que sua idéia para a loja começou quando “eu não conseguia encontrar sapatos da moda do número que eu calçava — 41. Aquilo me fez começar a pensar no conceito de uma loja de sapatos femininos que tivesse números maiores”. Foi o que ela Iniciou. Magnifete vendeu 6.500 pares de sapatos em 1986 e obteve mais de $367.000 em vendas. Watson quer que os clientes em sua loja sejam capazes de encontrar tamanhos grandes em estoque, de modo que possam experimentar os sapatos e levá-los para casa sem ter de encomendá-los. A loja mantém 5.000 pares de sapatos em estoque. Sem experiência em negócios, Watson fez um curso sobre como iniciar negócios antes de abrir a Magnifete. Ela também contratou um Consultor para ajudá-la a desenvolver um plano de negócios. Dois anos depois, em 1987, Watson começou a franquear o conceito de sua loja. 6
  • 7. Fonte: Marcia King, “Having a football”, Nation’s Business, vol. 76, n° 2, p. 75. Reimpresso com permissão. Nation’s Business, fevereiro de 1988. Copyright 1988 U.S. Chamber of Commerce. Busca Deliberada. Uma idéia de novo negócio pode também emergir de uma busca deliberada de um empreendedor em perspectiva — uma exploração proposital para encontrar uma nova idéia. Os empreendedores podem estudar as suas próprias capacidades e então olhar para os novos produtos ou serviços que são capazes de produzir, ou podem primeiro as necessidades no mercado e então relacioná-las às suas próprias capacidades. A última abordagem — começando com um exame das necessidades de mercado — aparentemente produziu novos negócios mais bem-sucedidos, especialmente no campo de bens e serviços ao consumidor, do que a anterior. Revistas e outros periódicos são fontes excelentes de idéias para iniciar negócios. Uma Forma de gerar idéias para novos negócios é ler sobre a criatividade de outros empreendedores. Por exemplo, na maioria dos artigos, a revista Inc. divisa muitos tipos de oportunidades de negócios na seção “The American Dream”. Uma busca deliberada também ajuda de uma forma geral, estimulando um preparo mental. Aqueles que pensam em serem empreendedores e que estão pensando seriamente sobre idéias de novos negócios serão mais receptivos a novas idéias de qualquer fonte. Uma vez que uma pessoa verdadeiramente criativa pode encontrar idéias úteis de diversas maneiras, as fontes de idéias de novos empreendimentos mencionadas aqui são sugestivas, mas não exaustivas. Encorajamos você a procurar e refletir sobre idéias de novos empreendimentos em quaisquer circunstâncias que você se encontre. Refinando a Idéia de um Novo Empreendimento A idéia de um novo empreendimento freqüentemente requer um período extenso para refinamento e teste. Isso é verdadeiro especificamente para invenções originais que exigem um trabalho de desenvolvimento para torná-las funcionais. A necessidade de refinar uma nova idéia, entretanto, não é limitada a novas empresas de alta tecnologia. Quase qualquer idéia para uma nova empresa merece estudo cuidadoso e tipicamente requer modificação, à medida que o aspirante a empreendedor se move em direção ao dia da abertura do novo negócio. Um exemplo é encontrado no caso de John Morse, que fundou a Frateili’s Ice Cream em Seattle. Um curso com Karl Vesper na University of Washington exigiu que ele desse um caráter prático a suas idéias abstraias para esse negócio. “Quando eu mencionei a idéia do sorvete para Karl, ele me disse que eu era louco. Frisou que tínhamos apenas algumas semanas de experiência, nenhum contato e que teríamos de enfrentar os grandes”, diz Morse. “A idéia era 99% de inspiração e 1% de reflexão. Karl forçou-me a repensá-la. ’ Respondendo aos desafios de Vesper nos dois anos seguintes, Morse finalmente assinou um acordo com uma padaria local para produzir o sorvete Fratelli. “Eles tinham 76 anos de experiência — e ligações” diz ele, Hoje ele vende anualmente $1 milhão em sorvetes em três estados. 7
  • 8. O processo de preparar um plano de negócio ajuda o indivíduo a pensar em uma idéia e considerar todos os aspectos de um negócio proposto. Pode-se recorrer a especialistas de fora para revisar o plano de negócios, e suas perguntas e sugestões podem ajudar a aprimorá-lo. Por exemplo, os fundadores de uma empresa de fabricação de uma furadeira rotativa tinham como estratégia inicial colocar em seus produtos um preço inferior ao da concorrência, embora eles tivessem uma inovação de produto superior em um mercado crescente. Especialistas de fora persuadiram a empresa a colocar um preço 10% acima da concorrência, e essa decisão contribuiu significativamente para lucros posteriores. 8