Fazendo seu próprio servidor pirata com OpenVZ
O que é o OpenVZ? <ul><li>Virtualizador de ambientes </li></ul><ul><li>Um kernel Linux com funcionalidades extras </li></u...
O que não é o nosso servidor pirata? <ul><li>Não estamos falando em torrents </li></ul><ul><li>Nem de outras redes p2p </l...
Mas então, por que “pirata”?
Por que “pirata”? <ul><li>Sem suporte corporativo </li></ul><ul><li>Sem back-ups (a menos que você os faça) </li></ul><ul>...
Pra que? <ul><li>Autonomia </li></ul><ul><li>Poder fazer experiências sem sofrer interferência externa </li></ul>
Como Funciona? <ul><li>Um só ambiente “de verdade” </li></ul><ul><li>Vários ambientes virtuais </li></ul><ul><li>Kernel co...
Mas... <ul><li>O kernel é o mesmo </li></ul><ul><li>Distros diferentes (desde que de Linux) </li></ul>
Não parece com... <ul><li>KVM </li></ul><ul><li>Qemu </li></ul><ul><li>VMWare </li></ul><ul><li>VirtualBox </li></ul>
Parece com... <ul><li>Jails </li></ul><ul><li>Containers do OpenSolaris </li></ul><ul><li>LXC </li></ul>
htop na máquina de verdade
htop no ambiente virtual
Uso de CPU (real e virtual)
Podíamos usar outra coisa? <ul><li>Sim </li></ul><ul><li>LXC é a recomendação </li></ul>
Porque eu estou aqui falando de OpenVZ? <ul><li>O conceito é igual </li></ul><ul><li>Usamos há uns 2 anos, mais ou menos <...
Diferenças <ul><li>Não é uma máquina virtual “de verdade” </li></ul><ul><li>Outros ambientes estão apenas escondidos, pelo...
Como nós usamos <ul><li>Começamos por necessidade </li></ul><ul><li>O “servidor” é um desktop descartado (com 3 HDs e RAID...
Como servidor de desenvolvimento e testes <ul><li>Boa performance </li></ul><ul><li>Combinado às ferramentas de monitorame...
/proc/user_beancounters
Algumas dicas <ul><li>Para executar programas dentro de um servidor virtual </li></ul><ul><ul><li>vzctl exec id comando </...
O futuro <ul><li>OpenVZ é um kernel com muitos patches </li></ul><ul><li>LXC é o caminho “oficial” - disponível no mainlin...
Dúvidas?
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Faça seu próprio servidor pirata com OpenVZ

3.380 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.380
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
63
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Autonomia – não depender de infra corporativa Experiências – fazer coisas que a infra corporativa não aprovaria em um servidor deles
  • Faça seu próprio servidor pirata com OpenVZ

    1. 1. Fazendo seu próprio servidor pirata com OpenVZ
    2. 2. O que é o OpenVZ? <ul><li>Virtualizador de ambientes </li></ul><ul><li>Um kernel Linux com funcionalidades extras </li></ul><ul><li>A parte livre do Virtuozzo </li></ul>
    3. 3. O que não é o nosso servidor pirata? <ul><li>Não estamos falando em torrents </li></ul><ul><li>Nem de outras redes p2p </li></ul><ul><li>Ou de Partidos Piratas (embora eu goste deles) </li></ul>
    4. 4. Mas então, por que “pirata”?
    5. 5. Por que “pirata”? <ul><li>Sem suporte corporativo </li></ul><ul><li>Sem back-ups (a menos que você os faça) </li></ul><ul><li>Hardware dificilmente vai ser “server-grade” </li></ul><ul><li>Você está por conta própria </li></ul><ul><li>E, enquanto isso, você ainda tem que trabalhar naquilo para o que pagam você </li></ul>
    6. 6. Pra que? <ul><li>Autonomia </li></ul><ul><li>Poder fazer experiências sem sofrer interferência externa </li></ul>
    7. 7. Como Funciona? <ul><li>Um só ambiente “de verdade” </li></ul><ul><li>Vários ambientes virtuais </li></ul><ul><li>Kernel compartilhado </li></ul><ul><li>Virtualização “leve” </li></ul><ul><li>Só “metade” é virtualizada </li></ul>
    8. 8. Mas... <ul><li>O kernel é o mesmo </li></ul><ul><li>Distros diferentes (desde que de Linux) </li></ul>
    9. 9. Não parece com... <ul><li>KVM </li></ul><ul><li>Qemu </li></ul><ul><li>VMWare </li></ul><ul><li>VirtualBox </li></ul>
    10. 10. Parece com... <ul><li>Jails </li></ul><ul><li>Containers do OpenSolaris </li></ul><ul><li>LXC </li></ul>
    11. 11. htop na máquina de verdade
    12. 12. htop no ambiente virtual
    13. 13. Uso de CPU (real e virtual)
    14. 14. Podíamos usar outra coisa? <ul><li>Sim </li></ul><ul><li>LXC é a recomendação </li></ul>
    15. 15. Porque eu estou aqui falando de OpenVZ? <ul><li>O conceito é igual </li></ul><ul><li>Usamos há uns 2 anos, mais ou menos </li></ul><ul><ul><li>Eu usava antes, por mais uns 2 anos </li></ul></ul><ul><li>Experiência útil </li></ul><ul><li>Estabelecemos a mínima funcionalidade desejável </li></ul>
    16. 16. Diferenças <ul><li>Não é uma máquina virtual “de verdade” </li></ul><ul><li>Outros ambientes estão apenas escondidos, pelo kernel </li></ul><ul><li>Filesystems dos ambientes estão acessíveis diretamente da máquina original </li></ul><ul><li>Backups extremamente simples – o servidor virtual nem mesmo precisa saber o que você está fazendo </li></ul><ul><li>É simples limitar os recursos ocupados pelos ambientes </li></ul>
    17. 17. Como nós usamos <ul><li>Começamos por necessidade </li></ul><ul><li>O “servidor” é um desktop descartado (com 3 HDs e RAID) rodando Debian </li></ul><ul><li>Plataforma BliG (WPMU) é testada nele </li></ul><ul><li>Testes para desenvolvimento </li></ul><ul><li>Replicação de cenários para testes </li></ul><ul><li>Um servidor rápido, só pra fazer uma coisa, pra ontem </li></ul>
    18. 18. Como servidor de desenvolvimento e testes <ul><li>Boa performance </li></ul><ul><li>Combinado às ferramentas de monitoramento certas dá insights valiosos </li></ul><ul><li>Permite facilmente limitar vários recursos para avaliar performance em situações ruins (CPU, disco, rede, memória) </li></ul><ul><li>Bons indicadores </li></ul><ul><ul><li>/proc/user_beancounters </li></ul></ul>
    19. 19. /proc/user_beancounters
    20. 20. Algumas dicas <ul><li>Para executar programas dentro de um servidor virtual </li></ul><ul><ul><li>vzctl exec id comando </li></ul></ul><ul><li>Você pode brincar um pouco mais </li></ul><ul><ul><li>for veid in `vzlist -H -oveid` ; do banner $veid ; vzctl exec $veid yum -y update ; done </li></ul></ul><ul><li>Use “ sudo screen -x ” quando puder. </li></ul><ul><ul><li>History é apagado no logoff do VE </li></ul></ul><ul><ul><li>Se ficar aberto, não é </li></ul></ul>
    21. 21. O futuro <ul><li>OpenVZ é um kernel com muitos patches </li></ul><ul><li>LXC é o caminho “oficial” - disponível no mainline desde a versão 2.6.26 </li></ul><ul><li>Vamos explorá-lo eventualmente </li></ul>
    22. 22. Dúvidas?

    ×