Seminário Quadro Energético Brasileiro e Fontes Alternativas de Energia

1.795 visualizações

Publicada em

Panorama sobre o quadro energético brasileiro e fontes alternativas de energia

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.795
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
75
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminário Quadro Energético Brasileiro e Fontes Alternativas de Energia

  1. 1. Seminário Instalações Industriais Quadro Energético Brasileiro e Fontes Alternativas de Energia Jorge Yuji Sato Leandro Ramos Ferraz Leandro Zambianco Rafael Guerra Renato Bafi LF
  2. 2. Resumo • Panorama Geral do Quadro Energético Brasileiro • Energias Não Renováveis • Energias Renováveis • Considerações Finais • Encerramento LF
  3. 3. Panorama Geral do Quadro Energético Brasileiro Brasil: Período de desenvolvimento econômico robusto ENEGEP (2008) RB
  4. 4. Panorama Geral do Quadro Energético Brasileiro Brasil: Período de desenvolvimento econômico robusto Redução das importações de petróleo 2006 ENEGEP (2008) RB
  5. 5. Panorama Geral do Quadro Energético Brasileiro Brasil: Período de desenvolvimento econômico robusto Potencial para se tornar grande produtor internacional de petróleo e gás natural ATUAL ENEGEP (2008) Redução das importações de petróleo 2006 RB
  6. 6. Panorama Geral do Quadro Energético Brasileiro Usinas Hidroelétricas 93% da energia requerida pelo sistema (2005) Gás Petróleo Biomassa Nuclear Eólica Aproveitamento em 2005 RB
  7. 7. Panorama Geral do Quadro Energético Brasileiro Usinas Hidroelétricas 93% da energia requerida pelo sistema (2005) Gás Petróleo Biomassa Nuclear EólicaPotencial a ser explorado RB
  8. 8. Panorama Geral do Quadro Energético Brasileiro JS Tabela 7b – Projeções do Consumo Final de Energia (em milhares de tep). Unidade de energia. A tonelada equivalente de petróleo é utilizada na comparação do poder calorífero de diferentes formas de energia com o petróleo. Uma tep corresponde à energia que se pode obter a partir de uma tonelada de petróleo padrão. Projeções do Consumo Final de Energia (em milhares de tep) Fonte: Matriz Energética Nacional 2030. Oferta interna de energia 154% - 2005-2030. 1 tep = 11,63x103 kWh 1 kWh = 8,6x10-5 tep
  9. 9. Panorama Geral do Quadro Energético Brasileiro JS
  10. 10. JS Consumo energia elétrica atual 436 TWh/ano Consumo energia elétrica 2030 entre 950 e 1.250 TWh/ano Panorama Geral do Quadro Energético Brasileiro
  11. 11. Energias Não Renováveis Encontram-se na natureza em quantidades limitadas e extinguem-se com a sua utilização. Petróleo Gás Natural Carvão Mineral Energia Nuclear RG
  12. 12. Energias Não Renováveis Petróleo RG
  13. 13. Energias Não Renováveis Gás Natural RG
  14. 14. Energias Não Renováveis Carvão Mineral RG
  15. 15. Energias Não Renováveis Energia Nuclear RB
  16. 16. Energias Não Renováveis Energia Nuclear Liberação de grandes quantidades de energia no processo de Fissão Nuclear O Brasil é um dos poucos países do mundo a dominar todo o processo de fabricação de combustível para usinas nucleares. RB
  17. 17. Energias Renováveis Energia originária de fontes naturais que possuem a capacidade de regeneração (renovação), ou seja, não se esgotam. Biomassa Hídrica Eólica Solar Ondas e Marés LZ
  18. 18. Energias Renováveis Biomassa LZ
  19. 19. Energias Renováveis Biomassa Termoelétricas: queima de combustíveis dentro de uma caldeira aquecendo a agua até a produção de vapor http://www.univesp.ensinosuperior.sp.gov.br/preunivesp/media/upload/lixo.swf Biogás :produção de energia a partir do biogás acorre por meio da combustão em um grupo gerador, isto é, um sistema em que um motor se associa a um gerador elétrico. LZ
  20. 20. Energias Renováveis Biomassa Renovável Limpa Economicamente viável Sem gastos com transmissão Grande produção de CO2 Fuligem LZ
  21. 21. Energias Renováveis Hídrica LZ
  22. 22. Energias Renováveis Hídrica LZ
  23. 23. Energias Renováveis Hídrica Renovável Limpa Redução de preços da energia Formação de grandes reservatórios Inundação de grandes áreas Danos ao meio ambiente LZ
  24. 24. Energias Renováveis Eólica Centrais eólicas em operação no Brasil – situação em janeiro de 2002 6 Centrais – 18.800 kW Mundo: 1997: 7.475 MW 2007: 93.849 MW 1.155% JS
  25. 25. Energias Renováveis Eólica Situação atual no Brasil Em operação: 80 usinas eólicas Capacidade instalada: 1.659.532 kW = 1,3% Em construção: 59 – 1.445.504 kW = 1,1% Potencial eólico Mundo: 500.000 TWh Restrições socioambientais: 53.000 TWh Brasil: 272 TWh Consumo energia Mundo: 18.900 TWh Brasil: 436 TWh JS
  26. 26. Energias Renováveis Eólica Porte: Pequenas: potência nominal < 500 kW Médias: potência nominal 500 kW - 1000 kW Grandes: potência nominal > 1 MW Turbina eólica moderna 50 m A. 75 m 120 m A. 140 m 30 m A. 50 m JS
  27. 27. Energias Renováveis Eólica Renovável Limpa Independência de importações Custo ZERO de suprimento Impactos sócio ambientais: sonoros, visuais, interferência eletromagnética Custo: R$ 197,95/MWh x R$ 118,40/MWh (eólica x hidrelétrica) JS
  28. 28. Energias Renováveis Solar RG
  29. 29. Energias Renováveis Solar Aquecimento de reservatórios de água Geração fotovoltaica de energia RG
  30. 30. Energias Renováveis Solar Renovável Limpa Centrais com pouca manutenção Viável em praticamente todo o território brasileiro Indicado para locais remotos e de difícil acesso Quantidade produzida influenciada pelo clima Quedas bruscas no decorrer do ano Formas de armazenamento pouco eficientes Baixo rendimento dos painéis solares (25%) RG
  31. 31. Energias Renováveis Ondas e Marés 8 mil Km de litoral Capacidade de produção de 87 GW Aproveitamento de 20% na forma de energia elétrica 17% da capacidade total instalada no país Potencial da tecnologia para o Brasil LF
  32. 32. Energias Renováveis Ondas e Marés Projeto piloto no porto de Pecém - Ce LF
  33. 33. Energias Renováveis Ondas e Marés Renovável 100% Limpa Baixo impacto ambiental Custos iniciais elevados Obstáculos com leis ambientais LF
  34. 34. Considerações Finais Petróleo como grande fornecedor de energia até 2020 Alto custo para aumento da participação de energias renováveis Energia Eólica se destaca com investimentos competitivos Grande variedade de fontes de energia no Brasil Necessidade de investimentos em tecnologia e engenharia LF
  35. 35. Seminário Instalações Industriais Jorge Yuji Sato Leandro Ramos Ferraz Leandro Zambianco Rafael Guerra Renato Bafi Obrigado pela Atenção ! Quadro Energético Brasileiro e Fontes Alternativas de Energia LF

×