Seminário Pesquisa Operacional II
PERT/CPM
Jorge Yuji Sato
Leandro Ramos Ferraz
Leandro Zambianco
Rafael Guerra
Renato Bafi
RESUMO
• Definições
• Definindo o Caminho Crítico
• Estimativas
• Modelo PERT
• Microsoft Project
Definições
Técnicas desenvolvidas em 1950 para Planejamento e
Controle de Projetos
Utilização de rede (grafos) para planej...
Definições
Técnicas complementares frequentemente consideradas uma única
técnica – PERT/CPM (Similaridade).
Previsão
Progr...
Aplicações
Construção Civil
Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos
Construções metal mecânicas (navios, aeronaves, maquiná...
CPM – Definindo o Caminho Crítico
Lista de Atividades e Grafos
Descrição Precedentes Duração
A Escavação 2
B Fundação A 4
...
CPM – Definindo o Caminho Crítico
Calculando a duração dos caminhos
Caminho Comprimento
A-B-C-D-G-H-M 2+4+10+6+7+9+2=40
CPM – Definindo o Caminho Crítico
Calculando a duração dos caminhos
Caminho Comprimento
A-B-C-D-G-H-M 2+4+10+6+7+9+2=40
A-...
CPM – Definindo o Caminho Crítico
Calculando a duração dos caminhos
Caminho Comprimento
A-B-C-D-G-H-M 2+4+10+6+7+9+2=40
A-...
CPM – Definindo o Caminho Crítico
Calculando a duração dos caminhos
Caminho Comprimento
A-B-C-D-G-H-M 2+4+10+6+7+9+2=40
A-...
CPM – Definindo o Caminho Crítico
Calculando a duração dos caminhos
Caminho Comprimento
A-B-C-D-G-H-M 2+4+10+6+7+9+2=40
A-...
CPM – Definindo o Caminho Crítico
Calculando a duração dos caminhos
Caminho Comprimento
A-B-C-D-G-H-M 2+4+10+6+7+9+2=40
A-...
CPM – Definindo o Caminho Crítico
Calculando a duração dos caminhos
Caminho Comprimento
A-B-C-D-G-H-M 2+4+10+6+7+9+2=40
A-...
ES (Earliest Start) – Tempo Inicial mais Cedo
EF (Earliest Finish) – Tempo Final mais Cedo
LS (Last Start) – Tempo Inicial...
PERT
Incerteza na duração das atividades
Na prática, a duração das atividades pode ser diferente da estimativa inicial
par...
PERT
Incerteza na duração das atividades
Estabelecendo estimativas para as variáveis de duração das atividades
PERT
Incerteza na duração das atividades
Assumindo uma distribuição normal calcular a probabilidade do projeto ser
concluí...
PERT
Incerteza na duração das atividades
Assumindo uma distribuição normal calcular a probabilidade do projeto ser
concluí...
PERT/CPM
Estudo de Caso com Microsoft Project
Utilizando o exemplo da Construção Civil foi
elaborado um estudo de caso da ...
Seminário Pesquisa Operacional II
PERT/CPM
Jorge Yuji Sato
Leandro Ramos Ferraz
Leandro Zambianco
Rafael Guerra
Renato Baf...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Seminário PERT\CPM

5.575 visualizações

Publicada em

Introdução aos conceitos de PERT\CPM

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.575
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
295
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminário PERT\CPM

  1. 1. Seminário Pesquisa Operacional II PERT/CPM Jorge Yuji Sato Leandro Ramos Ferraz Leandro Zambianco Rafael Guerra Renato Bafi
  2. 2. RESUMO • Definições • Definindo o Caminho Crítico • Estimativas • Modelo PERT • Microsoft Project
  3. 3. Definições Técnicas desenvolvidas em 1950 para Planejamento e Controle de Projetos Utilização de rede (grafos) para planejar e visualizar a coordenação de um projeto. PERT – Program Evaluation and Review Technique CPM – Critical Path Method
  4. 4. Definições Técnicas complementares frequentemente consideradas uma única técnica – PERT/CPM (Similaridade). Previsão Programação Coordenação Execução Controle
  5. 5. Aplicações Construção Civil Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos Construções metal mecânicas (navios, aeronaves, maquinário industrial) Projetos de Tecnologia da Informação (Desenvolvimento e Implantação de Sistemas) Qualquer projeto baseado em atividades sequenciadas para atingir um objetivo
  6. 6. CPM – Definindo o Caminho Crítico Lista de Atividades e Grafos Descrição Precedentes Duração A Escavação 2 B Fundação A 4 C Paredes B 10 D Telhado C 6 E Encanamento Interior C 4 F Encanamento Exterior E 5 G Muros D 7 H Pintura Exterior E,G 9 I Instalação Elétrica C 7 J Divisórias F,I 8 K Piso J 4 L Pintura Interior J 5 M Acabamento Exterior H 2 N Acabamento Interior K,L 6
  7. 7. CPM – Definindo o Caminho Crítico Calculando a duração dos caminhos Caminho Comprimento A-B-C-D-G-H-M 2+4+10+6+7+9+2=40
  8. 8. CPM – Definindo o Caminho Crítico Calculando a duração dos caminhos Caminho Comprimento A-B-C-D-G-H-M 2+4+10+6+7+9+2=40 A-B-C-E-H-M 2+4+10+4+9+2=31
  9. 9. CPM – Definindo o Caminho Crítico Calculando a duração dos caminhos Caminho Comprimento A-B-C-D-G-H-M 2+4+10+6+7+9+2=40 A-B-C-E-H-M 2+4+10+4+9+2=31 A-B-C-E-F-J-K-N 2+4+10+4+5+8+4+6=43
  10. 10. CPM – Definindo o Caminho Crítico Calculando a duração dos caminhos Caminho Comprimento A-B-C-D-G-H-M 2+4+10+6+7+9+2=40 A-B-C-E-H-M 2+4+10+4+9+2=31 A-B-C-E-F-J-K-N 2+4+10+4+5+8+4+6=43 A-B-C-E-F-J-L-N 2+4+10+4+5+8+5+6=44
  11. 11. CPM – Definindo o Caminho Crítico Calculando a duração dos caminhos Caminho Comprimento A-B-C-D-G-H-M 2+4+10+6+7+9+2=40 A-B-C-E-H-M 2+4+10+4+9+2=31 A-B-C-E-F-J-K-N 2+4+10+4+5+8+4+6=43 A-B-C-E-F-J-L-N 2+4+10+4+5+8+5+6=44 A-B-C-I-J-K-N 2+4+10+7+8+4+6=41
  12. 12. CPM – Definindo o Caminho Crítico Calculando a duração dos caminhos Caminho Comprimento A-B-C-D-G-H-M 2+4+10+6+7+9+2=40 A-B-C-E-H-M 2+4+10+4+9+2=31 A-B-C-E-F-J-K-N 2+4+10+4+5+8+4+6=43 A-B-C-E-F-J-L-N 2+4+10+4+5+8+5+6=44 A-B-C-I-J-K-N 2+4+10+7+8+4+6=41 A-B-C-I-J-L-N 2+4+10+7+8+5+6=42
  13. 13. CPM – Definindo o Caminho Crítico Calculando a duração dos caminhos Caminho Comprimento A-B-C-D-G-H-M 2+4+10+6+7+9+2=40 A-B-C-E-H-M 2+4+10+4+9+2=31 A-B-C-E-F-J-K-N 2+4+10+4+5+8+4+6=43 A-B-C-E-F-J-L-N 2+4+10+4+5+8+5+6=44 A-B-C-I-J-K-N 2+4+10+7+8+4+6=41 A-B-C-I-J-L-N 2+4+10+7+8+5+6=42 Caminho com maior tempo entre o início e fim Todos os demais caminhos alcançarão o fim primeiro Qualquer atraso no caminho crítico causará atraso no projeto
  14. 14. ES (Earliest Start) – Tempo Inicial mais Cedo EF (Earliest Finish) – Tempo Final mais Cedo LS (Last Start) – Tempo Inicial mais Tarde LF (Last Finish) – Tempo Final mais Tarde PERT Programação de Atividades Determinar em que tempo uma atividade deve iniciar e terminar Tempo Inicial Tempo Final
  15. 15. PERT Incerteza na duração das atividades Na prática, a duração das atividades pode ser diferente da estimativa inicial para o projeto O modelo PERT considera um modelo de incertezas sobre a duração de cada atividade m – estimativa mais provável da duração de uma atividade o – estimativa otimista da duração de uma atividade p – estimativa pessimista da duração de uma atividade O modelo PERT considera 3 variáveis para determinação da distribuição da probabilidade
  16. 16. PERT Incerteza na duração das atividades Estabelecendo estimativas para as variáveis de duração das atividades
  17. 17. PERT Incerteza na duração das atividades Assumindo uma distribuição normal calcular a probabilidade do projeto ser concluído dentro do cronograma pessimista
  18. 18. PERT Incerteza na duração das atividades Assumindo uma distribuição normal calcular a probabilidade do projeto ser concluído dentro do cronograma otimista
  19. 19. PERT/CPM Estudo de Caso com Microsoft Project Utilizando o exemplo da Construção Civil foi elaborado um estudo de caso da utilização do software Microsoft Project
  20. 20. Seminário Pesquisa Operacional II PERT/CPM Jorge Yuji Sato Leandro Ramos Ferraz Leandro Zambianco Rafael Guerra Renato Bafi Obrigado pela Atenção !

×