Ficha de Trabalho

1.841 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.841
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ficha de Trabalho

  1. 1. ESCOLA SECUNDÁRIA DE SAMPAIO CURSOS EFA – ANO LECTIVO 2010/2011 FICHA DE TRABALHO Nº2 - Formação – MÓDULO 23 Nome: Raquel Gaspar da Silva Curso: EFA Gestão Ano: 3º Nº: 8 1º GRUPOApós a leitura do artigo: “ A gestão integrada dos recursos humanos – Necessidades deformação; formação e reciclagem; desenvolvimento organizacional”, de VascoAlexandre R. Gonçalves Dias Lopes e outro, Instituto Politécnico de Coimbra; respondaàs questões, a seguir colocadas. 1. Após a leitura do artigo e de uma reflexão transversal de competências adquiridas noutros módulos do curso, exponha a importância da formação profissional, quer a nível pessoal quer a nível organizacional.O processo de formação apresenta vários benefícios para a organização: promovendo eficiência;motivando os trabalhadores; aumentando as suas capacidades de saber, de informação, de expressão, desociabilidade e de integração; promovendo culturalmente e socialmente os trabalhadores.A formação é algo muito importante para o trabalhador poder exercer em pleno as suas funções, aformação trás benefícios quer para o trabalhador quer para a empresa, por esse motivo deve a formaçãoser algo em que as empresas devem apostar sempre, para continuarem a obter bons resultados nos seusserviços. 2. Esclareça o significado de necessidades de formação e enumere as várias etapas desse processo de análise.O sucesso desta fase depende exclusivamente da compreensão das necessidades de formação dosformandos-alvo e da sua realidade no dia-a-dia de trabalho. Nesta fase torna-se importante identificar aslacunas de formação. Com base no diagnóstico das necessidades, é elaborada e planeada a acção deformação de forma a atingir os objectivos propostos e corrigindo as lacunas existentes.Nesta fase define-se a forma como irá decorrer a acção de formação, o número de participantes, aorganização do curriculum do curso, a elaboração de normas e regulamentos, a escolha dos meiospedagógicos e materiais necessários e a definição dos orçamentos e custos. 3. Distinga nos tipos de formação formal, formação interempresas de formação na empresa.No que se refere aos sistemas formais de formação, importa referir que existem dois tipos de formação, aFormação Inter-Empresas e a Formação na Empresa. Designa-se por Formação Inter-Empresa, aformação de diferentes empresas tendo por objectivo a actualização de conhecimentos. A Formação naEmpresa, é referente à formação de um grupo de profissionais de uma mesma empresa, em áreasespecíficas, através de um trabalho de identificação de necessidades de formação da empresa. As práticasde Formação na Empresa têm uma melhor resposta às preocupações de eficácia no processo formativo,Raquel Gaspar da SilvaEFA Gestão 3º Ano
  2. 2. uma vez que permitem um melhor enquadramento dos processos de aprendizagem com os mecanismos desuporte às novas competências, aumentando assim as expectativas em relação ao “retorno doinvestimento”. 4. Compare validação da formação com avaliação da formação. A validação consiste na reacção dos formandos em acções de formação, em relação à qualidade a compreensão e utilidade para o desempenho das funções. Pretende-se com a validação apurar as falhas na realização das acções de formação que dificultem a concretização dos objectivos. A avaliação é uma análise ao impacto que a formação teve na actividade profissional dos formandos, procurando aferir se os objectivos foram alcançados. Esta avaliação é parte integrante da avaliação de desempenho, e deve focar a relação custo/benefício da formação, avaliando os efeitos no plano de negócios. 5. Indique alguns factores que podem levar ao fracasso da formação.Os factores podem ser:- Efeito Moda: efeito que se sucede quando algumas organizações fazem formação, não porque estudaramas necessidades da sua organização, mas porque os concorrentes a fazem;- Modelo Académico: a utilização deste modelo é algo desajustada, porque recorre a métodos rígidos edesadequados;- Deficiente informação/sensibilização: torna-se importante um envolvimento global da organização, nãosó as chefias mas sobretudo os formandos, através da difusão de informação sobre os objectivos daformação e seus benefícios.- Não aplicabilidade: por vezes sucede que, o modelo da organização não permite aplicabilidade dasmais-valias que uma formação pode trazer, ou os conteúdos não são adequados;- Não transmissibilidade: pode ser criado um mecanismo de boicote à transmissibilidade por parte deníveis hierárquicos superiores da organização, com receio de serem afectados;- Necessidades de formação: a definição destas necessidades deve ser um processo extremamenterigoroso, mas nalguns casos tal não se verifica, ficando apenas por uma forma intuitiva e/ou ambígua. 2º GRUPO 1 Pesquise na internet, dados sobre a evolução da formação profissional em Portugal entre 2000 e 2008 (ou mais recentes) e analise-os. Compare esses valores com a realidade dos restantes países da União Europeia.No period de 2005-2007, 41,3 % das empresas com 10 ou mais trabalhadores proporcionaram formaçãoprofissional ao seu pessoal em pelo menos um dos anos, conclui o Inquérito ao Impacte da FormaçãoProfissional nas Empresas.Os resultados do inquérito, a que a agência Lusa teve acesso, mostram que houve um aumento de 5,2pontos percentuais relativamente aos cursos de formação entre 2005 e 2006 e outro aumento de 5,1pontos percentuais entre 2006 e 2007, ano em que 837.201 trabalhadores tiveram formação profissionaldurante o horário de trabalho.Relativamente ao número de pessoas em formação, registou-se também um aumento da taxa de acesso acursos de formação ao longo dos três anos.Em 2005 a taxa de acesso a formação foi de 29,6 por cento, em 2006 foi de 33,3 por cento e em 2007 foide 37,3 por cento.Em 2005 tiveram formação 588.693 pessoas e em 2006 usufruiram de formação 700.914 pessoas.Raquel Gaspar da SilvaEFA Gestão 3º Ano
  3. 3. No triénio em análise foram as actividades financeiras e de seguros que registaram uma taxa de formaçãoprofissional mais elevada (85,2 por cento) assim como a captação e distribuição de água e saneamento(80,6 por cento).As indústrias transformadoras registaram a menor taxa de formação (34,7 por cento).Mas relativamente ao número de trabalhadores que frequentaram cursos de formação profissional foramas indústrias transformadoras que registaram o número mais elevado (220.101 trabalhadores).A taxa de realização de cursos de formação aumentou de acordo com o escalão de dimensão da empresa -as empresas com 10 a 49 trabalhadores registaram uma taxa de formação de 35,9 por cento enquanto asempresas com 250 ou mais trabalhadores tiveram uma taxa de formação de 89,5 por cento.No período em análise predominaram os cursos no âmbito do "Desenvolvimento Pessoal eenquadramento na Organização/Empresa" - com mais 20 por cento do total de horas de formação.Ao longo do triénio a duração média dos cursos de formação, por participante, passou de 28,1 horas para28,9 horas. (Fonte:http://www.ionline.pt/conteudo/20357-formacao-profissional-chegou-413-das-empresas-2005-e-2007) Visto não ter conseguido encontrar mais informação não consegui fazer a comparação, mas a que encontrei dá para ver que tivemos um aumento razoável no nosso país o que significa que Portugal está a começar a investir na formação dos seus trabalhadores. 2 Comente a seguinte afirmação: “Para além dos problemas específicos das empresas portuguesas, como a baixa produtividade do trabalho ou a rigidez dos processos de despedimento, a formação profissional continua a ser encarada como um custo e não como um investimento para as empresas.”Na realidade esta afirmação em grande parte é verdadeira, claro que existem excepções, mas a maioriadas empresas quando se fala em formação a primeira coisa que pensam não é nos benefícios que esta vaitrazer à empresa, mas sim, nos custos que esta vai ter.Na minha opinião e nos factos que vejo perante análises de entendidos no assunto e estudos que sãofeitos, a formação é uma mais-valia para as empresas, pois, os custos das formações comparado com osbenefícios que esta irá trazer para a empresa vão sempre cobrir de longe os gastos. Um trabalhador quetenha formação vai dar muito mais rendimento e lucro à sua empresa do que um trabalhador que não atenha. A formação faz com que o trabalho seja desenvolvido com muitos menos erros, dando menosprejuízo e o produto fica com mais qualidade, a falta de formação vai dar prejuízo à empresa e fazer comque o produto não seja e tão boa qualidade. Bom trabalho e Feliz Natal Prof: Nuno SalgadoRaquel Gaspar da SilvaEFA Gestão 3º Ano

×