Open data

236 visualizações

Publicada em

Palestra para turma de comunicação da UFMG

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
236
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Open data

  1. 1. O P E N D A TA ! MATÉRIA PRIMA DE UMA (R)EVOLUÇÃO SOCIAL
  2. 2. Q U E M FA L A ? • Raquel Camargo é jornalista, mestre em estudos de linguagens (CEFET-MG). • Fundadora da agência lhama.me • Professora de pós-graduação • Trabalhou no UOL, Escritório de Prioridades Estratégicas do Governo de MG, prestou consultoria de social media para artistas e políticos, etc. • Apaixonada pelas formas de fazer o conhecimento ser livre e acessível www.raquelcamargo.com/blog www.lhama.me twitter.com/raquelcamargo
  3. 3. M E Ç A O S S E U S D A D O S , PA R Ç A
  4. 4. N Ã O É P E R F U M A R I A N Ã O É Q U E S TÃ O S E C U N D Á R I A É U M A Q U E S TÃ O D E D E C I S Ã O P O L Í T I C A
  5. 5. S E G U N D O A D E F I N I Ç Ã O D A O P E N K N O W L E D G E F O U N D AT I O N , D A D O S S Ã O A B E R T O S Q U A N D O Q U A L Q U E R P E S S O A P O D E L I V R E M E N T E U S Á - L O S , R E U T I L I Z Á - L O S E R E D I S T R I B U Í - L O S , E S TA N D O S U J E I T O A , N O M Á X I M O , A E X I G Ê N C I A D E C R E D I TA R A S U A A U T O R I A E C O M PA R T I L H A R P E L A M E S M A L I C E N Ç A . I S S O G E R A L M E N T E É S AT I S F E I T O P E L A P U B L I C A Ç Ã O D O S D A D O S E M F O R M AT O A B E R T O E S O B U M A L I C E N Ç A A B E R TA .
  6. 6. 1 Se o dado não pode ser encontrado e indexado na Web, ele não existe; 2 Se não estiver aberto e disponível em formato compreensível por máquina, ele não pode ser reaproveitado; 3 e se algum dispositivo legal não permitir sua replicação, ele não é útil. ! ! ! As leis foram propostas para os Dados Abertos Governamentais, mas pode-se dizer que elas se aplicam aos Dados Abertos de forma geral. ! O especialista em políticas públicas e ativista dos dados abertos David Eaves propôs as seguintes “leis”:
  7. 7. COMPLETOS Todos os dados públicos são disponibilizados. Dados são informações eletronicamente gravadas, incluindo, mas não se limitando a, documentos, bancos de dados, transcrições e gravações audiovisuais. Dados públicos são dados que não estão sujeitos a limitações válidas de privacidade, segurança ou controle de acesso, reguladas por estatutos. PRIMÁRIOS Os dados são publicados na forma coletada na fonte, com a mais fina granularidade possível, e não de forma agregada ou transformada. ATUAIS Os dados são disponibilizados o quão rapidamente seja necessário para preservar o seu valor. ACESSÍVEIS Os dados são disponibilizados para o público mais amplo possível e para os propósitos mais variados possíveis. 8 P R I N C Í P I O S
  8. 8. PROCESSÁVEIS POR MÁQUINA Os dados são razoavelmente estruturados para possibilitar o seu processamento automatizado. ACESSO NÃO DISCRIMINATÓRIO Os dados estão disponíveis a todos, sem que seja necessária identificação ou registro. FORMATOS NÃO PROPRIETÁRIOS Os dados estão disponíveis em um formato sobre o qual nenhum ente tenha controle exclusivo. LIVRES DE LICENÇA Os dados não estão sujeitos a regulações de direitos autorais, marcas, patentes ou segredo industrial. Restrições razoáveis de privacidade, segurança e controle de acesso podem ser permitidas na forma regulada por estatutos. 8 P R I N C Í P I O S
  9. 9. LAI É dever do Estado garantir o direito de acesso à informação, que será franqueada, mediante procedimentos objetivos e ágeis, de forma transparente, clara e em linguagem de fácil compreensão. Lei nº 12527/2011
  10. 10. “Os dados são o novo petróleo da era digital e a nova moeda da democracia” Neelie Kroes
  11. 11. A N Á L I S E D E V O T O S C Â M A R A D O S D E P U TA D O S
  12. 12. A T E C N O L O G I A A S E R V I Ç O D O C I D A D Ã O / C I D A D Ã - U M A F E R R A M E N TA PA R A A N Á L I S E PA R T I D Á R I A D A S C A S A S L E G I S L A T I VA S . ! O R A D A R PA R L A M E N TA R É U M A P L I C AT I V O Q U E I L U S T R A A S S E M E L H A N Ç A S E N T R E PA R T I D O S P O L Í T I C O S C O M B A S E N A A N Á L I S E M AT E M ÁT I C A D O S D A D O S D E V O TA Ç Õ E S Q U E O C O R R E M N A C A S A L E G I S L AT I VA . A S S E M E L H A N Ç A S S Ã O A P R E S E N TA D A S E M U M G R Á F I C O B I D I M E N S I O N A L , E M Q U E C Í R C U L O S R E P R E S E N TA M PA R T I D O S O U PA R L A M E N TA R E S , E A D I S TÂ N C I A E N T R E E S S E S C Í R C U L O S R E P R E S E N TA O Q U Ã O PA R E C I D O O S M E S M O S V O TA M . R A D A R PA R L A M E N TA R
  13. 13. Q U A N T O M A I S P R Ó X I M O S D O I S PA R L A M E N TA R E S O U PA RT I D O S , M A I S PA R E C I D O S F O R A M S E U S V O T O S E M P L E N Á R I O N O P E R Í O D O . ! ! A M O V I M E N TA Ç Ã O D E U M PA R L A M E N TA R A O L O N G O D O T E M P O E M R E L A Ç Ã O A O P L A N O D E F U N D O N Ã O P O S S U E S I G N I F I C A D O , O Q U E VA L E É A S U A D I S TÂ N C I A E M R E L A Ç Ã O A O S O U T R O S PA R L A M E N TA R E S .http://radarparlamentar.polignu.org/analises/analise/cdep/
  14. 14. H A C K A T H O N S
  15. 15. http://www.votenaweb.com.br/
  16. 16. http://geoleis.herokuapp.com # H A C K AT H O N # H A C K AT H O N S
  17. 17. Hackathon do Governo de Minas Hackathon do Governo de Minas
  18. 18. Hackathon do Governo de Minas - http://dataminas.info
  19. 19. http://olhoneles.org/
  20. 20. http://olhoneles.org/
  21. 21. http://estadaodados.com/basometro/
  22. 22. http://www.vereadores.org
  23. 23. http://queremossaber.org.br
  24. 24. N Ã O S E T R ATA A P E N A S D E P O L Í T I C A
  25. 25. Hoje, o principal indicador levado em conta no debate educacional para se falar de qualidade é o Ideb – Índice de Desenvolvimento da Educação. Mas, apesar de ser uma referência importante, o Ideb ainda é insuficiente: diz apenas sobre o desempenho dos alunos em Português e Matemática e o rendimento escolar (taxa de aprovação), sem trazer dados de contexto que permitam entender por que o aprendizado aconteceu como previsto, ou não. E se fossem consideradas outras dimensões nessa avaliação, tais como infraestrutura, valorização dos professores, insumos e gestão democrática? Como seriam os resultados desse novo índice de qualidade? ! O site Escola Que Queremos traz dados das bases do Censo Escolar e da Prova Brasil, referentes a 2011, para escolas do primeiro ciclo de ensino fundamental. E apresenta 20 indicadores em cinco dimensões diferentes para que cada um possa compor seu próprio índice de qualidade, comparando-o com a média do município. No momento, estão disponíveis para pesquisas escolas da rede pública de ensino. De posse das informações sobre sua escola, o usuário terá caminhos para entrar em ação, encaminhar denúncias e exigir a resolução de problemas com as autoridades responsáveis. Afinal, educação é um direito humano para todos e todas, e isso significa que só a existência de vagas não basta para garanti-lo: é preciso lutar para que seja, também, de qualidade. C O M O S E M E D E A Q U A L I D A D E D E U M A E S C O L A ?
  26. 26. http://www.escolaquequeremos.org
  27. 27. Hackathon W3C - Dados da PRF http://analyticsmj.github.io/prf/
  28. 28. www.politicaesporteclube.com www.politicaesporteclube.com
  29. 29. I N T E L I G Ê N C I A C O L E T I VA C O M O M O D E L O D E N E G Ó C I O
  30. 30. C U C U LT U R A D A T E R A

×