Simone de beauvoir

1.172 visualizações

Publicada em

Simone de beauvoir

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.172
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Simone de beauvoir

  1. 1. Simone de Beauvoir Vida e obra dentro do Existencialismo
  2. 2. Simone de Beauvoir • Simone Enestine Lucie Marie Bertrand de Beauvior nasceu aos 9 de janeiro do ano de 1908 em Paris, França. • Escritora, filósofa existencialista, feminista francesa escreveu monografias sobre filosofia , politica, sociedade, ensaios , biografias, romances e uma autobiografia. • Desde sempre, principalmente do inicio de sua juventude tinha desejos de liberdade. Aos 13 anos já estava decidida a ser escritora, já escrevia diários e tentativas de romances.
  3. 3. • Se uni à Jean-Paul Sartre e a todo seu circulo. Sua relação era fecunda e polêmica. Suas liberdades individuais eram compartilhadas. Ambos viveram longas relações amorosas com pessoas diferentes. • De 1931 a 1943 lecionou filosofia em várias instituições francesas como Marselha e Ruão. Ela escrevia romances em seu tempo livre. Sua vida foi dedicada à escrita, a sua relação de amor e cumplicidade com Sartre e com todos amigos que ela ia construindo, a descoberta do mundo e viagens, a discussões filosóficas. Simone de Beauvoir
  4. 4. • Simone era a principal questionadora e colaboradora de Sartre . Os dois juntos foram construindo uma doutrina filosófica. Simone de Beauvoir
  5. 5. A Obra de Simone de Beauvoir • Suas obras trazem em destaque os elementos mais importantes da filosofia existencialista. Seu primeiro romance, “A Convidada” fora publicado em 1943, no próximo ano publicou “O Sangue dos Outros”. Beaviour se dedicava não só a romances mas também a ensaios filosóficos e também a memórias ( ela é atualmente considerada uma das mais importantes memorialistas do século XX)
  6. 6. A Obra de Simone de Beauvoir • Em 1945 em parceria com Sartre funda o veiculo Les Temps Modernes. • O Segundo Sexo, que se tornou um clássico do feminismo apesar de não ser feminista na época. Esse seu livro enfatiza a reflexão filosófica e sociológica a respeito da mulher trazendo em termos sociais, históricos políticos e biológicos a hierarquia dos sexos e a opressão da mulher.
  7. 7. • Tais escritos foram considerados escândalo para a sociedade da década de 1950. Suas ideias foram veementemente reprovadas , principalmente as referentes ao aborto, onde ela falava sobre o direito ao aborto. A igreja Católica o inclui no Index( a lista de obras proibidas pela igreja). Devido a essa repercussão Simone não pode permanecer em Paris então viajou com Algren pela Europa e norte da África. A Obra de Simone de Beauvoir
  8. 8. • Outra publicação de sua autoria bem conhecida é “Os Mandarins” de 1954, que lhe rendeu o Prêmio Goncourt. Nessa obra ela escreve de maneira indireta a biografia de sua vida com Sartre. Nos livros “Memorias de uma Moça Bem Comportada”(1958) e “Força da Idade” (1960) ,Simone também traz relatos naturais de sua vida em situações diversas vivida com o filósofo-escritor. A Obra de Simone de Beauvoir
  9. 9. Outras Obras • A Convidada | L'Invitée | 1943 • O Sangue dos Outros | Le Sang des Autres | 1945 • Todos os Homens são Mortais | Tous les Hommes sont Mortels | 1946 • Os Mandarins | Les Mandarins | 1954 • As Belas Imagens | Les Belles Images | 1966 • A Mulher Desiludida | La Femme Rompue | 1968 • Quando o Espiritual Domina | Quand Prime le Spirituel | 1979
  10. 10. • Correspondance Croisée (avec Jacques-Laurent Bost) | 2004 • Pyrrhus et Cinéas | 1944 • Por uma Moral da Ambigüidade | Pour une Morale de l'Ambiguïté | 1947 • A Cerimônia do Adeus | La Cérémonie des Adieux | 1981 • L'Amérique au Jour le Jour | 1947 • O Segundo Sexo I - Fatos e Mitos | Le Deuxième Sexe (I) | 1949 • O Segundo Sexo II - A Experiência Vivida | Le Deuxième Sexe (II) | 1949 • Journal de Guerre | 1990 Outras Obras
  11. 11. • Memórias de uma Moça Bem-Comportada | Mémoires d'une Jeune Fille Rangée | 1958 • A Força da Idade | La Force de l'Age | 1960 • A Força das Coisas | La Force des Choses | 1963 • Uma Morte Muito Suave | Une Mort Très Douce | 1964 • Balanço Final | Tout Compte Fait | 1972 Outras Obras
  12. 12. • Lettres à Sartre (I e II) | 1990 • Privilèges | 1955 • artas a Nelson Algren | Lettres à Nelson Algren | 1997 • Deve-se Queimar Sade? | Faut-il Brûler Sade? | 1955 • O Pensamento de Direita, Hoje | La Pensée de Droite, Aujourd'hui | 1955 • A Longa Marcha | La Longue Marche | 1957 • Djamila Boupacha | 1962 • A Velhice | La Vieillesse | 1970 • Les Temps Modernes | 2002 Outras Obras
  13. 13. Principais Influencias • Alguns pensadores influenciaram de modo mais direto a obra de Simone de Beauvoir e o próprio pensamento existencialista de um modo geral. Entre os autores que influenciaram a obra de Simone , o principal deles sem duvida foi o companheiro que esteve ao seu lado durante 50 anos , Jean Paul Sartre , nomes como Hegel , Heidegger, Kierkegaard ,Gellner, Husserl, Bergson, Descartes, Nietzsche , Auguste Comte e Marx também foram de suma importância na concepção de sua obra e na própria “essência” existencialista.
  14. 14. Principais Influencias • Segundo o autor L.L Barreto: “O termo existencialismo reúne diversas correntes filosóficas que têm como ponto de partida a situação existencial do homem[..]. Muitos dos pensadores que se podem chamar existencialistas basearam as suas ideias não apenas em Kierkegaard mas também em Hegel e Marx.[...] ( Disponível em: http://www.prof2000.pt/users/jsafonso/port/existe ncialismo.htm. Acesso em: 19 de maio. 2015)
  15. 15. • “Não se nasce mulher, torna-se mulher” (Simone de Beauvoir)
  16. 16. Simone e o Feminismo • Simone busca em seus livros mostrar que homens e mulheres devem ter os mesmos direitos. “As mulheres conquistaram alguns direitos, assim como o poder de voto... No papel algumas mudanças, na prática modificações irrisórias, mas de qualquer modo as mulheres já conseguiam quebrar o silêncio que a sociedade impunha, e assim, demonstrar que poderiam produzir, com o movimento feminista, outras mudanças e estariam prestes a serem alcançadas”.(FRANÇA, CÉZAR, CALSA, 2007 citado por: RIBEIRO disponível em: http://www.uel.br/eventos/gpp/pages/arquivos/GT6_Tamires%20Almeida%20Ribeiro. pdf. Acesso em: 19 de maio. 2015 ).
  17. 17. Referencias • • http://www.uel.br/eventos/gpp/pages/arquivos/GT6_Tamires%20Almeida%20Ribeiro.pdf • • http://periodicos.pucminas.br/index.php/SapereAude/article/viewFile/2081/2250 • • https://gegemahin.wordpress.com/2010/04/25/resenha-o-segundo-sexo/ • • http://www.wagnercampelo.com/simonedebeauvoir/livros_01.htm • • http://www.wagnercampelo.com/simonedebeauvoir/artigos_p09.htm • • http://www.ufsj.edu.br/portal2-repositorio/File/revistaestudosfilosoficos/art9-rev5.pdf • • http://sexismoemisoginia.blogspot.com.br/2012/06/o-eu-e-o-outro-transcendencia-e.html

×