Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e                         ca           ca       a      ´  Dissemina¸˜o de Pr´tic...
Resumo Muitos profissionais e empresas tˆm adotado a atividade Dojo de                                 e Programa¸˜o para o...
Origem    Inspirado, Dave Thomas, percebe a necessidade de praticar    programa¸˜o sem compromisso ao esperar seu filho na ...
Origem    Inspirado, Dave Thomas, percebe a necessidade de praticar    programa¸˜o sem compromisso ao esperar seu filho na ...
Origem    Inspirado, Dave Thomas, percebe a necessidade de praticar    programa¸˜o sem compromisso ao esperar seu filho na ...
Origem    Inspirado, Dave Thomas, percebe a necessidade de praticar    programa¸˜o sem compromisso ao esperar seu filho na ...
Origem    Inspirado, Dave Thomas, percebe a necessidade de praticar    programa¸˜o sem compromisso ao esperar seu filho na ...
Origem    Inspirado, Dave Thomas, percebe a necessidade de praticar    programa¸˜o sem compromisso ao esperar seu filho na ...
Dojo de programa¸˜o                ca     Programadores raramente praticam.      Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Ado...
Dojo de programa¸˜o                ca     Programadores raramente praticam.     Treinamentos espor´dicos fornecem conhecim...
Dojo de programa¸˜o                ca     Programadores raramente praticam.     Treinamentos espor´dicos fornecem conhecim...
Dojo de programa¸˜o                ca     Programadores raramente praticam.     Treinamentos espor´dicos fornecem conhecim...
Dojo de programa¸˜o                ca     Programadores raramente praticam.     Treinamentos espor´dicos fornecem conhecim...
Dojo de programa¸˜o                ca     Programadores raramente praticam.     Treinamentos espor´dicos fornecem conhecim...
Dojo de programa¸˜o                ca     Programadores raramente praticam.     Treinamentos espor´dicos fornecem conhecim...
Dojo de programa¸˜o                ca     Programadores raramente praticam.     Treinamentos espor´dicos fornecem conhecim...
Inspira¸˜o       ca                               Figure: Fonte: http://va.mu/LBVO  No dojo de artes marciais, ´ formado u...
Ambiente n˜o competitivo          a                               Figure: Fonte: http://va.mu/K9Lj  Dojo de programa¸˜o n˜...
Colaborativo      Figure: Fonte: http://va.mu/K9Mi Fot´grafo: Sreesailam Pasupula                                         ...
Seguro para experimentar novas ideias                  Figure: Fonte: http://www.foodsafetynews.com/  O ambiente ´ prepara...
Extreme Programming - I                               Figure: Fonte: http://va.mu/LBRd  Calma, XP n˜o ´ extreme go horse. ...
Extreme Programming - II                               Figure: Fonte: http://va.mu/LBRl  Tamb´m n˜o ´ perigoso.      e   a...
Extreme Programming - III                               Figure: Fonte: http://va.mu/LBRl  Participa¸˜o do cliente ´ fundam...
Extreme Programming - IV                               Figure: Fonte: http://va.mu/K9gm  Uso intensivo de programa¸˜o em p...
Programa¸˜o em par I        ca                   Figure: Fonte: Robby Russell http://va.mu/K9ft  Duas cabe¸as pensam melho...
Programa¸˜o em par II        ca                               Figure: Fonte: http://va.mu/K9gH  Ajuda ´ sempre bem vinda. ...
Programa¸˜o em par III        ca                               Figure: Fonte: http://va.mu/LBPQ  Sem exageros.        Rami...
Programa¸˜o em par Anedotas        ca                               Figure: Fonte: http://va.mu/K9gY  Mito: Dois programad...
TDD - Test Driven Development - I                                       Figure: Diagrama TDD      Ramiro Batista Luz,Tatia...
TDD - Test Driven Development - II  O fluxo de trabalho deve seguir os seguintes passos:      Escrever um teste.        Ram...
TDD - Test Driven Development - II  O fluxo de trabalho deve seguir os seguintes passos:      Escrever um teste.      Rodar...
TDD - Test Driven Development - II  O fluxo de trabalho deve seguir os seguintes passos:      Escrever um teste.      Rodar...
TDD - Test Driven Development - II  O fluxo de trabalho deve seguir os seguintes passos:      Escrever um teste.      Rodar...
TDD - Test Driven Development - II  O fluxo de trabalho deve seguir os seguintes passos:      Escrever um teste.      Rodar...
TDD - Test Driven Development - II  O fluxo de trabalho deve seguir os seguintes passos:      Escrever um teste.      Rodar...
TDD - Test Driven Development - II  O fluxo de trabalho deve seguir os seguintes passos:      Escrever um teste.      Rodar...
TDD - Test Driven Development - II  O fluxo de trabalho deve seguir os seguintes passos:      Escrever um teste.      Rodar...
Passos de bebe - I                               Figure: Fonte: http://va.mu/LBOS  Um pequeno passo de cada vez.        Ra...
Passos de bebe - II                               Figure: Fonte: http://va.mu/LBO1  Fazer o poss´ para passar no teste(Ver...
Refatora¸˜o - I        ca                               Figure: Fonte: http://va.mu/LBQK  Melhorar o c´digo mantendo o sin...
Refatora¸˜o - II        ca                               Figure: Fonte: http://va.mu/LBQa  Reorganizar e aprimorar sem que...
Apresenta¸˜o do dojo         ca  Palestra de 5 a 10 minutos para apresentar o dojo aos iniciantes.        Ramiro Batista L...
Escolha do problema  Vota¸˜o para escolha da linguagem de programa¸˜o e do desafio.      ca                                ...
Programa¸˜o        ca                                     Figure: Fonte: Kaya Sumire  Programa¸˜o em par, a cada 5-7 minut...
Retrospectiva  Ao final os participantes escrevem os pontos positivos e negativos em  post-its n˜o identificados e colam no ...
Descompress˜o           a  Ap´s o dojo, normalmente fazemos uma hora extra, um momento para     o  descontra¸˜o e bate pap...
Kata                               Figure: Fonte: http://va.mu/LIIA  Kata ´ uma sequencia de passos para ser treinada ` ex...
Formato prepared Kata                               Figure: Fonte: http://va.mu/LBUC  Dojo preparado para apresentar uma s...
Formato randori Kata                               Figure: Fonte: http://va.mu/LBUr  Desafio resolvido em um computador, a ...
Formato kake Kata                               Figure: Fonte: http://va.mu/LBU5  Semelhante ao randori, mas s˜o v´rios de...
Primeiro Dojo UTFPR     Primeiro dojo realizado na UTFPR foi em junho de 2010.       Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es,...
Primeiro Dojo UTFPR     Primeiro dojo realizado na UTFPR foi em junho de 2010.     Teve cerca de 12 participantes.       R...
Primeiro Dojo UTFPR     Primeiro dojo realizado na UTFPR foi em junho de 2010.     Teve cerca de 12 participantes.     O p...
Primeiro Dojo UTFPR     Primeiro dojo realizado na UTFPR foi em junho de 2010.     Teve cerca de 12 participantes.     O p...
Primeiro Dojo UTFPR     Primeiro dojo realizado na UTFPR foi em junho de 2010.     Teve cerca de 12 participantes.     O p...
Primeiro Dojo UTFPR     Primeiro dojo realizado na UTFPR foi em junho de 2010.     Teve cerca de 12 participantes.     O p...
Primeiro Dojo UTFPR      Primeiro dojo realizado na UTFPR foi em junho de 2010.      Teve cerca de 12 participantes.      ...
Dojo experimental na UTFPR     Realizado em 23 de fevereiro de 2011.     [Adolfo Gustavo Serra Seca Neto(2011)]       Rami...
Dojo experimental na UTFPR     Realizado em 23 de fevereiro de 2011.     [Adolfo Gustavo Serra Seca Neto(2011)]     O p´bl...
Dojo experimental na UTFPR     Realizado em 23 de fevereiro de 2011.     [Adolfo Gustavo Serra Seca Neto(2011)]     O p´bl...
Dojo experimental na UTFPR     Realizado em 23 de fevereiro de 2011.     [Adolfo Gustavo Serra Seca Neto(2011)]     O p´bl...
Dojo experimental na UTFPR     Realizado em 23 de fevereiro de 2011.     [Adolfo Gustavo Serra Seca Neto(2011)]     O p´bl...
Dojo experimental na UTFPR      Realizado em 23 de fevereiro de 2011.      [Adolfo Gustavo Serra Seca Neto(2011)]      O p...
Foto do dojo experimental                                     Figure: Fonte: Kaya Sumire  Dupla programando em um dos turn...
Dojos realizados por alunos                                (a) Dojo 26 de (b) Dojo     Sem-                               ...
Pontos fortes de dojos de programa¸˜o                                  ca     Ambiente did´tico, ambiente inclusivo e cola...
Pontos fortes de dojos de programa¸˜o                                  ca     Ambiente did´tico, ambiente inclusivo e cola...
Pontos fortes de dojos de programa¸˜o                                  ca     Ambiente did´tico, ambiente inclusivo e cola...
Pontos fortes de dojos de programa¸˜o                                  ca     Ambiente did´tico, ambiente inclusivo e cola...
Pontos fortes de dojos de programa¸˜o                                  ca     Ambiente did´tico, ambiente inclusivo e cola...
Problemas - I     dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes;       Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo ...
Problemas - I     dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes;     dificuldade em introduzir uma nova linguagem no ...
Problemas - I     dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes;     dificuldade em introduzir uma nova linguagem no ...
Problemas - I     dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes;     dificuldade em introduzir uma nova linguagem no ...
Problemas - I     dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes;     dificuldade em introduzir uma nova linguagem no ...
Problemas - I     dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes;     dificuldade em introduzir uma nova linguagem no ...
Problemas - I     dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes;     dificuldade em introduzir uma nova linguagem no ...
Problemas - I     dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes;     dificuldade em introduzir uma nova linguagem no ...
Problemas - I     dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes;     dificuldade em introduzir uma nova linguagem no ...
Problemas - II     passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps;                                            ...
Problemas - II     passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps;                                            ...
Problemas - II     passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps;                                            ...
Problemas - II     passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps;                                            ...
Problemas - II     passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps;                                            ...
Problemas - II     passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps;                                            ...
Problemas - II     passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps;                                            ...
Problemas - II     passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps;                                            ...
Problemas - II     passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps;                                            ...
Problemas - II     passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps;                                            ...
Problemas - II     passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps;                                            ...
Conclus˜o       a     Alguns dos problemas acontecem apenas nas primeiras reuni˜es.                                       ...
Conclus˜o       a     Alguns dos problemas acontecem apenas nas primeiras reuni˜es.                                       ...
Conclus˜o       a     Alguns dos problemas acontecem apenas nas primeiras reuni˜es.                                       ...
Conclus˜o       a     Alguns dos problemas acontecem apenas nas primeiras reuni˜es.                                       ...
Conclus˜o       a     Alguns dos problemas acontecem apenas nas primeiras reuni˜es.                                       ...
Agradecimentos     Adolfo Gustavo Serra Seca Neto - Orientador       Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto    ...
Agradecimentos     Adolfo Gustavo Serra Seca Neto - Orientador     Robby Russell - foto pair programming.       Ramiro Bat...
Agradecimentos     Adolfo Gustavo Serra Seca Neto - Orientador     Robby Russell - foto pair programming.     Tatiane Guim...
Agradecimentos     Adolfo Gustavo Serra Seca Neto - Orientador     Robby Russell - foto pair programming.     Tatiane Guim...
Referencias I     Adolfo Gustavo Serra Seca Neto.     adolfont/Dojo-UTFPR - GitHub.     http://va.mu/LRsc, 24 Feb. 2011.  ...
Referencias II      Dojo Paran´.                 a      Ata do dojo 28 04 2011 - GitHub.      http://va.mu/LRv5, 28 Apr. 2...
Referencias III      D. Thomas.      CodeKata: code Kata–How it started.      http://va.mu/LR4T, 2007a.      URL http://va...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Usando Dojos de Programação para o Ensino e Disseminação de Práticas Ágeis: relato de experiência

1.636 visualizações

Publicada em

Apresentação da palestra no I Seminário de Extensão e Inovação da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.636
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Usando Dojos de Programação para o Ensino e Disseminação de Práticas Ágeis: relato de experiência

  1. 1. Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e ca ca a ´ Dissemina¸˜o de Pr´ticas Ageis: relato de experiˆncia e SEI - I Semin´rio de Extens˜o e Inova¸˜o da UTFPR a a ca Ramiro Batista Luz1 ,Tatiane Guimar˜es1 , Adolfo Neto1 a DAINF - Departamento Acadˆmico de Inform´tica e a Universidade Tecnol´gica Federal do Paran´ (UTFPR) o a Av. Sete de Setembro, 3165 Curitiba - Paran´ - Brasil - CEP: 80230-901 aramiroluz@gmail.com, guimaraes.tgg@gmail.com, adolfo@utfpr.edu.br 7 Novembro 2011 Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  2. 2. Resumo Muitos profissionais e empresas tˆm adotado a atividade Dojo de e Programa¸˜o para o ensino e a dissemina¸˜o de pr´ticas ´geis. Esse ca ca a a artigo apresenta um relato de experiˆncia na realiza¸˜o dessa atividade e ca pelos alunos da Universidade Tecnol´gica Federal do Paran´ (UTFPR). o a Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  3. 3. Origem Inspirado, Dave Thomas, percebe a necessidade de praticar programa¸˜o sem compromisso ao esperar seu filho na aula de ca karatˆ. Surge a ideia do Code Kata. [Thomas(2007b)] e Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  4. 4. Origem Inspirado, Dave Thomas, percebe a necessidade de praticar programa¸˜o sem compromisso ao esperar seu filho na aula de ca karatˆ. Surge a ideia do Code Kata. [Thomas(2007b)] e M´sicos, atletas tornam-se excelentes com a pr´tica, programadores u a n˜o praticam, programadores ercebem um treinamento e v˜o direto a a ao projeto. [Thomas(2007a)] Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  5. 5. Origem Inspirado, Dave Thomas, percebe a necessidade de praticar programa¸˜o sem compromisso ao esperar seu filho na aula de ca karatˆ. Surge a ideia do Code Kata. [Thomas(2007b)] e M´sicos, atletas tornam-se excelentes com a pr´tica, programadores u a n˜o praticam, programadores ercebem um treinamento e v˜o direto a a ao projeto. [Thomas(2007a)] Code Kata ´ uma tentativa de trazer essa a pr´tica para o e a desenvolvimento de software. [Thomas(2007a)] Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  6. 6. Origem Inspirado, Dave Thomas, percebe a necessidade de praticar programa¸˜o sem compromisso ao esperar seu filho na aula de ca karatˆ. Surge a ideia do Code Kata. [Thomas(2007b)] e M´sicos, atletas tornam-se excelentes com a pr´tica, programadores u a n˜o praticam, programadores ercebem um treinamento e v˜o direto a a ao projeto. [Thomas(2007a)] Code Kata ´ uma tentativa de trazer essa a pr´tica para o e a desenvolvimento de software. [Thomas(2007a)] Laurent Bossavit cria o Coding Dojo in Paris. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  7. 7. Origem Inspirado, Dave Thomas, percebe a necessidade de praticar programa¸˜o sem compromisso ao esperar seu filho na aula de ca karatˆ. Surge a ideia do Code Kata. [Thomas(2007b)] e M´sicos, atletas tornam-se excelentes com a pr´tica, programadores u a n˜o praticam, programadores ercebem um treinamento e v˜o direto a a ao projeto. [Thomas(2007a)] Code Kata ´ uma tentativa de trazer essa a pr´tica para o e a desenvolvimento de software. [Thomas(2007a)] Laurent Bossavit cria o Coding Dojo in Paris. Ivan Sanchez funda o dojo Floripa. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  8. 8. Origem Inspirado, Dave Thomas, percebe a necessidade de praticar programa¸˜o sem compromisso ao esperar seu filho na aula de ca karatˆ. Surge a ideia do Code Kata. [Thomas(2007b)] e M´sicos, atletas tornam-se excelentes com a pr´tica, programadores u a n˜o praticam, programadores ercebem um treinamento e v˜o direto a a ao projeto. [Thomas(2007a)] Code Kata ´ uma tentativa de trazer essa a pr´tica para o e a desenvolvimento de software. [Thomas(2007a)] Laurent Bossavit cria o Coding Dojo in Paris. Ivan Sanchez funda o dojo Floripa. Danilo Sato funda o dojosp na USP. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  9. 9. Dojo de programa¸˜o ca Programadores raramente praticam. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  10. 10. Dojo de programa¸˜o ca Programadores raramente praticam. Treinamentos espor´dicos fornecem conhecimento introdut´rio, a o muitas vezes esquecidos no dia a dia. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  11. 11. Dojo de programa¸˜o ca Programadores raramente praticam. Treinamentos espor´dicos fornecem conhecimento introdut´rio, a o muitas vezes esquecidos no dia a dia. Atletas e artistas praticam deliberadamente, a pr´tica deliberada a traz excelˆncia [Bravo(2010)]. e Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  12. 12. Dojo de programa¸˜o ca Programadores raramente praticam. Treinamentos espor´dicos fornecem conhecimento introdut´rio, a o muitas vezes esquecidos no dia a dia. Atletas e artistas praticam deliberadamente, a pr´tica deliberada a traz excelˆncia [Bravo(2010)]. e A inten¸˜o ´ praticar programa¸˜o usando t´cnicas de ca e ca e desenvolvimento ´gil. a Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  13. 13. Dojo de programa¸˜o ca Programadores raramente praticam. Treinamentos espor´dicos fornecem conhecimento introdut´rio, a o muitas vezes esquecidos no dia a dia. Atletas e artistas praticam deliberadamente, a pr´tica deliberada a traz excelˆncia [Bravo(2010)]. e A inten¸˜o ´ praticar programa¸˜o usando t´cnicas de ca e ca e desenvolvimento ´gil. a Alguns princ´ ıpios s˜o: ambiente seguro, aprendizado cont´ a ınuo, falha e passos de bebˆ. [Sato et al.(2008)Sato, Corbucci, and Bravo] e Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  14. 14. Dojo de programa¸˜o ca Programadores raramente praticam. Treinamentos espor´dicos fornecem conhecimento introdut´rio, a o muitas vezes esquecidos no dia a dia. Atletas e artistas praticam deliberadamente, a pr´tica deliberada a traz excelˆncia [Bravo(2010)]. e A inten¸˜o ´ praticar programa¸˜o usando t´cnicas de ca e ca e desenvolvimento ´gil. a Alguns princ´ıpios s˜o: ambiente seguro, aprendizado cont´ a ınuo, falha e passos de bebˆ. [Sato et al.(2008)Sato, Corbucci, and Bravo] e ´ Util para introdu¸˜o de m´todos ´geis como Extreme ca e a Programming(Programa¸˜o Extrema). ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  15. 15. Dojo de programa¸˜o ca Programadores raramente praticam. Treinamentos espor´dicos fornecem conhecimento introdut´rio, a o muitas vezes esquecidos no dia a dia. Atletas e artistas praticam deliberadamente, a pr´tica deliberada a traz excelˆncia [Bravo(2010)]. e A inten¸˜o ´ praticar programa¸˜o usando t´cnicas de ca e ca e desenvolvimento ´gil. a Alguns princ´ıpios s˜o: ambiente seguro, aprendizado cont´ a ınuo, falha e passos de bebˆ. [Sato et al.(2008)Sato, Corbucci, and Bravo] e ´ Util para introdu¸˜o de m´todos ´geis como Extreme ca e a Programming(Programa¸˜o Extrema). ca Algumas t´cnicas aprimoradas no dojo de programa¸˜o s˜o: e ca a programa¸˜o em par, TDD, passos de bebˆ. ca e Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  16. 16. Dojo de programa¸˜o ca Programadores raramente praticam. Treinamentos espor´dicos fornecem conhecimento introdut´rio, a o muitas vezes esquecidos no dia a dia. Atletas e artistas praticam deliberadamente, a pr´tica deliberada a traz excelˆncia [Bravo(2010)]. e A inten¸˜o ´ praticar programa¸˜o usando t´cnicas de ca e ca e desenvolvimento ´gil. a Alguns princ´ıpios s˜o: ambiente seguro, aprendizado cont´ a ınuo, falha e passos de bebˆ. [Sato et al.(2008)Sato, Corbucci, and Bravo] e ´ Util para introdu¸˜o de m´todos ´geis como Extreme ca e a Programming(Programa¸˜o Extrema). ca Algumas t´cnicas aprimoradas no dojo de programa¸˜o s˜o: e ca a programa¸˜o em par, TDD, passos de bebˆ. ca e Existem alguns formatos para a atividade: Prepared Kata, Randori Kata, Kake Kata. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  17. 17. Inspira¸˜o ca Figure: Fonte: http://va.mu/LBVO No dojo de artes marciais, ´ formado um c´ e ırculo, dois alunos lutam e aprendem na pr´tica, os outros aprendem observando, ap´s um tempo os a o lutadores v˜o para o circulo e dois outros come¸am a lutar. a c Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  18. 18. Ambiente n˜o competitivo a Figure: Fonte: http://va.mu/K9Lj Dojo de programa¸˜o n˜o ´ uma competi¸˜o. ca a e ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  19. 19. Colaborativo Figure: Fonte: http://va.mu/K9Mi Fot´grafo: Sreesailam Pasupula o No dojo de programa¸˜o todos aprendem juntos. ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  20. 20. Seguro para experimentar novas ideias Figure: Fonte: http://www.foodsafetynews.com/ O ambiente ´ preparado para permitir tentativas e erros, sem danos e graves. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  21. 21. Extreme Programming - I Figure: Fonte: http://va.mu/LBRd Calma, XP n˜o ´ extreme go horse. a e Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  22. 22. Extreme Programming - II Figure: Fonte: http://va.mu/LBRl Tamb´m n˜o ´ perigoso. e a e Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  23. 23. Extreme Programming - III Figure: Fonte: http://va.mu/LBRl Participa¸˜o do cliente ´ fundamental. ca e Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  24. 24. Extreme Programming - IV Figure: Fonte: http://va.mu/K9gm Uso intensivo de programa¸˜o em par. ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  25. 25. Programa¸˜o em par I ca Figure: Fonte: Robby Russell http://va.mu/K9ft Duas cabe¸as pensam melhor do que uma. c Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  26. 26. Programa¸˜o em par II ca Figure: Fonte: http://va.mu/K9gH Ajuda ´ sempre bem vinda. e Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  27. 27. Programa¸˜o em par III ca Figure: Fonte: http://va.mu/LBPQ Sem exageros. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  28. 28. Programa¸˜o em par Anedotas ca Figure: Fonte: http://va.mu/K9gY Mito: Dois programadores produzem mais separados. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  29. 29. TDD - Test Driven Development - I Figure: Diagrama TDD Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  30. 30. TDD - Test Driven Development - II O fluxo de trabalho deve seguir os seguintes passos: Escrever um teste. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  31. 31. TDD - Test Driven Development - II O fluxo de trabalho deve seguir os seguintes passos: Escrever um teste. Rodar o(s) teste(s) para ver falhar. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  32. 32. TDD - Test Driven Development - II O fluxo de trabalho deve seguir os seguintes passos: Escrever um teste. Rodar o(s) teste(s) para ver falhar. Escrever o c´digo para passar no teste. o Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  33. 33. TDD - Test Driven Development - II O fluxo de trabalho deve seguir os seguintes passos: Escrever um teste. Rodar o(s) teste(s) para ver falhar. Escrever o c´digo para passar no teste. o Rodar o(s) teste(s) para ver se algum falha. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  34. 34. TDD - Test Driven Development - II O fluxo de trabalho deve seguir os seguintes passos: Escrever um teste. Rodar o(s) teste(s) para ver falhar. Escrever o c´digo para passar no teste. o Rodar o(s) teste(s) para ver se algum falha. Refatorar. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  35. 35. TDD - Test Driven Development - II O fluxo de trabalho deve seguir os seguintes passos: Escrever um teste. Rodar o(s) teste(s) para ver falhar. Escrever o c´digo para passar no teste. o Rodar o(s) teste(s) para ver se algum falha. Refatorar. Rodar o(s) teste(s) para ver se algum falha. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  36. 36. TDD - Test Driven Development - II O fluxo de trabalho deve seguir os seguintes passos: Escrever um teste. Rodar o(s) teste(s) para ver falhar. Escrever o c´digo para passar no teste. o Rodar o(s) teste(s) para ver se algum falha. Refatorar. Rodar o(s) teste(s) para ver se algum falha. Repetir tudo. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  37. 37. TDD - Test Driven Development - II O fluxo de trabalho deve seguir os seguintes passos: Escrever um teste. Rodar o(s) teste(s) para ver falhar. Escrever o c´digo para passar no teste. o Rodar o(s) teste(s) para ver se algum falha. Refatorar. Rodar o(s) teste(s) para ver se algum falha. Repetir tudo. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  38. 38. Passos de bebe - I Figure: Fonte: http://va.mu/LBOS Um pequeno passo de cada vez. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  39. 39. Passos de bebe - II Figure: Fonte: http://va.mu/LBO1 Fazer o poss´ para passar no teste(Verde) sem queimar etapas. ıvel Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  40. 40. Refatora¸˜o - I ca Figure: Fonte: http://va.mu/LBQK Melhorar o c´digo mantendo o sinal verde(testes passando). o Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  41. 41. Refatora¸˜o - II ca Figure: Fonte: http://va.mu/LBQa Reorganizar e aprimorar sem quebrar os testes. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  42. 42. Apresenta¸˜o do dojo ca Palestra de 5 a 10 minutos para apresentar o dojo aos iniciantes. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  43. 43. Escolha do problema Vota¸˜o para escolha da linguagem de programa¸˜o e do desafio. ca ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  44. 44. Programa¸˜o ca Figure: Fonte: Kaya Sumire Programa¸˜o em par, a cada 5-7 minutos o piloto vai para a plateia, o ca co-piloto vira piloto e uma pessoa da plateia vira co-piloto. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  45. 45. Retrospectiva Ao final os participantes escrevem os pontos positivos e negativos em post-its n˜o identificados e colam no quadro para discuss˜o. a a Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  46. 46. Descompress˜o a Ap´s o dojo, normalmente fazemos uma hora extra, um momento para o descontra¸˜o e bate papo. ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  47. 47. Kata Figure: Fonte: http://va.mu/LIIA Kata ´ uma sequencia de passos para ser treinada ` exaust˜o. e a a Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  48. 48. Formato prepared Kata Figure: Fonte: http://va.mu/LBUC Dojo preparado para apresentar uma solu¸˜o passo a passo, permite ca interrup¸˜es para tirar d´vidas. co u Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  49. 49. Formato randori Kata Figure: Fonte: http://va.mu/LBUr Desafio resolvido em um computador, a cada 5-7 minutos uma pessoa do par volta para a plateia e outra pessoa vai programar(co-piloto), n˜o ´ a e permitido interromper a dupla. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  50. 50. Formato kake Kata Figure: Fonte: http://va.mu/LBU5 Semelhante ao randori, mas s˜o v´rios desafios, v´rias linguagens e v´rias a a a a duplas ao mesmo tempo, a cada 5-7 minutos uma pessoa do par troca de lugar. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  51. 51. Primeiro Dojo UTFPR Primeiro dojo realizado na UTFPR foi em junho de 2010. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  52. 52. Primeiro Dojo UTFPR Primeiro dojo realizado na UTFPR foi em junho de 2010. Teve cerca de 12 participantes. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  53. 53. Primeiro Dojo UTFPR Primeiro dojo realizado na UTFPR foi em junho de 2010. Teve cerca de 12 participantes. O problema foi converter n´meros inteiros para romanos. u Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  54. 54. Primeiro Dojo UTFPR Primeiro dojo realizado na UTFPR foi em junho de 2010. Teve cerca de 12 participantes. O problema foi converter n´meros inteiros para romanos. u A linguagem escolhida foi Ruby. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  55. 55. Primeiro Dojo UTFPR Primeiro dojo realizado na UTFPR foi em junho de 2010. Teve cerca de 12 participantes. O problema foi converter n´meros inteiros para romanos. u A linguagem escolhida foi Ruby. Entre pontos comumente destacados est˜o: a intera¸˜o entre UFPR a ca e UTFPR; tamanho dos baby steps; a troca de ideias; qualidade da solu¸˜o encontrada para o problema; uso de Ruby. ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  56. 56. Primeiro Dojo UTFPR Primeiro dojo realizado na UTFPR foi em junho de 2010. Teve cerca de 12 participantes. O problema foi converter n´meros inteiros para romanos. u A linguagem escolhida foi Ruby. Entre pontos comumente destacados est˜o: a intera¸˜o entre UFPR a ca e UTFPR; tamanho dos baby steps; a troca de ideias; qualidade da solu¸˜o encontrada para o problema; uso de Ruby. ca Entre os pontos negativos est˜o: a interrup¸˜o para discuss˜o de a ca a ideias n˜o diretamente relacionadas ao problema; conversas a paralelas; prepara¸˜o do laborat´rio. ca o Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  57. 57. Primeiro Dojo UTFPR Primeiro dojo realizado na UTFPR foi em junho de 2010. Teve cerca de 12 participantes. O problema foi converter n´meros inteiros para romanos. u A linguagem escolhida foi Ruby. Entre pontos comumente destacados est˜o: a intera¸˜o entre UFPR a ca e UTFPR; tamanho dos baby steps; a troca de ideias; qualidade da solu¸˜o encontrada para o problema; uso de Ruby. ca Entre os pontos negativos est˜o: a interrup¸˜o para discuss˜o de a ca a ideias n˜o diretamente relacionadas ao problema; conversas a paralelas; prepara¸˜o do laborat´rio. ca o Ata do dojo [Dojo Paran´(2010)] a Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  58. 58. Dojo experimental na UTFPR Realizado em 23 de fevereiro de 2011. [Adolfo Gustavo Serra Seca Neto(2011)] Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  59. 59. Dojo experimental na UTFPR Realizado em 23 de fevereiro de 2011. [Adolfo Gustavo Serra Seca Neto(2011)] O p´blico era composto na sua maioria por alunos de gradua¸˜o e u ca estavam participando pela primeira vez de um dojo de programa¸˜o. ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  60. 60. Dojo experimental na UTFPR Realizado em 23 de fevereiro de 2011. [Adolfo Gustavo Serra Seca Neto(2011)] O p´blico era composto na sua maioria por alunos de gradua¸˜o e u ca estavam participando pela primeira vez de um dojo de programa¸˜o. ca Teve cerca de 15 participantes. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  61. 61. Dojo experimental na UTFPR Realizado em 23 de fevereiro de 2011. [Adolfo Gustavo Serra Seca Neto(2011)] O p´blico era composto na sua maioria por alunos de gradua¸˜o e u ca estavam participando pela primeira vez de um dojo de programa¸˜o. ca Teve cerca de 15 participantes. O problema foi ”A livraria do Harry Poter”. http://va.mu/LRsr Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  62. 62. Dojo experimental na UTFPR Realizado em 23 de fevereiro de 2011. [Adolfo Gustavo Serra Seca Neto(2011)] O p´blico era composto na sua maioria por alunos de gradua¸˜o e u ca estavam participando pela primeira vez de um dojo de programa¸˜o. ca Teve cerca de 15 participantes. O problema foi ”A livraria do Harry Poter”. http://va.mu/LRsr A linguagem escolhida foi Java. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  63. 63. Dojo experimental na UTFPR Realizado em 23 de fevereiro de 2011. [Adolfo Gustavo Serra Seca Neto(2011)] O p´blico era composto na sua maioria por alunos de gradua¸˜o e u ca estavam participando pela primeira vez de um dojo de programa¸˜o. ca Teve cerca de 15 participantes. O problema foi ”A livraria do Harry Poter”. http://va.mu/LRsr A linguagem escolhida foi Java. Ata do dojo [Adolfo Gustavo Serra Seca Neto(2011)] Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  64. 64. Foto do dojo experimental Figure: Fonte: Kaya Sumire Dupla programando em um dos turnos do dojo. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  65. 65. Dojos realizados por alunos (a) Dojo 26 de (b) Dojo Sem- maio de 2011 ana Eletrˆnica e o Inform´tica. a Figure: Dojos realizados pelos alunos presentes no dojo experimental. Atas dos dojos da UTFPR, 28 de abril de 2011, [Dojo Paran´(2011a)], 26 a de maio de 2011, *ata de 26 de maio est´ faltando, 24 de agosto a [Dojo Paran´(2011b)]. a Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  66. 66. Pontos fortes de dojos de programa¸˜o ca Ambiente did´tico, ambiente inclusivo e colaborativo, prop´ para a ıcio turmas heterogˆneas, interativo. e Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  67. 67. Pontos fortes de dojos de programa¸˜o ca Ambiente did´tico, ambiente inclusivo e colaborativo, prop´ para a ıcio turmas heterogˆneas, interativo. e Favorece a comunica¸˜o. ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  68. 68. Pontos fortes de dojos de programa¸˜o ca Ambiente did´tico, ambiente inclusivo e colaborativo, prop´ para a ıcio turmas heterogˆneas, interativo. e Favorece a comunica¸˜o. ca ca ´ natural aprender com a imita¸˜o. Imita¸˜o. E ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  69. 69. Pontos fortes de dojos de programa¸˜o ca Ambiente did´tico, ambiente inclusivo e colaborativo, prop´ para a ıcio turmas heterogˆneas, interativo. e Favorece a comunica¸˜o. ca ca ´ natural aprender com a imita¸˜o. Imita¸˜o. E ca Pr´tica. A pr´tica ´ a melhor forma de aprender, fixar e aprimorar a a e um conhecimento ou atividade, intelectual ou f´ ısica. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  70. 70. Pontos fortes de dojos de programa¸˜o ca Ambiente did´tico, ambiente inclusivo e colaborativo, prop´ para a ıcio turmas heterogˆneas, interativo. e Favorece a comunica¸˜o. ca ca ´ natural aprender com a imita¸˜o. Imita¸˜o. E ca Pr´tica. A pr´tica ´ a melhor forma de aprender, fixar e aprimorar a a e um conhecimento ou atividade, intelectual ou f´ ısica. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  71. 71. Problemas - I dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes; Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  72. 72. Problemas - I dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes; dificuldade em introduzir uma nova linguagem no ambiente do dojo; Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  73. 73. Problemas - I dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes; dificuldade em introduzir uma nova linguagem no ambiente do dojo; editores de texto muito espec´ ıficos; Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  74. 74. Problemas - I dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes; dificuldade em introduzir uma nova linguagem no ambiente do dojo; editores de texto muito espec´ ıficos; configura¸˜es diversas no ambiente de controle de vers˜o; co a Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  75. 75. Problemas - I dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes; dificuldade em introduzir uma nova linguagem no ambiente do dojo; editores de texto muito espec´ ıficos; configura¸˜es diversas no ambiente de controle de vers˜o; co a falta ou esquecimento de pap´is adesivos (post-its) para as e anota¸˜es da retrospectiva; co Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  76. 76. Problemas - I dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes; dificuldade em introduzir uma nova linguagem no ambiente do dojo; editores de texto muito espec´ ıficos; configura¸˜es diversas no ambiente de controle de vers˜o; co a falta ou esquecimento de pap´is adesivos (post-its) para as e anota¸˜es da retrospectiva; co teclado do computador (principalmente em notebooks onde as teclas, backspace por exemplo, n˜o seguem padr˜o) a a Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  77. 77. Problemas - I dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes; dificuldade em introduzir uma nova linguagem no ambiente do dojo; editores de texto muito espec´ ıficos; configura¸˜es diversas no ambiente de controle de vers˜o; co a falta ou esquecimento de pap´is adesivos (post-its) para as e anota¸˜es da retrospectiva; co teclado do computador (principalmente em notebooks onde as teclas, backspace por exemplo, n˜o seguem padr˜o) a a existˆncia de erros nos plugins utilizados para auxiliar a atividade; e Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  78. 78. Problemas - I dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes; dificuldade em introduzir uma nova linguagem no ambiente do dojo; editores de texto muito espec´ ıficos; configura¸˜es diversas no ambiente de controle de vers˜o; co a falta ou esquecimento de pap´is adesivos (post-its) para as e anota¸˜es da retrospectiva; co teclado do computador (principalmente em notebooks onde as teclas, backspace por exemplo, n˜o seguem padr˜o) a a existˆncia de erros nos plugins utilizados para auxiliar a atividade; e utiliza¸˜o de sala ou laborat´rio com computadores que, al´m de ca o e atrapalhar a vis˜o, s˜o uma fonte de distra¸˜o. a a ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  79. 79. Problemas - I dificuldade em manter o entusiasmo dos participantes; dificuldade em introduzir uma nova linguagem no ambiente do dojo; editores de texto muito espec´ ıficos; configura¸˜es diversas no ambiente de controle de vers˜o; co a falta ou esquecimento de pap´is adesivos (post-its) para as e anota¸˜es da retrospectiva; co teclado do computador (principalmente em notebooks onde as teclas, backspace por exemplo, n˜o seguem padr˜o) a a existˆncia de erros nos plugins utilizados para auxiliar a atividade; e utiliza¸˜o de sala ou laborat´rio com computadores que, al´m de ca o e atrapalhar a vis˜o, s˜o uma fonte de distra¸˜o. a a ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  80. 80. Problemas - II passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps; ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  81. 81. Problemas - II passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps; ca passos muito pequenos, exagerando a recomenda¸˜o de baby steps; ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  82. 82. Problemas - II passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps; ca passos muito pequenos, exagerando a recomenda¸˜o de baby steps; ca falhas na especifica¸˜o dos problemas; ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  83. 83. Problemas - II passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps; ca passos muito pequenos, exagerando a recomenda¸˜o de baby steps; ca falhas na especifica¸˜o dos problemas; ca dificuldades em implementar testes antes do c´digo; o Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  84. 84. Problemas - II passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps; ca passos muito pequenos, exagerando a recomenda¸˜o de baby steps; ca falhas na especifica¸˜o dos problemas; ca dificuldades em implementar testes antes do c´digo; o conversas paralelas; Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  85. 85. Problemas - II passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps; ca passos muito pequenos, exagerando a recomenda¸˜o de baby steps; ca falhas na especifica¸˜o dos problemas; ca dificuldades em implementar testes antes do c´digo; o conversas paralelas; falta de familiaridade com a linguagem escolhida; Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  86. 86. Problemas - II passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps; ca passos muito pequenos, exagerando a recomenda¸˜o de baby steps; ca falhas na especifica¸˜o dos problemas; ca dificuldades em implementar testes antes do c´digo; o conversas paralelas; falta de familiaridade com a linguagem escolhida; pedidos para apresentar o que ´ dojo de programa¸˜o e Test Driven e ca Development; Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  87. 87. Problemas - II passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps; ca passos muito pequenos, exagerando a recomenda¸˜o de baby steps; ca falhas na especifica¸˜o dos problemas; ca dificuldades em implementar testes antes do c´digo; o conversas paralelas; falta de familiaridade com a linguagem escolhida; pedidos para apresentar o que ´ dojo de programa¸˜o e Test Driven e ca Development; falta de varia¸˜o de linguagem; ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  88. 88. Problemas - II passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps; ca passos muito pequenos, exagerando a recomenda¸˜o de baby steps; ca falhas na especifica¸˜o dos problemas; ca dificuldades em implementar testes antes do c´digo; o conversas paralelas; falta de familiaridade com a linguagem escolhida; pedidos para apresentar o que ´ dojo de programa¸˜o e Test Driven e ca Development; falta de varia¸˜o de linguagem; ca hor´rio de inicio e aproveitamento do tempo; a Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  89. 89. Problemas - II passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps; ca passos muito pequenos, exagerando a recomenda¸˜o de baby steps; ca falhas na especifica¸˜o dos problemas; ca dificuldades em implementar testes antes do c´digo; o conversas paralelas; falta de familiaridade com a linguagem escolhida; pedidos para apresentar o que ´ dojo de programa¸˜o e Test Driven e ca Development; falta de varia¸˜o de linguagem; ca hor´rio de inicio e aproveitamento do tempo; a desistˆncias de participantes que confirmaram participa¸˜o. e ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  90. 90. Problemas - II passos muito grandes, ferindo a recomenda¸˜o de baby steps; ca passos muito pequenos, exagerando a recomenda¸˜o de baby steps; ca falhas na especifica¸˜o dos problemas; ca dificuldades em implementar testes antes do c´digo; o conversas paralelas; falta de familiaridade com a linguagem escolhida; pedidos para apresentar o que ´ dojo de programa¸˜o e Test Driven e ca Development; falta de varia¸˜o de linguagem; ca hor´rio de inicio e aproveitamento do tempo; a desistˆncias de participantes que confirmaram participa¸˜o. e ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  91. 91. Conclus˜o a Alguns dos problemas acontecem apenas nas primeiras reuni˜es. o Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  92. 92. Conclus˜o a Alguns dos problemas acontecem apenas nas primeiras reuni˜es. o Alguns pontos positivos para um participante s˜o os pontos a negativos de outro. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  93. 93. Conclus˜o a Alguns dos problemas acontecem apenas nas primeiras reuni˜es. o Alguns pontos positivos para um participante s˜o os pontos a negativos de outro. Com o tempo e a pr´tica muitos desses problemas resolvem-se pela a pr´pria evolu¸˜o dos participantes. o ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  94. 94. Conclus˜o a Alguns dos problemas acontecem apenas nas primeiras reuni˜es. o Alguns pontos positivos para um participante s˜o os pontos a negativos de outro. Com o tempo e a pr´tica muitos desses problemas resolvem-se pela a pr´pria evolu¸˜o dos participantes. o ca Consideramos a atividade bastante promissora como ferramenta para o ensino e dissemina¸˜o de m´todos ´geis. ca e a Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  95. 95. Conclus˜o a Alguns dos problemas acontecem apenas nas primeiras reuni˜es. o Alguns pontos positivos para um participante s˜o os pontos a negativos de outro. Com o tempo e a pr´tica muitos desses problemas resolvem-se pela a pr´pria evolu¸˜o dos participantes. o ca Consideramos a atividade bastante promissora como ferramenta para o ensino e dissemina¸˜o de m´todos ´geis. ca e a Tema de disserta¸˜o de mestrado do primeiro autor. ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  96. 96. Agradecimentos Adolfo Gustavo Serra Seca Neto - Orientador Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  97. 97. Agradecimentos Adolfo Gustavo Serra Seca Neto - Orientador Robby Russell - foto pair programming. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  98. 98. Agradecimentos Adolfo Gustavo Serra Seca Neto - Orientador Robby Russell - foto pair programming. Tatiane Guimar˜es, Matheus Ara´jo, PETECO e PETCOCE, a u organiza¸˜o do dojo UTFPR. ca Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  99. 99. Agradecimentos Adolfo Gustavo Serra Seca Neto - Orientador Robby Russell - foto pair programming. Tatiane Guimar˜es, Matheus Ara´jo, PETECO e PETCOCE, a u organiza¸˜o do dojo UTFPR. ca Organizadores do SEI - I Semin´rio de Extens˜o e Inova¸˜o da a a ca UTFPR. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  100. 100. Referencias I Adolfo Gustavo Serra Seca Neto. adolfont/Dojo-UTFPR - GitHub. http://va.mu/LRsc, 24 Feb. 2011. URL http://va.mu/LRsc. A. Bravo, Mariana and Goldman. Reinforcing the Learning of Agile Practices Using Coding Dojos. In J. Aalst, Will and Mylopoulos, editor, Agile Processes in Software Engineering and Extreme Programming, volume 48 of Lecture Notes in Business Information Processing, pages 379–380. Springer Berlin Heidelberg, 2010. Dojo Paran´. a Ata do dojo 25 06 2010 - GitHub. http://va.mu/LRsS, 25 June 2010. URL http://va.mu/LRsS. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  101. 101. Referencias II Dojo Paran´. a Ata do dojo 28 04 2011 - GitHub. http://va.mu/LRv5, 28 Apr. 2011a. URL http://va.mu/LRv5. Dojo Paran´. a Ata do dojo 24 08 2011 - GitHub. http://va.mu/LRxS, 24 Aug. 2011b. URL http://va.mu/LRxS. D. Sato, H. Corbucci, and M. Bravo. Coding dojo: An environment for learning and sharing agile practices. In Agile, 2008. AGILE ’08. Conference, pages 459 –464, 2008. doi: 10.1109/Agile.2008.11. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a
  102. 102. Referencias III D. Thomas. CodeKata: code Kata–How it started. http://va.mu/LR4T, 2007a. URL http://va.mu/LR4T. D. Thomas. CodeKata: code kata. http://va.mu/LR4G, 2007b. URL http://va.mu/LR4G. Ramiro Batista Luz,Tatiane Guimar˜es, Adolfo Neto a ´ Usando Dojos de Programa¸˜o para o Ensino e Dissemina¸˜o de Pr´ticas Agei ca ca a

×