SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
O Renascimento
 Renascimento, Renascença ou Renascentismo são os 
termos usados para identificar o período da História da 
Europa aproximadamente entre fins do século XIII e 
meados do século XVII, período que foi marcado por 
transformações em muitas áreas da vida humana, que 
assinalam o final da Idade Média e o início da Idade 
Moderna. 
 Apesar destas transformações serem bem evidentes na 
cultura, sociedade, economia, política e religião, 
caracterizando a transição do feudalismo para o 
capitalismo e significando uma ruptura com as estruturas 
medievais, o termo é mais comumente empregado para 
descrever seus efeitos nas artes, na filosofia e nas ciências
 Chamou-se "Renascimento" em virtude da 
redescoberta e revalorização das referências culturais 
da antigüidade clássica, que nortearam as mudanças 
deste período em direção a um ideal humanista e 
naturalista. 
 O Renascimento cultural manifestou-se primeiro na 
região italiana da Toscana, tendo como principais 
centros as cidades de Florença e Siena, de onde se 
difundiu para o resto da península Itálica e depois 
para praticamente todos os países da Europa 
Ocidental, impulsionado pelo desenvolvimento da 
imprensa por Johannes Gutenberg.
Ideias centrais 
 O Humanismo pode ser apontado como o principal 
valor cultivado no Renascimento. Baseia-se em 
diversos conceitos associados: Neoplatonismo, 
Antropocentrismo, Hedonismo, Racionalismo, 
Otimismo e Individualismo. 
 O Humanismo, antes que um corpo filosófico, é um 
método de aprendizado que faz uso da razão 
individual e da evidência empírica para chegar às 
suas conclusões, paralelamente à consulta aos textos 
originais, ao contrário da escolástica medieval, que se 
limitava ao debate das diferenças entre os autores e 
comentaristas.
Características do Renascimento 
• O Humanismo afirma a dignidade do homem e o 
torna o investigador por excelência da natureza. 
• Na perspectiva do Renascimento, isso envolveu a 
revalorização da cultura clássica antiga e sua 
filosofia, com uma compreensão fortemente 
antropocêntrica e racionalista do mundo, tendo o 
homem o seu raciocínio lógico e sua ciência 
como fundamentais para compreensão da vida.
• Valorização da cultura greco-romana. Para os artistas da 
época renascentista, os gregos e romanos possuíam uma 
visão completa e humana da natureza, ao contrário dos 
homens medievais; 
• As qualidades mais valorizadas no ser humano passaram a ser 
a inteligência, o conhecimento e o dom artístico; 
• Enquanto na Idade Média a vida do homem devia estar 
centrada em Deus (teocentrismo), nos séculos XV e XVI o 
homem passa a ser o principal personagem 
(antropocentrismo);
• A razão e a natureza passam a ser valorizadas com grande intensidade. O 
homem renascentista, principalmente os cientistas, passam a utilizar 
métodos experimentais e de observação da natureza e do universo. 
• Durante os séculos XIV e XV, as cidades italianas como, por exemplo, 
Gênova, Veneza e Florença, passaram a acumular grandes riquezas 
provenientes do comércio. 
• Estes ricos comerciantes, conhecidos como mecenas, começaram a 
investir nas artes, aumentando assim o desenvolvimento artístico e 
cultural. 
• Por isso, a Itália é conhecida como o berço do Renascentismo. Porém, 
este movimento cultural não se limitou à Península Itálica. Espalhou-se 
para outros países europeus como, por exemplo, Inglaterra, 
Espanha, Portugal, França, Polônia e Países Baixos.
Renascimento científico
• O Renascimento Científico deve ser entendido dentro do contexto do 
Renascimento Cultural, ocorrido na Europa entre os séculos XV e XVI. Foi 
um período marcado por grandes avanços nas ciências, possibilitados 
pelos estudos e experimentos de grandes cientistas. 
• Na Idade Média buscavam-se conhecimentos através da leitura de livros, 
sendo que estes ficavam muito restritos, principalmente, aos monges e 
teólogos católicos. Foi um período marcado pela influência do 
pensamento da Igreja Católica, que acabou por prejudicar o 
desenvolvimento das pesquisas científicas, pois buscava explicar os 
fenômenos da natureza através da intervenção divina. 
• No Renascimento houve uma grande mudança na produção de 
conhecimento. A razão passou a ser um dos principais objetivos daqueles 
que pretendiam desvendar os grandes mistérios do mundo físico. Mesmo 
tendo a forte oposição da Igreja, muitos cientistas buscaram métodos de 
produção de conhecimento através da experimentação, observação e 
comprovação.
Características 
• - Uso da pesquisa e investigação como métodos de produção de conhecimento 
científico. 
• - Grandes avanços nas áreas de Astronomia, Medicina, Matemática, Física, Química e 
Biologia. 
• - Desenvolvimento de instrumentos científicos, principalmente na área de observação 
astronômica. 
• - Formulação de várias leis da Física e teorias matemáticas. 
• - Aumento da divulgação dos conhecimentos científicos. Isto aconteceu graças ao 
crescimento da produção de livros, após a invenção da prensa de tipos móveis por 
Gutenberg em 1439. 
• - Período marcado por muitas invenções, que tinham como base os conhecimentos 
científicos que estavam sendo produzidos. 
• - As descobertas científicas geraram forte mudança na forma que muitas pessoas 
entendiam o funcionamento do mundo. Isso ocorreu, pois as explicações religiosas, 
sem fundamentação científica, foram sendo substituídas pelas explicações baseadas 
nas ciências. Além de afetar a religião, estas descobertas científicas também 
impactaram o pensamento filosófico da época.
Principais cientistas 
• - Nicolau Copérnico (1473 – 1543) – seus estudos astronômicos revolucionaram os 
conhecimentos científicos da época, pois mostravam que era a Terra que girava em torno do 
Sol e não o contrário, como se acreditava anteriormente. O heliocentrismo (o Sol no centro 
do Sistema Solar) não foi aceito pela Igreja, porém se tornou referência para o estudo dos 
astrônomos nos anos posteriores. 
• - Galileu Galilei (1564 – 1642) – importante físico, astrônomo e matemático italiano. Além de 
construir a primeira luneta astronômica, fez várias descobertas importantes na área da 
Astronomia. Foi Galileu, que através de seus cálculos matemático, comprocou a teoria do 
heliocentrismo. 
• - Andreas Vesalius (1514 – 1564) – anatomista belga, foi muito importante para o avanço da 
Medicina. Suas pesquisas sobre o corpo humano revelaram conhecimentos fundamentais 
para a Anatomia Humana. 
• - Leonardo da Vinci (1452 – 1519) – O italiano Da Vinci ficou mais conhecido pelas suas obras 
de pintura. Porém, foi de grande importância seus estudos científicos, principalmente, nas 
áreas de hidrostática, engenharia e matemática. 
• - Johannes Kepler (1571 – 1630) – foi um importante astrônomo e matemático alemão. Além 
de fazer importantes estudos na área de gravitação, formulou as leis fundamentais da 
mecânica celeste.
Trabalho individual – no caderno (não é para entregar) 
Pags: 155-157 e 186-189 (passo para ver no final do período) 
Avaliação complementar à prova 
1. Explique em que partes era dividido um feudo. 
2. Explique quais eram as três principais obrigações feudais. 
3. Explique como era dividida a sociedade feudal e qual era a 
função de cada camada. 
4. Que fatores barraram o crescimento populacional da 
Europa Ocidental no século XIV? Explique. 
5. Quais eram os sintomas da peste negra? Como era 
transmitida? Que tipos de peste havia? Como é por que 
essa doença se espalhou pela Europa? Como as pessoas 
explicavam essa epidemia na época?
• Páginas para prova: 
• - 147 
• - 155 a 161 
• - 186 a 191 
• - 201 e 202 
• - 209 e 210 
• - 211: “O homem renascentista” 
• - 212: “Leonardo da Vinci: o modelo de indivíduo completo” 
• - 213 e 214

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Idade Media Renascimento
Idade Media RenascimentoIdade Media Renascimento
Idade Media Renascimentoarmindaalmeida
 
O Renascimento
O RenascimentoO Renascimento
O RenascimentoJoão Lima
 
Renascimento Científico - Prof. Altair Aguilar
Renascimento Científico - Prof. Altair AguilarRenascimento Científico - Prof. Altair Aguilar
Renascimento Científico - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Renascimento cultural e científico
Renascimento cultural e científico Renascimento cultural e científico
Renascimento cultural e científico Maida Marciano
 
4040101 historia-geral-ppt-renascimento-ii
4040101 historia-geral-ppt-renascimento-ii4040101 historia-geral-ppt-renascimento-ii
4040101 historia-geral-ppt-renascimento-iiSamuel Henriques
 
Renascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e CientíficoRenascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e CientíficoCassio Assis
 
Renascimento artístico
Renascimento artísticoRenascimento artístico
Renascimento artísticomarcos ursi
 
O renascimento italiano
O renascimento italianoO renascimento italiano
O renascimento italianoSusana Simões
 
Renascimento cultural 1
Renascimento cultural 1Renascimento cultural 1
Renascimento cultural 1CarlosNazar1
 
O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)Nefer19
 

Mais procurados (20)

Idade Media Renascimento
Idade Media RenascimentoIdade Media Renascimento
Idade Media Renascimento
 
O Renascimento
O RenascimentoO Renascimento
O Renascimento
 
Renascimento Científico - Prof. Altair Aguilar
Renascimento Científico - Prof. Altair AguilarRenascimento Científico - Prof. Altair Aguilar
Renascimento Científico - Prof. Altair Aguilar
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Renascimento cultural e científico
Renascimento cultural e científico Renascimento cultural e científico
Renascimento cultural e científico
 
O Renascimento
O RenascimentoO Renascimento
O Renascimento
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
4040101 historia-geral-ppt-renascimento-ii
4040101 historia-geral-ppt-renascimento-ii4040101 historia-geral-ppt-renascimento-ii
4040101 historia-geral-ppt-renascimento-ii
 
Renascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e CientíficoRenascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e Científico
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Renascimento artístico
Renascimento artísticoRenascimento artístico
Renascimento artístico
 
O Renascimento
O RenascimentoO Renascimento
O Renascimento
 
O renascimento italiano
O renascimento italianoO renascimento italiano
O renascimento italiano
 
Renascimento e Humanismo
Renascimento e HumanismoRenascimento e Humanismo
Renascimento e Humanismo
 
Renascimento - História
Renascimento - HistóriaRenascimento - História
Renascimento - História
 
05 renascimento cultural e cientifico
05   renascimento cultural e cientifico05   renascimento cultural e cientifico
05 renascimento cultural e cientifico
 
Renascimento cultural 1
Renascimento cultural 1Renascimento cultural 1
Renascimento cultural 1
 
O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 

Destaque

Misterios humanos
Misterios humanosMisterios humanos
Misterios humanosmonsanman
 
O trivium e o quadrivium
O trivium e o quadriviumO trivium e o quadrivium
O trivium e o quadriviumPedro Moraes
 
A colonização da América espanhola
A colonização da América espanholaA colonização da América espanhola
A colonização da América espanholaRamiro Bicca
 
A europa da alta idade média
A europa da alta idade médiaA europa da alta idade média
A europa da alta idade médiaRamiro Bicca
 
O absolutismo e a formação do estado moderno
O absolutismo e a formação do estado modernoO absolutismo e a formação do estado moderno
O absolutismo e a formação do estado modernoRamiro Bicca
 
7o. ano renascimento na itália
7o. ano  renascimento na itália7o. ano  renascimento na itália
7o. ano renascimento na itáliaArtesElisa
 
A guerra dos cem anos e o fim da idade média
A guerra dos cem anos e o fim da idade médiaA guerra dos cem anos e o fim da idade média
A guerra dos cem anos e o fim da idade médiaRamiro Bicca
 
A origem do homem americano
A origem do homem americanoA origem do homem americano
A origem do homem americanoRamiro Bicca
 
Sociedade e economia na ordem feudal
Sociedade e economia na ordem feudalSociedade e economia na ordem feudal
Sociedade e economia na ordem feudalRamiro Bicca
 
Grécia antiga Colégio Anchieta
Grécia antiga Colégio AnchietaGrécia antiga Colégio Anchieta
Grécia antiga Colégio AnchietaRamiro Bicca
 
A União Ibérica e o Brasil holandês
A União Ibérica e o Brasil holandêsA União Ibérica e o Brasil holandês
A União Ibérica e o Brasil holandêsRamiro Bicca
 

Destaque (20)

Misterios humanos
Misterios humanosMisterios humanos
Misterios humanos
 
O trivium e o quadrivium
O trivium e o quadriviumO trivium e o quadrivium
O trivium e o quadrivium
 
A colonização da América espanhola
A colonização da América espanholaA colonização da América espanhola
A colonização da América espanhola
 
A mesopotâmia
A mesopotâmiaA mesopotâmia
A mesopotâmia
 
Era napoleônica
Era napoleônicaEra napoleônica
Era napoleônica
 
Anos dourados
Anos douradosAnos dourados
Anos dourados
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
A europa da alta idade média
A europa da alta idade médiaA europa da alta idade média
A europa da alta idade média
 
O absolutismo e a formação do estado moderno
O absolutismo e a formação do estado modernoO absolutismo e a formação do estado moderno
O absolutismo e a formação do estado moderno
 
7o. ano renascimento na itália
7o. ano  renascimento na itália7o. ano  renascimento na itália
7o. ano renascimento na itália
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
 
A educacao na_idade_media
A educacao na_idade_mediaA educacao na_idade_media
A educacao na_idade_media
 
A guerra dos cem anos e o fim da idade média
A guerra dos cem anos e o fim da idade médiaA guerra dos cem anos e o fim da idade média
A guerra dos cem anos e o fim da idade média
 
Primeiro reinado
Primeiro reinadoPrimeiro reinado
Primeiro reinado
 
A origem do homem americano
A origem do homem americanoA origem do homem americano
A origem do homem americano
 
Sociedade e economia na ordem feudal
Sociedade e economia na ordem feudalSociedade e economia na ordem feudal
Sociedade e economia na ordem feudal
 
Grécia antiga Colégio Anchieta
Grécia antiga Colégio AnchietaGrécia antiga Colégio Anchieta
Grécia antiga Colégio Anchieta
 
A União Ibérica e o Brasil holandês
A União Ibérica e o Brasil holandêsA União Ibérica e o Brasil holandês
A União Ibérica e o Brasil holandês
 
Regime militar
Regime militarRegime militar
Regime militar
 

Semelhante a O Renascimento

A Ciência Através dos Tempos
A Ciência Através dos TemposA Ciência Através dos Tempos
A Ciência Através dos TemposLucas Campos
 
Renascimento
Renascimento Renascimento
Renascimento caty1998
 
Filosofia Moderna- Prof.Altair Aguilar.
Filosofia Moderna- Prof.Altair Aguilar.Filosofia Moderna- Prof.Altair Aguilar.
Filosofia Moderna- Prof.Altair Aguilar.Altair Moisés Aguilar
 
Renascimento cientifico
Renascimento cientificoRenascimento cientifico
Renascimento cientificoSamuel Moura
 
As causas da revolução francesa
As causas da revolução francesaAs causas da revolução francesa
As causas da revolução francesastcnsaidjv
 
Renascimento cultural-convertido
Renascimento cultural-convertidoRenascimento cultural-convertido
Renascimento cultural-convertidoAnne Fabriele
 
13 Reformas Protestante e Católica e Renascimento.pdf
13 Reformas Protestante e Católica e Renascimento.pdf13 Reformas Protestante e Católica e Renascimento.pdf
13 Reformas Protestante e Católica e Renascimento.pdfGisélida da Silva
 
O renascimento e a filosofia pdf
O renascimento e a filosofia pdfO renascimento e a filosofia pdf
O renascimento e a filosofia pdfRobertino Lopes
 
Os Tempos Modernos (Renascimento e Reforma)
Os Tempos Modernos (Renascimento e Reforma)Os Tempos Modernos (Renascimento e Reforma)
Os Tempos Modernos (Renascimento e Reforma)Bruno Marques
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
RenascimentoHCA_10I
 
História da Igreja I: Aula 13: Oposição Externa
História da Igreja I: Aula 13: Oposição ExternaHistória da Igreja I: Aula 13: Oposição Externa
História da Igreja I: Aula 13: Oposição ExternaAndre Nascimento
 
Introdução ao pensamento moderno
Introdução ao pensamento modernoIntrodução ao pensamento moderno
Introdução ao pensamento modernoAna Carolina Rigoni
 

Semelhante a O Renascimento (20)

RENASCIMENTO
RENASCIMENTORENASCIMENTO
RENASCIMENTO
 
A Ciência Através dos Tempos
A Ciência Através dos TemposA Ciência Através dos Tempos
A Ciência Através dos Tempos
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Renascimento
Renascimento Renascimento
Renascimento
 
Filosofia Moderna- Prof.Altair Aguilar.
Filosofia Moderna- Prof.Altair Aguilar.Filosofia Moderna- Prof.Altair Aguilar.
Filosofia Moderna- Prof.Altair Aguilar.
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Renascimento cientifico
Renascimento cientificoRenascimento cientifico
Renascimento cientifico
 
A volta ao Mundo
A volta ao MundoA volta ao Mundo
A volta ao Mundo
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
As causas da revolução francesa
As causas da revolução francesaAs causas da revolução francesa
As causas da revolução francesa
 
Renascimento cultural-convertido
Renascimento cultural-convertidoRenascimento cultural-convertido
Renascimento cultural-convertido
 
13 Reformas Protestante e Católica e Renascimento.pdf
13 Reformas Protestante e Católica e Renascimento.pdf13 Reformas Protestante e Católica e Renascimento.pdf
13 Reformas Protestante e Católica e Renascimento.pdf
 
Cap
CapCap
Cap
 
O renascimento e a filosofia pdf
O renascimento e a filosofia pdfO renascimento e a filosofia pdf
O renascimento e a filosofia pdf
 
Os Tempos Modernos (Renascimento e Reforma)
Os Tempos Modernos (Renascimento e Reforma)Os Tempos Modernos (Renascimento e Reforma)
Os Tempos Modernos (Renascimento e Reforma)
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
História da Igreja I: Aula 13: Oposição Externa
História da Igreja I: Aula 13: Oposição ExternaHistória da Igreja I: Aula 13: Oposição Externa
História da Igreja I: Aula 13: Oposição Externa
 
Renascimento.pdf
Renascimento.pdfRenascimento.pdf
Renascimento.pdf
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Introdução ao pensamento moderno
Introdução ao pensamento modernoIntrodução ao pensamento moderno
Introdução ao pensamento moderno
 

Mais de Ramiro Bicca

Construção do império marítimo português
Construção do império marítimo portuguêsConstrução do império marítimo português
Construção do império marítimo portuguêsRamiro Bicca
 
O neolítico e a revolução agrícola
O neolítico e a revolução agrícolaO neolítico e a revolução agrícola
O neolítico e a revolução agrícolaRamiro Bicca
 
A civilização egípcia
A civilização egípciaA civilização egípcia
A civilização egípciaRamiro Bicca
 
O absolutismo e a formação do estado moderno
O absolutismo e a formação do estado modernoO absolutismo e a formação do estado moderno
O absolutismo e a formação do estado modernoRamiro Bicca
 
Idade média e idade moderna
Idade média e idade modernaIdade média e idade moderna
Idade média e idade modernaRamiro Bicca
 

Mais de Ramiro Bicca (8)

O mundo islâmico
O mundo islâmicoO mundo islâmico
O mundo islâmico
 
Construção do império marítimo português
Construção do império marítimo portuguêsConstrução do império marítimo português
Construção do império marítimo português
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
O neolítico e a revolução agrícola
O neolítico e a revolução agrícolaO neolítico e a revolução agrícola
O neolítico e a revolução agrícola
 
A civilização egípcia
A civilização egípciaA civilização egípcia
A civilização egípcia
 
Pré colombianos
Pré colombianosPré colombianos
Pré colombianos
 
O absolutismo e a formação do estado moderno
O absolutismo e a formação do estado modernoO absolutismo e a formação do estado moderno
O absolutismo e a formação do estado moderno
 
Idade média e idade moderna
Idade média e idade modernaIdade média e idade moderna
Idade média e idade moderna
 

Último

Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfrarakey779
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfLabor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfemeio123
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaLuanaAlves940822
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - FalamansaMary Alvarenga
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxGraycyelleCavalcanti
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdfedjailmax
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaaCarolineFrancielle
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 

Último (20)

Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfLabor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 

O Renascimento

  • 2.  Renascimento, Renascença ou Renascentismo são os termos usados para identificar o período da História da Europa aproximadamente entre fins do século XIII e meados do século XVII, período que foi marcado por transformações em muitas áreas da vida humana, que assinalam o final da Idade Média e o início da Idade Moderna.  Apesar destas transformações serem bem evidentes na cultura, sociedade, economia, política e religião, caracterizando a transição do feudalismo para o capitalismo e significando uma ruptura com as estruturas medievais, o termo é mais comumente empregado para descrever seus efeitos nas artes, na filosofia e nas ciências
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.  Chamou-se "Renascimento" em virtude da redescoberta e revalorização das referências culturais da antigüidade clássica, que nortearam as mudanças deste período em direção a um ideal humanista e naturalista.  O Renascimento cultural manifestou-se primeiro na região italiana da Toscana, tendo como principais centros as cidades de Florença e Siena, de onde se difundiu para o resto da península Itálica e depois para praticamente todos os países da Europa Ocidental, impulsionado pelo desenvolvimento da imprensa por Johannes Gutenberg.
  • 7.
  • 8. Ideias centrais  O Humanismo pode ser apontado como o principal valor cultivado no Renascimento. Baseia-se em diversos conceitos associados: Neoplatonismo, Antropocentrismo, Hedonismo, Racionalismo, Otimismo e Individualismo.  O Humanismo, antes que um corpo filosófico, é um método de aprendizado que faz uso da razão individual e da evidência empírica para chegar às suas conclusões, paralelamente à consulta aos textos originais, ao contrário da escolástica medieval, que se limitava ao debate das diferenças entre os autores e comentaristas.
  • 9.
  • 10. Características do Renascimento • O Humanismo afirma a dignidade do homem e o torna o investigador por excelência da natureza. • Na perspectiva do Renascimento, isso envolveu a revalorização da cultura clássica antiga e sua filosofia, com uma compreensão fortemente antropocêntrica e racionalista do mundo, tendo o homem o seu raciocínio lógico e sua ciência como fundamentais para compreensão da vida.
  • 11. • Valorização da cultura greco-romana. Para os artistas da época renascentista, os gregos e romanos possuíam uma visão completa e humana da natureza, ao contrário dos homens medievais; • As qualidades mais valorizadas no ser humano passaram a ser a inteligência, o conhecimento e o dom artístico; • Enquanto na Idade Média a vida do homem devia estar centrada em Deus (teocentrismo), nos séculos XV e XVI o homem passa a ser o principal personagem (antropocentrismo);
  • 12. • A razão e a natureza passam a ser valorizadas com grande intensidade. O homem renascentista, principalmente os cientistas, passam a utilizar métodos experimentais e de observação da natureza e do universo. • Durante os séculos XIV e XV, as cidades italianas como, por exemplo, Gênova, Veneza e Florença, passaram a acumular grandes riquezas provenientes do comércio. • Estes ricos comerciantes, conhecidos como mecenas, começaram a investir nas artes, aumentando assim o desenvolvimento artístico e cultural. • Por isso, a Itália é conhecida como o berço do Renascentismo. Porém, este movimento cultural não se limitou à Península Itálica. Espalhou-se para outros países europeus como, por exemplo, Inglaterra, Espanha, Portugal, França, Polônia e Países Baixos.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 24. • O Renascimento Científico deve ser entendido dentro do contexto do Renascimento Cultural, ocorrido na Europa entre os séculos XV e XVI. Foi um período marcado por grandes avanços nas ciências, possibilitados pelos estudos e experimentos de grandes cientistas. • Na Idade Média buscavam-se conhecimentos através da leitura de livros, sendo que estes ficavam muito restritos, principalmente, aos monges e teólogos católicos. Foi um período marcado pela influência do pensamento da Igreja Católica, que acabou por prejudicar o desenvolvimento das pesquisas científicas, pois buscava explicar os fenômenos da natureza através da intervenção divina. • No Renascimento houve uma grande mudança na produção de conhecimento. A razão passou a ser um dos principais objetivos daqueles que pretendiam desvendar os grandes mistérios do mundo físico. Mesmo tendo a forte oposição da Igreja, muitos cientistas buscaram métodos de produção de conhecimento através da experimentação, observação e comprovação.
  • 25. Características • - Uso da pesquisa e investigação como métodos de produção de conhecimento científico. • - Grandes avanços nas áreas de Astronomia, Medicina, Matemática, Física, Química e Biologia. • - Desenvolvimento de instrumentos científicos, principalmente na área de observação astronômica. • - Formulação de várias leis da Física e teorias matemáticas. • - Aumento da divulgação dos conhecimentos científicos. Isto aconteceu graças ao crescimento da produção de livros, após a invenção da prensa de tipos móveis por Gutenberg em 1439. • - Período marcado por muitas invenções, que tinham como base os conhecimentos científicos que estavam sendo produzidos. • - As descobertas científicas geraram forte mudança na forma que muitas pessoas entendiam o funcionamento do mundo. Isso ocorreu, pois as explicações religiosas, sem fundamentação científica, foram sendo substituídas pelas explicações baseadas nas ciências. Além de afetar a religião, estas descobertas científicas também impactaram o pensamento filosófico da época.
  • 26. Principais cientistas • - Nicolau Copérnico (1473 – 1543) – seus estudos astronômicos revolucionaram os conhecimentos científicos da época, pois mostravam que era a Terra que girava em torno do Sol e não o contrário, como se acreditava anteriormente. O heliocentrismo (o Sol no centro do Sistema Solar) não foi aceito pela Igreja, porém se tornou referência para o estudo dos astrônomos nos anos posteriores. • - Galileu Galilei (1564 – 1642) – importante físico, astrônomo e matemático italiano. Além de construir a primeira luneta astronômica, fez várias descobertas importantes na área da Astronomia. Foi Galileu, que através de seus cálculos matemático, comprocou a teoria do heliocentrismo. • - Andreas Vesalius (1514 – 1564) – anatomista belga, foi muito importante para o avanço da Medicina. Suas pesquisas sobre o corpo humano revelaram conhecimentos fundamentais para a Anatomia Humana. • - Leonardo da Vinci (1452 – 1519) – O italiano Da Vinci ficou mais conhecido pelas suas obras de pintura. Porém, foi de grande importância seus estudos científicos, principalmente, nas áreas de hidrostática, engenharia e matemática. • - Johannes Kepler (1571 – 1630) – foi um importante astrônomo e matemático alemão. Além de fazer importantes estudos na área de gravitação, formulou as leis fundamentais da mecânica celeste.
  • 27. Trabalho individual – no caderno (não é para entregar) Pags: 155-157 e 186-189 (passo para ver no final do período) Avaliação complementar à prova 1. Explique em que partes era dividido um feudo. 2. Explique quais eram as três principais obrigações feudais. 3. Explique como era dividida a sociedade feudal e qual era a função de cada camada. 4. Que fatores barraram o crescimento populacional da Europa Ocidental no século XIV? Explique. 5. Quais eram os sintomas da peste negra? Como era transmitida? Que tipos de peste havia? Como é por que essa doença se espalhou pela Europa? Como as pessoas explicavam essa epidemia na época?
  • 28. • Páginas para prova: • - 147 • - 155 a 161 • - 186 a 191 • - 201 e 202 • - 209 e 210 • - 211: “O homem renascentista” • - 212: “Leonardo da Vinci: o modelo de indivíduo completo” • - 213 e 214