Primeira Etapa do Projeto "Aglomere".

620 visualizações

Publicada em

Processo executivo do projeto www.projetoasas.org/aglomere

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
620
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
213
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Primeira Etapa do Projeto "Aglomere".

  1. 1. www.projetoasas.org/ aglomere
  2. 2. CidadesInformais
  3. 3. _Maior favela de Belo Horizonte_46.000 habitantes (Urbel)_8 vilas_Surgiu na década de 60
  4. 4. BREVE HISTÓRIADurante a Guerra de Canudos, entre 1896 e 1897, milhares desertanejos com dificuldades de sobreviver em uma região hoje definidacomo Nordeste do Brasil, constroem a CIDADADELA DE CANUDOS.
  5. 5. O local em que a Cidadelafoi contruída, erarecoberto por uma regiãomontanhosa e bemseca, ele recebeu o nomeMorro da Favela, assimbatizado em virtude deuma planta espinhentae extremamenteresistente, típica dacaatinga.
  6. 6. ILUSTRAÇÃO: EUCLIDESDA CUNHA, 1987
  7. 7. ILUSTRAÇÃO: GUAZZELLI
  8. 8. DIMENSÃO SÓCIO-ECONOMICA DIMENSÃO SÓCIO-ESPACIAL Exôdo rural Desigualdade Concentração Ordem jurídica Regulação Concentração e imigraçãosócio-econômica Espacial do superior à anacrônica e urbanística fundiária crescimento geração de elitista e e educacional exclusiva excessiva urbana econômico empregos PROBREZA ELEVADO PREÇO URBANA E DA TERRA INFORMALIDADE URBANA Carência nas políticas públicas de habitação. FORMAÇÃO DE FAVELAS Fluxograma criado João Bosco Tonucci (2007), com base nos levantamentos da UN-HABITAT (2003).
  9. 9. _destacam-se: prêmio Cidadania sem Fronteiras, promovido pelasecretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social do MINISTÉRIODA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO, prêmio Top Educacional daABMES, prêmio UNISOL SANTANDER Universidades._O website APRESENTADO SE CARACTERIZA COMO UMAORGANIZAÇÃO DO SETOR 2.5 (NEGÓCIO SOCIAL)_As ações dos projetos envolvidos pelo ASAStem em comum serem iniciativas individuaisou coletivas que visam proporcionar aMELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA de pessoas ecomunidades. (conceito de saúde para a ONU)
  10. 10. PLATAFORMA
  11. 11. PLATAFORMA PARA GESTORES (OBJETIVO DE DESIGN)_Projetar interface que possibilite interaçõesentre os atuantes dos projetos envolvidos noASAS que não são possíveis no mundo físico.>>Virtualização da metodologia doPrograma ASAS.
  12. 12. OBJETIVO MERCADOLÓGICOUma vez que traz NOVAS RELAÇÕES e apresenta osprojetos envolvidos em uma plataforma acessadano meio digital, o programa ASAS viabilizatambém a formação DE PARCERIAS, APOIOSE POSSÍVEIS PATROCÍNIOS AOS PROJETOSENVOLVIDOS.
  13. 13. OBJETIVO SOCIOCULTURALNo momento em que os profissionais dosprojetos precisam FORMALIZAR OS MÉTODOSpara serem aplicadas virtualmente,ELES SE RESPONSABILIZAMPUBLICAMENTE POR ESTES MÉTODOS,trazendo uma nova consciência sobre os projetosenvolvidos.
  14. 14. Web 2.0 é um termo criado em 2004pela empresa americana OReilly Mediapara designar uma SEGUNDA GERAÇÃO decomunidades e serviços, tendo como conceito a"WEB COMO PLATAFORMA",envolvendo wikis, aplicativos baseados emfolksonomia, redes sociais e Tecnologia daInformação.http://pt.wikipedia.org/wiki/Web_2.0
  15. 15. FICHA DE OFICINA(dropbox)
  16. 16. COORDENAÇÃO EXECUTIVA
  17. 17. ensino pesquisa extensão
  18. 18. equipe executora economia solidária exposição psicologia
  19. 19. Justificativa
  20. 20. Quando o website “www.projetoasas.org” viabiliza ocompartilhamento e a reaplicação de tecnologias sociaisdiversas, entre diferentes projetos atuantes no Aglomeradoda Serra que tem objetivos semelhantes, ela torna-se umaFERRAMENTA ÚTIL PARA A CONTRIBUIÇÃO DEUMA REALIDADE SOCIAL MAIS SUSTENTÁVEL.
  21. 21. Manifesto de Ken Lagard:“Nós, abaixo assinados, somos designers gráficos, fotógrafos e estudantescriados num mundo no qual as técnicas e o aparato da publicidade nos forampersistentemente apresentados como os meios mais desejáveis, efetivos elucrativos para o uso dos nossos talentos. (...)Junto a um número crescente depessoas, alcançamos um ponto de saturação no qual o anúncio mais gritantenão passa de mero ruído. Acreditamos que outras coisas são mais merecedorasda nossa habilidade e experiência: sinalização de ruas e edifícios, livrose periódicos, catálogos, manuais didáticos, fotografia industrial, suporteeducativo, filmes, programas de destaque na televisão, publicações científicase industriais, e todos os outros meios de comunicação nos quais promovemosuma maior consciência do mundo, a cultura, a educação e o comércio.”(GARLAND apud, 1964, pag. 47)
  22. 22. UM NOVO MANIFESTO, de conteúdo semelhante ao “First Thing First”original, foi publicado no ANO DE 2000.Foi publicada quase simultaneamente nas mais importantes revistas dedesign da época, como A REVISTA ÉMIGRÉ (EUA), A AIGA JOURNALOF GRAPHIC DESIGN (EUA), A EYE MAGAZINE, A BLUEPRINT(INGLATERRA) E A PUBLICAÇÃO ITEMS (HOLANDA). Assim como odocumento original, o manifesto atualizado contou com a assinatura de22 profissionais renomados das áreas de comunicação visual, entre eles:MILTON GLASER, ZUZANA LICKO, ELLEN LUPTON, KATHERINEMCCOY E ERIK SPIEKERMANN.
  23. 23. _A UTILIZAÇÃO DO MEIO VIRTUAL, tendo como base conceitoscontemporâneos, é uma escolha eficaz, já que este meio eas ferramentas compreendidas pelo design de interaçãoPOSSIBILITAM INTERAÇÕES MUITO ÚTEIS A ESTE PÚBLICO._ AS FERRAMENTAS VIRTUAIS SÃO FACILITADORES doacontecimento contemporâneo: “INTELIGÊNCIA COLETIVA” :“No ciberespaço, (...), cada um é potencialmente emissor ereceptor num espaço qualitativamente diferenciado, não fixo (...) eexplorável” (LEVY, 1996, PÁG. 39).
  24. 24. Problemade design
  25. 25. EXCESSOde informação
  26. 26. Conceito
  27. 27. FundamentaçãoTeórica
  28. 28. geográfico +Território social(Felix Guattari:As Três Ecologias, 1995) + cultural
  29. 29. rizoma(Gilles Deleuze e FélixGuattari)
  30. 30. Preece, Rogers e SharpDesign de Interação. Além da interação homem-computador. (2005)> SOFTWARES COLABORATIVOS(GROUPWARES)“sistema baseado em computador que auxiliagrupos de pessoas envolvidas em tarefas comuns(ou objetivos) e que provê interface para umambiente compartilhado”.Para se conceber um software colaborativo, os autores definemuma metodologia pontuada em três categorias...
  31. 31. 1> MECANISMOS CONVERSACIONAISpara facilitar o fluxo da conversa.SÍNCRONO ou ASSÍNCRONO
  32. 32. 2> MECANISMOS DE COORDENAÇÃOque limitam ou expandem aexperiência do usuário. As atividadescolaborativas que ocorrem dentro deuma plataforma virtual presumemcoordenação já que uma tarefa deveser realizada em conjunto.
  33. 33.  
  34. 34. 3> MECANISMOS DE PERCEPÇÃO(awareness)“É de conhecimento mútuo, principalmente paraprofissionais das áreas de web, que a busca pormaior eficiência NA SOLUÇÃO DE PROBLEMASCOMPLEXOS fez com que as atividadespassassem a ser resolvidas em grupos, com oobjetivo de fazer com que a produção do grupotodo SUPERE A DE CADA MEMBRO ISOLADO.”(PREECE, ROGERS e SHARP, 2005, p. 147)
  35. 35. James KalbachDesign de Navegação Web (2009)> NAVEGAÇÃO ADAPTATIVAConteúdo modificado a partir do uso dosinteratores. É realizado a partir deFILTROS COLABORATIVOS, processo que baseia-seem algoritimos de comportamento.
  36. 36. Referencialestético
  37. 37. Paula Scher
  38. 38. Paula Scher
  39. 39. Paula Scher
  40. 40. João Machado
  41. 41. João Machado
  42. 42. João Machado
  43. 43. João Machado

×