O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

TDC Floripa 2016 - Modelagem de Negócio: Preparando a Organização para a Mudança

362 visualizações

Publicada em

Processos, Regras, Requisitos, Termos, Fatos, Objetivos, Direcionadores, Ativos, Produtos... existe uma variedade muito grande de conceitos relacionados "ao negócio" permeando a nossa organização. Mas a despeito da utilização de um ou de outro na nossa empresa, você sabe como eles se relacionam entre si para formar a arquitetura de negócio da organização? E como todos esses modelos suportam o processo de mudança na organização?

Publicada em: Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

TDC Floripa 2016 - Modelagem de Negócio: Preparando a Organização para a Mudança

  1. 1. Rafael Targino
  2. 2. Rafael Targino Mestre em Engenharia de Sistemas e Computação COPPE/UFRJ Business Architect na Governança Brasil Professor Universitário e de Pós-Graduação na Unicarioca e na PUC-Rio Professor-Tutor nos cursos EAD da FGV Online @rafatargino br.linkedin.com/in/rafaeltargino pt.slideshare.net/rafaeltargino2 http://www.architectonics.com.br/
  3. 3. A ORGANIZAÇÃO ESTÁ EM CONSTANTE MUDANÇA COMPLEXIDADE ADAPTAÇÃO
  4. 4. PROCESSO CONSTANTE DE TRANSFORMAÇÃO11’ métodos ágeis enterprise architecture 1
  5. 5. ANÁLISE ESTRATÉGICA ANÁLISE DE NEGÓCIO
  6. 6. Como fazer analise de negocio sem conhecer o negocio como um todo?1 Como tomar decisão de qual projeto priorizar sem ter uma ideia de onde se quer chegar? 2
  7. 7. UTILIZAÇÃO DE MODELOS
  8. 8. O QUE É MODELAGEM DE NEGÓCIO Processos de Negócio ? Requisitos Cadeia de Valor Regras de Negócio Funções de Negócio Modelo de Negócio Papéis Produtos e Serviços Sites e Localizações Organograma
  9. 9. A ORGANIZAÇÃO OPERA EM SILOS - from - NOW?
  10. 10. DE ZACHMANFRAMEWORK Estratégia Arquitetura do Negócio Arq. de Aplic. Arquitetura Tecnológica Arq. de Info
  11. 11. NOS MAIS VARIADOS NÍVEIS DE ABSTRAÇÃO MODELOS INTERCONECTADOS
  12. 12. Um modelo sobre outros modelos Metamodelos para conectar Modelos
  13. 13. AtividadeProcesso é decomposto em Metamodelos para conectar Modelos Evento é interligada em Raia é organizada em inicia Metamodelo: Modelo:
  14. 14. CONSTRUA O METAMODELO Defina os Principais Conceitos que farão parte da sua Arquitetura de Negócio Mapeie o Glossário de Negócio Regras de Negócio são mais importantes que Processos Comece Simples 2
  15. 15. Termos de Negócio • Palavras simples e compostas que são geralmente usadas em contextos específicos, como por exemplo, o ambiente de negócio de uma empresa. • Uma terminologia é um conjunto de termos de uma linguagem, aplicados a um domínio específico, descrevendo elementos, ou interações entre elementos. • Possui relacionamentos entre si de: – Sinônimos – Antônimos – Homônimos Fonte:Slides do Curso de Regras de Negócio – Prof. Pereira Neto (PUC-Rio)
  16. 16. Uma interação (ligação, relacionamento) é um fenômeno da natureza que envolve dois ou mais termos e representa ações de elementos sobre outros elementos; Fatos de Negócio Um Fato é sempre verdadeiro! Fonte:Slides do Curso de Regras de Negócio – Prof. Pereira Neto (PUC-Rio)
  17. 17. Mapa Conceitual – Termos + Fatos de Negócio Fonte:Slides do Curso de Regras de Negócio – Prof. Pereira Neto (PUC-Rio)
  18. 18. Uma Proposta de Metamodelo para Arquitetura de Negócio Termo Fato é origem de
  19. 19. Regras de Negócio • É uma regra que define ou restringe algum aspecto do negócio. • As regras de negócios são destinadas a afirmar a estrutura de negócios ou controlar ou influenciar o comportamento do negócio. • As regras de negócios descrevem as operações, definições e restrições de uma organização Uma regra de negócio irá restringir um fato de negócio
  20. 20. Uma Proposta de Metamodelo para Arquitetura de Negócio Termo Fato é origem de Regra de Negócio é restringido por Processo é interligada em são utilizadas em Atividade é organizado em
  21. 21. Cadeia de Valor
  22. 22. Uma Proposta de Metamodelo para Arquitetura de Negócio Termo Fato é origem de Regra de Negócio é restringido por Processo é interligada em são utilizadas em Atividade é organizado em Macroprocesso é decomposto Item da Cadeia de Valor possui
  23. 23. Uma Proposta de Metamodelo para Arquitetura de Negócio Termo Fato é origem de Regra de Negócio é restringido por Processo é interligada em são utilizadas em Atividade é organizado em Macroprocesso é decomposto Item da Cadeia de Valor possui Requisitos de Negócio Produto e Serviços são definidos por
  24. 24. Uma Proposta de Metamodelo para Arquitetura de Negócio Termo Fato é origem de Regra de Negócio é restringido por Processo é interligada em são utilizadas em Atividade é organizado em Macroprocesso é decomposto Item da Cadeia de Valor possui Requisitos de Negócio Produto e Serviços são definidos por Requisitos de Software são detalhados em Casos de Uso Histórias de Usuário é um tipo deutilizam é apoiada por
  25. 25. Uma Proposta de Metamodelo para Arquitetura de Negócio Termo Fato é origem de Regra de Negócio é restringido por Processo é interligada em são utilizadas em Atividade é organizado em Macroprocesso é decomposto Item da Cadeia de Valor possui Requisitos de Negócio Produto e Serviços são definidos por Requisitos de Software são detalhados em Casos de Uso Histórias de Usuário é um tipo deutilizam é apoiada por Business Capability necessita de Ativo Organizacional Competências Papel são desempenhadas por Localização Equipamento Patrimônio é um tipo de
  26. 26. EXPLORE O METAMODELO3 CATÁLOGOS MATRIZES DIAGRAMAS
  27. 27. Vista Orgânica de um Sistema X Apresenta os elementos que compõem o sistema X numa lógica orgânica hierárquica Vista Orgânica Sistema X Fonte: Apresentação Dr. Pedro Souza. Instituto Superior Técnico Lisboa
  28. 28. Vista Orgânica de um Sistema X - Exemplo
  29. 29. Vista de Contexto de um Sistema X Visão dos elementos externos ao Sistema que tem dependências diretas com o sistema Vista de Contexto Sistema X Fonte: Apresentação Dr. Pedro Souza. Instituto Superior Técnico Lisboa X
  30. 30. Vista de Contexto de um Sistema X - Exemplo
  31. 31. Vista de Integração de um Sistema X Visão das dependências dos elementos internos do sistema com os elementos externos Sistema X Fonte: Apresentação Dr. Pedro Souza. Instituto Superior Técnico Lisboa Vista de Integração
  32. 32. Vista de Integração de um Sistema X - Exemplo
  33. 33. PROCESSO CONTÍNUO DE ORGANIZAÇÃO DOS MODELOS4
  34. 34. Rafael TarginoPerguntas? @rafatargino br.linkedin.com/in/rafaeltargino pt.slideshare.net/rafaeltargino2 http://www.architectonics.com.br/

×