Aula 16 - moda

1.480 visualizações

Publicada em

Publicada em: Arte e fotografia
  • Seja o primeiro a comentar

Aula 16 - moda

  1. 1. AULA XVI – Fotografia de Moda Professor Rafael Serra | Rafinhavserra@hotmail.com
  2. 2. “Quando, afinal, nos acostumamos com uma moda é porque ela já está completamente em decadência.” Millôr Fernandes
  3. 3. A Moda é o grande método social de se produzir personalidade aparente, individualizando a vaidade e concretizando o superficial.
  4. 4. Uma Historia Breve
  5. 5. A Moda como Fenômeno nasce em meados do século XIV quando aparece um tipo de vestimenta completamente novo: Longo e justo para mulheres e curto e ajustado para os homens As novas mudanças no vestuário Pertenciam exclusivamente à nobreza E seus atributos eram protegidos por lei, Proibindo a plebe de utilizar de suas formas tecidos e adereços
  6. 6. 1340-1350 A Novidade se espalha para a Europa Desenvolvimento do comércio e dos bancos, surgimento de uma nova classe: os novos ricos: A Burguesia desrespeitava as regras de proibição do vestuario nobre. As regras então se preocupavam em distinguir classes e muitas vezes o oficio.
  7. 7. Século XIV ao XVI (Estágio artesanal e aristocrático) A Moda – Imitação dos trajes nobres, propagou-se por outras camadas sociais, a pequena burguesia: advogados e pequenos comerciantes
  8. 8. Trickle Down Theory Quando a moda é ditada pela camada dominante superior, é imediatamente copiada pela camada mais baixa, ou percebida como supordinada, fazendo com que a camada superior, por consequencia, busque novas formas de se diferenciar-se, ou seja. INVENTAR MODA! Exemplo: Novelas e famosos.
  9. 9. Power Dressing Conceito usado com mais frequencia para se referir ao estilo adotado pela mulher de negócios dos anos 80 do século XX, o power Dressing teve seu inicio no nascimento da moda, quando se percebeu o poder da manipulação da imagem pessoal no confronto com a sociedade. ( O habito faz o monge)
  10. 10. A Invenção do amor 1- O Amor é conquistado através de virtudes viris: O Guerreiro 2- O Amor é Cortês: Heroísmo lírico e sentimental: O Galã “A Moda com suas artificialidades do parecer, é uma contunuação da poetização da sedução. Antes, o amor puro era buscado fora do casamento. O amor cortez confere a autonomia do sentimento. A Liberdade de escolha”
  11. 11. Século XVII- A Moda Burguês do “homem correto”, livre de excessos aristocráticos e conforme os valores burgueses de prudência, medida, utilidade, limpeza e conforto. Sem as grandes mudanças formais a moda se vale das mudanças continuas de detalhes e pequenos adereços. Nesse sentido a moda foi muito importante para a educação estética do mundo ocidental, acostumando o olhar para perceber sutilezas na imagem. Mais ainda, uma possibilidade inovadora de impressão de gostos individuais e, portanto, de expressão do “EU”
  12. 12. Fotografia de Moda
  13. 13. "Fotografia de moda é uma profissão traiçoeira. Na arte, representa o que sex-appeal é para o amor. Astúcia pode ser uma coisa perigosa; quando malaplicada, os resultados são grosseiros e espalhafatosos. O uso correto depende do instinto. Cabe ao fotógrafo de moda criar uma ilusão. Fazendo isso, ele não está agindo com desonestidade, e quando adequadamente invocada, o resultado não é somente uma ilusão; mais do que isso, faz o observador enxergar o que ele deseja ver." (C. Beaton e Buckland G., A Imagem Mágica, 1975)
  14. 14. A fotografia de moda possui um grande valor documental, porque recria o mundo vivo. Apesar de sua função comercial, ou mesmo graças a ela, as imagens de moda se manifestam em um âmbito de realidade. É verdade que, muitas vezes, as imagens de moda tentaram fabricar sonhos, mas a ficção e a realidade são identificadas facilmente, o que torna a um importante documento de época, principalmente porque retrata, em sua maioria, o universo feminino, deixado muitas vezes de lado.
  15. 15. Adolphe Braun e Virgínia Oldoini. Em 1858 Aldolphe Braun publica um livro com 288 retratos de Virgínia Oldoini, a Condessa de Castiglione. As fotografias mostravam o seu vestuário oficial de corte, o que a transformou na primeira modelo.
  16. 16. Linha do tempo 1880 - 1930 A fotografia de moda é criada em 1880. O desenvolvimento do meio-tom viabiliza o nascimento do uso da fotografia nas revistas de moda, antes ilustradas. O Barão Afolf de Meyer reinventa a formalidade do palco e as configurações de ornamentos que compõe foto. Em 1914 ele tornou-se fotógrafo de moda chefe da Vogue, em seguida, em 1922, foi para a Harper’s Bazaar. O estilo pictorialista, reconhecido principalmente nos trabalhos de Adolf de Meyer, entra em decadência a partir da Primeira Guerra Mundial. Fotos mais experimentais - Edward Steichen e Man Ray. Final da década de 20 e 30 – uso de câmeras pequenas. 1930 – a fotografia de moda se transforma em um genero visual com identidade própria. Início da década de 30 – O estilo esportivo e dinamico, do fotógrafo húngaro Martin Munkacsi, se torna influente.
  17. 17. Linha do tempo 1930 - 1950 Ainda na década de 30, o surrealismo influencia as fotografias, principalmente nos cenários. 1932: A vogue publica a primeira foto colorida. Mainbocher Corset (1939) – uma das fotos mais conhecidas da revista vogue. Com o início da Segunda Guerra (1940) os EUA se tornam líderes da fotografia de moda mundial, status antes pertencente à Alemanha. 1947 – Irving Penn faz a primeira foto de moda, em grupo. Richard Avedon revoluciona a fotografia de moda e redefine o papel do fotógrafo de moda no período pós-Segunda Guerra Mundial, com suas imagens imaginativas da mulher moderna. Ainda no período pós-guerra, as fotografias de moda passam a ser impressas nos jornais.
  18. 18. Linha do tempo 1960 – 2010. 1960 – 1970: fotografia como uma arte sexy (Helmut Newton e David Bailey). A partir da década de 80 a fotografia digital começa a ser usada.
  19. 19. 1939 - 1947
  20. 20. 1955 - 1970 Capa da Vogue - 1955 Capa da Vogue 1960
  21. 21. 1980 – 2008
  22. 22. Elementos da fotografia de moda
  23. 23. AGÊNCIA DE MODELOS — Empresa de prestação de serviços que contrata modelos para participar de anúncios na televisão, editoriais de revistas de moda, capas de publicações e publicidade em geral. Faz a ponte entre o cliente e a modelo. AGÊNCIA DE PUBLICIDADE — Empresa de prestação de serviços, especializada no planejamento, organização e execução de programas de propaganda e publicidade para seus clientes. Elabora campanhas, peças e planos promocionais. Cria anúncios apropriados para diversos veículos (rádio, televisão, jornal, revista, etc.) e cuida de sua publicação e transmissão. ASSISTENTE DE FOTÓGRAFO — É o elemento que faz todo o trabalho braçal numa produção fotográfica. Monta a luz, o fundo, cuida do equipamento, troca o filme, etc..
  24. 24. AUTORIZAÇÃO PARA USO DE IMAGEM — Documento expedido pelo fotógrafo, agência ou editora para utilização legal das fotos ou imagens em que a modelo aparece. BACKGROUND — Parte do cenário localizado ao fundo da imagem filmada ou fotografada BOOK — Pasta ou álbum contendo as melhores fotos e trabalhos publicados da modelo. BEAUTY — Produz o cabelo e Maquiagem de acordo com a pauta ou roteiro. CACHÊ — Pagamento recebido pela modelo. CASTING — É o elenco de modelos de uma agência. Também é o nome dado às sessões em que as modelos se apresentam para escolha de um trabalho.
  25. 25. CATÁLOGO — Peça de propaganda, normalmente extenso, que mostra através de fotos todos os produtos oferecidos em uma determinada ocasião. CLOSE — Foto em plano fechado. Normalmente de rosto. COMPOSITE — Cartão impresso contendo algumas fotos em cores ou branco-e-preto — geralmente de trabalhos publicados — acompanhadas das medidas da modelo. CONTRACENAR — Representar ou fotografar com outro ator ou modelo, para filme, foto ou encenação. DIRETOR — É o “manda-chuva” no mundo da publicidade. É responsável pela execução do roteiro, transforma a idéia registrada no papel em um filme bem acabado. Comanda toda a equipe e é o olho por detrás da câmera. EDITORIAL — Artigo de responsabilidade da publicação e que pode ou não expressar um opinião. Em moda é a produção de matéria sobre o assunto.
  26. 26. ENSAIO FOTOGRÁFICO — Conjunto de fotos feitas normalmente dentro de uma mesma temática, com objetivo artístico ou comercial. O ensaio é o melhor exercício para a modelo: ela aprende a se soltar e pode testar novas maneiras de se apresentar diante das câmeras. EXTERNA — Sessão fotográfica ou filmagem feita ao ar livre FUNDO INFINITO — Parede de um estúdio que alcança o chão em curva e não em ângulo reto. Quando usado tira a noção de distância entre a modelo e o fundo (background). LOCAÇÃO — Qualquer lugar fora do estúdio (interior ou exterior) onde se produz uma filmagem ou fotografia. LOOK — É o visual da modelo, a imagem que ela passa para os outros. MAKE-UP — É o mesmo que maquilagem ou maquiagem.
  27. 27. PORTFOLIO — (ou portifólio) é o curriculum do artista, fotografo ou modelo, lá estão todos seus melhores trabalhos para apresentar aos interessados PRODUTOR — É o responsável pela preparação de tudo o que será usado numa produção. Compra, aluga ou consegue emprestado os elementos de cena, monta a agenda de trabalho, indica locações. É, normalmente, quem mais trabalha. Nas grandes produções, existem produtores específicos para cada área. SCOUTER — Pessoa contratada pelas agências como caçatalentos, que vão buscar novos rostos fora dos grandes centros. TOP MODEL — Modelo de grande projeção.
  28. 28. Referencias difersas
  29. 29. Emily soto
  30. 30. Emily soto
  31. 31. Emily soto
  32. 32. Emily soto
  33. 33. Emily soto
  34. 34. Emily soto
  35. 35. Luke Sharratt
  36. 36. Luke Sharratt
  37. 37. Luke Sharratt
  38. 38. Luke Sharratt
  39. 39. Luke Sharratt
  40. 40. Luke Sharratt
  41. 41. JR Duran
  42. 42. JR Duran
  43. 43. JR Duran
  44. 44. JR Duran
  45. 45. JR Duran
  46. 46. JR Duran
  47. 47. Fotografia e Superprodução
  48. 48. David Lachapelle
  49. 49. David Lachapelle
  50. 50. David Lachapelle
  51. 51. David Lachapelle
  52. 52. David Lachapelle
  53. 53. David Lachapelle
  54. 54. David Lachapelle
  55. 55. David Lachapelle
  56. 56. David Lachapelle
  57. 57. David Lachapelle
  58. 58. David Lachapelle
  59. 59. David Lachapelle

×