Newsday Consultoria de Comunicação e Marketing

442 visualizações

Publicada em

Apresentação geral da consultoria: atuação, histórico, principais cases e perfil dos profissionais.

Publicada em: Marketing
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
442
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Newsday Consultoria de Comunicação e Marketing

  1. 1. Planejamos e coordenamos campanhas de Marketing Institucional, aplicando comunicação integrada. O QUE FAZEMOS
  2. 2. ESPECIALIDADE Além de conceber e coordenar a campanha, produzimos todo o conteúdo. Geramos informação relevante e de qualidade para seus públicos. Produto ou serviço, nós divulgamos a sua história.
  3. 3. PARCERIAS A forma é concebida em parceria com agências de publicidade, designers e editoras. Tudo incluído na campanha, numa única solução.
  4. 4. BENEFÍCIOS Solução completa: planejamos e coordenamos a campanha, mas executamos as ações também, se necessário. Cooperação: trabalhamos em conjunto com sua equipe interna e fornecedores para otimizar recursos e reduzir custos. Customização: oferecemos um mix de marketing compatível com seus desafios. Resultados comprováveis: nossas campanhas são específicas e mensuráveis no tempo (veja nossos cases).
  5. 5. SOLUÇÕES Assessoria de Imprensa e Relações Públicas Contato pessoal com os principais veículos da mídia Entrevistas, coletivas e outros eventos para a imprensa Press releases, notas e artigos Acompanhamento da mídia em tempo real, seguida de sugestões de posicionamento Gerenciamento de crises Media training e apoio para apresentações B2B matchmaking (contatos empresariais) ELEMENTOS COMUNS NO MIX DE MARKETING
  6. 6. SOLUÇÕES Marketing editorial e de conteúdo Criação do projeto editorial Desenvolvimento do conteúdo Editoração e supervisão da produção gráfica ELEMENTOS COMUNS NO MIX DE MARKETING Outras soluções Marketing Digital (sites, redes sociais, aplicativos) Projetos sociais, culturais e ambientais Branding (imagem corporativa) Publicidade e Propaganda
  7. 7. Passo Descrição Análise Coletamos dados para entender melhor seu negócio e suas necessidades atuais. Isto inclui planos anteriores, documentos internos, papers, mídias, pesquisas e sondagens. Adaptação Planejamos uma campanha de Comunicação Integrada. Tudo é feito de acordo com seus objetivos, orçamento, prazos e públicos-alvo. Ativação Iniciamos o Marketing Mix de forma combinada e controlada. Assessoria de Imprensa + Relações Públicas + Publicidade + Social Media Marketing são os elementos mais comuns. Avaliação Estudamos e medimos os resultados. Se necessário, o processo é ajustado até seu objetivo ser totalmente atingido. FORMA DE ATENDIMENTO OS 4 As DO MARKETING
  8. 8. Humberto Quadros Foi repórter de negócios e criou seminários do Jornal do Brasil em Buenos Aires, Paris, Lisboa, Londres e Nova Iorque, com o objetivo de atrair investimentos para o País. Pioneiro no estabelecimento de um modelo de cooperação entre jornais brasileiros e estrangeiros, foi diretor de projetos especiais do JB (1985-88 e 1992-99), coordenador de projetos especiais de O Globo (1988-92) e diretor da ABAT Publicidade e da ACS – Agência de Comunicação Social (1960-85). PRINCIPAIS EXECUTIVOS
  9. 9. Gustavo Barbosa Mestre em Comunicação pela UFRJ, foi professor das Faculdades Integradas Hélio Alonso (Facha) e do curso de pós-graduação da Universidade Estácio de Sá. Especialista em relações públicas, endomarketing e editoração, dirigiu as editoras Codecri, Graal e Rocco e conduziu programas de treinamento em comunicação para diversas organizações. Foi consultor da CNI, ONU/PNUD, Senac, Petrobras, SulAmérica Seguros e Cultura Inglesa, assessor de Relações Públicas do Ministério da Agricultura e chefe da Divisão de Comunicação Interna da Petrobras. PRINCIPAIS EXECUTIVOS
  10. 10. Ricardo Largman Formado em Jornalismo pela PUC-RJ, foi repórter e crítico de cinema no Jornal do Brasil e nas revistas Manchete e IstoÉ, além de coordenar séries na extinta TV Manchete. Produziu jornais internos de cultura para empresas e foi assessor de imprensa para Texaco, Cyanamid e Rádio CBN. Desenvolveu projetos de comunicação interna e externa para SR Rating, Instituto Atlântico, Luiz Carlos Barreto Produções, Edex Engenharia, Repsol YPF, Nucleos e Previrb, entre outras entidades. PRINCIPAIS EXECUTIVOS
  11. 11. CLIENTES (PASSADOS E ATUAIS)
  12. 12. CASES Cliente: Petrobras / Gaspetro Cenário: Desconhecimento da sociedade a respeito do gás natural. Ação: Debates em vários estados, mobilizando empresários, autoridades e mídia. Resultado: O gás natural popularizou-se e entrou na agenda do país. CASE: Gás natural (1999-2003)
  13. 13. Cliente: Abal – Associação Brasileira do Alumínio Cenário: Lendas na internet sobre supostos casos de contaminação pelo consumo de bebidas em latas. Projetos de lei desfavoráveis à indústria. Ação: Informações científicas em linguagem acessível, desmistificando mensagens falsas. Pareceres no Congresso e assembleias estaduais. Projetos socioambientais ligados à reciclagem. Resultado: Fortalecimento da imagem positiva do produto. CASE: Latas de alumínio (2003-2005)
  14. 14. Cliente: Sindigás – Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo Cenário: Produto visto como antiquado e perigoso. Imagem das distribuidoras prejudicada por acusações de cartelização. Ação: Foco na ética concorrencial e no respeito ao consumidor. Participação em programas populares de rádio e TV. Artigos em jornais. Campanha contra a venda clandestina de botijões. Resultado: Reposicionamento da imagem do setor e do produto. CASE: GLP (2001-2007)
  15. 15. Cliente: ANTF – Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários Cenário: Desinformação sobre o setor gerava preconceitos contra as concessionárias. Imagem nostálgica e saudosista. Distorções na matriz de transportes. Ação: Aproximação com os editores dos veículos de comunicação. Produção de conteúdo e realização de eventos especiais. Resultado: Revitalização da imagem das ferrovias e sua importância para o país. CASE: Ferrovias de carga (2003-2012)
  16. 16. Cliente: Embratel Cenário: Práticas anticoncorrenciais indicavam ameaça de monopolização do setor. Ação: ações integradas envolvendo veículos e formadores de opinião, inclusive Congresso e mídia internacional. Resultado: pressão da opinião pública impediu um virtual monopólio do mercado pelo consórcio das empresas de telefonia fixa. CASE: Telecomunicações (2002-2003)
  17. 17. Cliente: Petrobras / Abastecimento Cenário: Desconhecimento e desinformação popular sobre a vasta carteira de projetos socioambientais. Ação: Marketing de guerrilha nas comunidades vizinhas das unidades do Abastecimento em todo o Brasil. Resultado: Fortalecimento de imagem comprovada em pesquisa do próprio cliente. Prêmios ADVB, ABMN e Marketing Best 2009. CASE: Resp. socioambiental (2008)
  18. 18. CASE: Brand awareness (2011-2012) Cliente: FMC Technologies Cenário: alto turnover devido a baixo orgulho de pertencimento dos funcionários; necessidade de atração e retenção de mão de obra qualificada. Ação: intenso trabalho de assessoria de imprensa e apoio em eventos de grande porte. Resultado: projeção na mídia e reconhecimento dos funcionários.

×