SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
Baixar para ler offline
Escola de NegóciosEscola de Negócios
Disciplina Fundamentos da Administração
Professor Marco Aurelio
A ação dos homem sobre a terra é
marcada pelo esforço de organizar a
força coletiva para se alcançar
objetivos comuns.
Escola de Negócios
Ancestralidades
“A muralha da China foi construída em várias etapas, a primeira delas por indicação
de Quin Shi Huangdi, primeiro imperador da China e fundador da dinastia Ch’in.
Acredita-se que 400.000 pessoas trabalharam na construção durante o
reinado de Quin Shi Huangdi e seus descendentes. Contudo, a grande
muralha continuou crescendo durante mais de 1500 anos, com diferentes
materiais e características dependendo da região.” (fonte: INFOESCOLA)
A administração existe desde os tempos mais remotos, mas
somente com a revolução industrial os conhecimento
administrativos começaram a ser sistematizados como uma
ciência específica.
Escola de Negócios
Administração Científica
• O Objetivo de uma boa administração é pagar salários altos e ter baixos
custos unitários de produção.
• A Administração deve aplicar métodos científicos de pesquisas e
experimentação, a fim de formular princípios e
estabelecer processos padronizados que permitam o controle de operações
fabris.
• Os empregados devem ser cientificamente colocados em serviços ou postos
em que os materiais e as condições de trabalho sejam
cientificamente selecionados, para que as normas possam ser cumpridas.
Escola de Negócios
Administração Científica
• Os empregados devem ser cientificamente adestrados para
aperfeiçoar suas aptidões e, portanto executar um serviço ou
tarefa de modo que a produção normal seja cumprida.
• Uma atmosfera de cooperação deve ser cultivada entre a
Administração e os trabalhadores, para garantir a continuidade
desse ambiente psicológico que possibilite a aplicação dos
princípios mencionados.
Escola de Negócios
Administração Científica
MALES DAS ORGANIZAÇÕES:
Vadiagem sistemática por parte dos operários
Desconhecimento
(rotinas e tempos)
Falta de uniformidade
Escola de Negócios
Administração Científica
Organização Racional do Trabalho
Seleção Cientifica do Trabalhador
Tempo-padrão
Plano de incentivo Salarial
Trabalho em Conjunto
Gerentes planejam, Operários executam
Escola de Negócios
Administração Científica
Organização Racional do Trabalho
Desenhos de cargos e tarefas
Divisão do Trabalho especialização do operário
Supervisão
Ênfase na Eficiência
Escola de Negócios
Administração Científica
Organização Racional do Trabalho
Condições de Trabalho
Padronização
Princípio da exceção
Homo economicus
Escola de Negócios
Administração Científica
SEGUIDORES DE TAYLOR
Harrington Emerson (1853-1931)
12 princípios para eficiência:
1- Traçar um plano objetivo e bem definido, de acordo com os ideais.
2- Estabelecer o predomínio do bom senso.
3- Manter orientação e supervisão competentes.
4- Manter disciplina.
5- Manter honestidade nos acordos.
6- Manter registros precisos imediatos e adequados.
7- Fixar remuneração proporcional ao trabalho.
8- Fixar normas padronizadas para as condições do trabalho.
9- Fixar normas padronizadas para o trabalho.
10- Fixar normas padronizadas para as operações.
11- Estabelecer instruções precisas.
12- Fixar incentivos eficientes ao maior rendimento e à eficiência.
Escola de Negócios
Administração Científica
SEGUIDORES DE TAYLOR
Henry Ford (1863-1947)
Revolucionou a estratégia comercial da sua época. Fabricou o
primeiro carro popular, Criou um plano de vendas. Criou a
assistência técnica de grande alcance. Repartiu, em 1914, parte
do controle acionário da empresa com os 4 funcionários.
Estabeleceu salário mínimo de US5,00 por dia de trabalho com
jornada diária de 8 horas. Em 1926 empregava 150.000 pessoas e
fabricava 2.000.000 de carros por ano. Produzia desde a matéria
prima inicial ao produto final acabado. Criou a distribuição
através de agências próprias. Idealizou a linha de montagem, com
produção em série, padronizada e de custo mais baixo.
Escola de Negócios
Administração Científica
SEGUIDORES DE TAYLR
Henry Ford (1863-1947)
Princípio da intensificação: Consiste em diminuir o tempo de produção com
o emprego imediato dos equipamentos e da matéria-prima e a rápida
colocação do produto no mercado.
Principio da economicidade: Consiste em reduzir ao mínimo o volume do
estoque da matéria-prima em transformação.
Principio de produtividade: Consiste em aumentar a capacidade de
produção do homem no mesmo período através da especialização da linha
de montagem.
Escola de Negócios
Administração Científica
Criticas ao modelo:
o mecanicismo que lhe garante o nome de teoria da máquina,
a superespecialização que robotiza o operário,
a visão microscópica do homem tomado isoladamente e como
apêndice da maquina industrial,
a ausência de qualquer comprovação cientifica de suas
afirmações e princípios;
a abordagem que envolve apenas a organização formal,
a limitação do campo de aplicação à fábrica,
a abordagem eminentemente prescritiva e normativa, e
tipicamente de sistema fechado.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Abordagem clássica da administração
Abordagem clássica da administraçãoAbordagem clássica da administração
Abordagem clássica da administraçãoMarcio Galvao
 
Administração científica e teoria clássica da administração
Administração científica e teoria clássica da administraçãoAdministração científica e teoria clássica da administração
Administração científica e teoria clássica da administraçãoJean Leão
 
Seminário de TGA - Taylor
Seminário de TGA - TaylorSeminário de TGA - Taylor
Seminário de TGA - Taylorroneison
 
Administração Científica: O Taylorismo - Elaborado por Prof. Reginaldo Marcos...
Administração Científica: O Taylorismo - Elaborado por Prof. Reginaldo Marcos...Administração Científica: O Taylorismo - Elaborado por Prof. Reginaldo Marcos...
Administração Científica: O Taylorismo - Elaborado por Prof. Reginaldo Marcos...Reginaldo Marcos Martins
 
2 escola classica da administracao
2   escola classica da administracao2   escola classica da administracao
2 escola classica da administracaoIsabella Couto Reis
 
Taylor x fayol
Taylor x fayolTaylor x fayol
Taylor x fayolEliane
 
Resenha Taylor
Resenha TaylorResenha Taylor
Resenha Taylorroneison
 
Escola clássica de administração
Escola clássica de administraçãoEscola clássica de administração
Escola clássica de administraçãoSergio Grunbaum
 
Administração cientifica taylor
Administração cientifica   taylorAdministração cientifica   taylor
Administração cientifica taylorSergio Finamore
 
Frederick Winslow Taylor
Frederick Winslow TaylorFrederick Winslow Taylor
Frederick Winslow TaylorLaura Marcht
 
To 02 Administracao Cientifica De Taylor
To 02   Administracao Cientifica De TaylorTo 02   Administracao Cientifica De Taylor
To 02 Administracao Cientifica De Tayloredgarklein
 
Taylor, Ford, E Sloan
Taylor, Ford, E SloanTaylor, Ford, E Sloan
Taylor, Ford, E Sloanhenrique42
 
Aula 2 Adm CientíFica
Aula 2 Adm CientíFicaAula 2 Adm CientíFica
Aula 2 Adm CientíFicaUniversidade
 
Princípios da Administração Contemporânea - Taylor
Princípios da Administração Contemporânea - TaylorPrincípios da Administração Contemporânea - Taylor
Princípios da Administração Contemporânea - TaylorGrupo VAHALI
 
Resenha - ADM Científica: Estudo da Fadiga Humana
Resenha - ADM Científica: Estudo da Fadiga Humana Resenha - ADM Científica: Estudo da Fadiga Humana
Resenha - ADM Científica: Estudo da Fadiga Humana admetz01
 

Mais procurados (19)

Abod classica
Abod classicaAbod classica
Abod classica
 
Abordagem clássica da administração
Abordagem clássica da administraçãoAbordagem clássica da administração
Abordagem clássica da administração
 
Administração científica e teoria clássica da administração
Administração científica e teoria clássica da administraçãoAdministração científica e teoria clássica da administração
Administração científica e teoria clássica da administração
 
Seminário de TGA - Taylor
Seminário de TGA - TaylorSeminário de TGA - Taylor
Seminário de TGA - Taylor
 
Administração Científica: O Taylorismo - Elaborado por Prof. Reginaldo Marcos...
Administração Científica: O Taylorismo - Elaborado por Prof. Reginaldo Marcos...Administração Científica: O Taylorismo - Elaborado por Prof. Reginaldo Marcos...
Administração Científica: O Taylorismo - Elaborado por Prof. Reginaldo Marcos...
 
2 escola classica da administracao
2   escola classica da administracao2   escola classica da administracao
2 escola classica da administracao
 
Taylor x fayol
Taylor x fayolTaylor x fayol
Taylor x fayol
 
Resenha Taylor
Resenha TaylorResenha Taylor
Resenha Taylor
 
Escola clássica de administração
Escola clássica de administraçãoEscola clássica de administração
Escola clássica de administração
 
Administração cientifica taylor
Administração cientifica   taylorAdministração cientifica   taylor
Administração cientifica taylor
 
Frederick Winslow Taylor
Frederick Winslow TaylorFrederick Winslow Taylor
Frederick Winslow Taylor
 
To 02 Administracao Cientifica De Taylor
To 02   Administracao Cientifica De TaylorTo 02   Administracao Cientifica De Taylor
To 02 Administracao Cientifica De Taylor
 
Taylor, Ford, E Sloan
Taylor, Ford, E SloanTaylor, Ford, E Sloan
Taylor, Ford, E Sloan
 
Aula 2 Adm CientíFica
Aula 2 Adm CientíFicaAula 2 Adm CientíFica
Aula 2 Adm CientíFica
 
Princípios da Administração Contemporânea - Taylor
Princípios da Administração Contemporânea - TaylorPrincípios da Administração Contemporânea - Taylor
Princípios da Administração Contemporânea - Taylor
 
Frederick winslow taylor
Frederick winslow taylorFrederick winslow taylor
Frederick winslow taylor
 
Taylorismo
TaylorismoTaylorismo
Taylorismo
 
Resenha - ADM Científica: Estudo da Fadiga Humana
Resenha - ADM Científica: Estudo da Fadiga Humana Resenha - ADM Científica: Estudo da Fadiga Humana
Resenha - ADM Científica: Estudo da Fadiga Humana
 
Aula de tga
Aula de tgaAula de tga
Aula de tga
 

Semelhante a Fundamentos da Administração e seus Ancestrais

TEORIA CIENTIFICA 04.pdf
TEORIA CIENTIFICA 04.pdfTEORIA CIENTIFICA 04.pdf
TEORIA CIENTIFICA 04.pdfPatrickAnjos1
 
Fundamentos de aministraçao taylor
Fundamentos de aministraçao taylorFundamentos de aministraçao taylor
Fundamentos de aministraçao taylorRafael Santos
 
Aula 4 _teoria Classica organizando a empresa.pptx
Aula 4 _teoria Classica organizando a empresa.pptxAula 4 _teoria Classica organizando a empresa.pptx
Aula 4 _teoria Classica organizando a empresa.pptxlauramiranda392074
 
54814206 taylor-e-fayol
54814206 taylor-e-fayol54814206 taylor-e-fayol
54814206 taylor-e-fayolMel Morgann
 
Aula engmet - parte 1
Aula   engmet - parte 1Aula   engmet - parte 1
Aula engmet - parte 1engmetodos
 
Administração CientÃ-fica.pptx
Administração CientÃ-fica.pptxAdministração CientÃ-fica.pptx
Administração CientÃ-fica.pptxAmarildoJosMorett
 
Aula De Ta I Aula 3 Abordagem CláSsica
Aula De Ta I   Aula 3 Abordagem CláSsicaAula De Ta I   Aula 3 Abordagem CláSsica
Aula De Ta I Aula 3 Abordagem CláSsicaSolange Marques
 
Gestão Empreendedora - Aula 1.pptx
Gestão Empreendedora - Aula 1.pptxGestão Empreendedora - Aula 1.pptx
Gestão Empreendedora - Aula 1.pptxAndersonMoura97
 
Aula 3 compacta alunos final gestão pessoas i - parte 2
Aula 3 compacta alunos final   gestão pessoas i - parte 2Aula 3 compacta alunos final   gestão pessoas i - parte 2
Aula 3 compacta alunos final gestão pessoas i - parte 2Angelo Peres
 
Aula 3 tga - administração científica e taylor
Aula 3   tga - administração científica e taylorAula 3   tga - administração científica e taylor
Aula 3 tga - administração científica e taylorProf. Leonardo Rocha
 
Aula Administração de Teoria clássica de gestão.pdf
Aula Administração de Teoria clássica de gestão.pdfAula Administração de Teoria clássica de gestão.pdf
Aula Administração de Teoria clássica de gestão.pdfPedro Luis Moraes
 

Semelhante a Fundamentos da Administração e seus Ancestrais (20)

Teoria clássica
Teoria clássicaTeoria clássica
Teoria clássica
 
FORDISMO, TAYLORISMO E TOYOTISMO
FORDISMO, TAYLORISMO E TOYOTISMOFORDISMO, TAYLORISMO E TOYOTISMO
FORDISMO, TAYLORISMO E TOYOTISMO
 
TEORIA CIENTIFICA 04.pdf
TEORIA CIENTIFICA 04.pdfTEORIA CIENTIFICA 04.pdf
TEORIA CIENTIFICA 04.pdf
 
Fundamentos de aministraçao taylor
Fundamentos de aministraçao taylorFundamentos de aministraçao taylor
Fundamentos de aministraçao taylor
 
Aula 4 _teoria Classica organizando a empresa.pptx
Aula 4 _teoria Classica organizando a empresa.pptxAula 4 _teoria Classica organizando a empresa.pptx
Aula 4 _teoria Classica organizando a empresa.pptx
 
Aula de tga
Aula de tgaAula de tga
Aula de tga
 
UNIDADE II -FAA001.ppt
UNIDADE II -FAA001.pptUNIDADE II -FAA001.ppt
UNIDADE II -FAA001.ppt
 
54814206 taylor-e-fayol
54814206 taylor-e-fayol54814206 taylor-e-fayol
54814206 taylor-e-fayol
 
Aula engmet - parte 1
Aula   engmet - parte 1Aula   engmet - parte 1
Aula engmet - parte 1
 
Aula engmet - parte 1
Aula   engmet - parte 1Aula   engmet - parte 1
Aula engmet - parte 1
 
Administração CientÃ-fica.pptx
Administração CientÃ-fica.pptxAdministração CientÃ-fica.pptx
Administração CientÃ-fica.pptx
 
Aula De Ta I Aula 3 Abordagem CláSsica
Aula De Ta I   Aula 3 Abordagem CláSsicaAula De Ta I   Aula 3 Abordagem CláSsica
Aula De Ta I Aula 3 Abordagem CláSsica
 
Gestão Empreendedora - Aula 1.pptx
Gestão Empreendedora - Aula 1.pptxGestão Empreendedora - Aula 1.pptx
Gestão Empreendedora - Aula 1.pptx
 
1 noções adm tga
1 noções adm tga1 noções adm tga
1 noções adm tga
 
Administração
AdministraçãoAdministração
Administração
 
Cap1
Cap1Cap1
Cap1
 
Aula 3 compacta alunos final gestão pessoas i - parte 2
Aula 3 compacta alunos final   gestão pessoas i - parte 2Aula 3 compacta alunos final   gestão pessoas i - parte 2
Aula 3 compacta alunos final gestão pessoas i - parte 2
 
Aula 3 tga - administração científica e taylor
Aula 3   tga - administração científica e taylorAula 3   tga - administração científica e taylor
Aula 3 tga - administração científica e taylor
 
Evolução na Administra
Evolução na AdministraEvolução na Administra
Evolução na Administra
 
Aula Administração de Teoria clássica de gestão.pdf
Aula Administração de Teoria clássica de gestão.pdfAula Administração de Teoria clássica de gestão.pdf
Aula Administração de Teoria clássica de gestão.pdf
 

Último

trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 

Último (20)

trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 

Fundamentos da Administração e seus Ancestrais

  • 1. Escola de NegóciosEscola de Negócios Disciplina Fundamentos da Administração Professor Marco Aurelio A ação dos homem sobre a terra é marcada pelo esforço de organizar a força coletiva para se alcançar objetivos comuns.
  • 2. Escola de Negócios Ancestralidades “A muralha da China foi construída em várias etapas, a primeira delas por indicação de Quin Shi Huangdi, primeiro imperador da China e fundador da dinastia Ch’in. Acredita-se que 400.000 pessoas trabalharam na construção durante o reinado de Quin Shi Huangdi e seus descendentes. Contudo, a grande muralha continuou crescendo durante mais de 1500 anos, com diferentes materiais e características dependendo da região.” (fonte: INFOESCOLA) A administração existe desde os tempos mais remotos, mas somente com a revolução industrial os conhecimento administrativos começaram a ser sistematizados como uma ciência específica.
  • 3. Escola de Negócios Administração Científica • O Objetivo de uma boa administração é pagar salários altos e ter baixos custos unitários de produção. • A Administração deve aplicar métodos científicos de pesquisas e experimentação, a fim de formular princípios e estabelecer processos padronizados que permitam o controle de operações fabris. • Os empregados devem ser cientificamente colocados em serviços ou postos em que os materiais e as condições de trabalho sejam cientificamente selecionados, para que as normas possam ser cumpridas.
  • 4. Escola de Negócios Administração Científica • Os empregados devem ser cientificamente adestrados para aperfeiçoar suas aptidões e, portanto executar um serviço ou tarefa de modo que a produção normal seja cumprida. • Uma atmosfera de cooperação deve ser cultivada entre a Administração e os trabalhadores, para garantir a continuidade desse ambiente psicológico que possibilite a aplicação dos princípios mencionados.
  • 5. Escola de Negócios Administração Científica MALES DAS ORGANIZAÇÕES: Vadiagem sistemática por parte dos operários Desconhecimento (rotinas e tempos) Falta de uniformidade
  • 6. Escola de Negócios Administração Científica Organização Racional do Trabalho Seleção Cientifica do Trabalhador Tempo-padrão Plano de incentivo Salarial Trabalho em Conjunto Gerentes planejam, Operários executam
  • 7. Escola de Negócios Administração Científica Organização Racional do Trabalho Desenhos de cargos e tarefas Divisão do Trabalho especialização do operário Supervisão Ênfase na Eficiência
  • 8. Escola de Negócios Administração Científica Organização Racional do Trabalho Condições de Trabalho Padronização Princípio da exceção Homo economicus
  • 9. Escola de Negócios Administração Científica SEGUIDORES DE TAYLOR Harrington Emerson (1853-1931) 12 princípios para eficiência: 1- Traçar um plano objetivo e bem definido, de acordo com os ideais. 2- Estabelecer o predomínio do bom senso. 3- Manter orientação e supervisão competentes. 4- Manter disciplina. 5- Manter honestidade nos acordos. 6- Manter registros precisos imediatos e adequados. 7- Fixar remuneração proporcional ao trabalho. 8- Fixar normas padronizadas para as condições do trabalho. 9- Fixar normas padronizadas para o trabalho. 10- Fixar normas padronizadas para as operações. 11- Estabelecer instruções precisas. 12- Fixar incentivos eficientes ao maior rendimento e à eficiência.
  • 10. Escola de Negócios Administração Científica SEGUIDORES DE TAYLOR Henry Ford (1863-1947) Revolucionou a estratégia comercial da sua época. Fabricou o primeiro carro popular, Criou um plano de vendas. Criou a assistência técnica de grande alcance. Repartiu, em 1914, parte do controle acionário da empresa com os 4 funcionários. Estabeleceu salário mínimo de US5,00 por dia de trabalho com jornada diária de 8 horas. Em 1926 empregava 150.000 pessoas e fabricava 2.000.000 de carros por ano. Produzia desde a matéria prima inicial ao produto final acabado. Criou a distribuição através de agências próprias. Idealizou a linha de montagem, com produção em série, padronizada e de custo mais baixo.
  • 11. Escola de Negócios Administração Científica SEGUIDORES DE TAYLR Henry Ford (1863-1947) Princípio da intensificação: Consiste em diminuir o tempo de produção com o emprego imediato dos equipamentos e da matéria-prima e a rápida colocação do produto no mercado. Principio da economicidade: Consiste em reduzir ao mínimo o volume do estoque da matéria-prima em transformação. Principio de produtividade: Consiste em aumentar a capacidade de produção do homem no mesmo período através da especialização da linha de montagem.
  • 12. Escola de Negócios Administração Científica Criticas ao modelo: o mecanicismo que lhe garante o nome de teoria da máquina, a superespecialização que robotiza o operário, a visão microscópica do homem tomado isoladamente e como apêndice da maquina industrial, a ausência de qualquer comprovação cientifica de suas afirmações e princípios; a abordagem que envolve apenas a organização formal, a limitação do campo de aplicação à fábrica, a abordagem eminentemente prescritiva e normativa, e tipicamente de sistema fechado.