Apresentação Thymus - Triple Bottom Line - Results ON Day

2.358 visualizações

Publicada em

Apresentação da Thymus gerenciadora de marcas no Results ON Day Sustentabilidade

Publicada em: Turismo, Negócios
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.358
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
84
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
93
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Apresentação Thymus - Triple Bottom Line - Results ON Day

    1. 1. Triple Bottom Line e Marca 27 | maio | 08
    2. 2. Experiência Thymus <ul><li>Holding </li></ul><ul><li>Algar </li></ul><ul><li>Camargo Corrêa </li></ul><ul><li>Nova América </li></ul><ul><li>Organizações Globo </li></ul><ul><li>Promon </li></ul><ul><li>Semco </li></ul><ul><li>Suzano Holding </li></ul><ul><li>TAM </li></ul><ul><li>VR </li></ul><ul><li>Financeiro </li></ul><ul><li>Ágora </li></ul><ul><li>Banco do Brasil </li></ul><ul><li>Banco Pactual </li></ul><ul><li>Grupo Santander Brasil </li></ul><ul><li>Tribanco </li></ul><ul><li>Energia </li></ul><ul><li>CPFL </li></ul><ul><li>Lupatech </li></ul><ul><li>Tecsis </li></ul><ul><li>Instituto Acende Brasil </li></ul><ul><li>Petrobras </li></ul><ul><li>Meio Ambiente </li></ul><ul><li>Ecofuturo </li></ul><ul><li>Instituto IPÊ </li></ul><ul><li>SOS Mata Atlântica </li></ul><ul><li>Transporte </li></ul><ul><li>Itapemirim </li></ul><ul><li>TAM Linhas Aéreas </li></ul><ul><li>TAM Aviação Executiva </li></ul><ul><li>Consumo </li></ul><ul><li>Açúcar União </li></ul><ul><li>Brastemp </li></ul><ul><li>Consul </li></ul><ul><li>Expand </li></ul><ul><li>Instituto Akatu </li></ul><ul><li>Natura </li></ul><ul><li>Rainha (Alpargatas) </li></ul><ul><li>Sagatiba (B4) </li></ul><ul><li>Santa Clara </li></ul><ul><li>Sadia </li></ul><ul><li>Toyota </li></ul><ul><li>Varejo </li></ul><ul><li>Carrefour </li></ul><ul><li>Droga Raia </li></ul><ul><li>ALE Combustíveis </li></ul><ul><li>Martins </li></ul><ul><li>Portobello </li></ul><ul><li>Tecnologia </li></ul><ul><li>CPqD </li></ul><ul><li>EECON (Embraco) </li></ul><ul><li>HP </li></ul><ul><li>Biotecnologia </li></ul><ul><li>Monsanto </li></ul><ul><li>Telecomunicações </li></ul><ul><li>Globocabo - NET </li></ul><ul><li>Vivo </li></ul><ul><li>Serviços </li></ul><ul><li>Contax </li></ul><ul><li>Pinheiro Neto Advogados </li></ul><ul><li>Mídia </li></ul><ul><li>Disney </li></ul><ul><li>GNT </li></ul><ul><li>Trip </li></ul><ul><li>Você S/A </li></ul><ul><li>Moda </li></ul><ul><li>Forum </li></ul><ul><li>São Paulo Fashion Week </li></ul><ul><li>Imobiliário </li></ul><ul><li>Rossi Residencial </li></ul><ul><li>Setin </li></ul><ul><li>Internet </li></ul><ul><li>Clickseguros </li></ul><ul><li>WebMotors </li></ul><ul><li>Educação </li></ul><ul><li>Fundação Roberto Marinho </li></ul><ul><li>Sangari Brasil </li></ul><ul><li>Saúde </li></ul><ul><li>Fleury </li></ul><ul><li>Cultura </li></ul><ul><li>AfroReggae </li></ul><ul><li>Responsabilidade Social </li></ul><ul><li>Instituto Ethos </li></ul><ul><li>Entretenimento </li></ul><ul><li>Trama </li></ul><ul><li>Mondo Entretenimento </li></ul>
    3. 3. timo
    4. 4. 1. Marca 2. Sustentabilidade 3. Resolução 4. Cases
    5. 5. Market Value Book Value ... $ X $ 7X Nota: Em 22 de Outubro de 2007, Google Price/Book Ratio 7.58, Market Capital US$ 148 Bilhões- Fonte: www.hoovers.com Brand Equity – Breakdown Market Value 1. Marca Capital Humano Capital Organizacional Logomarca Naming Outros Intangíveis Capital Relacional e uma dinâmica de relações, que cria valor para todos os integrantes do ecossistema . estabelecida entre a empresa/produto e a comunidade , Ativos Tangíveis Ativos Intangíveis Marca significa uma cultura
    6. 6. Marca Indivíduos Cotidiano Valor (Market Value) Empresa Papéis Ano Fiscal Resultado (Book Value)
    7. 7. Marca tem um significado que une e mobiliza os indivíduos integrantes do ecossistema de uma organização, criando um vínculo, uma cultura e uma comunidade com identidade, propósito e interesses compartilhados, a Comunidade da Marca . Empresa é um sistema vivo integrante de um ecossistema complexo com o qual interage e do qual depende. (MEG/FNQ) Marca Indivíduos Cotidiano Valor (Market Value) Empresa Papéis Ano Fiscal Resultado (Book Value)
    8. 8. 1. Marca 2. Sustentabilidade 3. Resolução 4. Cases
    9. 9. Fonte: Fortune , 9 de abril de 2007 Do you see alarmism in the discussion of global warming? Let’s assume for a second that global warming is 10% less of a problem. No matter what percentage you take off, we are in big trouble . That’s the reality . We’ve seen the photographs of glaciers melting. We know that is a phenomenon that is happening. We know that the water is rising. We know that we are all polluting the world. All of this is reality. I’m not an environmental fanatic . That’s why our program [California] works, because people know that I have not come from that background. As governor, you talk to scientists at universities. These are not wacky people, but they will tell you straight. Then you see the reports of 3,000 scientists, then you read reports of the U.N. There is no conspiracy, this is real stuff. I’m an optimist . I don’t look at this as if the world is coming to na end. I see it as a great opportunity to clean up our mess. We’re grownups, we aren’t children, and we can do it. That’s why we like to be out front in California. That’s power. Arnold Schwarznegger, Fortune , abr. 2007
    10. 10. Suprir as necessidades da geração presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de suprir as suas. Relatório de Brundtland, 1987 2. Sustentabilidade
    11. 11. <ul><li>Iniciativa da ONU de 1980, liderada pela Primeira Ministra da </li></ul><ul><li>Noruega. </li></ul><ul><li>Metas: </li></ul><ul><li>Limitação do crescimento populacional; </li></ul><ul><li>Garantia de recursos básicos (água, alimentos, energia) a longo prazo; </li></ul><ul><li>Preservação da biodiversidade e dos ecossistemas; </li></ul><ul><li>Diminuição do consumo de energia e desenvolvimento de tecnologias com uso de fontes energéticas renováveis; </li></ul><ul><li>Aumento da produção industrial nos países não industrializados com base em tecnologias ecologicamente adaptadas; </li></ul><ul><li>Controle da urbanização desordenada e integração entre campo e cidades menores; </li></ul><ul><li>Atendimento das necessidades básicas (saúde, escola, moradia). </li></ul>Relatório de Brundtland 2. Sustentabilidade
    12. 12. Suprir as necessidades da geração presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de suprir as suas. Relatório de Brundtland, 1987 RESTRIÇÃO LESS BAD ACCOUNTABILITY 2. Sustentabilidade
    13. 13. Uma abordagem inovadora de se fazer negócios, no sentido de sustentar a viabilidade econômico-financeira dos empreendimentos e, ao mesmo tempo, preservar a integridade ambiental para as gerações atuais e futuras e construir relacionamentos mais harmoniosos na sociedade, resultando numa reputação positiva e sólida. Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, 2007 Instituto Brasileiro de Governança Corporativa 2. Sustentabilidade
    14. 14. Uma abordagem inovadora de se fazer negócios , no sentido de sustentar a viabilidade econômico-financeira dos empreendimentos e, ao mesmo tempo, preservar a integridade ambiental para as gerações atuais e futuras e construir relacionamentos mais harmoniosos na sociedade, resultando numa reputação positiva e sólida. Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, 2007 INSPIRAÇÃO GOOD CRIAÇÃO DE VALOR Instituto Brasileiro de Governança Corporativa 2. Sustentabilidade
    15. 15. Uma tem origem na prestação de contas das empresas para a sociedade e o meio ambiente. Traz um tom de accountability, até porque nasceu da necessidade de “licença para operar” das petroquímicas e papeleiras. Em geral, chama a empresa para uma responsabilidade social e ambiental, por isso olha para seus stakeholders como credores de uma satisfação por parte das organizações. A outra tem origem numa visão de investimentos que identifica oportunidades de negócios, propondo soluções para os problemas da sociedade que urge equacionar a gestão de seus recursos limitados versus suas necessidades crescentes. Essa visão endereça a sustentabilidade como questão de inovação e empreendedorismo, é positiva e desafiadora da capacidade de ver o futuro e investir. RESTRIÇÃO LESS BAD ACCOUNTABILITY INSPIRAÇÃO GOOD CRIAÇÃO DE VALOR 2. Sustentabilidade
    16. 16. hoje Sociedade Industrial Toyota Real Wal Mart GE GM Bradesco Wal Mart GE Sociedade do Conhecimento <ul><li>Sustentabilidade: </li></ul><ul><li>Accountability </li></ul><ul><li>Filantropia </li></ul><ul><li>Marketing </li></ul><ul><li>Sustentabilidade: </li></ul><ul><li>Visão </li></ul><ul><li>Inovação </li></ul><ul><li>Branding </li></ul>2. Sustentabilidade
    17. 17. Resultados sustentáveis 2. Sustentabilidade Resultado Competência Inovação Perenidade Menor custo, Maior valor. Rentabilidade Relação de Qualidade Participação de Mercado $
    18. 18. 4. Gestão/Valor Sustentabilidade faz parte do processo de evolução e amadurecimento da sociedade nas suas relações com os negócios ( ), com as pessoas ( ) e com o meio ambiente ( ). $
    19. 19. 4. Gestão/Valor Sustentabilidade faz parte do processo de evolução e amadurecimento da sociedade nas suas relações com os negócios ( ), com as pessoas ( ) e com o meio ambiente ( ). $
    20. 20. “ O que eu imaginava que seria uma estratégia de defesa está se mostrando exatamente o contrário.” Como a tecnologia está liderando as mudanças nos aspectos relacionados ao meio ambiente. Investimento em Sustentabilidade com maior velocidade de retorno. Vantagem competitiva para as empresas que se atentarem às questões socioambientais Meio ambiente é igual a dólares. Negócios 2. Sustentabilidade
    21. 21. Republicanos investindo em fundos verdes. O movimento está acontecendo no Brasil. O futuro é verde.O movimento está acontecendo também na moda e no cinema. Hoje em dia conservação é uma questão de eficiência: ter os mesmos ou melhores resultados consumindo menos energia. 3ª Green Issue Lifestyle 2. Sustentabilidade
    22. 22. 1. Marca 2. Sustentabilidade 3. Resolução 4. Cases
    23. 23. Fonte: Massive Change
    24. 24. Fonte: Massive Change 3. Resolução
    25. 25. Fonte: Massive Change
    26. 26. Fonte: Massive Change 3. Resolução
    27. 27. 1. Marca 2. Sustentabilidade 3. Resolução 4. Cases
    28. 28. Real Wal-mart
    29. 29. Aquisição do Real pelo ABN AMRO Por onde começamos Criação do Banco de Valor Contexto: Inspiração: Presidente trouxe a causa Falta de modelos e falta de referências Baixo impacto ambiental do Banco Falta de entendimento sobre o tema no banco e na sociedade
    30. 30. Nossa Visão Nossa Missão A sociedade em evolução, cada vez mais bem informada e consciente, busca a integração do humano e do ambiental com o econômico em todas as suas decisões. Nós, como organização e como indivíduos, somos agentes dessa evolução. Um novo Banco para uma nova Sociedade Ser uma organização reconhecida por prestar serviços financeiros de qualidade exemplar aos nossos clientes, gerando resultados sustentáveis e buscando a satisfação de pessoas e organizações, que junto conosco contribuem para a evolução da sociedade.
    31. 31. Nosso Modelo
    32. 32. Visão Integrada
    33. 33. Diagnóstico Meio Ambiente Fornecedores
    34. 34. Criação das Áreas Funcionais Orgânico Alta Liderança Pequenos Grupos Estruturado Muitos Envolvidos Governança da Sustentabilidade Diretoria de Responsabilidade Social Banco de Valor Comitê de Ação Social Diretoria de Educação e Desenvolvimento Sustentável Relatórios de Sustentabilidade Diretoria de Desenvolvimento Sustentável Comitê de Gestão Comitê de Mercado Gestão das iniciativas incorporadas pela Diretoria Conselho de Sustentabilidade Comitê de Ação Social Diretoria Biodegradável
    35. 35. Conselho de Sustentabilidade <ul><li>PAPEL e RESPONSABILIDADES do Conselho de Sustentabilidade: </li></ul><ul><li>Gerir a integração da sustentabilidade nos negócios, alinhar iniciativas, tomar decisões e monitorar desempenho </li></ul><ul><li>Representar suas respectivas Diretorias e acompanhar a elaboração e implementação dos planos de ação </li></ul>VPs e Diretorias Comitê de Ação Social Comitês de áreas Dashboard Conselho de Sustentabilidade do AAR
    36. 36. Essências Sociedade Empresa Indivíduo Mercado De dentro para fora
    37. 37. Credibilidade <ul><li>Políticas de Risco Socioambiental </li></ul><ul><li>Produtos Socioambientais </li></ul><ul><li>Fundo Ethical </li></ul><ul><li>Microcrédito </li></ul>Natureza do Negócio <ul><li>Fornecedores </li></ul><ul><li>Diversidade </li></ul><ul><li>Relatório de Sustentabilidade </li></ul><ul><li>Ecoeficiência </li></ul><ul><li>Investimento Social (filantropia) </li></ul><ul><li>Educação </li></ul>Universal Essências De dentro para fora Inserção no core
    38. 38. Essências De dentro para fora Uso das janelas de oportunidades Inserção no core
    39. 39. Essências De dentro para fora Inserção no core Uso das janelas de oportunidade Movimento não linear e por contaminação Visão Funcionário Atitudes Práticas Clientes Planejamento Fornecedores Transformação Sociedade
    40. 40. Essências De dentro para fora Uso das janelas de oportunidade Movimento não linear e por contaminação A construção é coletiva Inserção no core
    41. 41. Essências De dentro para fora Uso das janelas de oportunidade Movimento não linear e por contaminação A construção é coletiva Inserção no core Há múltiplos jeitos de fazer sustentabilidade
    42. 42. Visão Integrada Core
    43. 43. Áreas desenvolvem estratégias * Fontes (indicadores, relatório, conselho, regulatório,signatário, diretrizes globais, etc) Carta Compromisso Áreas desenvolvem planos de ação Áreas implementam e revisam planos de ação Definição de temas e diretrizes de sustentabilidade Equipe DS apóia áreas na elaboração e implementação dos planos Conselho de Sustentabilidade: contratação e acompanhamento dos planos relacionados à sustentabilidade Levantamento e priorização de temas e desenvolvimento de diretrizes de sustentabilidade * Processo de Planejamento Inserção de Sustentabilidade no Planejamento Estratégico Diálogo com Stakeholders
    44. 44. Diretrizes de Sustentabilidade <ul><li>Ter uma atuação sustentável é cumprir nosso papel na sociedade enquanto instituição financeira, por meio de: </li></ul>Diretrizes de Sustentabilidade Negócios : assegurar o contínuo desenvolvimento de negócios inovadores e alinhados com nossos valores, sendo pioneiro na busca de novas soluções para nossos clientes e sociedade. Processos : reinventar nossos processos e políticas à luz da sustentabilidade gerando eficiência, eficácia e mecanismos de governança inovadores. Pessoas : continuar com processo intensivo de educação e engajamento em sustentabilidade, formando indivíduos para serem melhores pessoas e, consequentemente, melhores profissionais. Relacionamentos : construir relações sustentáveis em conjunto com nossos públicos de relacionamento, considerando nossa Missão, Visão e Modelo.
    45. 45. Inserção de sustentabilidade Diagnóstico Definição da estratégia Implementação e monitoramento Avaliação e planejamento do novo ciclo Inserção no Planejamento Estratégico 4 macro etapas
    46. 46. Práticas do Banco Real Mapeamento de Stakeholders
    47. 47. Alguns exemplos de como engajamos os nossos Stakeholders Exemplo Stakeholder Tipo de Engajamento Funcionários <ul><li>Participação em grupos multidisciplinares </li></ul><ul><li>Educação </li></ul><ul><li>Comunicação interna </li></ul><ul><li>Voluntariado </li></ul>Fornecedores ONGs Clientes <ul><li>Participação em fóruns contínuos para debater como inserir sustentabilidade nos negócios </li></ul><ul><li>Desenvolvimento de novos produtos e/ou processos </li></ul><ul><li>Voluntariado </li></ul><ul><li>Fórum de Fornecedores </li></ul><ul><li>Papel reciclado (Suzano e Xerox) </li></ul><ul><li>Projeto Escola Brasil </li></ul><ul><li>Desenvolvimento de produtos </li></ul><ul><li>Educação </li></ul><ul><li>Investimento social </li></ul><ul><li>Diversidade </li></ul><ul><li>Fundo Ethical </li></ul><ul><li>Treinamento de risco socioambiental </li></ul><ul><li>Amigo Real </li></ul><ul><li>Carpe Diem – inclusão de pessoas com síndrome de down </li></ul><ul><li>Campanhas de comunicacão externa </li></ul><ul><li>Produtos socioambientais </li></ul><ul><li>Educação </li></ul><ul><li>Investimento social </li></ul><ul><li>Ecoeficiência </li></ul><ul><li>Oficina de sustentabilidade </li></ul><ul><li>Campanha: o que é sustentabilidade? </li></ul><ul><li>Projeto Escola Brasil </li></ul><ul><li>Política de crédito socio-ambiental </li></ul><ul><li>Inserção de sustentabilidade nas campanhas </li></ul><ul><li>Práticas </li></ul><ul><li>Amigo Real </li></ul>
    48. 48. 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 Santander 1998 T – Cenário Interno + Cenário Externo (Época) Valores Visão Nova Marca Valor Mercado ABN Missão Conceito de Banco de Relacionamento Modelo “ O Banco da sua Vida” Internet Banking 1ª Pesquisa de Gestão de Clima 18 Atributos 1º Concurso Talentos da Maturidade EMC2 DGR Oficinas Fundo Ethical EDS 3 Comitês Banco de Valor Academia RS Fóruns Estratégia Capacitação Linguagem Atributos Inovação Gestão Planejamento Comitês Áreas PCM Produtos Programas Pessoas Agências Publicidade Mkt Direto Internet Resultados GIPE Nosso Compromisso Segmentação de Clientes Integração da Comunicação Interna “ Construindo um banco cada vez melhor para você” Real Microcrédito DS / DDH Financiamentos Socioambientais Programa de Desenvolvimento De Liderança Banco de Valor Melhores Empresas para se Trabalhar Coleta Seletiva Estratégia de Relacionamento Valor Social Van Gogh Nova Linguagem e Diretrizes de Comunicação Uso de Papel Reciclado Definição do Posicionamento “ Esse Banco existe ? Esse Banco é Real ” “ Fazendo mais que o possível.” “ Mais que o Basicão”, “ Reinvente. Vem com a gente.” Evolução da Linguagem 11 Atributos Oficinas Espaço Atributos Site da Marca Evolução Missão. e Modelo 14 % 3º lugar 19 % 2º lugar 17% 2º lugar 20% 2º lugar 22% 1º lugar 25 % 1.137 22,3% 1.242 18,4% 1.436 20,3% 2.048 Programa Vida Saudável Integração Sudameris Integração Bandepe Integração Paraíban 3 Frentes Diversidade, Processo de Seleção, Recrutamento, Adaptação Agências Gestão de Fornecedores Diversidade Boa Cidadania Case Harvard Ecoeficiência Site de Sustentabilidade Eco 1ª Agência Ambientalmente Correta Ouvidoria Fundo InfraBrasil Crédito Certo Vida Financeira Real Módulos de Inovação Leasing Socioambiental Visão e Missão DH Visão e Missão EDS Stakeholder Engagement Conselho de Sustentabilidade Conceito Inovação Conceito Sustentabilidade Funcionários – Nosso Cliente Mats Exigente Cultura de Satisfação Oficinas Sustentabilidade Processo de Instalação do Branding no Banco Real Início da mensuração Trimestral de atributos e Atratividade Visão e Missão EMC2 Talões de Cheque em Papel Reciclado CM Visão e Missão DGR 381 M / 12º 834 M / 9º Introdução/Conceitos: <ul><li>Identidade </li></ul><ul><li>Marca/Indivíduo </li></ul><ul><li>Valor x resultado </li></ul><ul><li>Backcasting – </li></ul><ul><li>Pragmatismo Idealista </li></ul><ul><li>De dentro pra fora </li></ul>US$ 17 BILHÕES US$ 2,2 BILHÕES <ul><li> Lucro Líq. / ROE </li></ul><ul><li>Atratividade </li></ul><ul><li>Valor da Marca </li></ul><ul><li>Reconhecimento </li></ul>SPGI Mapa Stakeholders Essência Atributos Posicionamento e Conceitos 2.974
    49. 49. 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 Santander 1998 T – Cenário Interno + Cenário Externo (Época) Valores Visão Nova Marca Valor Mercado ABN Missão Conceito de Banco de Relacionamento Modelo “ O Banco da sua Vida” Internet Banking 1ª Pesquisa de Gestão de Clima 18 Atributos 1º Concurso Talentos da Maturidade EMC2 DGR Oficinas Fundo Ethical EDS 3 Comitês Banco de Valor Academia RS Fóruns Estratégia Capacitação Linguagem Atributos Inovação Gestão Planejamento Comitês Áreas PCM Produtos Programas Pessoas Agências Publicidade Mkt Direto Internet Resultados GIPE Nosso Compromisso Segmentação de Clientes Integração da Comunicação Interna “ Construindo um banco cada vez melhor para você” Real Microcrédito DS / DDH Financiamentos Socioambientais Programa de Desenvolvimento De Liderança Melhores Empresas para se Trabalhar Coleta Seletiva Estratégia de Relacionamento Valor Social Van Gogh Nova Linguagem e Diretrizes de Comunicação Uso de Papel Reciclado Definição do Posicionamento “ Esse Banco existe ? Esse Banco é Real ” “ Fazendo mais que o possível.” “ Mais que o Basicão”, “ Reinvente. Vem com a gente.” Evolução da Linguagem 11 Atributos Oficinas Espaço Atributos Site da Marca Evolução Missão. e Modelo 14 % 3º lugar 19 % 2º lugar 17% 2º lugar 20% 2º lugar 22% 1º lugar 25 % 1.137 22,3% 1.242 18,4% 1.436 20,3% 2.048 Programa Vida Saudável Integração Sudameris Integração Bandepe Integração Paraíban Diversidade, Processo de Seleção, Recrutamento, Adaptação Agências Gestão de Fornecedores Diversidade Boa Cidadania Case Harvard Ecoeficiência Site de Sustentabilidade Eco 1ª Agência Ambientalmente Correta Ouvidoria Fundo InfraBrasil Crédito Certo Vida Financeira Real Módulos de Inovação Leasing Socioambiental Visão e Missão DH Visão e Missão EDS Stakeholder Engagement Conselho de Sustentabilidade Conceito Inovação Conceito Sustentabilidade Funcionários – Nosso Cliente Mats Exigente Cultura de Satisfação Oficinas Sustentabilidade Processo de Instalação do Branding no Banco Real Início da mensuração Trimestral de atributos e Atratividade Visão e Missão EMC2 Talões de Cheque em Papel Reciclado CM Visão e Missão DGR 381 M / 12º 834 M / 9º Introdução/Conceitos: <ul><li>Identidade </li></ul><ul><li>Marca/Indivíduo </li></ul><ul><li>Valor x resultado </li></ul><ul><li>Backcasting – </li></ul><ul><li>Pragmatismo Idealista </li></ul><ul><li>De dentro pra fora </li></ul>US$ 17 BILHÕES US$ 2,2 BILHÕES <ul><li> Lucro Líq. / ROE </li></ul><ul><li>Atratividade </li></ul><ul><li>Valor da Marca </li></ul><ul><li>Reconhecimento </li></ul>SPGI Mapa Stakeholders Essência Atributos Posicionamento e Conceitos Banco de Valor 2.974
    50. 50. Real Wal-mart
    51. 51. De vilão para herói do meio ambiente. “ O que eu imaginava que seria uma estratégia de defesa está se mostrando exatamente o contrário.” Wal-Mart – De defesa para ataque 4. Cases
    52. 52. Estratégia (2005): Ancorada em três metas ambiciosas que buscam custos baixos e eficiência : LIXO CLIMA PRODUTOS Reduzir a zero a geração de lixo Ter 100% do suprimento de energia vindo de fontes renováveis Vender produtos que não ameacem os recursos naturais e o meio ambiente <ul><li>Lojas existentes – 20% mais eficiente em 7 anos </li></ul><ul><li>Novas lojas – 30% mais eficientes em 4 anos </li></ul><ul><li>Frota – 25% mais eficiente em 3 anos </li></ul><ul><li>Redução de 25% de lixo sólido em 3 anos </li></ul><ul><li>Redução de 5% das embalagens dos fornecedores e de marcas próprias em 5 anos </li></ul><ul><li>20% da base de fornecedores alinhada aos padrões de sustentabilidade em 3 anos </li></ul>Fonte: Fortune e Época Negócios Wal-Mart – De defesa para ataque 4. Cases
    53. 53. Wal-Mart – De defesa para ataque Resultados: Ancorada em três metas ambiciosas que buscam custos baixos e eficiência : LIXO CLIMA PRODUTOS Reduzir a zero a geração de lixo Ter 100% do suprimento de energia vindo de fontes renováveis Vender produtos que não ameacem os recursos naturais e o meio ambiente <ul><li>Lojas existentes – 20% mais eficiente em 7 anos </li></ul><ul><li>Novas lojas – 30% mais eficientes em 4 anos </li></ul><ul><li>Frota – 25% mais eficiente em 3 anos </li></ul><ul><li>Redução de 25% de lixo sólido em 3 anos </li></ul><ul><li>Redução de 5% das embalagens dos fornecedores e de marcas próprias em 5 anos </li></ul><ul><li>20% da base de fornecedores alinhada aos padrões de sustentabilidade em 3 anos </li></ul>Economia esperada US$ 3,4 bilhões. Tecnologia LED para refrigeradores – 500 lojas – economia $ 2,6 milhões Lâmpadas T3 – economia de até 15% na conta de energia LED – Refrigerated Display Lighting. Fonte: Fortune e Época Negócios 4. Cases

    ×