Roteiro 8: Violência UrbanaVale uma dica: antes de começar a reunião              Materiais: rolo de barbante, velas, algu...
5)Celebrando:  Material: velas, alguns panos e 2 cores papel crepom (cortados em quadrados do tamanho da palma  da mão).  ...
missão?                                                 Tá além de qualquer interessePorra! Elevar é foda né não?         ...
Apagaram tudo                                        Já dizia um profetaPintaram tudo de cinzaSó ficou no muro tristeza e ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Roteiro 8 novembro

1.336 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Roteiro 8 novembro

  1. 1. Roteiro 8: Violência UrbanaVale uma dica: antes de começar a reunião Materiais: rolo de barbante, velas, algunsdo grupo, faça um cenário no chão no meio panos, papel crepom de 2 cores diferentes,do circulo de pessoas, usando elementos rádio, músicas indicadas, um computadorque simbolize o tema trabalhado, isso traz para mostrar o vídeo.maior inspiração e vivência do momento. 1)Acolhida: ir recebendo os participantes do grupo e quando todos/as estiverem bem aconchegados, tocar a música do Emicida “Essa É Pra Você Primo”. 2) Reflexão: Violência urbana? A violência urbana é o mal que assola as comunidades que vivem em centros urbanos. Abrange toda e qualquer ação que infringe as leis, a ordem pública e as pessoas. Uma das causas mais importantes que geram a violência urbana é a má distribuição de renda que resulta na privação da educação e melhores condições de moradia. Todo esse círculo vicioso se origina a partir da falta de condições de uma vida digna que faz com que as pessoas percorram caminhos ilegais e criminosos. A violência urbana engloba uma série de violências como a doméstica, escolar, dentro das empresas, contra os idosos e crianças adolescentes desregrados e ilimitados pelos pais, crise familiar, desemprego, tráfico em geral, confronto entre gangs rivais, machismo, discriminação em geral e tantos outros que existem e que geram esse emaranhado que se tem conhecimento. Inúmeras são as idéias e os projetos feitos para erradicar a violência urbana, porém cabe a cada cidadão a tarefa de se auto-analisar para que a minúscula violência que se tem feito seja eliminada a fim de que grandes violências sejam suprimidas pela raiz. Vídeo com um exemplo de violência urbana: http://www.youtube.com/watch?v=8Hk3520J8jE 3) Partilha da reflexão com dinâmica: Materiais: um rolo de barbante. Dinâmica: depois da reflexão sobre “violência urbana”, a pessoa que estiver coordenando o momento deve pedir para que o grupo sente-se no chão formando um círculo. Sentamos no círculo, todos de igual para igual, o coordenador pega o barbante e explica a dinâmica que irá ocorrer da seguinte forma: Uma pessoa começa segurando o barbante e partilhando com o grupo sua opinião sobre a reflexão do tema e se sentir a vontade pode partilhar algum fato vivido/ocorrido que seja de seu conhecimento. Em seguida a pessoa segura à ponta do barbante e repassa o rolo para o colega do outro lado do circulo e quem receber também pode partilhar, depois da partilha segura o barbante e repassa para outra pessoa e assim sucessivamente. O objetivo é que todos seguram o barbante e partilhem. Ao final quando o barbante tiver passado por todos, irão observar que todos ficarão ligados e unidos em sintonia sobre uma mesma proposta. O legal é tornar a dinâmica bem comunicativa, discutindo sobre o tema.
  2. 2. 5)Celebrando: Material: velas, alguns panos e 2 cores papel crepom (cortados em quadrados do tamanho da palma da mão). Enquanto o grupo escuta as músicas “Gentileza” de Marisa Monte e “Em resposta a sua gentileza ‘Simplesmente’” de Jorge Miranda (em anexo), cada um pode construir uma flor de papel crepom e depois partilhá-la com outra pessoa entre o grupo. Como fazer a flor: pegue duas cores de papel crepom e coloque uma folha invertida sobre a outra (formando uma estrela de oito pontas). Depois feche um das mãos e sobre o topo (que fica o “dedão”) coloque as duas folhinhas que formam a estrela, e com um dedo da outra mãe empurre o crepom para dentro da mão fechada. Por baixo da mão fechada peque o cabinho da flor e depois o torça ajeitando a flor. 6)Para finalizar: grupo em pé e abraçados em circulo, se quiserem podem fazer uma oração ou dizerem juntos a frase do Profeta Gentileza: “Gentileza gera gentileza!” Este roteiro foi produzido por Héllen Tramontin, jovem militante da PJE do RS e da equipe estadual da Campanha. MAIS INFORMAÇÕES SOBRE A PJE: *Blog PJE do RS: http://www.pjers.blogspot.com/ *Site da PJE: http://www.pjebr.org/site/ ANEXO 1 – Música: Essa É Pra Você Primo (Emicida)Aí... cê já perdeu um camarada? continuar...Já te deu vontade de quando ver Deus dizer, "Nessa Vontade de rezar sem ter religiãocê Maldade é arrancar sem pedir permissãodeu mancada"? Como gansos em prontidão, no front dão xingo eRefletir na solidão da madrugada tapãoCom a incapacidade de entender a parada Um monte, jão, que deve? Não, responde e era,Vagar pela calçada sem saber entãoTer em repeat uma questão na mente, por quê? A história se repete irmão, pontos finais na nossaOlhar pro céu sem ver beleza no luar açãoRespirar fundo na direta e o aperto no peito Motivos pra lembrar, qual o motivo e razão da
  3. 3. missão? Tá além de qualquer interessePorra! Elevar é foda né não? Quando cê for dizer que dá a vida por isso, pensaMinha cota vai ser fazer valer, mandar pro cê na nunssincera intenção casos desse...Você pediu, não deu tempo de entregarEu aprendi que a gente deve TUDO, menos esperar É pra você primo,Se der pra ouvir, peço, hey DJ, toca aquela lá! Essa é pra você primo...Que dessa vez a gente vai sentir sem escutarEm cada instante, as rimas não é o bastante Por incrível que pareçaO que tampa o buraco da falta que fez quem tava Nóis cada vez menos se acostuma, não importa oantes quantoE o pior é que ele não vai voltar aconteçaSó em lembrança, quando pegar a caneta eu vou Meus prantos são louvores que exaltam amoreshonrar, Pra diminuir nos meus, um tanto de suas dorespois... Então vive cada momento como o final O amanhã é tarde pra nóis, pensa nisso, na moralEssa é pra você primo... Na intenção de ser melhor, ser maior, se encontrar Eu acredito que o motivo de nóis vir seja voltarPenso, talvez citar não seja necessário No meio dos dream, em vão eu tentoO fato de que já fui a mais velórios que a Mostrar pros caras, a única coisa que nóis tem é oaniversários tempoDe que os melhores realmente vão Valoriza a chegada, a partida, a volta e a idaDe que a Terra não é lugar pra quem tem bondade Os scratches, as batidas, cada dia é uma vidano E dela, pra se levar, só a paz da certezacoração De ter feito o que tinha de se fazer, firmeza, firmãoÀs vezes é difícil acreditar Em cada sessão será sentidaNão tem palavra que possa confortar A falta do primo que era irmão, a história não seráNão tem peito que possa comportar esquecidaVejo como se fosse um rolê e do nada cê fosse Minha cara é encerrar a transmissão, com apertovoltar... noFico feliz, tio, de lembrar que nóis sorriu da última coraçãovez Sem saber o que dizer mesmo irmão...Porra, hoje faz mais de um mês... Olhando como um retrato, uma recordaçãoÉ complicado e em cada vez que eu me lembro Então a gente vai continuarMinhas manhãs se tornam sós num novo 11 de Pra mim é a melhor forma de te respeitarsetembro Firmão família, obrigado por me escutarMenino bom, sonhador, dedicado, de valor No meio de tanta coisa eu tinha que falar, queInspiração pros que tão na de riscar, de comporDe dançar, de expor, se entregar pro que for É pra você primo.Pra lutar sem temor, sem lucrar, por amorViu agora como o bagulho é sério?Que nóis é mais que tênis colorido e batida noestéreo ANEXO 2 – Música: “Gentileza” (Marisa Monte)Apagaram tudo A palavra no muro ficou coberta de tintaPintaram tudo de cinza
  4. 4. Apagaram tudo Já dizia um profetaPintaram tudo de cinzaSó ficou no muro tristeza e tinta fresca Apagaram tudo Pintaram tudo de cinzaNós que passamos apressados Só ficou no muro tristeza e tinta frescaPelas ruas da cidade Por isso eu pergunto a você no mundoMerecemos ler as letras e as palavras de gentileza Se é mais inteligente o livro ou a sabedoriaPor isso eu pergunto a você no mundo O mundo é uma escolaSe é mais inteligente o livro ou a sabedoria A vida é um circo Amor palavra que libertaO mundo é uma escola Já dizia o profeta.A vida é um circoAmor palavra que liberta ANEXO 3 – Música: “Em resposta a sua gentileza "Simplesmente” (Jorge Miranda)Comprei uma lata de tinta o muro,para pintar esse muro a casa,sobrou tinta, a rua,pintei a casa o país,sobrou tinta o planeta,pintei a rua sobrou ainda tintadepois pintei para um flora cidade que é sua.o país Qual a cor?e o planeta Branca, cor da purezae essa tinta que não mais acaba.... Nome da flor?Agora estou com a cabeça Simples...GENTILEZAnas nuvensquerendo pintar a Assuntando Bem Hajade palavras... Até sempreAssim depois de pintar COMITÊ ESTADUAL DO RS juventudecontraviolencia@gmail.com www.juventudecontraviolencia.blogspot.com

×