Por Konrad Hochedling
Há cinco décadas o pesquisador Leroy
Stevens descobriu um tumor no saco escrotal
de um rato de laboratório.
Ao examinar o ...
Células-tronco são
células primitivas
produzidas durante o
desenvolvimento do
organismo e são capazes
de se dividirem e cr...
De acordo com
seu potencial de
diferenciação, as
células-tronco são
classificadas em
quatro níveis
diferentes: células
tot...
São células derivadas da
massa celular interna do
blastócito, que é
um embrião formado
aproximadamente 5 dias após a
fecun...
São células presente
no organismo e com
grande capacidade de
diferenciação. Essas
células trabalham para
reparar danos e r...
Em 2006, um pesquisador
japonês (Shinya Yamanaka)
desenvolveu uma técnica
revolucionária para a produção de
células plurip...
A reprogramação pode ser feita com diferentes
tipos celulares, mas, em geral, são usadas células
da pele. As células deriv...
Outros pesquisadores também buscam formas
para produzir iPSCs livres de vírus, como Sheng
Ding, do Instituto de Pesquisa S...
Mesmo com os resultados testes sendo positivos ou, pelo menos,
promissores, as pesquisas de células-tronco e suas aplicaçõ...
Nosso laboratório tenta entender o
papel que as células-tronco
desempenham no desenvolvimento
normal e doença. Estamos
int...
 http://www.youtube.com/watch?v=e569kJp5omc
 http://www.sobiologia.com.br/figuras/Biotecnologia/celul
apluri.png
 http:...
As células que curam
As células que curam
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

As células que curam

229 visualizações

Publicada em

Conteúdo a respeito de artigo científico.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
229
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As células que curam

  1. 1. Por Konrad Hochedling
  2. 2. Há cinco décadas o pesquisador Leroy Stevens descobriu um tumor no saco escrotal de um rato de laboratório. Ao examinar o animal, identificou vários tecidos, incluindo dentes e cabelos. A partir desta constatação, traçou a origem do tumor e deu início ao estudo das células-tronco.
  3. 3. Células-tronco são células primitivas produzidas durante o desenvolvimento do organismo e são capazes de se dividirem e criarem cópias idênticas a célula original Por todos esses motivos, cientistas buscaram formas de se conseguir células tronco. A partir disso, Constitui um mistério para os cientistas a ordem ou comando que determina no embrião humano que uma célula-tronco pluripotente se diferencie em determinado tecido específico, como fígado, osso, sangue etc.
  4. 4. De acordo com seu potencial de diferenciação, as células-tronco são classificadas em quatro níveis diferentes: células totipotentes, pluripotentes,unipote ntes e multipotentes.
  5. 5. São células derivadas da massa celular interna do blastócito, que é um embrião formado aproximadamente 5 dias após a fecundação. Essas células contêm uma grande capacidade de diferenciação, podendo dar origem a todos os tecidos do corpo, quando recebem o estímulo necessário. São classificadas como totipotentes ou pluripotentes.  Células-tronco Totipotentes: Podem produzir, além das células embrionárias, células da placenta e dos anexos embrionários.  Células-tronco Pluripotentes: Podem produzir células de todos os tecidos embrionários, exceto células extra- embrionárias.
  6. 6. São células presente no organismo e com grande capacidade de diferenciação. Essas células trabalham para reparar danos e repor células do organismo.  Células-tronco Multipotentes: Essas células podem produzir apenas uma linhagem celular. Por exemplo: as células hematopoiéticas são capazes de produzir apenas células do tecido sanguíneo(hemácias, linfócito s e plaquetas).  Células-tronco Unipotentes: Produzem apenas um tipo celular, mas possuem grande capacidade de renovação.
  7. 7. Em 2006, um pesquisador japonês (Shinya Yamanaka) desenvolveu uma técnica revolucionária para a produção de células pluripotentes, através da reprogramação genética de células adultas de camundongos e, em 2007, de células humanas. As células são reprogramadas pela adição de quatro genes chamados oct-4, sox-2, Klf-4 e c-Myc, através do uso de vetores virais (vírus modificados que transportam os fatores para dentro da célula a ser reprogramada).
  8. 8. A reprogramação pode ser feita com diferentes tipos celulares, mas, em geral, são usadas células da pele. As células derivadas por esse método, chamadas de células-tronco de pluripotência induzida (iPSCs) são muito similares às células- tronco embrionárias, apresentando as mesmas características de auto-renovação e potencial de diferenciação.
  9. 9. Outros pesquisadores também buscam formas para produzir iPSCs livres de vírus, como Sheng Ding, do Instituto de Pesquisa Scripps e Douglas A. Melton, de Harvard, que usam substâncias químicas que podem substituir cada um dos quatro genes reprogramadores, ativando um caminho de interações moleculares dentro da células que seria então acionado pelos genes, pois deverão eliminar o problema de contaminação pelo agente viral e esperar no futuro,aplicá-las em terapias humanas.
  10. 10. Mesmo com os resultados testes sendo positivos ou, pelo menos, promissores, as pesquisas de células-tronco e suas aplicações para tratar doenças ainda estão em estágio inicial. É preciso utilizar métodos rigorosos de pesquisa e testes para garantir segurança e eficácia a longo prazo. Quando as células-tronco são encontradas e isoladas, é necessário proporcionar as condições ideais para que elas possam se diferenciar e se transformar nas células específicas necessárias no tratamento escolhido, e, para esse processo, é necessário bastante experimentação e testes. Além de tudo, é necessário o desenvolvimento de um sistema para entregar as células à parte específica do corpo e estimula- las a funcionar e se integrar como células naturais do corpo humano.
  11. 11. Nosso laboratório tenta entender o papel que as células-tronco desempenham no desenvolvimento normal e doença. Estamos interessados ​​em estudar a biologia dessas células, a fim de determinar se eles são originários de um precursor comum, se eles podem servir como as células de origem no cancro, e se estas células têm uma maior capacidade de converter de volta para as células-tronco embrionárias, quando manipulado experimentalmente. Konrad Hochedlinger, PhD Harvard University Departamento de Células- Tronco e Biologia Regenerativa Massachusetts General Hospital
  12. 12.  http://www.youtube.com/watch?v=e569kJp5omc  http://www.sobiologia.com.br/figuras/Biotecnologia/celul apluri.png  http://www.lance-ufrj.org/ceacutelulas-tronco.html  http://celulastroncors.org.br/celulas-tronco-2/  http://saude.ig.com.br/celulastronco/  http;//www.sciam.com.br/edição/89maio/2006

×