Prosa no brasil

668 visualizações

Publicada em

Prosa Romântica no Brasil

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
668
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
302
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prosa no brasil

  1. 1. oi RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM
  2. 2. Prosa (1843 – 1881) ROMANTISMO NO BRASIL RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM
  3. 3. PROSA ROMÂNTICA NO BRASIL RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM • Consumida pela burguesia • Romances publicados em folhetins • Gêneros: indianista, histórico, urbano, regionalista José de Alencar
  4. 4. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM • ilha de ... • Augusto • Carolina Joaquim Manuel de Macedo Ilha de Paquetá, RJ − enredo simples − romance urbano
  5. 5. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM Romance regionalista − destinado a apresentar os locais distantes do grande público
  6. 6. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM • Leôncio (senhor) • André (escravo) • Belchior (jardineiro deformado) • Álvaro (grande amor) Bernardo Guimarães A tez é como o marfim do teclado, alva que não deslumbra, embaçada por uma nuança delicada, que não sabereis dizer se é leve palidez ou cor-de-rosa desmaiada. Na fronte calma e lisa como o mármore polido, a luz do ocaso esbatia um róseo e suave reflexo; di-la-íeis misteriosa lâmpada de alabastro guardando no seio diáfano o fogo celeste da inspiração.
  7. 7. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM − tese abolicionista sem consistência − melhor romance do autor: sobre os hábitos mineiros de na família haver um padre
  8. 8. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM • “Nocência” • Cirino (curandeiro) • Manecão Doca (noivo) Visconde de Taunay − enredo passional exagerado Vila de sant’Ana do Parnaíba
  9. 9. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM oi
  10. 10. JOSÉ DE ALENCAR RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM − cultivou todos os gêneros de romance a) romance indianista (e histórico)
  11. 11. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM O Guarani Serra dos Órgãos, Rio de Janeiro Sumidouro-RJ − “ano da graça de 1604”
  12. 12. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM • D. Antônio de Mariz e família • aventureiros • Cecília • Peri (goitacá) • índios aimorés (Ceci = doer, magoar)
  13. 13. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM Ela embebeu os olhos nos olhos do seu amigo e lânguida reclinou a loura fronte. O hálito ardente de Peri bafejou-lhe a face. Fez-se no semblante da virgem um ninho de castos rubores e límpidos sorrisos: os lábios abriram como as asas purpúreas de um beijo soltando o voo. A palmeira arrastada pela torrente impetuosa fugia... E sumiu-se no horizonte. rio Paquequer, Sumidouro- RJ Paquequer sem enchente
  14. 14. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM Iracema, “lenda do Ceará” Verdes mares bravios de minha terra natal, onde canta a jandaia nas frondes da carnaúba; Verdes mares, que brilhais como líquida esmeralda aos raios do sol nascente, perlongando as alvas praias ensombradas de coqueiros; Serenai, verdes mares, e alisai docemente a vaga impetuosa, para que o barco aventureiro manso resvale à flor das águas. Iracema: poema em prosa
  15. 15. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM Arco de Iracema, Fortaleza-CE
  16. 16. • Ano de 1608 • Iracema (tabajara) • Martim (português) • Irapuã (guerreiro tabajara) • Poti (pitiguara) • Moacir RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM Martim, Fortaleza-CE Iracema (= filho da dor) No romance indianista, J. Alencar propõe a miscigenação do nativo com o colonizador europeu Tabajaras Pitiguaras
  17. 17. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM
  18. 18. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM
  19. 19. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM Casa de José de Alencar, Fortaleza-CE
  20. 20. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM
  21. 21. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM oi
  22. 22. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM • Aurélia Camargo • Fernando Seixas • Adelaide Amaral José de Alencar b) romance urbano (no Rio, a “corte”) Senhora 30$ 100$ Há anos raiou no céu fluminense uma nova estrela. Desde o momento de sua ascensão ninguém lhe disputou o cetro; foi proclamada a rainha dos salões. Tornou-se a deusa dos bailes; a musa dos poetas e o ídolo dos noivos em disponibilidade. Era rica e formosa. Duas opulências, que se realçam como a flor em vaso de alabastro; dois esplendores que se refletem, como o raio de sol no prisma do diamante.
  23. 23. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM − Aquela que te humilhou, aqui a tens abatida, no mesmo lugar onde ultrajou-te, nas iras de sua paixão. Aqui a tens implorando seu perdão e feliz porque te adora, como o senhor de sua alma. − Esta riqueza causa-te horror? Pois faz-me viver, meu Fernando. É o meio de a repelires. Se não for bastante, eu a dissiparei. * * * As cortinas cerraram-se, e as auras da noite, acariciando o seio das flores, cantavam o hino misterioso do santo amor conjugal. José de Alencar condena os hábitos urbanos, como o dote
  24. 24. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM Fazenda das Palmas rio Atibaia com o rio Piracicaba Província de Santa Bárbara, próxima de Campinas c) romance regionalista Til
  25. 25. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM Jão (Fera) Luís Galvão Ribeiro (Barroso) Besita │ │ Berta (Til, Inhá)
  26. 26. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM flor da til (tília) Árvore Til (Tília)
  27. 27. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM Jão (Fera) Luís Galvão Ribeiro (Barroso) Besita │ │ Berta (Til, Inhá)Miguel Linda │ questão social
  28. 28. Como as flores que nascem nos despenhadeiros e algares, onde não penetram os esplendores da natureza, a alma de Berta fora criada para perfumar os abismos da miséria, que se cavam nas almas, subvertidas pela desgraça. Era a flor da caridade, alma sóror. RAFABEBUM.BLOGSPOT.COM - Eu sou Til!... Til só!...

×