Successfully reported this slideshow.

Barroco

1.053 visualizações

Publicada em

Barroco, Padre Vieira, Gregório de Matos

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Barroco

  1. 1. rafabebum.blogspot.com
  2. 2. Barroco rafabebum.blogspot.com
  3. 3. El Greco - Cristo na Cruz Adorado pelos Doadores, 1585-90, Louvre, Paris Contexto Histórico (séc.XVII) Absolutismo e Mercantilismo (Renascimento) X Contrarreforma e Santa Inquisição (Medievalismo) Consequência: O ser humano em conflito (Antropocentrismo X Teocentrismo) rafabebum.blogspot.com
  4. 4. rafabebum.blogspot.com Meu Deus, que estais pendente em um madeiro, Em cuja lei protesto de viver, Em cuja santa lei hei de morrer Animoso, constante, firme, e inteiro. Neste lance, por ser o derradeiro, Pois vejo a minha vida anoitecer, É, meu Jesus, a hora de se ver A brandura de um Pai manso Cordeiro. Mui grande é vosso amor, e meu delito, Porém pode ter fim todo o pecar, E não o vosso amor, que é infinito. Esta razão me obriga a confiar, Que por mais que pequei, neste conflito Espero em vosso amor de me salvar. (Gregório de Matos)
  5. 5. El Greco - Abertura do Quinto Selo do Apocalipse, 1608-14, Metropolitan of Art, New York Características • O dualismo (antíteses) • O fusionismo (paradoxos e oxímoros) • O pessimismo rafabebum.blogspot.com
  6. 6. Harmen Steenwick - As Vaidades da Vida Humana, 1645, National Gallery, London Efemeridade Nasce o sol, e não dura mais que um dia, Depois da luz se segue a noite escura, Em triste sombras morre e formosura, Em contínuas tristezas a alegria. Porém, se acaba o sol, por que Nascia? Se é tão formosa a luz, porque não dura? Como a beleza assim se transfigura? Como o gosto da pena assim se fia? Mas no sol, e na luz falte a firmeza Na formosura não se dê constância, E na alegria sinta-se a tristeza. Começa o mundo enfim pela ignorância, e tem qualquer dos bens por natureza A firmeza somente na inconstância. (Gregório de Matos) rafabebum.blogspot.com
  7. 7. rafabebum.blogspot.com Gregório de Matos
  8. 8. El Greco - Abertura do Quinto Selo do Apocalipse, 1608-14, Metropolitan of Art, New York Características • O dualismo • O fusionismo • O pessimismo • O feísmo rafabebum.blogspot.com
  9. 9. Faltavam só o fel e o vinagre para o complemento dos tormentos da Paixão do Senhor; porque todos os outros membros, todas as outras potências e sentidos tinham padecido seu tormento particular, só o sentido do gosto não. A cabeça estava atormentada com a coroa; as mãos e os pés com os cravos; os ombros com a cruz; as costas com os açoites; os cabelos arrancados; a pele estava esfolada; as veias rasgadas; os nervos estirados; os ossos desconjuntados; o sangue derramado (...). (Padre Antônio Vieira) rafabebum.blogspot.com
  10. 10. rafabebum.blogspot.com
  11. 11. El Greco - Abertura do Quinto Selo do Apocalipse, 1608-14, Metropolitan of Art, New York Características • O dualismo • O fusionismo • O pessimismo • O feísmo • A religiosidade conflituosa rafabebum.blogspot.com
  12. 12. Estilos do Barroco rafabebum.blogspot.com
  13. 13. Cultismo ou Gongorismo - Jogo de palavras - Abuso no emprego de figuras de linguagem - Uso de sensações (sentidos humanos) rafabebum.blogspot.com
  14. 14. Cultismo ou Gongorismo A serpe, que adornando várias cores, Com passos mais oblíquos, que serenos Entre belos jardins, prados amenos, É maio errante de torcidas flores. Se quer matar da sede os desfavores, Os cristais bebe coa peçonha menos, Por que não morra cos mortais venenos, Se acaso gosta dos vitais licores. Assim também meu coração queixoso, Na sede ardente do feliz cuidado Bebe cos olhos teu cristal fermoso; Pois para não morrer no gosto amado, Depõe logo o tormento venenoso, Se acaso gosta o cristalino agrado. (Manuel Botelho de Oliveira) El Greco - O enterro do Conde de Orgaz,1586, Igreja de São Tomé, Toledo, Espanha. rafabebum.blogspot.com
  15. 15. Conceptismo ou Quevedismo - Jogo de ideias - Intelectualismo - Convencer - Economia de palavras e imagens rafabebum.blogspot.com
  16. 16. Conceptismo ou Quevedismo Aspectos Intelectuais O todo sem a parte não é todo, A parte sem o todo não é parte, Mas se a parte o faz todo, sendo parte, Não se diga que é parte, sendo o todo. Em todo o Sacramento está Deus todo, E todo assiste inteiro em qualquer parte, E feito em partes todo em toda a parte, Em qualquer parte sempre fica o todo. O braço de Jesus não seja parte, Pois que feito Jesus em partes todo, Assiste cada parte em sua parte. Não se sabendo parte deste todo, Um braço que lhe acharam, sendo parte, Nos diz as partes todas deste todo. (Gregório de Matos Guerra) Aleijadinho – Davi, Congonhas - MG rafabebum.blogspot.com
  17. 17. Barroco em Portugal (1580-1756) • cartas • profecias • sermões rafabebum.blogspot.com Padre Antônio Vieira Obra:
  18. 18. Barroco em Portugal (1580-1756) • Português acadêmico • Estilo circular rafabebum.blogspot.com Padre Antônio Vieira Características:
  19. 19. rafabebum.blogspot.com Vós, diz Cristo Senhor nosso, falando com os Pregadores, sois o sal da terra: e chama-lhes sal da terra, porque quer que façam na terra o que faz o sal. O efeito do sal é impedir a corrupção, mas quando a terra se vê tão corrupta como está a nossa, havendo tantos nela que têm ofício de sal, qual será ou qual pode ser a causa desta corrupção? Ou é por que o sal não salga, ou porque a terra se não deixa salgar. Ou é porque o sal não salga, e os pregadores não pregam a verdadeira doutrina; ou porque a terra se não deixa salgar, e os ouvintes, sendo verdadeira a doutrina que lhes dão, a não querem receber; ou é porque o sal não salga, e os pregadores dizem uma cousa e fazem outra, ou porque a terra se não deixa salgar, e os ouvintes querem antes imitar o que eles fazem, que fazer o que dizem: ou é porque o sal não salga, e os pregadores se pregam a si, e não a Cristo; ou porque a terra se não deixa salgar, e os ouvintes, em vez de servir a Cristo, servem a seus apetites. Não é tudo isto verdade? Ainda mal. (...)
  20. 20. Barroco em Portugal (1580-1756) • Português acadêmico • Estilo circular • Argumentação lógica (preferência pelo Conceptismo) rafabebum.blogspot.com Padre Antônio Vieira Características:
  21. 21. • Da sexagésima: contra o estilo cultista (dos dominicanos) • Santo Antônio aos Peixes: alegoria dos peixes grandes (homens poderosos) a devorar os peixinhos (pessoas humildes) rafabebum.blogspot.com Principais sermões:
  22. 22. rafabebum.blogspot.com
  23. 23. • Da sexagésima: contra o estilo cultista • Santo Antônio aos Peixes: alegoria dos peixes grandes (homens poderosos) a devorar os peixinhos (pessoas humildes) • Da primeira Dominga da Quaresma: crítica à escravidão do nativo (índio) • Do Rosário: crítica à escravidão do africano • Do Bom Ladrão: crítica à corrupção dos políticos rafabebum.blogspot.com Principais sermões:
  24. 24. Barroco no Brasil (1601-1768) rafabebum.blogspot.com Gregório de Matos a) Poesia lírica (essencialmente cultista) ‒ amorosa: sentimento espiritual X carnal
  25. 25. rafabebum.blogspot.com Anjo no nome, Angélica na cara, Isso é ser flor, e Anjo juntamente, Ser Angélica flor, e Anjo florente, Em quem, senão em vós se uniformara? Quem vira uma tal flor, que a não cortara De verde pé, de rama florescente? E quem um Anjo vira tão luzente, Que por seu Deus, o não idolatrara? Se pois como Anjo sois dos meus altares, Fôreis o meu custódio, e minha guarda Livrara eu de diabólicos azares. Mas vejo, que por bela, e por galharda, Posto que os Anjos nunca dão pesares, Sois Anjo, que me tenta, e não me guarda. Ângela, do latim, significa “anjo” Anjo Custódio: anjo da guarda
  26. 26. Barroco no Brasil (1601-1768) rafabebum.blogspot.com Gregório de Matos a) Poesia lírica (essencialmente cultista) ‒ sacra (exceção, é normalmente conceptista): pecado X perdão
  27. 27. Barroco no Brasil (1601-1768) rafabebum.blogspot.com Gregório de Matos a) Poesia lírica (essencialmente cultista) ‒ reflexivo-filosófica: tematiza a transitoriedade
  28. 28. rafabebum.blogspot.com Discreta e formosíssima Maria, Enquanto estamos vendo a qualquer hora Em tuas faces a rosada Aurora, Em teus olhos, e boca o Sol, e o dia: Enquanto com gentil descortesia O ar, que fresco Adônis te namora, Te espalha a rica trança voadora, Quando vem passear-te pela fria: Goza, goza da flor da mocidade, Que o tempo trota a toda ligeireza, E imprime em toda a flor sua pisada. Oh não aguardes, que a madura idade Te converta em flor, essa beleza Em terra, em cinza, em pó, em sombra, em nada. Adônis
  29. 29. rafabebum.blogspot.com De dois ff se compõe esta cidade a meu ver: um furtar, outro foder. b) Poesia satírica (cultista) Senhor Antão de Sousa de Meneses, Quem sobe a alto lugar, que não merece, Homem sobe, asno vai, burro parece, Que o subir é desgraça muitas vezes. Gregório de Matos ‒ crítica a toda a sociedade ‒ vocabulário obsceno
  30. 30. rafabebum.blogspot.com Brás pastor inda donzelo, querendo descabaçar-se, viu Betica a recrear-se vinda ao prado de amarelo: e tendo duro o pinguelo, foi lho metendo já nu, fossando como Tatu: gritou Brites, inda bem, que tudo sofre, quem tem rachadura junto ao cu. Se Pica-Flor me chamais, Pica-Flor aceito ser, Mas resta agora saber, Se no nome que me dais, Meteis a flor que guardais No passarinho melhor! Se me dais este favor, Sendo só de mim o Pica, E o mais vosso, claro fica, Que fico então Pica-Flor.
  31. 31. El Greco - Abertura do Quinto Selo do Apocalipse, 1608-14, Metropolitan of Art, New York Características • O dualismo • O fusionismo • O pessimismo • O feísmo • A religiosidade conflituosa • Atitude lúdica rafabebum.blogspot.com
  32. 32. rafabebum.blogspot.com A vós correndo vou, braços sagrados, Nessa cruz sacrossanta descobertos, Que, para receber-me, estais abertos, E, por não castigar-me, estais cravados. A vós, divinos olhos, eclipsados De tanto sangue e lágrimas cobertos, Pois, para perdoar-me, estais despertos, E, por não condenar-me, estais fechados. A vós, pregados pés, por não deixar-me, A vós, sangue vertido, para ungir-me, A vós, cabeça baixa, pra chamar-me. A vós, lado patente, quero unir-me, A vós, cravos preciosos, quero atar-me, Para ficar unido, atado e firme. (Gregório de Matos)
  33. 33. Ornamentação exagerada (exagero no uso das figuras de linguagem) Ardor em firme coração nascido! Pranto por belos olhos derramado! Incêndio em mares de água disfarçado! Rio de neve em fogo convertido! Tu, que em um peito abrasas escondido, Tu, que em um rosto corres desatado, Quando fogo, em cristais aprisionado, Quando cristal, em chamas derretido. Se és fogo, como passas brandamente? Se és neve, como queimas com porfia? Mas ai! que andou Amor em ti prudente. Pois para temperar a tirania, Como quis que aqui fosse a neve ardente, Permitiu parecesse a chama fria. (Gregório de Matos Guerra) Giovanni Lorenzo Bernini – O Êxtase de Santa Teresa, 1647-52, Cappella Cornaro Santa Maria della Victoria, Roma rafabebum.blogspot.com
  34. 34. Quiasmo. “Quando fogo em cristais aprisionado, Quando cristal em chamas derretido.” Hipérbato. “Ardor em firme coração nascido” Metáfora. “És neve” “És fogo” Anáfora. “Tu, que em um peito abrasas escondido; Tu, que em um rosto corres desatado;” rafabebum.blogspot.com
  35. 35. Oposições: Antítese. Ardor (fogo) х Pranto ( lágrimas, líquido) Paradoxo. “Incêndio em mares de água disfarçado” “Rio de neve em fogo convertido” Oxímoro. “neve ardente” “chama fria” Caravaggio - A Ceia em Emaús,1601, National Gallery, London rafabebum.blogspot.com
  36. 36. Disseminação e Recolha É a vaidade, Fábio, nesta vida, Rosa, que da manhã lisonjeada, Púrpuras mil, com ambição dourada, Airosa rompe, arrasta presumida. É planta, que de abril favorecida, Por mares de soberba desatada, Florida galeota empavesada, Sulca ufana, navega destemida. É nau enfim, que em breve ligeireza, Com presunção de Fênix generosa, Galhardias apresta, alentos preza: Mas ser planta, ser rosa, nau vistosa De que importa, se aguarda sem defesa Penha a nau, ferro a planta, tarde a rosa. (Gregório de Matos Guerra) rafabebum.blogspot.com

×