Células-tronco

5.887 visualizações

Publicada em

Seminário sobre células-troco, abordando suas classificações, leis que regulamentam o seu uso, possíveis aplicações (gerais e na odontologia), questões éticas e religiosas.

Publicada em: Educação
0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.887
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
59
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
312
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Células-tronco

  1. 1. Universidade Estadual do Piauí – UESPI Faculdade de Odontologia e Enfermagem - FACOE Bacharelado em Odontologia Células-tronco
  2. 2. Acadêmicos • • • • • • Aline Torres Amanda Araujo Amanda Lopes Andressa Silva Bruna Mouzinho Raphael Machado
  3. 3. O que são Células-tronco? • São células com a capacidade de se transformar (diferenciar) em qualquer célula especializada do corpo. • Elas são capazes de se renovar por meio da divisão celular mesmo após longos períodos de inatividade e induzidas a formar células de tecidos e órgãos com funções especiais. • O principal objetivo das pesquisas com células-tronco é usá-las para recuperar tecidos danificados por doenças e traumas.
  4. 4. Tipos • Adultas • Encontradas na medula óssea, sangue, fígado, cordão umbilical, placenta e outros. • Limitação na sua capacidade de diferenciação.
  5. 5. Tipos • Embrionárias • Encontradas no embrião humano. • Possui grande capacidade de se transformar em qualquer outro tipo de célula. • O STF autorizou as pesquisas no Brasil.
  6. 6. Classificações • Células-tronco embrionárias totipotentes • São capazes de se diferenciar em vários tipos de tecidos, inclusive placenta e anexos embrionários. • São encontradas nas primeiras divisões do embrião, por volta do terceiro ou quarto dia depois da fecundação, quando o embrião está com aproximadamente 32 células.
  7. 7. Classificações • Células-tronco embrionárias pluripotentes • Também são capazes de se diferenciarem em qualquer tecido do organismo, com exceção da placenta e dos anexos embrionários. • São retiradas do embrião por volta do quinto dia depois da fecundação, quando o embrião está com aproximadamente 64 células.
  8. 8. Lei nº 11.105 de 24/03/2005 • Art. 5º É permitida, para fins de pesquisa e terapia, a utilização de células-tronco embrionárias obtidas de embriões humanos produzidos por fertilização in vitro e não utilizados no respectivo procedimento, atendidas as seguintes condições: • • I – sejam embriões inviáveis; ou II – sejam embriões congelados há 3 (três) anos ou mais, na data da publicação desta Lei, ou que, já congelados na data da publicação desta Lei, depois de completarem 3 (três) anos, contados a partir da data de congelamento.
  9. 9. Lei nº 11.105 de 24/03/2005 • § 1º Em qualquer caso, é necessário o consentimento dos genitores. • § 2º Instituições de pesquisa e serviços de saúde que realizem pesquisa ou terapia com células-tronco embrionárias humanas deverão submeter seus projetos à apreciação e aprovação dos respectivos comitês de ética em pesquisa. • § 3º É vedada a comercialização do material biológico a que se refere este artigo e sua prática implica o crime tipificado no art. 15 da Lei no 9.434, de 4 de fevereiro de 1997.
  10. 10. Embriões Inviáveis • Os embriões inviáveis são aqueles que: • Pararam de se dividir ou que estão com uma morfologia anormal, por exemplo, muito fragmentados (como o embrião B da figura a baixo). • Aqueles que têm mutações responsáveis por doenças genéticas. Tipo A Tipo B
  11. 11. “ aqueles com alterações genéticas comprovadas por diagnóstico pré-implantacional, conforme normas específicas estabelecidas pelo Ministério da Saúde, que tiveram seu desenvolvimento interrompido por ausência espontânea de clivagem após período superior a vinte e quatro horas a partir da fertilização in vitro, ou com alterações morfológicas que comprometam o pleno desenvolvimento do embrião. ” Definição de embriões inviáveis Decreto 5.591, no Art. 3º, XIII
  12. 12. Possíveis aplicações • Câncer - reconstrução dos tecidos. • Osteoporose - repopular o osso com células novas e fortes. • Diabetes - infundir o pâncreas com novas células produtoras de insulina. • Cegueira - repor células da retina. • Doença de Alzheimer - células tronco poderiam tornar-se parte da cura pela reposição e cura das células celebrais. • Doença de Parkinson - reprodução de células cerebrais produtoras de dopamina.
  13. 13. Possíveis aplicações: Odonto
  14. 14. Questão ética • Conservadores X Progressistas • Células-tronco embrionárias • Obtenção das Células-tronco • Destruição de embriões.
  15. 15. “ O principal desafio ético no tocante à obtenção das célulastronco embrionárias para uso terapêutico cinge-se à origem das mesmas. [..] Há quem julgue que o embrião é defensável por se constituir em um ser geneticamente único e irreprodutível, pertencente a espécie homo sapiens. [..] Contrariamente há quem defenda que o pré-embrião constitui-se somente em um conjunto de células, sem qualquer semelhança com uma pessoa e, além do mais, destituído de auto-consciência. ” CÉLULAS-TRONCO e BIOÉTICA Sergio Ibiapina F. Costa
  16. 16. Questão religiosa • Hinduísmo • O hinduísmo não proíbe a pesquisa genética. As pesquisas que envolvam embriões de corpos humanos e outras espécies deverão ter um fim de bem-comum, onde o bom-senso deverá estar presente. • Islamismo • A religião islâmica permite que sejam feitas experiências científicas para trazer um benefício para a sociedade, mas coloca regras e normas para que ninguém ultrapasse os limites. • Quanto ao uso de células-tronco, é permitido contanto que não haja venda delas, nem uso inadequado e que a experiência tenha grande possibilidade de dar certo.
  17. 17. Questão religiosa • Protestantismo • Para o protestantismo, de modo geral, a vida começa na fecundação. Eles são contra qualquer forma não natural de cessação da vida. • Judaísmo • A ciência e religião se completam: sem a ciência a religião é cega, sem a religião a ciência é aleijada. O uso de células-tronco embrionárias para pesquisa científica deve ser não só permitido como incentivado.
  18. 18. Questão religiosa • Catolicismo • Os cientistas estão indo longe demais e atravessando uma perigosa fronteira: aquela que divide a vida e a morte de um organismo. não e nem tudo tecnicamente “ Os meiospode justificam o fim admissível. Este é um não possível ser eticamente aos valores humanos. ” Monsenhor Jacques Suaudeau
  19. 19. Questão religiosa Eu morri esperando uma cura através do uso de células-tronco e você? Eu era o embrião.
  20. 20. Afinal, quando começa a vida?
  21. 21. Afinal, quando começa a vida?
  22. 22. Conclusão • Como vocês viram, as CT's podem trazer inúmeros benefícios à humanidade. Mas a sua obtenção é difícil demais, a não ser que se utilizem embriões. E ao utilizar embriões, geramos os problemas éticos citados. Qual a solução? Ainda não se encontrou a resposta... • Muitos são a favor de utilizar as CT's mesmo destruindo embriões, pois o consideram "sem vida". Outros defendem até o fim que um embrião é uma vida humana e que não é justo interromper essa vida, mesmo pela mais nobre das causas.
  23. 23. Fim

×