Jornal 16

698 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Jornal 16

  1. 1. JANEIRO 2011 ANO II N° 16 DIREÇÃO NELSON PRADO 153 DISTRIBUIÇÃO SERGIO ONISHI 78 FOTOS RAFAELA E GRAÇA PRADO 153<br />CASO NÃO QUEIRA RECEBER O JORECOTÔ REENVIE COM O ASSUNTO REMOVER<br />JAMAIS HAVERÁ ANO NOVO <br />SE COPIARMOS ERROS DOS ANOS VELHOS.(Luis de Camões XVI)<br />Em 2011 / REUTILIZE EMBALAGENS / RECICLE <br />“WIKILEAKS” TERRAS DO ORIENTE <br />Não é exatamente confortável a posição que adotamos, mantendo nossa independência, a cada mês trazendo assuntos para serem discutidos no rol dos condôminos, criticando a inércia, propondo idéias e conteúdo, que até o início de nossas atividades nunca seriam visualizadas pelos que nos lêem. Desperdício de milhões de litros de água, pagamentos indevidos ao D.A.E. V; falta de segurança, cercas que não cercam, fauna e meio ambiente desprezados etc.; tem sido nossa tônica e alerta.<br />Às vezes, chocamo-nos com fotos incríveis, que na realidade nunca gostaríamos de publicá-las, mas em nossa opinião é preciso que saibam da realidade que ocorre e que sempre foi escondido de todos até do próprio JORECOTÔ (acreditamos, ter recebido mais reclamações sugestões que a própria secretaria, talvez, pela liberdade, pelo apoio, pela transparência, que temos tido junto aos moradores). <br />Outras vezes, percebemos que alguns dos antigos moradores, armaram uma estrutura que os favorece eternamente e se sentem mais donos que os novatos, e estabelecem leis imutáveis, até mesmo compreensíveis, mas que não levam em conta as diferenças e a isonomia entre todos. <br />As diferenças, sempre existirão e achamos isso compreensível, algumas coisas não podemos aceitar, como por exemplo, o fato de se contratar funcionários não capacitados (duas pessoas, para chamar uma terceira é absurdamente antieconômico é desperdício, sem o JORECOTÔ. Quem saberia disso?)<br /> È claro, o pessoal e empresas, beneficiadas com o sistema de sempre, não gostam de nossas críticas e muito menos do JORECOTÔ em si, querem um jornal tipo diário oficial (ISSO JÁ EXISTE) que simplesmente diga AMEM a tudo que fizerem. <br />Propusemos uma edição JORECOTÔ ESPECIAL DE NATAL, mas não tivemos resposta<br />Soubemos por exemplo que o condomínio foi convidado a participar do carnaval de Valinhos precisaremos receber estas informações para poder divulgá-las e valorizar estas atividades.<br />Nos sentimos como WIKILEAKS em nossa própria casa, mostrando erros de um sistema, lacônico não transparente, sendo execrados por esta ousadia, em mostrar um sistema que não aceita mudanças.<br />Notícia Que Gostamos De Dar.<br />EDUCAÇÃO: BRASIL MAIS RÁPIDO QUE CHINA <br />Nível de estudo brasileiro passou de 5,6 em 1990 para 7,2 anos em 2010<br />O Brasil teve o crescimento mais acelerado do nível educacional médio da força de trabalho no mundo, mostra um estudo divulgado nesta segunda-feira (13) pelo Banco Mundial. Isso significa que a mão de obra brasileira passou a estudar mais e a fazer cursos de especialização nos últimos 20 anos. Em 1990, a massa dos empregados tinha, em média, 5,6 anos de estudo; em 2010, a média ficou em 7,2 anos.<br />O ritmo do crescimento na educação dos trabalhadores aqui ficou à frente até mesmo da China, que detinha esse recorde nas décadas anteriores, aponta a pesquisa.<br />Segundo o documento, essas melhoras tiveram efeitos “dramáticos” na educação da força de trabalho brasileira. O estudo mostra que, em 1993, "perto de 70% da população ocupada entre 26 e 30 anos tinha menos de 11 anos de escolaridade; hoje, a taxa é de 40%".<br />Desafios e elogios<br />Para os pesquisadores, há quatro pontos que precisam ser desenvolvidos para a educação no Brasil avançar: melhorar a qualidade do ensino médio, investir pesado na educação infantil, aproveitar de maneira adequada os gastos públicos e aprimorar a qualidade dos professores.<br />Os exames do Ideb e a Prova Brasil também foram consideradas pelo Banco Mundial excelentes maneiras de avaliar o desempenho dos estudantes.<br />O Ideb, na opinião do Banco Mundial, "é superior ao sistema usado atualmente nos Estados Unidos e em outros países da OCDE [organização formada por 34 países, no quesito de avaliar a educação] em quantidade, relevância e qualidade de informações que provêm sobre as performances dos estudantes e das escolas".<br />TREM DA ALEGRIA DO NATAL PIUUUUUUIIIIIIII I I I I I I I I I I I I I<br />A alegria estampada nos sorrisos, os sonhos devaneando por cabeças adultas e infantis, o condomínio exercendo, a sua função social que vai além, muito além, de abrir e tapar e correr atrás de problemas. O JORECOTÔ PARABENIZA A TODOS <br />Piuuuuuiiii PIUUUUUUIIIIIIII I I I I I I I I I I I I I apita o trenzinho em nossos sonhos<br />Deve ter sido difícil fazer acontecer esta festa, ainda mais por se tratar de crianças, que conosco estão aprendendo a sonhar, a viajar com o trenzinho da vida. já estamos esperando a do próximo ano, que soubemos de fonte segura, poderá contar com o PAPAI NOEL da casa 14 (salvo engano) a festa será melhor ainda. Desde já, o JORECOTÔ como sempre, se coloca a disposição para divulgar o evento . <br />VALEU <br />QUALIDADE DE VIDA EM CONDOMÍNIOS<br />É possível atender as necessidades de moradores de todas as idades, com atividades esportivas, festas e espaços que promovam o bem-estar e a melhor convivência.<br />Por Luiza Oliva<br />Os problemas de convivência têm sido apontados por muitos síndicos como os maiores entraves na administração de condomínios. Oferecer um ambiente acolhedor e voltado para a prática de atividades que facilitem o bem-estar é uma das tendências para minimizar os atritos e promover a qualidade de vida de toda a comunidade. <br />Quando o assunto é garantir serviços para os moradores e melhorar a convivência. Ana recentemente transformou parte da sala de repouso da sauna, que vivia ociosa, no Espaço Estética. O serviço, terceirizado, oferece limpeza de pele, drenagem linfática, massagem antistress e depilação. Cada morador paga apenas o que utiliza, e a empresa que usa o espaço paga um aluguel ao condomínio. O Espaço Mulher do condomínio funciona da mesma forma, e com muito sucesso entre os moradores, oferecendo serviços de cabeleireiro. <br />Além dos serviços terceirizados, Ana já transformou em tradição as festas que organiza. São comemorados no condomínio dia das mães, dia dos pais, dia da mulher, festa junina, dia das crianças e Natal. Ana salienta que não mexe no caixa do condomínio para pagar as festas. “Vendemos convites a um custo baixo, justamente para estimular os condôminos a participarem”, diz. No último dia dos pais, a própria Ana cuidou do preparo da feijoada. Na festa junina, houve recorde de público - 300 pessoas -, constatando o sucesso da iniciativa.<br />Para estimular a prática de atividade física, a síndica firmou ainda parceria com uma empresa que oferece aulas diversas, como ioga e personal trainer. Outra profissional disponibiliza aulas de dança do ventre para as moradoras. Cada condômino paga diretamente aos profissionais os serviços que utiliza.<br />A psicóloga Blenda Oliveira criou uma empresa justamente para prestar serviços relacionados à qualidade de vida, levando até aos condomínios um programa de atividades relacionadas à educação física, nutrição e psicologia. “O trabalho é desenvolvido por uma equipe formada por psicóloga, psicopedagoga, educador físico, nutricionista e profissional das artes, e atendemos bebês, crianças, jovens e adultos”, explica. A grade das atividades é desenvolvida conforme a demanda do cliente. O custo pode ser pago por morador. Há desde recreação infantil e ioga para crianças a atividades artísticas, como dança, música e artes plásticas, passando por orientação e organização com as tarefas escolares, arteterapia, coaching e grupos de reflexão temáticos com adolescentes e pais. “Temos percebido que há condomínios com estrutura muito boa, porém não tão bem aproveitada..<br />SIMPLICIDADE E REMODELAÇÃO<br />Basta abrir os jornais para constatar: nos lançamentos de empreendimentos imobiliários, chama a atenção a variedade de itens oferecidos nas áreas de lazer. O conceito, explica, é que essas áreas não gerem custo para a administração do condomínio, mas que cada condômino pague pelo que usar. “Condomínios já existentes podem adaptar um canto pouco utilizado em local para colocar algumas redes, quem sabe até instalando uma fonte e deixando o local/espaço agradável”, orienta. “Muitos condomínios antigos têm grandes áreas comuns porém mal aproveitadas”, completa. <br />Na última década o lazer ganhou outra proporção nos condomínios, aponta, completando que é preciso considerar outros públicos, além das crianças, ao pensar as atividades voltadas para o bem-estar. Deve-se levar em conta, por exemplo, as necessidades da terceira idade. <br />Em muitos condomínios, ganhar espaço é o grande conflito quando se trata das áreas de lazer. Mas, poucos procuram dar um melhor uso ao jardim. “Há até 10 anos, o jardim era mais um lugar de contemplação do que de uso. Hoje, cada metro quadrado é muito caro para deixá-lo apenas como visual. É possível ter um jardim bonito e utilizá-lo, um uso não exclui o outro”, afirma o arquiteto paisagista Benedito Abbud, que recomenda a criação, nos jardins, de espaços de lazer para todas as idades. <br />Matéria publicada na edição 140 da Revista Direcional Condomínios.<br />HUMMMMMM QUE DELÍCIA...<br />PADARIA ASAHY<br /> PÃO DOCE vários sabores <br />PÃO FRANCÊS crocante e quentinho com ou sem queijo FRIOS E QUEIJOS fatiados na hora <br />FONE= 3871 5886<br />DECLARAÇÃO DE BRUXELAS<br />Nós, o povo da Europa, aqui afirmamos os nossos valores comuns. Não se baseiam numa só cultura ou tradição, mas assentam em todas as culturas mundiais<br />Afirmamos o valor, a dignidade e autonomia de cada indivíduo e o direito de todos à maior liberdade compatível com os direitos dos outros. Defendemos a democracia e os direitos humanos e procuramos para o maior desenvolvimento possível de cada ser humano.<br />Reconhecemos o nosso dever de cuidar de toda a Humanidade incluindo as gerações vindouras e a nossa responsabilidade e dependência da Natureza.<br />Afirmamos a igualdade de homens e mulheres. Todas as pessoas devem ser tratadas de igual forma perante a lei, independentemente de raça, origem, crença religiosa, idioma, gênero, orientação sexual ou capacidades.<br />Afirmamos o direito de todos a adotarem e seguirem uma crença ou religião da sua escolha. As crenças de qualquer grupo, não podem ser utilizadas para limitar os direitos dos outros.<br />Defendemos que o Estado deve permanecer neutro em questões de religião e crença, (LAICO) sem favorecer nem prejudicar ninguém.<br />Defendemos que a liberdade pessoal deve ser combinada com a responsabilidade social. Procuramos criar uma sociedade justa, baseada na razão e na compaixão, na qual cada cidadão possa desempenhar plenamente o seu papel.<br />Defendemos tanto a tolerância quanto a liberdade de expressão.<br />Afirmamos o direito de todos a uma educação aberta e completa.<br />Rejeitamos a intimidação, a violência e a incitação à violência na resolução de disputas e defendemos que os conflitos devem ser resolvidos através da negociação e por meios legais.<br />Defendemos a liberdade de investigação em todas as esferas da vida humana e a aplicação da ciência ao serviço do bem-estar humano. Procuramos usar a ciência de forma criativa, não destrutiva.<br />Defendemos a liberdade de criação artística, valorizamos a criatividade e a imaginação e reconhecemos o poder transformador da arte. Afirmamos a importância da literatura, da música e das artes visuais e do espetáculo para o desenvolvimento e realização do ser humano.<br />Fonte: Committee for A Vision for Europe<br />V I D A E M C O N D O M Í N I O<br />Você se dá bem com seu vizinho? Manter um relacionamento amistoso com o morador do lado, ou em frente à sua casa, é imprescindível para cultivar amizades e evitar futuros atritos. Em condomínios a situação é ainda mais singular, onde a união entre a vizinhança é decisiva para fortalecer interesses em comum, num lugar onde se dividem regras, espaços e vivências.Existem muitos condomínios na cidade, que são responsáveis por abrigar milhares de pessoas. E, a partir de algumas atitudes e comportamentos, é normal que surjam desavenças e desentendimentos. No entanto, alguns casos podem chegar até a polícia.Os motivos que causam implicância são diversos. Em residências, por exemplo, moradores “mal educados” se aproveitam da lixeira do vizinho para despachar o seu lixo. Outros deixam seu animal de estimação fazer suas necessidades fisiológicas na calçada da residência ao lado. Som estridente, crianças fazendo bagunça e barulhos de animais também fazem parte da lista de reclamações, principalmente em condomínios. “Eu sugeri até se fazer um kit de ‘boas-vindas’ para novos moradores, contendo o regulamento. Nele, costumo destacar os pontos mais importantes a serem seguidos”Destaque-se que o papel do síndico deve ir além de ser o “cobrador e executor” das boas atitudes e cumprimento de regras. “Ele deve passar a ser visto como um agregador, aquele que promove festas, reuniões e encontros entre os moradores para estimular a boa convivência entre eles e reforçar a união”.O transtorno do lixoNo meio do lixo, chega-se a deparar com fraldas e absorventes usados. “Fora que o lixo espalhado atrai insetos e outros tipos de animais que vivem com a sujeira, como ratos, que já vieram pra dentro da minha casa”, conta a moradora. A sujeira espalhada dificulta até o trabalho de limpeza."Etiqueta" do bom relacionamento inclui diálogoA consultora em etiqueta social “Glorinha Ortolan” afirma que só é possível humanizar um condomínio com regras de comportamento que prezam pela boa educação, diálogo, tolerância, simpatia e responsabilidade. “ “cumprimentar as pessoas já é um bom começo”, aconselha a consultora.Além de seguir à risca o estabelecido pelos regulamentos de cada condomínio, pequenas atitudes, como o tom de voz e certos gestos de boa vizinhança garantem um dia-a-dia mais harmonioso. “O modo de falar com aqueles que nos relacionamos e com as pessoas que trabalham no local demonstram a educação dos moradores. Não se pode deixar de usar as ‘palavras mágicas’: por favor, obrigado, com licença”. Ainda na visão da consultora, aceitar as diferenças e as opiniões dos outros é importante para uma convivência harmônica.Animais e crianças requerem também cuidados. “Os donos devem ser responsáveis pelos seus animais. As crianças devem ser educadas não só para viver em casa, mas também na comunidade, aprendendo que a vida tem limites”.<br />ERRAMOS O JORECOTÔ publicou indevidamente a notícia de que teríamos direito a ter os estacionamentos dos shoppings subsidiados por compras superiores a 10 vezes o valor do mesmo. Estivemos com a direção do shopping e a coisa não é bem assim, uma liminar voltou a permitir a obrigatoriedade do pagamento e segundo o PROCON esta lei não existe. (AINDA) A empresa que é do político Tasso Jereissati entrou com a liminar suspendendo o benefício. <br />SOBRE O ASSUNTO RECEBEMOS A SEGUINTE NOTA<br />Prezado Sr. Nelson Fernandes,(JORECOTÔ)Bom dia!Em atenção a solicitação via 156 de nº: 36715, informo que no município de Campinas não existe a referida lei. O que existe é um projeto que tramita pela Câmara de Campinas. Sendo assim, por enquanto os estacionamentospodem efetuar a cobrança, independemente do consumo. Qualquer dúvida estou a disposição.Atenciosamente,Eder A. S. Gomes DEPARTAMENTO DE PROTEÇÃO DO CONSUMIDORwww.procon.campinas.sp.gov.br Call Center: 151 e-mail: procon@campinas.sp.gov.br<br />Apresentamos nossas desculpas<br />Prezado Sr. Nelson, Boa tarde!É importante esclarecer que alguns estabelecimentos comerciais ofertam de forma gratuita o estacionamento. Nesse caso em específico, o consumidor não poderá ser surpreendido com a cobrança, ou seja, vale o que o foi ofertado. Em outros casos, existe a determinação de um consumo mínimo paraa isenção do valor ou até mesmo é concedido um tempo de tolerância de 15,30, 45 minutos, por exemplo. Mas, como já esclarecido, trata-se de condições de alguns estabelecimentos, não havendo por enquanto nenhuma legislação que regulamente essa prática.Por outro lado, sempre que houver a cobrança, o fornecedor deve respeitar uns dos principais direitos do consumidor, que é a informação. Deste modo, caso exista a cobrança, o estabelecimento deve garantir ao consumidor a fácil visualização do preço e de suas respectivas condições.Sobre a publicação no Jornal Jorecotô, em contato com a Coordenadora do Procon, esta autorizou a divulgação.Aproveitando,  lhe desejo um Feliz Natal repleto de paz, saúde e felicidades!Atenciosamente,Eder A. S. Gomes Chefia  Setor Atendimento PROCON Campinas (19) 2116-1030DEPARTAMENTO DE PROTEÇÃO DO CONSUMIDOR<br />IMAGINE<br />É fácil se você tentar <br />Nenhum inferno abaixo de nós<br />Acima de nós apenas o céu<br />Imagine todas as pessoas<br />Vivendo para o hoje<br />Imagine não existir países<br />Não é difícil de fazê-lo<br />Nada pelo que matar ou morrer<br />E nenhuma religião também<br />Imagine todas as pessoas<br />Vivendo a vida em paz<br />Você pode dizer<br />Que eu sou um sonhador<br />Mas eu não sou o único<br />Eu tenho a esperança de que um dia<br />você se juntará a nós<br />E o mundo será como um só<br />Imagine não existir posses<br />Me pergunto se você consegue<br />Sem necessidade de ganância ou fome<br />Uma irmandade de homens<br />Imagine todas as pessoas<br />Compartilhando todo o mundo<br />Você pode dizer<br />Que eu sou um sonhador<br />Mas eu não sou o único<br />Eu tenho a esperança de que um dia<br />Você se juntará a nós<br />E o mundo será como um só<br />John Lennon<br />CAMARÃO EMPANADO<br /> É NO D. NERY <br />COM DITO FONE 19 3871 4044<br />Filosofia do pensador brasileiro Chacrinha:<br />VIM PARA PERGUNTAR, NÃO PARA EXPLICAR. DESDE QUE ISSO É ISSO, NUNCA SE PERGUNTOU POR ISSO E ISSO FOI FICANDO NISSO.<br />MÓVEIS PLANEJADOSCOM INTELIGÊNCIA38497068 / 92726914COM O CASSIO<br />C Ã E S, G A T O S & C O N D O M Í N I O <br />A possibilidade de permanência de animais em condomínios tem sido tratada na prática de três formas distintas, quando a Convenção de Condomínio cria regras de convivência com os animais, quando é omissa a respeito, ou quando é expressa, proibindo a guarda de animais de qualquer espécie. <br />A primeira situação nos parece a mais conveniente, sendo ideal a criação de regras claras de transporte e permanência dos bichos de estimação, determinadas pela Assembléia Geral, podendo incluir ainda regras para determinação das espécies proibidas, que deve levar em consideração o porte e a periculosidade dos animais. <br />Na segunda hipótese, referente à omissão, a situação deve ser tratada de forma análoga à situação anterior, procurando estabelecer as regras de convívio, através da convocação de Assembléia Geral com esta finalidade. <br />Verificando a tendência em reconhecer o direito à criação de animais em condomínios, torna-se essencial a criação de regras claras de convivência, que devem compreender a proibição da circulação em áreas comuns, a utilização de elevadores de serviço ou escadas, a obrigatoriedade do uso de coleira e a previsão de multas em casos de transgressões. <br />Vale lembrar que as regras para condomínio de apartamentos podem ser estendidas aos condomínios de casas, onde a presença de animais também deve ser discutida e possuir regras claras, especialmente em função de algumas peculiaridades, tais como a permissão para circulação entre as casas e o uso de focinheiras para as raças maiores e mais agressivas. <br />De todo o exposto, pode-se concluir que, embora as decisões judiciais sejam em sua maioria favoráveis ao direito de propriedade, consagrada na Constituição Federal, isto não isenta o condômino dos cumprimentos das regras estabelecidas na Convenção de Condomínio e Regimento Interno, referentes à criação de animais, especialmente quanto ao sossego e integridade dos demais condôminos, cabendo nestes casos, a aplicação das multas regimentais previstas, que encontram amparo legal. Adv. Francisco Maia Neto<br />ESTAREMOS PREPARADOS ?<br />ÁSIA SERÁ O CENTRO DO MUNDO<br />Segundo a revista VEJA a migração do eixo mundial é inevitável e em 2040 será de oito vezes o PIB da Europa e dos Estados Unidos <br /> Estados Unidos e Europa sofrem com a crise sócio econômica dos últimos anos, nos acostumamos a tê-los como lideres mundiais, muitos ainda idolatram essas regiões que ainda dominam o mundo, mas torna-se insofismável, que não conseguirão manter as posições de liderança que até aqui tiveram. <br />Fomos influenciados e nos acostumamos em todos os sentidos por este focos culturais tradicionais, o mundo era maior, o simples fato de tomar uma “coca cola ou mascar chicletes” fizeram nossa cabeça e agora que novos hábitos virão, tomaremos chá? Comeremos com pauzinhos? Que vestiremos no lugar das calças jeans? Seria muito diferente usarmos QUIMONOS em nosso dia a dia.<br />Os americanos idolatram seus militares, numa demonstração de belicismo latente, gastam mais da metade do que o resto mundo, com armamento. Os europeus por sua vez, idolatram os americanos. Como serão os asiáticos? Serão mais evoluídos, ou ainda estarão no período da beligerância, como as Coréias do norte e do sul? Ou opressores como a China em relação ao Tibet. É fundamental nos prepararmos para as mudanças, elas virão, quer queiramos ou não.<br />Não podemos esquecer-nos do BRASIL, neste novo cenário mundial, o país está melhorando, mas ainda falta muito, para transferirmos o centro do mundo para a América do sul, diria que, se ficarmos na área do “gol”, bem preparados e atentos, talvez sobre uma bola e marquemos um tento.<br />Para saber mais: leia Paul Kennedy leia “Ascensão e queda das grandes potências”<br />CONDOMÍNIO PROÍBE MORADIA DE UNIVERSITÁRIOS<br />O residencial Villagio di Roma, na região do Bauru Shopping, onde se concentra grande parte de universitários, realizou uma assembléia de proprietários e decidiu proibir de locação de apartamentos para estudantes.“Os proprietários decidiram seguir o regulamento feito em 1996, que proíbe estudantes. O grande problema é o barulho, festas. Os universitários dormem o dia todo e de noite ficam fazendo festa e isso incomoda muito as famílias”, contou Leandro Tripudi, da administradora de condomínios. De acordo com Leandro, a assembléia foi especificamente com os moradores proprietários do Villagio di Roma e ficou decido que os universitários não serão mais aceitos. Os estudantes que já moram no residencial não poderão renovar contratos de locação e nem convidar mais pessoas para morar no mesmo teto.O representante da administradora alertou que mais condomínios residenciais da região, vêm adotando restrições para os estudantes. “O Trianon já está com essa regra há dois anos”.<br />Saúde: LEISHMANIOSE NA REGIÃO<br />jornalcps@band.com.br<br />A Secretaria de Saúde de Campinas confirmou nesta sexta-feira (17), sete casos positivos de Leishmaniose Visceral Canina, em um bairro entre Sousas e Joaquim Egídio, região próxima ao Terras do Oriente . A Leishmaniose Visceral é uma zoonose que pode afetar o homem. É transmitida pelo mosquito Lutzomyia longipalpis também conhecido como "mosquito palha" ou "birigui". O mosquito pica o animal infectado e ao picar o homem transmite a doença. Acomete vísceras, como o fígado e o baço, podendo ocasionar aumento de volume abdominal. Pode levar à morte, se não tratada.CondomínioOs moradores do condomínio, onde está restrito o foco, foram informados sobre as novas ocorrências na noite da quarta-feira (15). A comunidade foi comunicada sobre providências já adotadas e ações que serão implementadas. As famílias também receberam orientações sobre cuidados para prevenir novos casos e a necessidade de procurar a Vigilância em Saúde e o Centro de Controle de Zoonoses para informar sobre animais com sintomas sugestivos da doença ou que venham a morrer na comunidade.APRENDA COM PAPAI NOEL <br />DICAS PARA O ANO QUE JÁ ESTÁ COMEÇANDO ( ele voltará em alguns meses)<br />Uma conversa com Papai Noel pode acabar com qualquer mau comportamento. Rebeldias de um ano inteiro se transformam em promessas para o velhinho, olhos brilham e sorrisos despontam no rosto. Até para as crianças, é época de rever atitudes e repensar o futuro.<br />— O momento é de reflexão e atinge as relações familiares entre pais e filhos. Pela representação simbólica do Natal, os pais podem encontrar uma possibilidade de discutir perdas e frustrações das crianças — explica a psicoterapeuta Nádia Maria Marques, professora da faculdade de Psicologia da PUCRS.<br />Incentivar a conversa entre o velhinho e a criança é saudável para o crescimento e o processo de aprendizagem durante a infância. O personagem funciona como extensão dos pais, uma pessoa de referência para desabafos. Só não pode ser o responsável por resolver problemas os quais a família não consegue se desfazer, como a dificuldade de dar de limites aos filhos.<br />— A idéia do Natal é dar, mesmo sem receber, mas os adultos exploram a figura do Noel. É preciso conversar com a criança, explicar quando há problemas em seu comportamento. Além disso, é importante a criança se envolver com os desejos, desenhar, escrever cartinhas, mas precisa estar pronta para as frustrações, saber que não ganhará tudo no Natal — explica Tânia.<br />“Não vou mais chupar bico”O que pode significar: Provavelmente, a criança está dizendo que está pronta para deixar de ser bebê, para ter mais autonomia e socializar longe da família. Entretanto, a decisão não pode vir dos pais, que precisam ter sensibilidade e habilidade para conversar com a criança e reconhecer que ela está preparada emocionalmente. Além disso, o desenvolvimento emocional ocorre em um processo de progressão e regressão, o que significa que ela pode ter recaídas – os pais precisam ajudá-la a superar a ansiedade, amparando o filho.“Se ganhar o presente, estudarei bastante ano que vem”O que pode significar: Provavelmente, a criança não obteve resultados esperados na escola, e o que há motiva é ter boas notas para agradar aos pais. Muitas vezes, pode estar expressando uma promessa que é desejo do pai e da mãe e, quem sabe, do Papai Noel.“Prometo que vou obedecer a mamãe”O que pode significar: Muitas vezes, as crianças pequenas agem com medo de perder o amor e o cuidado dos pais. A troca de um presente por um bom comportamento pode estar relacionada a esse receio. A afirmação pode também estar ligada ao fato de os pais não conseguirem dar os limites necessários para a educação do filho. Dar limites é cuidar do filho, ajudar a organizar a vida dele.“Não pedirei para dormir na cama da mãe”O que pode significar: A frase está intimamente ligada à questão dos limites. É natural que a criança tenha curiosidade em relação à vida intima dos pais, mas eles precisam colocar um limite para preservar o espaço e resguardar a vida da criança. (Por Ivan Ângelo )<br />Ao JORECOTÔ <br />Um grande abraço a todos vocês, sempre que leio algo que pode mudar alguém, lembro do Jornal do condomínio. Por isso estou mandando mais um texto. Espero que gostem e que em 2011 todos usem as três peneiras. <br />Abraços Ana Lucia Manso<br />As Três Peneiras<br /> <br />                Um rapaz procurou Sócrates para lhe contar um caso.  O filósofo ergueu os olhos do livro e perguntou:<br />                _ O que você quer contar já passou pelas três peneiras?<br />                _ Três peneiras?  _ Como assim?<br />                _ Sim, três peneiras.  A primeira é a VERDADE.  O que você quer contar dos outros é um fato?  _ Caso tenha apenas ouvido contar, a coisa deve morrer por aí mesmo.  Suponhamos, entretanto, que seja verdade.  Nesse caso deve passar pela segunda peneira, que se chama BONDADE.  O que vai contar é coisa boa?  Ajuda a construir  ou  a  destruir a fama do próximo?<br />                Se o que você quer contar é verdade, é coisa boa, deverá passar ainda pela terceira peneira, que se chama CONVENIÊNCIA ou NECESSIDADE.  Convém contar?  _ É necessário contar?   _ Resolve alguma coisa?  _ Ajuda a comunidade?<br />  _ Da próxima vez em que surgir um boato por aí, submeta-o ao crivo das três peneiras:  _ VERDADE - BONDADE - NECESSIDADE, antes de obedecer ao impulso de passá-lo adiante, porque:<br />       PESSOAS INTELIGENTES FALAM SOBRE IDÉIAS.<br />       PESSOAS COMUNS FALAM SOBRE COISAS.<br />       PESSOAS MESQUINHAS FALAM SOBRE PESSOAS.<br />Será uma fofoca a menos para envenenar o ambiente e levar a discórdia entre irmãos.<br />O rapaz resolveu não contar.  Seu caso iria enroscar em alguma peneira do filósofo<br />Devemos ser sempre a estação terminal de qualquer comentário infeliz.<br />CONVERSA COM SÓCRATES<br />Ana , gostaria de brincar e dizer que: Xantipa a esposa de Sócrates, iria adorar também este seu email.<br />Obrigado por seu comentário, e por ter escrito, afinal você deve ter passado nas peneiras o email que mandou, fico feliz por isso tudo.<br /> Venho sempre incentivando as pessoas a uma vida melhor e comunitária, dizendo, o que poucos se dispõem a comentar por escrito. Temos nos posicionado contra a ineficiência e defendido a real capacitação das pessoas, através de cursos, modernização automação e mecanização de serviços. <br />Incentivados por pessoas que nos escrevem sempre como você, Temos pedido segurança real não de mentirinha, alem de sugerir moderna vigilância informatizada, tudo isso, passando pela três peneiras é claro, é preciso passar ponderar fazer chegar a todos, estas notícias caso contrário não teremos razão de existir.<br />Claro que seria muito mais confortável agradar a situação, para isso teríamos um tipo de diário oficial chato e compromissado com a inércia e vícios de sempre, isso é incompatível com o JORECOTÔ somos pela transparência total e pelo dinamismo administrativo elogiamos atividades e abominamos ineficiência e inércia. <br />Acreditamos no respeito, na disciplina, na organização e na dedicação aos moradores, às crianças e aos idosos e é isso que tentamos fazer, daí nosso elogio às festas e eventos que acontecem de fato, mesmo assim, temos incomodado.<br />E C O N O M I A V E R D E <br />ANDERSON BARRETO é síndico de 324 unidades habitacionais na zona oeste de São Paulo, ele reutiliza a água dos chuveiros e vasos sanitários economizando só nisso 1600 reais/mês, mas nem tudo deu certo, já que as placas solares não foram tão eficientes quanto pareciam e no inverno é preciso usar os chuveiros elétricos. Aqui no Terras do Oriente muita gente usa o solar com aquecimento elétrico do boiler, aumentando assim exageradamente o consumo de energia e tendo um resultado inverso ao esperado. <br />Para se ter uma idéia, em casa (3 pessoas) gastamos cerca de 110 reais mês de energia (um parâmetro para você se auto analisar) e nosso consumo de água fica em torno de 5 mil litros /mês/ pessoa.Que é o mínimo cobrado pelo D.A.E.V.<br />Para 2011 poderíamos discutir como implantar novos processos sustentáveis é esta a idéia que apresentamos mais uma vez. SUSTENTABILIDADE é a idéia para ser praticada por aqui a partir de agora.<br />N Ã O C U S T A C A R O / N E M M O R D E<br />O investimento é recompensado pela economia que se fará no futuro, o orgulho de ser pioneiro no assunto, de ter pensado em nossos filhos e netos, depende do morador, do síndico, dos ativistas, é preciso conversar sobre tudo e estar disposto a melhorar um mundo que ainda está por vir.<br />Informações tiradas da edição especial da revista VEJA SUSTENTABILIDADE 12/ 2010 vale a pena ler. <br />MAPA DE AMIZADES<br />Paul Butler, um engenheiro interessado em verificar como as fronteiras dos países condicionam as amizades no mundo, criou um mapa mundial que mostra as conexões dos mais de 500 milhões de usuários da rede social.<br />1905095885ReproduçãoMapa do Facebook mostra amizades entre habitantes do mundo todo<br />Num mapa escuro, os usuários e suas conexões aparecem em branco. Os Estados Unidos e a Europa são as duas regiões que se destacam por ter a maior quantidade de pessoas conectadas, enquanto a Rússia, China e a África Central são as regiões que apresentam menos brilho. (trace as tuas)<br />Em mensagem no blog de engenharia da Face book, ele relata que ficou surpreso após gerar o mapa a partir de sistemas estatísticos. "As cores se transformaram em um mapa detalhado do mundo. Não só os continentes são visíveis, mas também as fronteiras internacionais de alguns países", diz Butler.<br />informações da France Press.retiradas da internet<br />CASA 67 A MAIS NATALINA <br />O JORECOTÔ passeou por todas as alamedas do Condomínio e de outros condomínios também, não tenham dúvidas, o nosso era o mais aconchegante, e ficou difícil eleger a alameda mais linda e a casa mais NATALINA. Estão todos de parabéns pela iniciativa que literalmente iluminou nosso final de ano alimentado os sonhos de bondade e fraternidade entre os de bem.<br />NEVE CAINDO<br />Em uma de nossas visitas, encontramos uma iluminação muito diferente, se constituía de luzes imitando NEVE CAINDO, simplesmente original e bonito. Em outra visita PAPAI NOEL passeava pelo condomínio, as crianças ficaram eletrizadas (cá entre nós adultos também), um garoto sueco deslumbrado com nossa típica bagunça e alegria ao ver o “bom velinho” não conseguiu se conter tremia e chorava copiosamente emocionado.<br />OS VIZINHOS <br />Numa brincadeira feliz sem nenhum critério pré determinado, (talvez precisemos de um), demos o título a simpática família de Donizete e Fátima 67 que fizeram questão absoluta de dividir o titulo com todos os participantes.<br />DE MUDANÇA<br />O difícil nesta historia, é saber que a mesma Família, dentro de alguns dias, estará se mudando do Terras do Oriente, indo para Curitiba, onde novos desafios os esperam. Sentiremos falta e como vizinhos, desejamos muito sucesso a eles, nesta nova faceta, que a vida lhes está oferecendo.<br />HORA DA DESPEDIDA<br />Quem disse que a amizade e a solidariedade entre vizinhos são coisas do passado? A vida é bela e que existe, sim, solidariedade e muita amizade semeada e cultivada entre vizinhos.<br />Aqui na alameda Alexandria coisas fantásticas acontecem. Morar por aqui é realmente muito bom. Moradores novos são bem acolhidos e tornam-se verdadeiros cúmplices. Nas mais diversas situações.<br />Agora nesse momento, estamos muito tristes. Vizinhos relativamente novos vão de mudança. Donizete e Fátima 67 e seus filhos, Giovane e Vitor vão deixar tantas saudades que motivaram uma despedida calorosa. Não sobrou ninguém que não ficasse com os olhos marejados de lágrimas e sentidos com a futura ausência. Queremos o sucesso deles mas gostaríamos que ficassem.<br /> Somos subversivos mesmo. Moramos numa área do condomínio em que coisas bizarras acontecem: vizinhos fazem escambo (trocam-se batata por cenoura, Toddynho por creme de leite); ovos caipira diretamente da fazenda, fazemos compras som para ajudar alguém, damos sustos nos dias das bruxas, corremos atrás do trenzinho, celebramos datas especiais em conjunto, e não apenas com nossas famílias; mas°°° sofremos quando um novo amigo se muda.<br />Quem vem para cá se muda para uma casa nova e ganha de brinde a subversão do isolamento moderno e o exercício da solidariedade, como a casa 66 já pode receber nossa solidariedade e desejo de que tudo corra bem com eles por aqui. <br />Condomínio de ‘formigas trabalhadoras' e ‘cigarras encantadoras' que ao mixed de uma boa dose de piña colada colorem a vida de todos com risadas espalhafatosas. Mas se acalmem. Não faltam barracos, nós também temos essa modalidade antiga de expressão. Entretanto, eles só servem para apimentar e consolidar essa coisa boa e quentinha que o mundo moderno quer eliminar: os laços entre as pessoas.<br />Posso atestar que vale a pena viver dessa forma, e quem dessa convivência desfruta nos leva para longe no coração e deixa em nós um gosto bom de encontro.<br />Ao passar pela portaria sempre veremos a Néia ou Vinícios com seus sorrisos deliciosos e o Manuel do correio vai sempre nos surpreender com seu vocabulário, que muitas vezes nos deixa de calças curta diante brilhantes conclusões. Boa viagem, vão com Deus e sejam sempre subversivos. Sentiremos saudades de vocês e cremos que sentirão saudades da gente. <br /> Assinado pela vizinhança da Alexandria <br />ECONOCENTER RECICLAGEM <br />Grupo de pessoas  e colaboradores que através da reciclagem tentam ao mesmo tempo economizar recursos da natureza e ajudar a sociedade. <br />Nosso trabalho consiste em fazer a coleta seletiva de lixo reciclável nos municípios de São Paulo e grande São Paulo. Retiramos este "lixo reciclável" como doação OU COMPRAMOS (dependendo da quantidade) de Empresas, Condomínios, Escolas, pessoas físicas ou jurídicas. <br />Transforme seu lixo em algo útil e ganhe com isso !<br />A renda obtida é revertida em ajuda para a creches e entidades filantrópicas carentes da nossa região.<br />Faça a sua parte <br />

×