Tc5 naso orofaringe

1.458 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.458
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
52
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tc5 naso orofaringe

  1. 1. Radiologia e Diagnóstico por Imagem R2 Izabela Cristina de Souza
  2. 2.  Classificação tradicional:  Nasofaringe  Orofaringe  Hipofaringe
  3. 3.  Abordagem espacial:  Fáscia superficial  Fáscia profunda  Camada superficial  Camada profunda  Camada média
  4. 4.  Fáscia superficial:  Gordura  M. Platisma
  5. 5.  Fáscia revestidora Superiormente:  Occipital  Processo mastoideo  Arco zigomático  Mandíbula Posteriormente:  Processos espinhosos Hioide:  Supra e infra-hioidea Inferiormente:  Manubrio  Clavícula  Acromio
  6. 6.  Espaço mastigador:  M. pterigoides  M. masseter  Ramo e corpo posterior da mandíbula. Espaço parotídeo:  Cápsula da parótida.  N. facial.
  7. 7.  Espaço Sublingual:  Mucosa do assoalho da boca.  Superfície mais cranial do milo-hioide. Espaço Submandibular:  Milo-hioideo.  Fascia superficial.
  8. 8.  Espaço muscular:  Trapézio.  ECM.  Ventre inferior Omo-hioideo. Espaço supraesternal:  de Burns.
  9. 9.  Camada pré-vertebral. Circunda coluna vertebral, M. paraespinhais e pré-vertebrais. Insere nos processos espinhosos e transversais. Base do crânio. Nível de T3 (onde se funde com ligamento longitudinal anterior do mediastino posterior). Fáscia alar: “capa”
  10. 10.  Espaço Perivertebral:  Compartimento pré-vertebral anterior.  Compartimento paraespinhal posterior. Espaço perigoso:  Fáscia alar (ant).  Fáscia pré-vertebral (post).  Tecido frouxo  conduto para propagação de infecções.
  11. 11.  Fáscia visceral. Espaço mucoso faríngeo:  Nasohipofaringe.  Mucosa.  Submucosa (anel de Waldeyer).  Fáscia faringobasilar (conformação da faringe).  M. constritores da faringe, elevador palatino.  Fáscia bucofaríngea.  Toro tubário: elevador do véu palatino + porção cartilaginosa da tuba auditiva.
  12. 12.  Espaço mucoso faríngeo:
  13. 13.  Espaço retrofaríngeo:  Espaço potencial.  Gordura  Linfonodos (supra-hioidea: nódulos de Rouviere)  Visíveis na RM  TC: 3-5mm / <1cm (homogêneos) / <2cm (cçs)  Base do crânio  Fáscia bucofaríngea (separa do EMF)  Fáscia pré-vertebral (separa do EPV)  Divisória sagital  Nível da fusão das fáscias bucofaríngea e pré-vertebral (T2 e T6).
  14. 14.  Espaço retrofaríngeo:
  15. 15.  Espaço Parafaríngeo:  Base do crânio  hioide  Entre os músculos da mastigação e os da deglutição.  Separado dos espaços mastigatório e parotídeo por fáscia frágil.  Separado dos espaços mucoso faríngeo e retrofaríngeo pela divisória sagital.  Fáscia pré-vertebral (post).  Contínuo com espaço sublingual e com o submandibular.  Fáscia do tensor do véu palatino:  EPF Pré-estilóide  EPF Retroestilóide (extensão supra-hioidea do espaço carotídeo)  Geralmente acometido de forma secundária.
  16. 16.  Espaço Parafaríngeo:
  17. 17.  Espaço visceral:  Tireoide  Paratireoides  Linfonodos  Esôfago  Traquéia  N. Laríngeo recorrente

×