SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO DISTRITO FEDERAL
3º OFÍCIO DE COMBATE À CORRUPÇÃO
Procedimento Investigatório Criminal Nº 1.16.000.001686/2015-25
DESPACHO COM ARQUIVAMENTO PARCIAL
Considerando que os autos retornaram da PGR em razão de inexistir,
no atual momento, investigado com prerrogativa de foro no caso (iniciado a partir do TC
021.643/2014-8 do TCU), e considerando que toda a investigação do MPF ocorreu no
Inquérito Civil 1.16.000.000992/2015-44, junte-se cópia, em mídia digital, dos autos
principais deste último (815 páginas). Junte-se também, em modo impresso, cópia dos
depoimentos de Guido Mantega, Nelson Henrique Barbosa Filho, Dyogo Henrique de
Oliveira, Arno Hugo Augustin Filho e Marcus Pereira Aucélio, colhidos no referido IC.
Assim como ocorreu no IC, o objeto da presente investigação resulta
também ampliado para apurar a suposta prática de crimes nas denominadas
'pedaladas' de 2015, objeto do TC 027.923/2015-0:
1 – Permanência de atrasos e do prazo de 24 meses (previsto na Portaria 193/2014),
após a apuração ao final de cada semestre, para o pagamento da equalização das taxas
de juros apuradas no âmbito do Programa de Sustentação do Investimento (PSI) e
possível falha no registro deste endividamento nas estatísticas fiscais pelo BACEN.
2 - Permanência de atrasos no pagamento da equalização das taxas de juros no
programa Safra Agrícola e possível falha no registro deste endividamento nas estatísticas
fiscais pelo BACEN.
3 – Existência de dívidas no pagamento de tarifas e taxas devidas à Caixa Econômica
Federal e possível falha no registro deste endividamento nas estatísticas fiscais pelo
BACEN.
4 – Permanência na utilização de procedimento indevido pelo Ministério das Cidades,
C:UsersRaquelNasserDocumentsGroupWiseDespacho PIC arquivamento parcial_1.odt
1
MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO DISTRITO FEDERAL
consubstanciado pelo registro em restos a pagar das dívidas referentes ao Programa
Minha Casa minha Vida (PMCMV). Segundo apontado pelo TCU no TC-021.643/2014-8,
o pagamento como restos a pagar constituiria execução de despesa não autorizada no
orçamento.
Conforme se observa, os itens 1, 2 e 4 tratam apenas de permanência de
possíveis irregularidades já investigadas nos presentes autos.
Inicialmente, com relação ao possível crime de operação de crédito sem
autorização legal (artigo 359-a), cabe referir o item 9.5 do Acórdão 825/2015-Plenário,
de 15/04/2015, no TC 021.643/2014-8, no qual o TCU determinou a audiência de Guido
Mantega, Nelson Henrique Barbosa Filho, Dyogo Henrique de Oliveira, Arno Hugo
Augustin Filho, Marcus Pereira Aucélio, Adriano Pereira de Paula e Luciano Coutinho:
9.5. em relação às operações de crédito realizadas junto à União, consubstanciadas pela
edição das Portarias do Ministério da Fazenda 122, de 10 de abril de 2012, 357, de 15 de
outubro de 2012, e 29, de 23 de janeiro de 2014, as quais representaram a assunção de
compromisso financeiro de que trata o art. 29, inciso III, da Lei Complementar 101/2000:
(...)
9.5.2. cientificar o Ministério Público Federal, para que adote as medidas que julgar
oportunas e convenientes em relação à realização de operação de crédito, de que trata o
presente item, com inobservância de condição estabelecida em lei;
Nesse ponto, o TCU aponta a possível ocorrência de operação de crédito
sem autorização legislativa, que poderia configurar o crime previsto no artigo 359-A do
Código Penal: 'Contratação de operação de crédito sem prévia autorização legislativa'.
A operação de crédito decorreria dos atrasos por parte da União nos
repasses de valores devidos ao BNDES decorrentes da devida equalização da taxa de
juros no âmbito do Plano de Sustentação do Investimento - PSI.
O conceito legal de operação de crédito é encontrado no inciso III do
artigo 29 da Lei de responsabilidade Fiscal (LC nº 101/2000, que estabelece normas de
C:UsersRaquelNasserDocumentsGroupWiseDespacho PIC arquivamento parcial_1.odt
2
MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO DISTRITO FEDERAL
finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras
providências):
Art. 29. Para os efeitos desta Lei Complementar, são adotadas as seguintes
definições:
[…]
III - operação de crédito: compromisso financeiro assumido em razão de mútuo,
abertura de crédito, emissão e aceite de título, aquisição financiada de bens, recebimento
antecipado de valores provenientes da venda a termo de bens e serviços, arrendamento
mercantil e outras operações assemelhadas, inclusive com o uso de derivativos
financeiros;
Inicialmente, cabe esclarecer que o conceito legal não pode ser ampliado
em respeito ao princípio da legalidade estrita. Além disso, no direito penal é indene de
dúvidas que resulta vedada a analogia prejudicial ao réu (in malam partem).
No caso da equalização de taxas devidas ao BNDES referentes ao PSI,
não há que se falar em operação de crédito já que o Tesouro deve aos bancos a
diferença da taxa e não ao mutuário.
A Lei 12096/2009 autorizou a União a conceder subvenção econômica ao
BNDES sobre a modalidade de equalização de taxas de juros, cabendo ao Conselho
Monetário Nacional definir os grupos beneficiários e as condições necessárias à
contratação. O BNDES, por meio do PSI, oferece financiamentos a taxas inferiores às
praticadas no mercado. Essa diferença de taxas deve ser custeada pelo Tesouro, por
meio de repasses ao BNDES. De modo que a taxa de equalização devida pela União é
justamente a diferença entre a taxa de juros cobrada no mercado financeiro e a taxa
efetivamente paga pelo tomador do crédito.
No caso, há um simples inadimplemento contratual quando o pagamento
não ocorre na data devida, não se tratando de operação de crédito. Entender de modo
diverso transformaria qualquer relação obrigacional da União em operação de crédito,
C:UsersRaquelNasserDocumentsGroupWiseDespacho PIC arquivamento parcial_1.odt
3
MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO DISTRITO FEDERAL
dependente de autorização legal, de modo que o sistema resultaria engessado. E essa
obviamente não era a intenção da lei de responsabilidade fiscal.
Ademais, conforme esclarecido no decorrer da investigação no Inquérito
Civil, o objetivo da união nunca foi o de se financiar por meio do BNDES, do qual é
inclusive credor, mas sim o de 'maquiar' o resultado fiscal1
.
Essa maquiagem, muito embora não configure o crime referido, configura
improbidade administrativa e a devida definição das responsabilidades segue sendo
apurada no Inquérito Civil respectivo.
Apenas para registro, observa-se que, dos possíveis praticantes do ato,
apenas Dyogo Henrique de Oliveira e Luciano Coutinho não estão incluídos em
qualquer outro item apontado pelo TCU nos TCs 021.643/2014-8 e 027.923/2015-0.
Dessa forma, logicamente, ambos resultam excluídos da presente investigação penal.
Após as juntadas solicitadas, voltem os autos conclusos para o
prosseguimento da análise e elaboração de peças processuais.
Brasília/DF, 08 de julho de 2016.
Ivan Cláudio Marx
Procurador da república
1 Essa situação será melhor esclarecida no próximo despacho.
C:UsersRaquelNasserDocumentsGroupWiseDespacho PIC arquivamento parcial_1.odt
4

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cartilha fraudes-titulos-rfb-pgfn-stn-mpu
Cartilha fraudes-titulos-rfb-pgfn-stn-mpuCartilha fraudes-titulos-rfb-pgfn-stn-mpu
Cartilha fraudes-titulos-rfb-pgfn-stn-mpuTania Gurgel
 
TRF4 - Liminar - Contribuições Previdenciárias
TRF4 - Liminar - Contribuições PrevidenciáriasTRF4 - Liminar - Contribuições Previdenciárias
TRF4 - Liminar - Contribuições PrevidenciáriasFabio Motta
 
Instrução Normativa RFB n.º 1121
Instrução Normativa RFB n.º 1121Instrução Normativa RFB n.º 1121
Instrução Normativa RFB n.º 1121FETAEP
 
Informativo Tributário Mensal - Fevereiro 2017
Informativo Tributário Mensal - Fevereiro 2017Informativo Tributário Mensal - Fevereiro 2017
Informativo Tributário Mensal - Fevereiro 2017Renato Lopes da Rocha
 
38df2560889c703d8f71f861cc5ef37c (1)
38df2560889c703d8f71f861cc5ef37c (1)38df2560889c703d8f71f861cc5ef37c (1)
38df2560889c703d8f71f861cc5ef37c (1)Fabio Motta
 
INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1930/2020 / DECRETO 10.305/2020.
INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1930/2020 / DECRETO 10.305/2020. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1930/2020 / DECRETO 10.305/2020.
INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1930/2020 / DECRETO 10.305/2020. ALEXANDRE PANTOJA
 
Comissão Especial dos Grandes Devedores de Florianópolis
Comissão Especial dos Grandes Devedores de FlorianópolisComissão Especial dos Grandes Devedores de Florianópolis
Comissão Especial dos Grandes Devedores de Florianópolisdiariocatarinense
 
PASSIVO AGU COM FUNDEF 2022 - PEC DOS PRECATORIOS - PEC 23 - PEC DO PECADO
PASSIVO AGU COM FUNDEF 2022 - PEC DOS PRECATORIOS - PEC 23 - PEC DO PECADOPASSIVO AGU COM FUNDEF 2022 - PEC DOS PRECATORIOS - PEC 23 - PEC DO PECADO
PASSIVO AGU COM FUNDEF 2022 - PEC DOS PRECATORIOS - PEC 23 - PEC DO PECADOVetor Mil
 
Certidão Conjunta de Débitos Relativos a Tributos Federais e à Dívida Ativa d...
Certidão Conjunta de Débitos Relativos a Tributos Federais e à Dívida Ativa d...Certidão Conjunta de Débitos Relativos a Tributos Federais e à Dívida Ativa d...
Certidão Conjunta de Débitos Relativos a Tributos Federais e à Dívida Ativa d...globomente
 
Portaria nº 180 Ministerio Turismo
Portaria nº 180 Ministerio TurismoPortaria nº 180 Ministerio Turismo
Portaria nº 180 Ministerio TurismoCarlos França
 
Portaria nº 180 ministerio turismo
Portaria nº 180 ministerio turismoPortaria nº 180 ministerio turismo
Portaria nº 180 ministerio turismoCarlos França
 
Parecer e decreto cpu contas 2008 final
Parecer e decreto cpu contas 2008   finalParecer e decreto cpu contas 2008   final
Parecer e decreto cpu contas 2008 finalivori12012
 
Informativo Tributário Mensal - Outubro 2015
Informativo Tributário Mensal - Outubro 2015Informativo Tributário Mensal - Outubro 2015
Informativo Tributário Mensal - Outubro 2015Renato Lopes da Rocha
 
Correção monetária: aspectos legais e jurisprudenciais
Correção monetária: aspectos legais e jurisprudenciaisCorreção monetária: aspectos legais e jurisprudenciais
Correção monetária: aspectos legais e jurisprudenciaisDavi Carvalho
 

Mais procurados (20)

Cartilha fraudes-titulos-rfb-pgfn-stn-mpu
Cartilha fraudes-titulos-rfb-pgfn-stn-mpuCartilha fraudes-titulos-rfb-pgfn-stn-mpu
Cartilha fraudes-titulos-rfb-pgfn-stn-mpu
 
TRF4 - Liminar - Contribuições Previdenciárias
TRF4 - Liminar - Contribuições PrevidenciáriasTRF4 - Liminar - Contribuições Previdenciárias
TRF4 - Liminar - Contribuições Previdenciárias
 
Instrução Normativa RFB n.º 1121
Instrução Normativa RFB n.º 1121Instrução Normativa RFB n.º 1121
Instrução Normativa RFB n.º 1121
 
Informativo Tributário Mensal - Fevereiro 2017
Informativo Tributário Mensal - Fevereiro 2017Informativo Tributário Mensal - Fevereiro 2017
Informativo Tributário Mensal - Fevereiro 2017
 
Transação tributária
Transação tributáriaTransação tributária
Transação tributária
 
Edital abin
Edital   abinEdital   abin
Edital abin
 
38df2560889c703d8f71f861cc5ef37c (1)
38df2560889c703d8f71f861cc5ef37c (1)38df2560889c703d8f71f861cc5ef37c (1)
38df2560889c703d8f71f861cc5ef37c (1)
 
Certidao inss
Certidao inssCertidao inss
Certidao inss
 
Diário Oficial
Diário OficialDiário Oficial
Diário Oficial
 
INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1930/2020 / DECRETO 10.305/2020.
INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1930/2020 / DECRETO 10.305/2020. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1930/2020 / DECRETO 10.305/2020.
INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1930/2020 / DECRETO 10.305/2020.
 
O PRINCÍPIO DA ETICIDADE
O PRINCÍPIO DA ETICIDADEO PRINCÍPIO DA ETICIDADE
O PRINCÍPIO DA ETICIDADE
 
Comissão Especial dos Grandes Devedores de Florianópolis
Comissão Especial dos Grandes Devedores de FlorianópolisComissão Especial dos Grandes Devedores de Florianópolis
Comissão Especial dos Grandes Devedores de Florianópolis
 
Circular
CircularCircular
Circular
 
PASSIVO AGU COM FUNDEF 2022 - PEC DOS PRECATORIOS - PEC 23 - PEC DO PECADO
PASSIVO AGU COM FUNDEF 2022 - PEC DOS PRECATORIOS - PEC 23 - PEC DO PECADOPASSIVO AGU COM FUNDEF 2022 - PEC DOS PRECATORIOS - PEC 23 - PEC DO PECADO
PASSIVO AGU COM FUNDEF 2022 - PEC DOS PRECATORIOS - PEC 23 - PEC DO PECADO
 
Certidão Conjunta de Débitos Relativos a Tributos Federais e à Dívida Ativa d...
Certidão Conjunta de Débitos Relativos a Tributos Federais e à Dívida Ativa d...Certidão Conjunta de Débitos Relativos a Tributos Federais e à Dívida Ativa d...
Certidão Conjunta de Débitos Relativos a Tributos Federais e à Dívida Ativa d...
 
Portaria nº 180 Ministerio Turismo
Portaria nº 180 Ministerio TurismoPortaria nº 180 Ministerio Turismo
Portaria nº 180 Ministerio Turismo
 
Portaria nº 180 ministerio turismo
Portaria nº 180 ministerio turismoPortaria nº 180 ministerio turismo
Portaria nº 180 ministerio turismo
 
Parecer e decreto cpu contas 2008 final
Parecer e decreto cpu contas 2008   finalParecer e decreto cpu contas 2008   final
Parecer e decreto cpu contas 2008 final
 
Informativo Tributário Mensal - Outubro 2015
Informativo Tributário Mensal - Outubro 2015Informativo Tributário Mensal - Outubro 2015
Informativo Tributário Mensal - Outubro 2015
 
Correção monetária: aspectos legais e jurisprudenciais
Correção monetária: aspectos legais e jurisprudenciaisCorreção monetária: aspectos legais e jurisprudenciais
Correção monetária: aspectos legais e jurisprudenciais
 

Destaque

A decisão de moro
A decisão de moroA decisão de moro
A decisão de moroRadar News
 
A decisão de moro
A decisão de moroA decisão de moro
A decisão de moroRadar News
 
O pedido de ricardo manifestação da procuradoria da república no df
O pedido de ricardo manifestação da procuradoria da república no dfO pedido de ricardo manifestação da procuradoria da república no df
O pedido de ricardo manifestação da procuradoria da república no dfRadar News
 
O depoimento de luiz carlos martins
O depoimento de luiz carlos martinsO depoimento de luiz carlos martins
O depoimento de luiz carlos martinsRadar News
 
Depoimento de roberto zardi
Depoimento de roberto zardiDepoimento de roberto zardi
Depoimento de roberto zardiRadar News
 
Alegações finais de Dirceu
Alegações finais de DirceuAlegações finais de Dirceu
Alegações finais de DirceuRadar News
 
Janot encontra tesouros de Collor
Janot encontra tesouros de CollorJanot encontra tesouros de Collor
Janot encontra tesouros de CollorRadar News
 
Governo Eletrônico - Portal Cidadão - ES Na Palma da Mão
Governo Eletrônico - Portal Cidadão - ES Na Palma da MãoGoverno Eletrônico - Portal Cidadão - ES Na Palma da Mão
Governo Eletrônico - Portal Cidadão - ES Na Palma da MãoRenzo Colnago
 

Destaque (9)

A decisão de moro
A decisão de moroA decisão de moro
A decisão de moro
 
A decisão de moro
A decisão de moroA decisão de moro
A decisão de moro
 
O pedido de ricardo manifestação da procuradoria da república no df
O pedido de ricardo manifestação da procuradoria da república no dfO pedido de ricardo manifestação da procuradoria da república no df
O pedido de ricardo manifestação da procuradoria da república no df
 
Algebra dearrayan
Algebra dearrayanAlgebra dearrayan
Algebra dearrayan
 
O depoimento de luiz carlos martins
O depoimento de luiz carlos martinsO depoimento de luiz carlos martins
O depoimento de luiz carlos martins
 
Depoimento de roberto zardi
Depoimento de roberto zardiDepoimento de roberto zardi
Depoimento de roberto zardi
 
Alegações finais de Dirceu
Alegações finais de DirceuAlegações finais de Dirceu
Alegações finais de Dirceu
 
Janot encontra tesouros de Collor
Janot encontra tesouros de CollorJanot encontra tesouros de Collor
Janot encontra tesouros de Collor
 
Governo Eletrônico - Portal Cidadão - ES Na Palma da Mão
Governo Eletrônico - Portal Cidadão - ES Na Palma da MãoGoverno Eletrônico - Portal Cidadão - ES Na Palma da Mão
Governo Eletrônico - Portal Cidadão - ES Na Palma da Mão
 

Semelhante a MPF arquiva parcialmente investigação sobre pedaladas

Acórdão pedaladas fiscais
Acórdão pedaladas fiscaisAcórdão pedaladas fiscais
Acórdão pedaladas fiscaisGiovanni Sandes
 
Acórdão do TCU sobre pedaladas fiscais
Acórdão do TCU sobre pedaladas fiscaisAcórdão do TCU sobre pedaladas fiscais
Acórdão do TCU sobre pedaladas fiscaisGiovanni Sandes
 
Laudo pericial modelo
Laudo pericial modeloLaudo pericial modelo
Laudo pericial modeloPaulo H Bueno
 
Ação da receita sobre fiscalização compensação e titulos
Ação da receita sobre  fiscalização compensação e titulosAção da receita sobre  fiscalização compensação e titulos
Ação da receita sobre fiscalização compensação e titulosTania Gurgel
 
Aula dra. íris vânia santos rosa 25-10-14
Aula dra. íris vânia santos rosa   25-10-14Aula dra. íris vânia santos rosa   25-10-14
Aula dra. íris vânia santos rosa 25-10-14Fernanda Moreira
 
Aula 25 10-14 - íris vânia
Aula 25 10-14 - íris vâniaAula 25 10-14 - íris vânia
Aula 25 10-14 - íris vâniaFernanda Moreira
 
Parecer jurídico. tribunal de contas. pagamento indevido. enriquecimento sem ...
Parecer jurídico. tribunal de contas. pagamento indevido. enriquecimento sem ...Parecer jurídico. tribunal de contas. pagamento indevido. enriquecimento sem ...
Parecer jurídico. tribunal de contas. pagamento indevido. enriquecimento sem ...João Manuel Vicente
 
190328061318 dir tributario_aula_02
190328061318 dir tributario_aula_02190328061318 dir tributario_aula_02
190328061318 dir tributario_aula_02EsdrasArthurPessoa
 
Parecer PGFN 877/2003 - Prescrição CT - Possibilidade de reconhecimento pela ...
Parecer PGFN 877/2003 - Prescrição CT - Possibilidade de reconhecimento pela ...Parecer PGFN 877/2003 - Prescrição CT - Possibilidade de reconhecimento pela ...
Parecer PGFN 877/2003 - Prescrição CT - Possibilidade de reconhecimento pela ...camilavergueirocatunda
 
Remessa do MPF sobre Petrolina
Remessa do MPF sobre PetrolinaRemessa do MPF sobre Petrolina
Remessa do MPF sobre PetrolinaJamildo Melo
 
Securitização-de-créditos-fiscais-tributários-no-Setor-Público-sob-a-for...
Securitização-de-créditos-fiscais-tributários-no-Setor-Público-sob-a-for...Securitização-de-créditos-fiscais-tributários-no-Setor-Público-sob-a-for...
Securitização-de-créditos-fiscais-tributários-no-Setor-Público-sob-a-for...MVSAnjos
 
Contas de Gestão do Fundo de Educação de Paracuru, Ceará-BR, exercício de 2013
Contas de Gestão do Fundo de Educação de Paracuru, Ceará-BR, exercício de 2013Contas de Gestão do Fundo de Educação de Paracuru, Ceará-BR, exercício de 2013
Contas de Gestão do Fundo de Educação de Paracuru, Ceará-BR, exercício de 2013Francisco Luz
 
Segunda Seção decide em repetitivo pela legalidade da pactuação da TAC e TEC ...
Segunda Seção decide em repetitivo pela legalidade da pactuação da TAC e TEC ...Segunda Seção decide em repetitivo pela legalidade da pactuação da TAC e TEC ...
Segunda Seção decide em repetitivo pela legalidade da pactuação da TAC e TEC ...Superior Tribunal de Justiça
 
13 pl 5357 pl autoriza protesto extrajudicial pa 57485-13
13 pl 5357 pl autoriza protesto extrajudicial pa 57485-1313 pl 5357 pl autoriza protesto extrajudicial pa 57485-13
13 pl 5357 pl autoriza protesto extrajudicial pa 57485-13Francisco Brito
 
3587 109 2009 convenio da gmi
3587 109 2009 convenio da gmi3587 109 2009 convenio da gmi
3587 109 2009 convenio da gmiGmnoticias Ilheus
 
Siconv.apostila
Siconv.apostilaSiconv.apostila
Siconv.apostilagvirtual
 

Semelhante a MPF arquiva parcialmente investigação sobre pedaladas (20)

Acórdão pedaladas fiscais
Acórdão pedaladas fiscaisAcórdão pedaladas fiscais
Acórdão pedaladas fiscais
 
Acórdão do TCU sobre pedaladas fiscais
Acórdão do TCU sobre pedaladas fiscaisAcórdão do TCU sobre pedaladas fiscais
Acórdão do TCU sobre pedaladas fiscais
 
Laudo pericial modelo
Laudo pericial modeloLaudo pericial modelo
Laudo pericial modelo
 
Ação da receita sobre fiscalização compensação e titulos
Ação da receita sobre  fiscalização compensação e titulosAção da receita sobre  fiscalização compensação e titulos
Ação da receita sobre fiscalização compensação e titulos
 
Aula dra. íris vânia santos rosa 25-10-14
Aula dra. íris vânia santos rosa   25-10-14Aula dra. íris vânia santos rosa   25-10-14
Aula dra. íris vânia santos rosa 25-10-14
 
Aula 25 10-14 - íris vânia
Aula 25 10-14 - íris vâniaAula 25 10-14 - íris vânia
Aula 25 10-14 - íris vânia
 
a decisão
a decisãoa decisão
a decisão
 
Parecer jurídico. tribunal de contas. pagamento indevido. enriquecimento sem ...
Parecer jurídico. tribunal de contas. pagamento indevido. enriquecimento sem ...Parecer jurídico. tribunal de contas. pagamento indevido. enriquecimento sem ...
Parecer jurídico. tribunal de contas. pagamento indevido. enriquecimento sem ...
 
190328061318 dir tributario_aula_02
190328061318 dir tributario_aula_02190328061318 dir tributario_aula_02
190328061318 dir tributario_aula_02
 
Censo 2001 de capitais estrangeiros
Censo 2001 de capitais estrangeirosCenso 2001 de capitais estrangeiros
Censo 2001 de capitais estrangeiros
 
Parecer PGFN 877/2003 - Prescrição CT - Possibilidade de reconhecimento pela ...
Parecer PGFN 877/2003 - Prescrição CT - Possibilidade de reconhecimento pela ...Parecer PGFN 877/2003 - Prescrição CT - Possibilidade de reconhecimento pela ...
Parecer PGFN 877/2003 - Prescrição CT - Possibilidade de reconhecimento pela ...
 
Remessa do MPF sobre Petrolina
Remessa do MPF sobre PetrolinaRemessa do MPF sobre Petrolina
Remessa do MPF sobre Petrolina
 
Parecer Tribunal
Parecer TribunalParecer Tribunal
Parecer Tribunal
 
Securitização-de-créditos-fiscais-tributários-no-Setor-Público-sob-a-for...
Securitização-de-créditos-fiscais-tributários-no-Setor-Público-sob-a-for...Securitização-de-créditos-fiscais-tributários-no-Setor-Público-sob-a-for...
Securitização-de-créditos-fiscais-tributários-no-Setor-Público-sob-a-for...
 
Contas de Gestão do Fundo de Educação de Paracuru, Ceará-BR, exercício de 2013
Contas de Gestão do Fundo de Educação de Paracuru, Ceará-BR, exercício de 2013Contas de Gestão do Fundo de Educação de Paracuru, Ceará-BR, exercício de 2013
Contas de Gestão do Fundo de Educação de Paracuru, Ceará-BR, exercício de 2013
 
Segunda Seção decide em repetitivo pela legalidade da pactuação da TAC e TEC ...
Segunda Seção decide em repetitivo pela legalidade da pactuação da TAC e TEC ...Segunda Seção decide em repetitivo pela legalidade da pactuação da TAC e TEC ...
Segunda Seção decide em repetitivo pela legalidade da pactuação da TAC e TEC ...
 
13 pl 5357 pl autoriza protesto extrajudicial pa 57485-13
13 pl 5357 pl autoriza protesto extrajudicial pa 57485-1313 pl 5357 pl autoriza protesto extrajudicial pa 57485-13
13 pl 5357 pl autoriza protesto extrajudicial pa 57485-13
 
E-FINANCEIRA - QUEBRA DO SIGILO BANCÁRIO
E-FINANCEIRA - QUEBRA DO SIGILO BANCÁRIOE-FINANCEIRA - QUEBRA DO SIGILO BANCÁRIO
E-FINANCEIRA - QUEBRA DO SIGILO BANCÁRIO
 
3587 109 2009 convenio da gmi
3587 109 2009 convenio da gmi3587 109 2009 convenio da gmi
3587 109 2009 convenio da gmi
 
Siconv.apostila
Siconv.apostilaSiconv.apostila
Siconv.apostila
 

Mais de Radar News

O DEPOIMENTO DE JOESLEY À PF
O DEPOIMENTO DE JOESLEY À PF  O DEPOIMENTO DE JOESLEY À PF
O DEPOIMENTO DE JOESLEY À PF Radar News
 
Regime fechado para claudia cruz
Regime fechado para claudia cruzRegime fechado para claudia cruz
Regime fechado para claudia cruzRadar News
 
O parecer de janot
O parecer de janotO parecer de janot
O parecer de janotRadar News
 
O dossiê palocci
O dossiê palocciO dossiê palocci
O dossiê palocciRadar News
 
Por que barroso perdoa
Por que barroso perdoaPor que barroso perdoa
Por que barroso perdoaRadar News
 
10 dias para cunha
10 dias para cunha10 dias para cunha
10 dias para cunhaRadar News
 
A denúncia contra lula e marcelo odebrecht
A denúncia contra lula e marcelo odebrechtA denúncia contra lula e marcelo odebrecht
A denúncia contra lula e marcelo odebrechtRadar News
 
Tse requerimento-justificativa-eleitoral-2016
Tse requerimento-justificativa-eleitoral-2016Tse requerimento-justificativa-eleitoral-2016
Tse requerimento-justificativa-eleitoral-2016Radar News
 
Tse requerimento-justificativa-eleitoral-2016
Tse requerimento-justificativa-eleitoral-2016Tse requerimento-justificativa-eleitoral-2016
Tse requerimento-justificativa-eleitoral-2016Radar News
 
A DECISÃO DE MORO
A DECISÃO DE MOROA DECISÃO DE MORO
A DECISÃO DE MORORadar News
 
O pedido do ministério público federal
O pedido do ministério público federalO pedido do ministério público federal
O pedido do ministério público federalRadar News
 
O pedido do ministério público federal
O pedido do ministério público federalO pedido do ministério público federal
O pedido do ministério público federalRadar News
 
‘Poder influência’, adverte o procurador
‘Poder influência’, adverte o procurador‘Poder influência’, adverte o procurador
‘Poder influência’, adverte o procuradorRadar News
 
O despacho da relatora
O despacho da relatoraO despacho da relatora
O despacho da relatoraRadar News
 
211 páginas dos peritos do tse
211 páginas dos peritos do tse211 páginas dos peritos do tse
211 páginas dos peritos do tseRadar News
 
Resposta da câmara ao itamaraty
Resposta da câmara ao itamaratyResposta da câmara ao itamaraty
Resposta da câmara ao itamaratyRadar News
 

Mais de Radar News (20)

O DEPOIMENTO DE JOESLEY À PF
O DEPOIMENTO DE JOESLEY À PF  O DEPOIMENTO DE JOESLEY À PF
O DEPOIMENTO DE JOESLEY À PF
 
Regime fechado para claudia cruz
Regime fechado para claudia cruzRegime fechado para claudia cruz
Regime fechado para claudia cruz
 
O parecer de janot
O parecer de janotO parecer de janot
O parecer de janot
 
A intimação
A intimaçãoA intimação
A intimação
 
O dossiê palocci
O dossiê palocciO dossiê palocci
O dossiê palocci
 
Por que barroso perdoa
Por que barroso perdoaPor que barroso perdoa
Por que barroso perdoa
 
A sentença
A sentençaA sentença
A sentença
 
10 dias para cunha
10 dias para cunha10 dias para cunha
10 dias para cunha
 
A denúncia contra lula e marcelo odebrecht
A denúncia contra lula e marcelo odebrechtA denúncia contra lula e marcelo odebrecht
A denúncia contra lula e marcelo odebrecht
 
Tse requerimento-justificativa-eleitoral-2016
Tse requerimento-justificativa-eleitoral-2016Tse requerimento-justificativa-eleitoral-2016
Tse requerimento-justificativa-eleitoral-2016
 
Tse requerimento-justificativa-eleitoral-2016
Tse requerimento-justificativa-eleitoral-2016Tse requerimento-justificativa-eleitoral-2016
Tse requerimento-justificativa-eleitoral-2016
 
A DECISÃO DE MORO
A DECISÃO DE MOROA DECISÃO DE MORO
A DECISÃO DE MORO
 
A denúncia
A denúnciaA denúncia
A denúncia
 
O pedido do ministério público federal
O pedido do ministério público federalO pedido do ministério público federal
O pedido do ministério público federal
 
O pedido do ministério público federal
O pedido do ministério público federalO pedido do ministério público federal
O pedido do ministério público federal
 
‘Poder influência’, adverte o procurador
‘Poder influência’, adverte o procurador‘Poder influência’, adverte o procurador
‘Poder influência’, adverte o procurador
 
O despacho da relatora
O despacho da relatoraO despacho da relatora
O despacho da relatora
 
211 páginas dos peritos do tse
211 páginas dos peritos do tse211 páginas dos peritos do tse
211 páginas dos peritos do tse
 
Resposta da câmara ao itamaraty
Resposta da câmara ao itamaratyResposta da câmara ao itamaraty
Resposta da câmara ao itamaraty
 
A ação
A açãoA ação
A ação
 

MPF arquiva parcialmente investigação sobre pedaladas

  • 1. MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO DISTRITO FEDERAL 3º OFÍCIO DE COMBATE À CORRUPÇÃO Procedimento Investigatório Criminal Nº 1.16.000.001686/2015-25 DESPACHO COM ARQUIVAMENTO PARCIAL Considerando que os autos retornaram da PGR em razão de inexistir, no atual momento, investigado com prerrogativa de foro no caso (iniciado a partir do TC 021.643/2014-8 do TCU), e considerando que toda a investigação do MPF ocorreu no Inquérito Civil 1.16.000.000992/2015-44, junte-se cópia, em mídia digital, dos autos principais deste último (815 páginas). Junte-se também, em modo impresso, cópia dos depoimentos de Guido Mantega, Nelson Henrique Barbosa Filho, Dyogo Henrique de Oliveira, Arno Hugo Augustin Filho e Marcus Pereira Aucélio, colhidos no referido IC. Assim como ocorreu no IC, o objeto da presente investigação resulta também ampliado para apurar a suposta prática de crimes nas denominadas 'pedaladas' de 2015, objeto do TC 027.923/2015-0: 1 – Permanência de atrasos e do prazo de 24 meses (previsto na Portaria 193/2014), após a apuração ao final de cada semestre, para o pagamento da equalização das taxas de juros apuradas no âmbito do Programa de Sustentação do Investimento (PSI) e possível falha no registro deste endividamento nas estatísticas fiscais pelo BACEN. 2 - Permanência de atrasos no pagamento da equalização das taxas de juros no programa Safra Agrícola e possível falha no registro deste endividamento nas estatísticas fiscais pelo BACEN. 3 – Existência de dívidas no pagamento de tarifas e taxas devidas à Caixa Econômica Federal e possível falha no registro deste endividamento nas estatísticas fiscais pelo BACEN. 4 – Permanência na utilização de procedimento indevido pelo Ministério das Cidades, C:UsersRaquelNasserDocumentsGroupWiseDespacho PIC arquivamento parcial_1.odt 1
  • 2. MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO DISTRITO FEDERAL consubstanciado pelo registro em restos a pagar das dívidas referentes ao Programa Minha Casa minha Vida (PMCMV). Segundo apontado pelo TCU no TC-021.643/2014-8, o pagamento como restos a pagar constituiria execução de despesa não autorizada no orçamento. Conforme se observa, os itens 1, 2 e 4 tratam apenas de permanência de possíveis irregularidades já investigadas nos presentes autos. Inicialmente, com relação ao possível crime de operação de crédito sem autorização legal (artigo 359-a), cabe referir o item 9.5 do Acórdão 825/2015-Plenário, de 15/04/2015, no TC 021.643/2014-8, no qual o TCU determinou a audiência de Guido Mantega, Nelson Henrique Barbosa Filho, Dyogo Henrique de Oliveira, Arno Hugo Augustin Filho, Marcus Pereira Aucélio, Adriano Pereira de Paula e Luciano Coutinho: 9.5. em relação às operações de crédito realizadas junto à União, consubstanciadas pela edição das Portarias do Ministério da Fazenda 122, de 10 de abril de 2012, 357, de 15 de outubro de 2012, e 29, de 23 de janeiro de 2014, as quais representaram a assunção de compromisso financeiro de que trata o art. 29, inciso III, da Lei Complementar 101/2000: (...) 9.5.2. cientificar o Ministério Público Federal, para que adote as medidas que julgar oportunas e convenientes em relação à realização de operação de crédito, de que trata o presente item, com inobservância de condição estabelecida em lei; Nesse ponto, o TCU aponta a possível ocorrência de operação de crédito sem autorização legislativa, que poderia configurar o crime previsto no artigo 359-A do Código Penal: 'Contratação de operação de crédito sem prévia autorização legislativa'. A operação de crédito decorreria dos atrasos por parte da União nos repasses de valores devidos ao BNDES decorrentes da devida equalização da taxa de juros no âmbito do Plano de Sustentação do Investimento - PSI. O conceito legal de operação de crédito é encontrado no inciso III do artigo 29 da Lei de responsabilidade Fiscal (LC nº 101/2000, que estabelece normas de C:UsersRaquelNasserDocumentsGroupWiseDespacho PIC arquivamento parcial_1.odt 2
  • 3. MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO DISTRITO FEDERAL finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências): Art. 29. Para os efeitos desta Lei Complementar, são adotadas as seguintes definições: […] III - operação de crédito: compromisso financeiro assumido em razão de mútuo, abertura de crédito, emissão e aceite de título, aquisição financiada de bens, recebimento antecipado de valores provenientes da venda a termo de bens e serviços, arrendamento mercantil e outras operações assemelhadas, inclusive com o uso de derivativos financeiros; Inicialmente, cabe esclarecer que o conceito legal não pode ser ampliado em respeito ao princípio da legalidade estrita. Além disso, no direito penal é indene de dúvidas que resulta vedada a analogia prejudicial ao réu (in malam partem). No caso da equalização de taxas devidas ao BNDES referentes ao PSI, não há que se falar em operação de crédito já que o Tesouro deve aos bancos a diferença da taxa e não ao mutuário. A Lei 12096/2009 autorizou a União a conceder subvenção econômica ao BNDES sobre a modalidade de equalização de taxas de juros, cabendo ao Conselho Monetário Nacional definir os grupos beneficiários e as condições necessárias à contratação. O BNDES, por meio do PSI, oferece financiamentos a taxas inferiores às praticadas no mercado. Essa diferença de taxas deve ser custeada pelo Tesouro, por meio de repasses ao BNDES. De modo que a taxa de equalização devida pela União é justamente a diferença entre a taxa de juros cobrada no mercado financeiro e a taxa efetivamente paga pelo tomador do crédito. No caso, há um simples inadimplemento contratual quando o pagamento não ocorre na data devida, não se tratando de operação de crédito. Entender de modo diverso transformaria qualquer relação obrigacional da União em operação de crédito, C:UsersRaquelNasserDocumentsGroupWiseDespacho PIC arquivamento parcial_1.odt 3
  • 4. MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO DISTRITO FEDERAL dependente de autorização legal, de modo que o sistema resultaria engessado. E essa obviamente não era a intenção da lei de responsabilidade fiscal. Ademais, conforme esclarecido no decorrer da investigação no Inquérito Civil, o objetivo da união nunca foi o de se financiar por meio do BNDES, do qual é inclusive credor, mas sim o de 'maquiar' o resultado fiscal1 . Essa maquiagem, muito embora não configure o crime referido, configura improbidade administrativa e a devida definição das responsabilidades segue sendo apurada no Inquérito Civil respectivo. Apenas para registro, observa-se que, dos possíveis praticantes do ato, apenas Dyogo Henrique de Oliveira e Luciano Coutinho não estão incluídos em qualquer outro item apontado pelo TCU nos TCs 021.643/2014-8 e 027.923/2015-0. Dessa forma, logicamente, ambos resultam excluídos da presente investigação penal. Após as juntadas solicitadas, voltem os autos conclusos para o prosseguimento da análise e elaboração de peças processuais. Brasília/DF, 08 de julho de 2016. Ivan Cláudio Marx Procurador da república 1 Essa situação será melhor esclarecida no próximo despacho. C:UsersRaquelNasserDocumentsGroupWiseDespacho PIC arquivamento parcial_1.odt 4