Quinta Digital

1.025 visualizações

Publicada em

Publicada em: Arte e fotografia, Negócios

Quinta Digital

  1. 1. Um novo homem digital?
  2. 2. Ou o regresso ao Neanderthal?
  3. 3. Último quartel do século XX <ul><li>revolução da tecnologia da informação; </li></ul><ul><li>crise econômica do capitalismo e do estatismo e a consequente re-estruturação de ambos; </li></ul><ul><li>apogeu de movimentos sociais e culturais: libertarismo, direitos humanos, feminismo e ambientalismo. </li></ul>
  4. 4. Utopia que se transforma em realidade <ul><li>“ ...a Internet nasceu da improvável interseção da big science, da pesquisa militar e da cultura libertária.” Manuel Castells </li></ul>
  5. 5. Que novo cosmos surge da interação desses movimentos? a sociedade em rede a economia informacional/global a cultura da virtualidade real Uma nova estrutura social dominante Uma nova economia Uma nova cultura
  6. 6. Os turistas digitais Os nativos digitais Os migrantes digitais Quem povoa o ciberespaço
  7. 7. Metamorfose, de Franz Kafka <ul><li>“ Quando Gregor Samsa despertou uma manhã na sua cama de sonhos inquietos, viu-se metamorfoseado num monstruoso inseto &quot;. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>A origem do pesadelo </li></ul><ul><li>Migramos de seis milênios de contexto analógico para o contexto digital </li></ul><ul><li>E até mesmo os nativos digitais ainda não conseguiram apreender sua nova realidade </li></ul>Tim Berners-Lee Aristóteles
  9. 9. O grande conflito Os paradigmas que ainda não têm sentido Os paradigmas que perderam o sentido
  10. 10. Como nos adaptar ao contexto onde estamos vivendo?
  11. 11. Esse contexto só é chamado de digital por quem não participa do mundo digital!
  12. 12. Binômio do antagonismo no nosso mundo digital <ul><li>Disponibilidade de tecnologia NÃO É qualidade de informação. </li></ul><ul><li>Sem educação a tecnologia não serve para nada. </li></ul><ul><li>Na realidade, a Internet amplia a mais antiga lacuna social da história, que é o desnível de educação. </li></ul>
  13. 13. Nossa atitude atávica <ul><li>Os fabricantes de comunicação digital não estão nem um pingo preocupados em decodificar as mudanças no universo digital </li></ul><ul><li>Todo mundo se preocupa com a revolução tecnológica. </li></ul><ul><li>E a revolução humana? </li></ul>
  14. 14. O cerne de minha preocupação <ul><li>De que forma os migrantes e os nativos digitais estão sendo social e culturalmente manipulados pela gigantesca força dos donos globais da Comunicação Digital? </li></ul>
  15. 15. O dedo na ferida! Cultura é comunicação Comunicação é linguagem Os limites da minha linguagem são os limites do meu pensamento (Wittgenstein)
  16. 16. A Internet é um espaço digital cheio de sites inteiramente vazios (há quase meia dúzia de exceções)
  17. 17. A estrutura de quatro camadas da cultura da Internet <ul><li>A cultura tecnomeritocrática </li></ul><ul><li>A cultura hacker </li></ul><ul><li>A cultura empresarial </li></ul><ul><li>A cultura comunitária virtual </li></ul>
  18. 18. A cultura tecnomeritocrática <ul><li>O poder do conhecimento </li></ul><ul><li>A big science </li></ul><ul><li>A excelência científica e tecnológica </li></ul>
  19. 19. A promessa da ideágora
  20. 20. Exemplos da meritocracia tecnológica <ul><li>NineSigma, InnovationXchange Network, Eureka Medical, YourEncore, Innovation Relay Centers. </li></ul><ul><li>Não se trata apenas de “solution providers” mas da própria forma de gerar conteúdo para a sobrevivência da espécie humana! </li></ul>
  21. 21. A cultura hacker (ars gratia artis) <ul><li>Só a capacidade de criar tecnologia e compartilhá-la com a comunidade são valores respeitados </li></ul><ul><li>O substrato básico no qual estão germinando </li></ul><ul><ul><li>os birôs de soluções web; </li></ul></ul><ul><ul><li>as agências que se intitulam de webmarketing; </li></ul></ul><ul><ul><li>os departamentos de soluções digitais das agências; </li></ul></ul><ul><ul><li>etc. </li></ul></ul>
  22. 22. A cultura empresarial <ul><li>Os gigantes empresariais do globo demoraram mas já principiam a tirar partido da sociedade em rede </li></ul><ul><li>Custaram a entender que Internet não é mídia– e levaram o maior ferro! </li></ul><ul><li>As médias, pequenas e micro-empresas irão falir se não entenderem que a Internet é a espinha dorsal de suas vidas( e tudo é tão mais fácil para elas!!!) </li></ul>
  23. 23. Qual o mal subjacente? <ul><li>A nova sociedade, a nova economia e a nova cultura impõem a perversidade da exclusão. </li></ul><ul><li>desconectaram as populações e territórios desprovidos de valor e interesse para a dinâmica do capitalismo global </li></ul>
  24. 24. A cultura comunitária A cultura comunitária Relembrando! Os limites da minha linguagem são os limites do meu pensamento (Wittgenstein)
  25. 25. O texto conversacional <ul><li>A Internet inaugura o “bate-papo” por escrito </li></ul><ul><li>Uma dicotomia que gera um texto com características de oralidade </li></ul><ul><li>A tentativa de retorno ao “oral” está conduzindo à indigência e à bossalidade verbal </li></ul>
  26. 26. Hey gnt...td bom?!UAHAuAUahu! To postano pra bestaa... Ela ta ocupada aki e pediu preu posta intaum to aki!! Pois eh, nem sempr si tem dias iguais ao q foi hj...mas nós paçamos por cima di td iço..pq a uniaum faz a força!kkkkkkk!Dias como esses das fotux sempri estaraum prsts no coraçaum pra gardar! Td mundo sabe q eu amo dimais essa mininaa...ela é migona msm! Aiaiaiai...num vo escrever mto naum... to xeia d sono!... vo mimir... aki na ksa da malaaaaa... hauahauauauha... Eh isso... Bjo pra tds!...”
  27. 27. <ul><li>Ngm merece, ne naum? </li></ul>
  28. 28. As redes de relacionamento <ul><li>1grau, Berktzer,Catster, Colegas, Dogster, Dotnode, Ecademy, Every One’s, Ezboard, Facebook, Flickr, Friendster,Hi5, Icq Universe,Icufriends, Kibop,Lindedln, look, Mediaches, Mell, Meu Amigo, Multiply, MySpace,Muvuca,NetQI, Orkut, Pinoyster, Recomendado, Ryze, Sextut, SixDegrees, Stoodent, Temansters,Tribe,Wallop, Wowfriends, Zorpia </li></ul>
  29. 29. Pergunto: <ul><li>Além de seu objetivo mais patente, que é a solidão compartilhada, o que a grande maioria dessas redes está produzindo? </li></ul><ul><li>Não está havendo uma imensa confusão entre canal de comunicação e suporte tecnológico com a própria comunidade? </li></ul><ul><li>Aí é que está todo o imenso PERIGO </li></ul>
  30. 30. A diversidade de raciocínios inovadores <ul><li>Milhares de mentes centradas na busca pela inovação </li></ul><ul><li>O mesmo objetivo perseguido por todo mundo pode ter efeito contrário... </li></ul><ul><li>resultar na estúpida repetição das mesmas tarefas... </li></ul><ul><li>e a clonagem de um imenso universo de idiotices que não têm nada de criativo. </li></ul>
  31. 31. As comunidades virtuais correm o risco de se tornar meros plágios do formigueiro e da colméia. Uma rotina de 42 milhões de anos!
  32. 32. Conclusão... <ul><li>A nova sociedade acredita no progresso do ser humano através da tecnologia. </li></ul><ul><li>O que passou a exigir uma reinvenção diária do ser humano. </li></ul><ul><li>Temo que essa reinvenção esteja abandonando todo o lastro humanístico que a sociedade levou seis milênios para estruturar. </li></ul>
  33. 33. Conclusão <ul><li>As novas TIC’s devem ser entendidas e usadas como extensões agregadas à nossa criativa capacidade de pensar. </li></ul><ul><li>Inteligência é capacidade de adaptação à situação nova. </li></ul><ul><li>Mas uma adaptação que não pode abandonar o dom do sopro divino que nos fez imagem e semelhança do Criador. </li></ul>Obrigado pela atenção de todos vocês! (a) Adão

×