Ligações Químicas
Introdução
Como pode ser observado na tabela periódica, existem pouco mais de 90 átomos na natureza
(118...
Observe a tabela abaixo, onde há um representante de cada família da tabela periódica. Essa
separação ocorre para todos os...
Ligação Covalente
Esse tipo de ligação ocorre entre com tendência a receber elétrons, ou seja, Ametais e o
hidrogênio. Pod...
Na distância de ligação, os dois elétrons são igualmente compartilhados entre os dois átomos de
hidrogênio, ou seja, ambos...
Exemplo de Ligações covalentes Duplas e Triplas
Ligações covalentes Cordenadas ou Dativas
Ligações covalentes cordenadas ou dativas, de forma simples, é o compartilhament...
Prestou atenção? Agora sim, temos 1 átomo do elemento “C”, 1 átomo do elemento “A” e 3
átomos do elemento B.
A antiga repr...
possíveis
Veja alguns exemplos de ligações Cordenadas ou Dativas.
Ligações químicas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ligações químicas

467 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
467
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ligações químicas

  1. 1. Ligações Químicas Introdução Como pode ser observado na tabela periódica, existem pouco mais de 90 átomos na natureza (118, se forem levados em conta os elementos artificiais). Com base nisso, surge uma questão intrigante: como podem existir dezenas de milhões de substâncias diferentes na Terra? A resposta está nas forças de atração que agem entre os átomos. As mais fortes dessas atrações foram denominadas Ligações químicas. Hoje abordaremos três tipos principais de ligações químicas: Ligações iônicas, Ligações Covalentes, Ligações Metálicas. E qual é o motivo para que esses átomos se ligem? A resposta está na busca por maior estabilidade, formando moléculas, agrupamentos de átomos ou sólidos iônicos. Para começarmos, devemos aprender a regra que rege a maioria dessas ligações, A Regra do Octeto. A Regra do Octeto A regra do octeto basea-se nas propriedades peculiares dos gases nobres. Mas por qual motivo usaram os gases nobres? Simples, o gases nobres são considerados gases inertes, ou seja, gases que não formavam ligações químicas com outros átomos( porém hoje, já se tem conhecimento de gases nobres que formam alguns compostos). Associando essa observação ao fato de os gases nobres terem sempre oito elétrons na última camada(exeção do Helio), lançou-se a hipótese de que os átomos, ao se unirem, procuram perder ou ganhar elétrons na ultima camada até adquirirem a configuraçao eletrônica de um gás nobre, o que ficou conhecido como REGRA DO OCTETO. Ligações Iônicas Para o átomo se tornar mais estável (alcançar a configuração eletrônica de um gás nobre), ele precisa doar ou receber elétrons. Ao doar elétrons o átomo se transforma em um íon, que é chamado de CÁTION. Ao receber um elétron o atómo se também se transforma em um íon, que é chamado de ÂNION. Esse tipo de ligação ocorrerá em entre átomos com tendência a perder elétrons (metais) e átomos com tendência a receber elétrons (ametais e hidrogênio).
  2. 2. Observe a tabela abaixo, onde há um representante de cada família da tabela periódica. Essa separação ocorre para todos os elementos de cada família assim representados no exemplo abaixo, com exceção do B (boro, família 13 ou IIIA) que não tem tendência a perder e sim ganhar elétrons, sendo assim, a regra conta a partir do Al (alumínio). Ex: Uma ligação iônica entre um átomo de Na (sódio) e um átomo de Cl (cloro) Na + Cl ------> NaCl O átomo de Na tem apenas um elétron na última camada e, na reação, perde esse elétron para o cloro. Para que tu precises fazer essa ilustração toda vez que precisar demonstrar uma ligação, adotaram a representação de Lewis, onde se usa apenas a camada de valência.
  3. 3. Ligação Covalente Esse tipo de ligação ocorre entre com tendência a receber elétrons, ou seja, Ametais e o hidrogênio. Podendo ocorrer da seguinte forma: 1- Ametais + Ametais 2- Ametais + Hidrogênio 3- Hidrogênio + Hidrogênio Considere o caso mais simples de ligação covalente, a ligação covalente entre os átomos de hidrogênio. Os dois átomos de hidrogênio gostariam de receber um elétron para adquirir a configuração eletrônica do gás nobre He (hélio). Usemos como exemplo a situação de dois átomos se aproximando. À medida que os dois átomos se aproximam irá aparecer uma força de atração do núcleo de um átomo pelo elétron do outro átomo e vice-versa. A força entre os dois átomos aumentará até um valor máximo (energia potencial mínima) na distância de ligação (comprimento da ligação). Se continuar aproximando os dois átomos, essa força de atração será substituída por uma força repulsiva resultante da repulsão elétrica entre os dois núcleos positivos. Observe o gráfico.
  4. 4. Na distância de ligação, os dois elétrons são igualmente compartilhados entre os dois átomos de hidrogênio, ou seja, ambos os núcleos atraem igualmente ambos elétrons. Essa atração constitui a ligação covalente. Ligações covalentes simples, duplas e triplas. Simples: apenas um elétron é compartilhado entre os átomos Dupla: dois elétron é compartilhado entre os átomos Tripla: três elétron é compartilhado entre os átomos Exemplo de Ligações covalentes SIMPLES
  5. 5. Exemplo de Ligações covalentes Duplas e Triplas
  6. 6. Ligações covalentes Cordenadas ou Dativas Ligações covalentes cordenadas ou dativas, de forma simples, é o compartilhamento entre átomos de um PAR de elétrons oriundos de apenas UM dos ÁTOMOS. Você não entendeu? Até aqui aprendemos que na ligação covalente há um compartilhamento de um, dois ou três elétrons entre dois átomos, onde os DOIS ÁTOMOS contribuem. Já nas ligações dativas, apenas UM átomo contribuirá o outro apenas “receberá” (não é uma ligação iônica, o átomo que “receberá” estará usando ao mesmo tempo os elétrons). Exemplo. Preste atenção! Veja que todos os átomos já estão estáveis, porém ainda não satisfaz a formula, pois são 3 atómos do elemento B e só tem apenas 2 átomos do elemento B. É nesse momentos que ocorre a ligação dativa, veja que apenas o elemento A compartilhará seu PAR de eletróns.
  7. 7. Prestou atenção? Agora sim, temos 1 átomo do elemento “C”, 1 átomo do elemento “A” e 3 átomos do elemento B. A antiga representação da ligação dativa era feita deste modo: Porém essa sentinha que aponta para o elemento “B” não existe mais, ela aparecerá com as demais. Para isso você deve saber quantas ligações dativas cada família pode fazer. Família 14 antiga IV A 15 antiga V A 16 antiga VI A 17 antiga VII A Ligações Nenhuma 1 2 3
  8. 8. possíveis Veja alguns exemplos de ligações Cordenadas ou Dativas.

×