XII Seminário Internacional em Letras (INLETRAS):                 Língua e Literatura na (pós-)modernidade                ...
INTRODUÇÃO   O Programa Institucional de Iniciação a Docência (PIBID)    proporciona ao graduando em licenciatura a inser...
OBJETIVOS   O questionário foi elaborado visando conhecer o    perfil, as necessidades e as expectativas desses    alunos...
METODOLOGIA   Questionário online;   19 perguntas: 09 sobre o perfil dos    informantes, 09 sobre seus interesses e    u...
FUNDAMENTAÇÃOTEÓRICA   Análise de Necessidades: desenvolvimento do    programa de um curso, orientação teórica;- Especifi...
   As diferentes necessidades dos estudantes e    seus interesses podem ser uma importante    influência na motivação par...
RESULTADOS EDISCUSSÕES   Dentre as perguntas mais    relevantes, destacam-se os seguintes    dados:
 Utilidade prática da língua espanhola e  objetivos de seu ensino-aprendizagem para os  alunos; Santa Maria é uma “cidad...
 Elaborar materiais didáticos interdisciplinares; Priorizar as disciplinas que os estudantes  acreditam      ser       m...
 Propor atividades que envolvam o uso do  computador e outras tecnologias tanto nas  aulas quanto em casa; Esses dados d...
   Além do ritmo, as músicas e os filmes    proporcionam um contato direto com a língua    alvo, bem como a prática oral ...
 Os alunos demonstram ter maior interesse e  curiosidade pelo mundo hispano falante que por  outros assuntos também prese...
 O espanhol é a 3ª. língua mais falada no  mundo: poderia garantir uma maior interação  em diversos países. Toda língua s...
 Determinar o foco do material didático a ser  desenvolvido: leitura e produção escrita ou as  quatro habilidades; Neces...
CONSIDERAÇÕES FINAIS  Com base nos interesses dos alunos, definimos que nosso   material didático:- Seria baseado na abor...
REFERÊNCIASALMEIDA FILHO, J. Dimensões comunicativas no ensinode línguas. Campinas: Pontes, 1993.LEFFA, V. Como produzir m...
Unifra   pibid 2012
Unifra   pibid 2012
Unifra   pibid 2012
Unifra   pibid 2012
Unifra   pibid 2012
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Unifra pibid 2012

601 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
601
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
202
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Unifra pibid 2012

  1. 1. XII Seminário Internacional em Letras (INLETRAS): Língua e Literatura na (pós-)modernidade SILVA, Gabriela¹; VARGAS, Carine de¹; PELIZZARO, Daniele¹; ALVES, Diogo¹; MESQUITA, Gisele¹; HAYGERT, Suelen MARCHESAN, M. Tereza¹ “Bolsistas do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID, da CAPES –Brasil“ e graduandos do curso de Letras – Licenciatura – Espanhol e Literaturas de LínguaEspanhola (UFSM) Santa Maria, junho de 2012
  2. 2. INTRODUÇÃO O Programa Institucional de Iniciação a Docência (PIBID) proporciona ao graduando em licenciatura a inserção no cotidiano das escolas públicas a fim de auxiliar sua própria formação bem como a dos discentes da rede pública de ensino e, também, faz com que os professores já licenciados tenham uma oportunidade de continuidade em sua formação; O PIBID-Espanhol (UFSM) acredita que só aconteçam melhorias na aprendizagem no momento em que conheçamos os alunos, assim como suas preferências e necessidades; Uma das formas de obter estas informações foi por meio da elaboração-aplicação-análise de um questionário que pudesse traçar o perfil e os interesses dos discentes com os quais realizaríamos as atividades extraclasse.
  3. 3. OBJETIVOS O questionário foi elaborado visando conhecer o perfil, as necessidades e as expectativas desses alunos para que, com a análise dos dados colhidos, se pudessem produzir materiais e aulas adequados à sua(s) realidade(s) e às suas expectativas frente ao programa PIBID; O objetivo deste trabalho é expor os dados resultantes da aplicação do questionário e as reflexões resultantes das informações coletadas; bem como, apontar a importância desses elementos para a elaboração das aulas do programa.
  4. 4. METODOLOGIA Questionário online; 19 perguntas: 09 sobre o perfil dos informantes, 09 sobre seus interesses e uma (01) se referente às crenças sobre a língua espanhola no ambiente dos discentes; 2º. Semestre de 2011; Colégio Estadual Manuel Ribas; 439 alunos 1º. ano do Ensino Médio; Laboratório de informática; Análise e discussão dos dados.
  5. 5. FUNDAMENTAÇÃOTEÓRICA Análise de Necessidades: desenvolvimento do programa de um curso, orientação teórica;- Especifica o objetivo do aprendizado da nova língua;- Possibilita um efeito mais positivo no processo de ensino-aprendizagem;- Maior proximidade com a realidade do aluno;- Identificação e superação de dificuldades.“lascaracterísticas individuales que aportan los alumnos alproceso de aprendizaje afectan de forma decisiva tanto a laforma en que aprenden como a los resultados del propioaprendizaje” (SANTA-CECILIA,2000:93)
  6. 6.  As diferentes necessidades dos estudantes e seus interesses podem ser uma importante influência na motivação para a aprendizagem; Quando aquilo que é ensinado é significativo para suas vidas, a aprendizagem se torna mais atraente.
  7. 7. RESULTADOS EDISCUSSÕES Dentre as perguntas mais relevantes, destacam-se os seguintes dados:
  8. 8.  Utilidade prática da língua espanhola e objetivos de seu ensino-aprendizagem para os alunos; Santa Maria é uma “cidade universitária” e, por isso, o domínio da língua se mostra relevante e necessário para o vestibular; O conhecimento da língua espanhola poderia permitir um maior acesso a outras culturas, modos de vida e diferentes pontos de vista; A proximidade entre o Brasil e, mais especificamente o Rio Grande do Sul, e alguns países hispano falantes poderia fomentar a necessidade da língua como meio de comunicação.
  9. 9.  Elaborar materiais didáticos interdisciplinares; Priorizar as disciplinas que os estudantes acreditam ser mais interessantes e, também, fazer tentativas de aproximação entre eles e as disciplinas menos aceitas no momento.
  10. 10.  Propor atividades que envolvam o uso do computador e outras tecnologias tanto nas aulas quanto em casa; Esses dados demonstram que os informantes provavelmente tenha algum domínio dessa tecnologia.
  11. 11.  Além do ritmo, as músicas e os filmes proporcionam um contato direto com a língua alvo, bem como a prática oral e a compreensão em grupo. Isso diminui a timidez e os constrangimentos em sala de aula; Atividades interativas e integradoras que proporcionem a quebra da rotina da sala de aula; Rejeição da leitura e da leitura em voz alta: leitura como pretexto para o ensino gramatical, constrangimento para os que não têm segurança para usar a língua estrangeira.
  12. 12.  Os alunos demonstram ter maior interesse e curiosidade pelo mundo hispano falante que por outros assuntos também presentes em sua cultura ou em seu dia-a-dia; Influência do esporte hispano em nossa realidade (futebol, F1); A sala de aula é a fonte maior de contato com a cultura dos países hispanofalantes: importância do professor.
  13. 13.  O espanhol é a 3ª. língua mais falada no mundo: poderia garantir uma maior interação em diversos países. Toda língua serve para a comunicação; Saber uma ou mais línguas estrangeiras conta pontos em um currículo e/ou pode garantir alguns pontos a mais na prova de vestibular.
  14. 14.  Determinar o foco do material didático a ser desenvolvido: leitura e produção escrita ou as quatro habilidades; Necessidade de trabalharmos com aspectos importantes tanto para quem quer quanto para quem não quer ingressar na universidade.
  15. 15. CONSIDERAÇÕES FINAIS Com base nos interesses dos alunos, definimos que nosso material didático:- Seria baseado na abordagem Comunicativa;- Teria como objetivo principal o desenvolvimento da habilidade oral;- Apresentaria atividades lúdicas, diálogos, vídeos, e áudios que configurariam uma pratica docente de caráter inovador e que atendesse os interesses dos alunos; Somente o convívio diário e a observação da participação dos alunos em aula poderão nos dar um retorno confiável do andamento das atividades e proporcionar uma adaptação adequada desses dados ao contexto onde eles estão inseridos.
  16. 16. REFERÊNCIASALMEIDA FILHO, J. Dimensões comunicativas no ensinode línguas. Campinas: Pontes, 1993.LEFFA, V. Como produzir materiais para o ensino de línguas. In:LEFFA, Vilson J. (Org.). Produção de materiais de ensino: prática eprática. 2. ed. Pelotas: EDUCAT, 2008. p. 15-41.ONODERA, J. Análise de necessidades do uso da Língua Inglesa naExecução de tarefas em uma empresa multinacional. Dissertação(Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) São Paulo:Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC/SP, 2010.SANTA-CECILIA, A. Cómo se diseña un curso de lengua extranjera.España: Arco Libros, 2000.SILVA, M. Inglês Para a Área de Turismo: Análise de Necessidades doMercado e de Aprendizagem - Dissertação (Mestrado e Letras) -Departamento de Letras. Rio de Janeiro: Pontifícia UniversidadeCatólica do Rio de Janeiro, 2007.

×