O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Design e Interface - uma polêmica conceitual

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Revista Designing
Revista Designing
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 22 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Quem viu também gostou (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

Design e Interface - uma polêmica conceitual

  1. 1. DESIGN E INTERFACE: uma polêmica conceitual Revista Galáxia, São Paulo, n. 12, p. 71-82, dez 2006
  2. 2. olêmica conceitual DESIGN E IN TERFACE: uma p Professora doutora livre docente em Linguagem e valor artístico; professora adjunta História da Arte da UNESP/Bauru (aposentada) e docente da PUC/ SP, Depto. de Arte. UM livro publicado com o título História da Arte: fundamentos semióticos, vários artigos publicados em períodicos e capítulos de livros. Autora e proponente dos cursos de Graduação em Arte: história, crítica e curadoria (início em 2008) e do Curso de Pós Graduação em Arte: critica e curadoria com início também em 2008, pela PUC/SP.
  3. 3. olêmica conceitual DESIGN E IN TERFACE: uma p CONCEITUAÇÃO DO DESIGN AO LONGO DO PERÍODO SE TRANFORMA EM ALGO CONFUSO E UNIFORME, PRODUZINDO POLÊMICAS E EQUIVOCOS AO SE ASSOCIAREM COM O CONCEITO DE INTERFACE
  4. 4. olêmica conceitual DESIGN E IN TERFACE: uma p MUDANÇAS DE MUDANÇAS DE SENTIDO A PARTIR DA SENTIDO A PARTIR DA NOÇÃO DE PROJETO NOÇÃO DE PROJETO DE DESIGN DE DESIGN
  5. 5. olêmica conceitual DESIGN E IN TERFACE: uma p INTERPRETAÇÕES AS ÚLTIMAS QUATRO TRADICIONAIS: RELAÇÃO DÉCADAS VÊM ENTRE BELO/ÚTIL, FORMA/ ASSISTINDO UMA FUNÇÃO, FUNÇÃO SIMBÓLICA, TRANSFORMAÇÃO VALOR DE EXPOSIÇÃO, VALOR DE CONCEITO DE DE MERCADO, TENDÊNCIAS, DESIGN. ENTRE OUTRAS.
  6. 6. olêmica conceitual DESIGN E IN TERFACE: uma p DESIGN É UMA ATIVIDADE SEM GUI BONSIEPE FUNDAMENTO (1998) FORA DAS GRANDES FALTA DE TABELAS DAS ÁREAS CONCEITO DE CONHECIMENTO
  7. 7. olêmica conceitual DESIGN E IN TERFACE: uma p MÍDIA DIGITAL = CONCEITO DE ATMOSFERA NEBULOSA INTERFACE LIGADA NA COMPREENSÃO E AO CONCEITO NETENDIMENTO DO DEDESIGN DESIGN: VIÉS DA ARTE, COMUNICAÇÃO VISUAL, DESENHO INDUSTRIAL INTERFACE: ORIGEM NA CONCEITUAÇÃO INFORMÁTICA E MAIS COMPLEXA OBJETO CENTRAL QUANDO O DESIGN DA COMPUTAÇÃO ENTRA NO ÂMBITO GRÁFICA DAS MÍDIAS DIGITAIS
  8. 8. olêmica conceitual DESIGN E IN TERFACE: uma p “CONCEITO DE INTERFACE EXPLICA AS JARGÃO DIFERENTES MODALIDADES GENERALIZANTE DA INFORMÁTICA E PARA NOMEAR UMA DO DESIGN” - GUI DIVERSIDADE DE BONSIEPE, MALDONADO E AÇÕES CARAMELLA.
  9. 9. olêmica conceitual DESIGN E IN TERFACE: uma p DESIGN COMO SUBSTANTIVO COM PALAVRA DESIGN NO CARÁTER ADJETIVO MUNDO COTIDIANO = BANALIZAÇÃO DIFICULDADE DE DESIGN E CONCEITUAÇÃO PROJETO PELA LINGUAGEM: INGLÊS X PORTUGUÊS
  10. 10. Ar te olêmica conceitual DESIGN E IN TERFACE: uma p desenho p rojeto de
  11. 11. olêmica conceitual DESIGN E IN TERFACE: uma p 3 ARTES MAIORES NORMATIZAR E GIORGIO VASARI (PINTURA, LEGISLAR OS (SEC XVI) ESCULTURA, CONCEITOS ARQUITETURA)
  12. 12. olêmica conceitual DESIGN E IN TERFACE: uma p PROJETO DESENHO DE DOIS TEMPOS: DE DESENHO MICHELANGELO: BI- IDEALIZAÇÃO E SIGNIFICA DESENHO DIMENSIONAL EXECUÇÃO PROPORCIONADO
  13. 13. olêmica conceitual DESIGN E IN TERFACE: uma p INDUSTRIAL DESIGN O OBJETO NÃO PODE DESIGN E PROJETO X TRAZER AMBIGÜIDADE FUNCIONALISTA DESIGN ALTA CARGA DE RELAÇÃO ENTRE LEGIBILIDADE FORMA E COR
  14. 14. olêmica conceitual DESIGN E IN TERFACE: uma p DESIGN | PROJETO: ENSINAR O HOMEM “MODULOR” DE A SER MODERNO LE CORBUSIER E MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA DE TODA A SOCIEDADE
  15. 15. olêmica conceitual DESIGN E IN TERFACE: uma p PÓS-SEGUNDA GUERRA MUNDIAL CAPITAL FINANCEIRO E TRANSFERÊNCIA DO EM ALTA CENTRO CULTURAL E DESIGN ASSOCIA-SE A ECONÔMICO PARA IDÉIA DE MUDANÇA NY PERMANENTE
  16. 16. olêmica conceitual DESIGN E IN TERFACE: uma p DESIGN DEIXA A INDUSTRIAL DESIGN = RELAÇÃO FORMA E RESOLVER PROBLEMS FUNÇÃO E VALORIZA A (BRIEFING) FUNÇÃO
  17. 17. ual ACE: uma polêmica conceit D ESIGN E INTERF DESIGN COMO O QUE SIGNIFICA CONFIGURAÇÃO DESIGN E COMO DE LINGUAGENS: RE-SIGNIFICÁ-LO O PROJETO COMO MINIMALISTA SUBSTANTIVO?
  18. 18. ual ACE: uma polêmica conceit D ESIGN E INTERF A INTERFACE COMO A BRECHA DE MEDIAÇÃO DE CÓDIGOS E LINGUAGENS
  19. 19. ual ACE: uma polêmica conceit D ESIGN E INTERF A IDEIA DE PROJETO DE DESIGN : PROBLEMA RESGATE DA NA CONCEPÇÃO DA EXPERIMENTAÇÃO: CIÊNCIA E DA ARTE E CIÊNCIA ARTE CONTEM- JUNTAS. PORÂNEAS. Revista Trip, David Carson
  20. 20. ual ACE: uma polêmica conceit D ESIGN E INTERF DESIGN É AÇÃO INTERPRETANTE, CUJO RECEPTOR/ USUÁRIO/CONSUMIDOR SÃO TAMBÉM SUJEITO/EMISSOR.
  21. 21. ual ACE: uma polêmica conceit D ESIGN E INTERF Ferrian Adria Exemplo: Visionaire Play Karen Kilimnik
  22. 22. ual ACE: uma polêmica conceit D ESIGN E INTERF NO EXEMPLO, INTERFACE COMO CADA AÇÃO DO AÇÃO DE USUÁRIO-LEITOR CODIFICAÇÃO. DEFINIRÁ UM ACÃO NÃO IMPLICA DETERMINADO DESGASTE, MAS SENTIDO. PRODUÇÃO DE SENTIDOS.

×