Atps organização social final

13.077 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.077
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
221
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atps organização social final

  1. 1. SERVIÇO SOCIALDISCIPLINA: A ORGANIZAÇÃO SOCIAL NO BRASIL        CINE SOCIAL: Uma reflexão sobre as organizações sociais noBrasil                       TUTORA A DISTÂNCIA: Profª. MARIA CLOTILDE BASTOTUPÃ SP12/06/2013 
  2. 2. INTRODUÇÃO      Neste  trabalho  temos  como  objetivo  levantarmos  uma  reflexão  sobre  as organizações sociais no Brasil através do título “Cine Social” baseado nos filmes: Anjos  do  Sol  (2006)  do  Diretor  Rudi  Lagemann,  Meninas  (2005)  da  Diretora Sandra Werneck e Capitães de Areia (2009) da Diretora Cecília Amado, que foram escolhidos  pelos  temas  estarem  relacionados  entre  si,  denunciando  problemas sociais  como  do  menor  abandonado,  prostituição,  gravidez  na  adolescência, pobreza dentre outros, mostrando as diferenças de classes como o papel do Estado e do profissional do Serviço Social na difícil tarefa de compreender esta realidade e tentar criar  estratégias de atuação para transformá-la.
  3. 3. FILME: ANJOS DO SOLFICHA TÉCNICA• Diretor: Rudi Lagemann• Elenco: Antônio Calloni, Chico Díaz, Darlene Glória, Otávio Augusto, Vera Holtz, Fernanda Carvalho, Bianca Comparato.• Produção: Luiz Leitão, Juarez Precioso, Rudi Lagemann• Roteiro: Rudi Lagemann• Fotografia: Tuca Moraes• Trilha Sonora: Felipe Radicetti, Flu, Nervoso• Duração: 92 min.• Ano: 2006• País: Brasil• Gênero: Drama• Estúdio: Globo Filmes• Classificação: 14 anosSINOPSEAnjos do Sol conta a triste história de uma jovem de 12 anos chamada Maria, que mora no interior do nordeste brasileiro. No verão de 2002 ela é vendida por sua família, a um recrutador  de  prostitutas,  pensando  que  a filha fosse viver em lugar melhor. Maria é levada  para  ser  vendida  em  um  leilão  de meninas  virgens.  Após  ser  comprada,  é enviada  a  um  prostíbulo  na  floresta amazônica localizado perto de um garimpo. Depois  de  meses  sendo  abusada sexualmente,  ela  consegue  fugir  e  passa  a cruzar  o  Brasil  através  de  viagens  de caminhão,  até  chegar  ao  Rio  de  Janeiro, onde  a  prostituição  volta  a  cruzar  seu caminho. O roteiro do filme foi livremente inspirado  em  relatos  jornalísticos  e depoimentos  de  meninas  coletados  em instituições  e  organizações  não-governamentais.
  4. 4. ANJOS DO SOL – RESENHA CRÍTICAO desenrolar do filme “Anjos do Sol”, retrata uma questão muito polêmica, que é o trafico e prostituição de crianças e adolescentes no Brasil. O filme  deixa claro a fragilidade da nossa péssima justiça que fecha os olhos para um crime tão grave e nos leva a refletir o que está acontecendo com muitas crianças e adolescentes. Sabemos que são crianças vitimas de abusos e que tem seus direitos amparados pelo ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) completamente violados. Este excelente filme, retrata a vulnerabilidade social das vítimas e a impunidade como responsáveis da perpetuação deste crime contra humanidade são muito bem  apresentadas.  Lamentavelmente,  o  filme  foi  baseado  em  fatos  reais.  Percebe-se também,  que  as  autoridades  locais  vêem  tudo  e  finge  não  ver  nada.  Além  do  agente  de saúde que vai até a casa vê que as meninas são exploradas sexualmente, ficando exposta a várias doenças, ainda assim, não comunica aos órgãos responsáveis. O Estado precisa parar de  se  eximir  de  suas  funções  e  fazer  com  que  de  fato,  as  políticas  públicas  sejam direcionadas à quem dela necessitar. Ao ser uma historia triste e que para alguns pode ser muito forte, temos que concordar sobre a pura realidade que faz parte de nossa sociedade.Fonte: http://quersabermeublog.blogspot.com.br/search?q=anjos+do+sol -Ronaldo GuizzoFonte: http://quersabermeublog.blogspot.com.br/search?q=anjos+do+sol -Ronaldo Guizzo
  5. 5. Existem  muita  Marias  crianças/adolescentes  em  nosso  país,  principalmente  quando falamos sobre trafico de pessoas.  A prostituição infantil é derivado de uma grande rede de trafico de meninas e meninos para fins sexuais, onde muitos familiares são iludidos por pessoas com falsas promessas de emprego em casas de famílias, ou até com a promessa de se  tornarem  modelos.  A    rota  do  tráfico  de  crianças  e  adolescentes  se  originam principalmente do Nordeste, sendo os maiores receptores o estado de São Paulo e Rio de janeiro. Não deixemos de atentar para o fator sócio econômico a qual essas crianças estão sujeitas, sendo elas de periferias das cidades grandes ou cidades pequenas do interior.        Seguindo a uma exigência social, o Brasil teve que formular uma política mais dura, criando leis mais enérgicas em relação ao trafico de pessoas, por exemplo, a lei que tipifica o trafico de crianças e adolescentes no país provem do Código Penal, em seus artigos 231º e  231-A.Fonte: http://quersabermeublog.blogspot.com.br/search?q=anjos+do+sol -Ronaldo GuizzoFonte: http://quersabermeublog.blogspot.com.br/search?q=anjos+do+sol -Ronaldo Guizzo
  6. 6. FILME - MENINASSINOPSEEvelin,  uma  adolescente,  que  no  dia  que completa 13 anos descobre que está grávida de jovem de de 22 anos, ex-traficante da favela da Rocinha, Rio de Janeiro, onde vivem.         Luana de 15 anos, órfã de pai, descobre que está grávida, vive com quatro irmãs e a mãe em uma  casa  onde  só  há  mulheres.  Desde  cedo ajuda a mãe a criar as irmãs mais novas, tinha a algum  tempo  a  vontade  de  ficar  grávida  e  ter um  filho  só  para  ela.  Diante  deste  sonho,  em nenhum momento quis fazer um aborto.         Edilene não planejou nem evitou sua gravidez aos14 anos. Ao mesmo tempo sua mãe também engravida.              O  filho  de  Edilaine  é  de  Alex,  o  qual  está apaixonada, que também engravidou Joice, sua vizinha  de  15  anos,  passando  assim  a  viver  o drama de um triângulo amoroso.         Ao longo de um ano a equipe de filmagem acompanhou  o  cotidiano  destas  quatro “meninas-mães”.        FICHA TÉCNICA• Produção e Direção :Sandra Werneck• Diretora Assistente: Gisela Camara• Roteiro: Bebeto Abrantes• Produção Executiva: Luis Antonio Silveira• Fotografia e Câmera: Fred Rocha |e Heloisa Passos• Som Direto: Valéria Ferro• Montagem: Fernanda Rondon• Edição de Som Mixagem: Denilson Campos• Música Tema: José Miguel Wisnik & Paulo Neves• Finalização de Imagem: Fábio Souza• Pais: Brasil • Ano: 2005• 71 mins / cor
  7. 7. RESENHA CRÍTICA - MENINASFica muito claro nas entrevistas que, mesmo nãotendo total consciência das implicações damaternidade, não faltam às garotas informaçõessobre sexo e concepção. Ou seja, havia apossibilidade de evitar a gravidez, mas isso nãofoi encarado com seriedade. Para algumasmeninas, ser mãe representa afirmação echegada à vida adulta. Fonte: http://tc.batepapo.uol.com.br/convidados/arquivo/cinema/sandra-werneck-cineasta-falou-sobre-seu-documentario-meninas.jhtmEm nenhum momento "Meninas" sepropõe a fazer um julgamento de seuspersonagens, ou qualquer discursomoralista. Contando com depoimentosmuito bons, tanto das garotas, quanto desuas mães, consegue-se identificar, porém,a falta de sonhos pessoais e profissionaisdessas jovens de baixa rendaFonte: http://tc.batepapo.uol.com.br/convidados/arquivo/cinema/sandra-werneck-cineasta-falou-sobre-seu-documentario-meninas.jhtm
  8. 8. Por isso, o filme torna-se um retratopreocupante de uma juventude pobre esem perspectivas, que eterniza de paipara filho um assustador ciclo depobreza. Os problemas sociais, como abaixa escolarização e profissionalização,não raro funcionam como caldo para acriminalidade, como o sempre presentetráfico de drogas nos morros cariocas.Fonte: http://tc.batepapo.uol.com.br/convidados/arquivo/cinema/sandra-werneck-cineasta-falou-sobre-seu-documentario-meninas.jhtmFonte: http://tc.batepapo.uol.com.br/convidados/arquivo/cinema/sandra-werneck-cineasta-falou-sobre-seu-documentario-meninas.jhtm
  9. 9. FILME – CAPITÃES DE AREIAFICHA TÉCNICA• Diretor: Cecília Amado• Produção: Bruno Stroppiana,• e Donald Ranvaud• Roteiro: Cecília Amado• Fotografia: Guy Gonçalves• Trilha Sonora: Carlinhos Brown• Duração: 96 min.• Ano: 2009• País: Brasil• Gênero: Drama• Cor: Colorido• Distribuidora: Imagem Filmes• Estúdio: Lagoa Cultural e Esportiva• Classificação: 16 anosSINOPSEUm grupo de meninos abandonados queincomoda a sociedade e são chamados “Capitãesda Areia”, porque o cais da Bahia de 1950 é oseu quartel general. O líder do grupo, Pedro Bala,é caçado como o pior dos bandidos,entretanto,era apenas um adolescente que vivia solto nasruas. Era o herói de muitos outros meninosadolescentes que juntos viveram aventurasincríveis: planejam de pequenos furtos a assaltosa ricas mansões, trapaceiam os marujos em mesasde jogatina e jogam olho comprido sobre osfartos decotes das mulatas. A única menina dogrupo é Dora, que perdeu os pais numa epidemiade varíola e sem ninguém, juntou-se aos demaisadolescentes pelas ruas da cidade de Salvador. Aentrada de Dora para o grupo veio mexer com avida dos Capitães de Areia, pois o líder, Pedro, seapaixona por ela, além de Professor, formando-seassim um triângulo amoroso, onde descobrem oamor.
  10. 10. CENAS DO FILME – CAPITÃES DE AREIAFonte: http://cinemaateca.blogspot.com.br/2011/11/critica-capitaes-da-areia-2011.htmlFonte: http://cinemaateca.blogspot.com.br/2011/11/critica-capitaes-da-areia-2011.htmlFonte: http://cinemaateca.blogspot.com.br/2011/11/critica-capitaes-da-areia-2011.htmlFonte: http://cinemaateca.blogspot.com.br/2011/11/critica-capitaes-da-areia-2011.html
  11. 11. RESENHA CRÍTICA – CAPITÃES DE AREIAJorge Amado, autor do livro, Capitães de Areia, nesta histótia comovente, aborda avida de um grupo de meninos pobres que moram num trapiche abandonado emSalvador, que não vivem, sobrevivem. Os Capitães da Areia têm entre nove edezesseis anos e vivem de golpes e pequenos furtos, aterrorizando a capital baiana.Devido a repercussão dos delitos, a má fama dos Capitães de Areia se espalha e selevantam contra eles os jornais, a polícia, o juizado de menores e as “famíliasdistintas”. Mas há também quem os ajude: o padre José Pedro, a mãe de santoDon’Aninha, o estivador João de Adão e o capoeirista Querido-de-Deus.Já adultos, os adolescentes tomam caminhos diferenciados:: marinheiro, artista,frade, gigolô,cangaceiro. O líder, Pedro Bala, decide lutar e assumir a tarefa de mudaro destino dos mais pobres. Os atores oportunamente escolhidos nas ONGs pararetratá-los nas telas dos cinemas são a imagem de capitães da areia do dia-a-dia,submetidos à escola da vida, onde uma linha tênue os separam do Bem e dotentador Mal. Todos identificados com a exclusão social. Infelizmente muitos doscapitães da areia morrem na praia, antes mesmo de experimentar a sensação demergulhar no mar. Morrem lutando, nas batalhas diárias às quais são submetidos –mesmo as que não desejam. Num país onde quem rouba um pão vai preso e o políticoque desvia milhões em obras públicas fica livre e é reeleito.
  12. 12. • Estudiosos começaram a observar e analisar a sociedade de forma sistemática,devido as transformações em suas estruturas.• A sociologia estuda os fenômenos sociais, as limitações, a interação, organização eas transformações culturais, estruturais e o avanço tecnológico com suasimplicações.• Podemos citar alguns dos mais importantes pensadores dentro da Sociologia:Auguste Comte (1798-1857), Herbert Spencer (1820-1903), Émile Durkheim(1858-1917), Max Weber (1864-1920), Karl Marx (1818-1883).• As estruturas sociais são redes de status inter-relacionadas, composta por papéis estatus, os quais são inseridos por crenças, regras, costumes, valores e símbolos decada cultura, e influenciam nos diversos segmentos de nossas vidas, nocomportamento, pensamento, atitudes, intuições, emoções, ações e interações, osquais devemos nos enquadrar para fazer parte dessa sociedade.• Status - é o lugar que ocupamos dentro da sociedade que fazemos parte, papelsocial - é o comportamento esperado de alguém que tem um certo status, conjuntode status - são várias posições que ocupamos em diferentes estruturas sociais,conjunto de papéis sociais - é a totalidade de um conjunto de comportamentos paraqualquer status. O ser humano sofre tensões e conflitos devido as diversas edivergentes obrigações relacionadas com os papéis sociais.• Existem diversos tipos de estruturas sociais como por exemplo: as estruturas degrupo, organizacionais, de comunidade, institucionais, de categoria, deestratificação, societárias e intersocietária.ORGANIZAÇÕES SOCIAIS NO BRASIL
  13. 13. • Dentro da estrutura social encontramos a família como exemplo de grupo primário queapresenta maior intimidade entre os membros, e também maior poder influenciador por sermenor, o grupo secundário que apresenta uma quantidade maior de membros, menorintimidade e com menor poder influenciador, ambos se divergem por apresentaremdiferentes relações sociais.• “ Organizações Sociais (OS) são um modelo de organização pública não estatal destinadoa absorver atividades publicizáveis mediante qualificação específica. Trata-se de uma formade propriedade pública não estatal, constituída pelas associações civis sem finslucrativos, que não são propriedade de nenhum indivíduo ou grupo e estão orientadasdiretamente para o atendimento do interesse público. As OS são um modelo de parceriaentre o Estado e a sociedade. O Estado continuará a fomentar as atividades publicizadas eexercerá sobre elas um controle estratégico: demandará resultados necessários aoatingimento dos objetivos das políticas públicas. O contrato de gestão é o instrumento queregulará as ações das OS.”(Caderno 2- Organizações Sociais – MARE – 1998).Tipos de organização social: as organizações voluntárias, coercitivas, utilitárias e aecológica. Dentro dos grupos sociais de trabalho surgem dois tipos de lideres, um detarefas (os que criam tensões) e os lideres sociais ou socioemocionais ( os que aliviam astensões).Em muitos casos as pessoas são oprimidas dentro de seu próprio grupo.Com o avanço da tecnologia e a competição econômica mundial, seres humanos sãosubstituídos por maquinas nos trabalhos de produção, isso faz com esses trabalhadores sedesloquem e se adaptem a outras áreas de trabalho, modificando constantemente a naturezada organização social.
  14. 14. ATUAÇÃO DO ASSISTENTÊNTE SOCIALAssistente Social atua na esfera pública,através de alguns órgãos como o CRAS eo CREAS, analisando a realidade socialdos cidadãos/cidadãs que vivem emsituação de vulnerabilidade, buscandoenfatizar a importância da inserção dafamília no processo de proteção a criançae ao adolescente, inserindo-os emprogramas e projetos sociais nas maisdiversas áreas com o objetivo da inclusãosocial. O Assistente Social, também temum importante papel no terceiro setor ouseja, nas ONG, onde em parceria, namaioria das vezes com o poder públicobusca agir como uma ponte e como agentetransformador diante das seqüelas sociais,favorecendo o acesso da populaçãoatendida aos seus direitos sociais.Fonte: http://luizassistentesocial.blogspot.com.br/2011/11/endereco-dos-cras-nova-iguacu-rj.htmlFonte: http://cantinho-do-assistente-social.blogspot.com.br/2012/04/o-processo-de-gestao-no-creas-limites-e.html
  15. 15. Fonte: http://meuartigo.brasilescola.com/ong/ongs-relevante-apoio-social-no-cenario-mundial-contemporaneo.htmFonte:http://www.controlesocialdesarandi.com.br/assistencia-social/o-papel-do-assistente-social-nas-varas-de-famlia-aspectos-conceituais-metodolgicos-e-tcnicos/A atuação do profissional doServiço Social na prevençãoda gravidez na adolescência,se faz através dos programas eprojetos que envolvammétodos contraceptivos e oplanejamento familiar, dentrodo setor público ou privado,objetivando prevenir e areincidência da gravidezprecoce, fornecer serviços depré-natal e promover odesenvolvimento adequado dobebê, fruto da gravidezprecoce.Diante da prostituição infantil e juvenil e o tráfico demenores com finalidade sexuais, um trabalho maiscomplexo onde o profissional do Serviço Social atuaem parceria com os setores competentes, como oJuizado da Infância e da Juventude, Conselho Tutelar,embasados nas Leis como o Estatuto da Criança e doAdolescente. Já em relação aos menores abandonadose de rua buscam enfatizar a importância da inserçãoda família no processo de proteção a criança e aoadolescente incluindo-os em programas e projetos naárea da saúde, educação, etc., campanhas educativas epreventivas, visitas domiciliares , acolhimento dosusuários aos programas e projetos oferecidos com oobjetivo da inclusão social.
  16. 16. CONSIDERAÇÕES FINAIS. Levando em consideração os temas analisados em cada filme, as organizaçõessociais e a atuação do profissional do Serviço Social de uma maneira geral eespecificamente junto a problemática da gravidez na adolescência, prostituição,tráfico de crianças/jovens e do menor de rua, concluímos que as políticas públicasde proteção social são cada vez mais necessárias e que temos um arsenal deferramentas possíveis para que a lei seja cumprida, faltando apenas viabilizarefetivamente condições para que o Assistente Social, independente do setor quedesenvolva seu trabalho, possa ser o agente transformador.(...), O Assistente Social detém a sua força e trabalho especializada, força essaque é mera capacidade. Ela só se transforma em trabalho quando consumidaou acionada, quando aliada às condições necessárias para que o trabalho seefetive, aos meios e objetos de trabalho(...). Iamamoto(2004, p.64).
  17. 17. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASANJOS do sol. Disponível em: <http://www.cineclick.com.br/filmes/ficha/Nomefilme/anjos-do-sol/id/13919>. Acesso em: 08 mai. 2013.CAPITÃES da areia. Disponível em: <http://www.saladacultural.com.br/cinema/ filme/?capitaes-da-areia&sinopse-elenco-e-ficha-tecnica>. Acesso em: 10 mai. 2013.ANJOS do sol. Disponível em: <http://www.interfilmes.com/filme_16539_anjos.do.sol.html>. Acesso em: 12 mai. 2013.CAPITÃES da areia. Disponível em: < http://www.cineclick.com.br/filmes/ficha/nomefilme/capitaes-da-areia/id/16595>. Acesso em: 13 mai. 2013.CARLOS, L. Disponível em: <http://luizassistentesocial.blogspot.com.br/2011/11/endereco-dos-cras-nova-iguacu-rj.html>. Acesso em: 15 mai. 2013ANJOS do sol. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Anjos_do_Sol>. Acesso em:16 mai. 2013.
  18. 18. CALIl, R. FILME de José Padilha falha ao analisar a fome no Brasil. Folha de S.Paulo. SãoPaulo, 29 mai. 2009. Disponível em:<http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u573561.shtml>. Acesso em 16 mai.2013.BRASIL. Ministério da Administração Federal e Reforma do Estado.Organizações Sociais.Disponível em: <http://www.planejamento.gov.br/secretarias/upload/Arquivos/publicacao/seges/PUB_Seges_Mare_caderno02.PDF>. Acesso em: 18 mai. 2013BRASIL. Decreto-Lei No 2.848, de 7 de dezembro de 1940. Disponível em: <BRASIL,decreto lei N.º 2.848, de 7 de dezembro de 1940, Código Penal Brasileiro. Artigo 180 daConstituição Federal>. Acesso em: 28 mai. 2013.GOMES, F. Capitães da Areia – Resenha crítica. Disponível em: <http://fabricioasgomes.wordpress.com/ 2011/10/12/capitaes-da-areia-resenha-critica/>. Acesso em: 16 mai. 2013.BARBOSA, N. Documentário "Meninas" retrata maternidade precoce no Brasil. Disponívelem: <http://cinema.uol.com.br/ultnot/2006/05/04/ult26u21441.jhtm>. Acesso em: 27 mai.2013.
  19. 19. IAMAMOTO, M. O Serviço Social na Contemporaneidade: trabalho e formaçãoprofissional. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2004.MENINAS. Disponível em: <http://www.academiabrasileiradecinema.com.br/site/index.php?option= com_content&task=view&id=133&Itemid=377>. Acessoem: 20 mai. 2013.SILVA, A. Assistência Social, novos desafios em defesa da vida. Disponível em:<http://www.controlesocialdesarandi.com.br/assistencia-social/o-papel-do-assistente-social-nas-varas-de-famlia-aspectos-conceituais-metodolgicos-e-tcnicos/>. Acesso em:20 mai. 2013.BARCELOS, W. ONG’s – O Relevante Apoio Social no Cenário MundialContemporâneo. Disponível em: < http://meuartigo.brasilescola.com/ong/ongs-relevante-apoio-social-no-cenario-mundial-contemporaneo.htm>. Acesso em: 21 mai.2013.MENINAS. Disponível em: <http://www.cineluz.com.br/meninas/pt/ficha.htm>. Acessoem: 24 mai. 2013.
  20. 20. SILVA, Sylvio B. de Mello e; SILVA, Barbara C. Nentwig; SILVA, Maina Pirajá.Organização social e indicadores socioeconômicos no Brasil: um estudoexploratório.2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-49792009000300013&script=sci_arttext>. Acesso em: 24 mai. 2013.Publicação da Lei 9.637/98. Organizações Sociais (Transcrições). 1998. Disponívelem:<http://www.pge.sp.gov.br/centrodeestudos/bibliotecavirtual/Congresso/wtese21.htm>.Acesso em: 24 mai.2013.Mídia independente. Uma pequena análise sobre organização social. 2004. Disponívelem: <http://www.midiaindependente.org/pt/red/2004/08/287814.shtml>. Acessoem: 24 maio.2013.BRASIL. Código penal. DL-002.848-1940. Disponível em: Disponível em:<http://www.dji.com.br/codigos/1940_dl_002848_cp/cp227a232.htm> Acesso em:27 mai. 2013.EDUARDO, C. Meninas, de Sandra Werneck (Brasil, 2006). Disponível em:<http://www.revistacinetica.com.br/meninaswerneck.htm>. Acesso em: 01 jun.2013.
  21. 21. Filmes de cinema. 2011. Disponível em: <http://www.filmesdecinema.com.br/filmes-brasileiros/>. Acesso em: 08 mai. 2013.Cinema Brazil. 2009. Disponível em: <http://www.cinemabrazil.com/searchpo.html>.Acesso em: 08 mai.2013Meu cinema brasileiro. 2011. Disponível em: <http://www.meucinemabrasileiro.com/>.Acesso em: 08 mai 2013DIAS, R. Introdução à Sociologia. São Paulo: Pearson, 2009. (Capítulos 8, 9 e 10).TURNER, J. Sociologia: conceitos e aplicações. São Paulo: Pearson, 2005.(Capítulos 4 e7).

×