Psicólogo Clínico

939 visualizações

Publicada em

A actividade do Psicólogo clínico pode ser uma actividade terapêutica, mas o campo da psicologia clínica é mais vasto do que o da psicologia e do tratamento de problemas mentais identificados

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
939
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Psicólogo Clínico

  1. 1. Psicólogo ClínicoAté meados da década de 90 não existia em Portugal uma carreira de psicólogosclínicos definida em lei. O Decreto-lei 241/94 de 22 Setembro veio modificar isto,definindo, pela primeira vez uma carreira de Psicologia Clínica, que espelha umavisão da Psicologia que se exerce no Sistema de Saúde. De acordo com odecreto-lei, e de forma resumida, pode dizer-se que o psicólogo clínico é oprofissional habilitado com o grau de especialista que desenvolve funçõescientíficas e técnicas de avaliação, psicodiagnóstico e tratamento no campo dasaúde. Entre as que se centram mais na prática clínica estão: o estudopsicológico de indivíduos e elaboração de psicodiagnóstico (consiste na recolhade informações sobre o funcionamento cognitivo e estado emocional dosindivíduos); o aconselhamento psicológico individual, conjugal, familiar ou degrupo; a intervenção psicológica e psicoterapia. http://www.clinico-psicologo.com/
  2. 2. Segundo Brito (2008), “a Psicologia Clínica nascida nos anos 50 nos EUA,começou por se afirmar como alternativa ao modelo médico, propondo-se procurar a explicação dos comportamentos visíveis numa naturezapsíquica invisível e com uma interioridade metafórica.”A Psicologia Clínica deve ser considerada uma actividade prática e emsimultâneo, um conjunto de teorias e métodos. Pode ser definida como asub-disciplina da psicologia que tem como objectivo de estudo, aavaliação, o diagnóstico, a ajuda e o tratamento do sofrimento psíquico,qualquer que seja a causa subjacente. http://www.clinico-psicologo.com/
  3. 3. “Habitualmente, a significação que se reconhece no conceito de clínica é a práticaque consiste numa observação singular e concreta do individual. Também paraGuillaumin (1968), os traços essenciais que constituem a Psicologia Clínica são oseu carácter de conhecimento individual, centrado no caso psicológico singular. Oestudo de caso constitui assim, uma forma específica de abordagem dos sujeitos,método por excelência da psicologia clínica.” http://www.clinico-psicologo.com/
  4. 4. “De acordo com Marques (1994), a identidade de um Psicólogo Clínico define-se pelo domínio das teorias, técnicas e métodos compatíveis entre si, cujo oobjectivo é tentar atingir a “verdade” psicológica do sujeito observado para sepoder, directa ou indirectamente, encetar um processo de intervenção.” http://www.clinico-psicologo.com/
  5. 5. O essencial do trabalho em Psicologia Clínica consiste em explicitar, para finsvários, aquilo que caracteriza o ser psicológico. Para tal é essencial possuir umsólido e claro quadro de referência teórica que confira sentido ao queobservamos, bem como um conjunto de estratégias, também claramentedefinidas, que permitam acede ao conhecimento que se persegue.”“A actividade do Psicólogo clínico pode ser uma actividade terapêutica, mas ocampo da psicologia clínica é mais vasto do que o da psicologia e dotratamento de problemas mentais identificados.” http://www.clinico-psicologo.com/
  6. 6. “Com o trabalho clínico pretende-se promover as capacidades do sujeito, tendoem vista a sua posterior aplicação às dificuldades do dia a dia, de modo a que osujeito possa funcionar na sociedade de uma forma mais segura e estável. Paraisso, é necessário criar um espaço onde as angústias do sujeito possam sercontidas e onde os seus processos defensivos sejam interpretados.”“A Psicologia clínica, nascida da prática com doentes em sofrimento, e recusandoa extrema objectivação induzida pelo método cientifico, tenta produzirconhecimentos que respeitam simultaneamente a singularidade dos sujeitos e origor cientifico. O interesse dos psicólogos clínicos desloca-se no sentido dadiversificação das intervenções e das produções teóricas, renunciando à adesãoa modelos únicos e dogmáticos.” http://www.clinico-psicologo.com/
  7. 7. Sobre MimPedro MartinsPsicólogo Clínico/ PsicoterapeutaMembro efectivo da ordem dos psicólogosMembro associado da APPSINotas curriculares e profissionais:- Licenciado em Psicologia – Clínica – pela Faculdade de Psicologia e deCiências da Educação da Universidade de Lisboa em 1998.- Mestre em Psicologia – Clínica – pela Faculdade de Psicologia e de Ciências daEducação da Universidade de Lisboa.- Hospital Santa Maria: Serviço de Psiquiatria; NDCA- Centro Terapêutico Médico e Psicológico- Clínica Santa Catarina Siena – Tratamento Doenças Comportamento Alimentar- Clínica Privada http://www.clinico-psicologo.com/

×