Introdução À Psicanálise

4.304 visualizações

Publicada em

Introdução À Psicologia - Paulo Arthur - Introdução À Psicanálise

  • Seja o primeiro a comentar

Introdução À Psicanálise

  1. 1.  Universidade de Viena Dr. emMedicina -1881 Estudos sobre neurologia
  2. 2.  Médico e fisiologista Tratamento de histeria com hipnose Método catártico – método depsicoterapia em que o efeito terapêuticovisado é uma descarga adequada dosafetos patogênicos..
  3. 3.  Período de tratamento: 1880 – 1882 Líder feminista, escritora e assistente social Sintomas histéricos - depressão; paralisiaperda da memória; deterioração mental;náuseas; distúrbios.
  4. 4.  Livre Associação – técnica psicoterápica emque propõe ao paciente discursar livremente. Teoria da sedução infantil - teoria elaboradaem 1885 e 1897 que atribui a lembrança decenas reais de sedução o papel determinantena origem das neuroses.
  5. 5.  “Se é verdade que seus histéricos tiram os seussintomas de traumas fictícios, o fato novo éexatamente que eles fantasiem essas cenas [...] descobrimos que essas fantasias serviampara dissimular a atividade erótica dos primeirosanos da infância [...] então, por trás dessas fantasias surgiu, emtoda sua vastidão, a vida sexual da criança”.
  6. 6. * Período: 0 a 2 anos* Zona erógena: Boca* Período: 0 a 2 anos* Zona erógena: Boca* Período: 2 a 3 anos* Zona erógena: Anus* Período: 2 a 3 anos* Zona erógena: Anus* Período: 4 a 5 anos* Zona erógena:Genital* Período: 4 a 5 anos* Zona erógena:Genital* Período: 6 a 9 anos* “Intervalo” na evoluçãosexual* Período: 6 a 9 anos* “Intervalo” na evoluçãosexual* Período: 10 anos em diante* O prazer está no objeto* Período: 10 anos em diante* O prazer está no objeto
  7. 7. Pequena parte doaparelho psíquico,inclui tudo do queestamos cientes em umdado momento.Pequena parte doaparelho psíquico,inclui tudo do queestamos cientes em umdado momento.Uma parte do inconscienteque pode tornar-seconsciente com facilidade.Uma parte do inconscienteque pode tornar-seconsciente com facilidade.Estão os elementos instintivosque nunca foram conscientes eque não são serão acessíveis aconsciência. E também, materialque foi excluído da consciência,censurado e reprimido.Estão os elementos instintivosque nunca foram conscientes eque não são serão acessíveis aconsciência. E também, materialque foi excluído da consciência,censurado e reprimido.
  8. 8. Nada ocorre poracaso. Há uma causapara da pensamento,para cada memóriarevivida, sentimentoou ação.Determinismo Psíquico
  9. 9. IDIDEGOEGOSUPEREGOSUPEREGO
  10. 10.  Afasta da consciência um evento, ideia oupercepção potencialmente provocadores deansiedade.Memórias traumatizantesInformações que causamdesconforto
  11. 11.  Substitui comportamentos e sentimentos quesão diametralmente opostos ao desejo real; éuma inversão clara e, em geral, inconsciente dodesejo.Atitudes de exageroRepugnância e vergonhaSuperproteção
  12. 12.  É um modo de aliviar a ansiedade escapando dopensamento realístico para comportamentos que,em anos anteriores, reduziram a ansiedade.Embebedar-se, quebrar as leis, falarcomo crianças, roer as unhas, destruirpropriedades, ler história demistérios, vestir-se como adolescenteou criança, competir.
  13. 13.  Comportamento de atribuir à uma outra pessoa,animal ou objeto as qualidades, sentimentos ouintenções que se originam em si próprio.“Aquela pessoa me causa pena”.“Aquela pessoa é pervertida”.“Esse animal está com saudade de sua liberdade”.
  14. 14.  É o processo de achar motivos aceitáveis parapensamentos e ações inaceitáveis.“Um dia todos tem que morrer”.“Precisava mesmo de um tempo para pensar em meu futuro”.“Estou fazendo isso para o seu bem”.

×