2 currículo, programa e programação

15.419 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.419
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
80
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
215
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2 currículo, programa e programação

  1. 1. Currículo , programa e programação Quando falamos de currículo podemos defini-lo como o conjunto de pressupostos de partida, das metas que se desejam alcançar e dos passos que se dão para as alcançar.
  2. 2. Currículo , programa e programação <ul><li>Princípios básicos para o desenvolvimento curricular: </li></ul><ul><li>Princípio da realidade; </li></ul><ul><li>Princípio de racionalidade; </li></ul><ul><li>Princípio de sociabilidade; </li></ul><ul><li>Princípio de publicidade; </li></ul><ul><li>Princípio de intencionalidade; </li></ul><ul><li>Princípio de organização ou sistematicidade; </li></ul><ul><li>Princípio de selectividade; </li></ul><ul><li>Princípio de decisionalidade; </li></ul><ul><li>Princípio de hipoteticidade; </li></ul>
  3. 3. Currículo , programa e programação <ul><li>Características do currículo – diferentes posicionamentos curriculares: </li></ul><ul><ul><li>Centrado na escola; </li></ul></ul><ul><ul><li>Relacionado com os recursos do meio ambiente; </li></ul></ul><ul><ul><li>Consensual; </li></ul></ul><ul><ul><li>Com incidência directa ou indirecta em todo o leque de experiências dos alunos; </li></ul></ul><ul><ul><li>“ Clarificador” para toda a comunidade educativa; </li></ul></ul>
  4. 4. Currículo , programa e programação <ul><li>Critérios para o desenvolvimento curricular: </li></ul><ul><ul><li>Pluralismo; </li></ul></ul><ul><ul><li>Continuidade; </li></ul></ul><ul><ul><li>Integração; </li></ul></ul><ul><ul><li>Alfabetização Cultural; </li></ul></ul><ul><ul><li>Abertura; </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Função homeostática na relação escola-meio; </li></ul></ul></ul>
  5. 5. Currículo , programa e programação <ul><li>A ideia de currículo referiu-se durante muitos anos, a esse conhecimento global do que era ou deveria ser um plano de estudos; </li></ul><ul><li>Os docentes eram tomados como os executantes das normas expressas no currículo </li></ul>
  6. 6. Currículo , programa e programação <ul><li>Actualmente assiste a uma mudança de paradigma em que os docentes elaboram os seus próprios projectos curriculares e já não são consumidores passivos do plano de estudos; </li></ul>
  7. 7. Currículo , programa e programação <ul><li>Perante este novo paradigma teremos então que definir outros dois termos: </li></ul><ul><ul><ul><ul><li>Programa </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Programação </li></ul></ul></ul></ul>
  8. 8. Currículo, programa e programação <ul><li>Programa: </li></ul><ul><ul><li>Documento oficial de carácter nacional ou autonómico em que é indicado o conjunto de conteúdos objectivos a considerar para cada nível de ensino </li></ul></ul><ul><li>Programação: </li></ul><ul><ul><li>Projecto educativo-didáctico específico desenvolvido pelos docentes para um grupo de alunos concreto, numa situação concreta e para várias disciplinas </li></ul></ul>
  9. 9. Currículo, programa e programação Programa Docente Programação Projecto curricular
  10. 10. Currículo, programa e programação <ul><li>O programa traduz os mínimos comuns a toda sociedade, desenvolvendo um sentido de valores de comunidade e de consenso. Não perdendo ainda o sentido de funcionalidade. </li></ul>
  11. 11. Currículo, programa e programação <ul><li>Como tal o programa deverá integrar determinadas condições: </li></ul><ul><ul><li>Ser capaz de consolidar formas de fazer as coisas e de rever os resultados obtidos, tendo como suporte o trabalho de equipa; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ter a virtualidade de integrar o antigo e conhecido com o novo; </li></ul></ul><ul><ul><li>Dar suficiente espaço de propostas e sugestões a assumir pelos professores na programação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ser publicitado de forma a que todos os docentes conheçam as disposições em si mesmas. </li></ul></ul>
  12. 12. Currículo, programa e programação Programa Características Formais Funções Nível de Linguagem Nível das Indicações No que se refere aos destinatários Referidas aos professores Referidas aos Pais Referidas aos Alunos Referidas às Autoridades Escolares Referidas às relações entre os diversos níveis escolares Referidas ao sistema escolar e educativo
  13. 13. Currículo, programa e programação <ul><li>Características formais do programa </li></ul><ul><ul><li>Nível de linguagem </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Estar descrito em termos claros e compreensíveis </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Não deixar dúvidas do que, nele mesmo é normativo </li></ul></ul></ul>
  14. 14. Currículo, programa e programação <ul><li>Características formais do programa </li></ul><ul><ul><li>Nível de indicações </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Aspectos sociológicos e culturais, retratem o máximo nível alcançável </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Que se tenha realizado, a nível de conhecimentos, uma selecção cuidadosamente pensada na base do critério da essencialidade </li></ul></ul></ul>
  15. 15. Currículo, programa e programação <ul><li>Características formais do programa </li></ul><ul><ul><li>No que se refere aos destinatários </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Apresentar-se com legibilidade, ser decifrável e praticável e constituir uma ajuda ao trabalho na aula </li></ul></ul></ul>
  16. 16. Currículo, programa e programação <ul><li>Funções </li></ul><ul><ul><li>Referidas aos professores </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Função de controlo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Função de comparação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Função de protecção </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Função de contrato </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Função de profissionalização </li></ul></ul></ul>
  17. 17. Currículo, programa e programação <ul><li>Funções </li></ul><ul><ul><li>Referidas aos pais </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Função de informação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Função de facilitação da colaboração </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Referidas aos pais </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Função de indicação do compromisso que se lhe exige </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Referidas às autoridades escolares </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Função de fundamentação das decisões </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Função de controlo </li></ul></ul></ul>
  18. 18. Currículo, programa e programação <ul><li>Funções </li></ul><ul><ul><li>Referidas ao escolar e educativo </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Função de inovação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Função de estabilização </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Referidas às relações entre os diversos níveis escolares </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Função de selecção </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Função de coordenação </li></ul></ul></ul>
  19. 19. Currículo, programa e programação <ul><li>Representa o principal instrumento para possibilitar que um projecto geral, exactamente o que constitui os programas nacionais e que se caracteriza por uma dimensão institucional precisa, possa ir descendo, pouco a pouco, à situação concreta representada por cada uma das escolas, situada num determinado contexto geográfico e social, com um corpo docente, com alunos e estruturas particulares </li></ul>
  20. 20. Currículo, programa e programação <ul><li>A programação é portanto, uma série de operações que os professores, em conjunto ou grupos de dimensões mais reduzidas, levam a efeito para organizar, a nível concreto, actividade didáctica e, dessa forma, porem em prática aquelas experiências de aprendizagem que constituirão o currículo efectivamente seguido pelo aluno </li></ul><ul><li>Retirado de Zabalza (2003) </li></ul>
  21. 21. Currículo, programa e programação <ul><li>Programação Passiva </li></ul><ul><ul><li>Docente Passivo: aplica mecanicamente e directamente o programa </li></ul></ul><ul><ul><li>Escola Passiva: Escola “standartizada”, reprodutora, isolada do seu contexto </li></ul></ul><ul><ul><li>Aluno passivo: não se envolve na dinamização do programa (tipicamente considerado como o aluno desmotivado) </li></ul></ul>
  22. 22. Currículo, programa e programação <ul><li>Programação Activa </li></ul><ul><ul><li>Programa mediatizado pela própria programação supondo uma nova atitude da comunidade educativa relativamente ao ensino e à função da escola </li></ul></ul>
  23. 23. Currículo, programa e programação <ul><li>Condições da Programação </li></ul><ul><ul><li>O programa delimita a qualidade e a amplitude das alternativas a adoptar; </li></ul></ul><ul><ul><li>Adopta decisões ao nível dos conteúdos, métodos, recursos, etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>Noção de integração (conteúdos-actividades e de “sentido”); </li></ul></ul><ul><ul><li>Noção de globalidade (perspectiva ampla do que se quer fazer); </li></ul></ul><ul><ul><li>Noção da situação geral, estrutural ou conjuntural da cada escola ou turma; </li></ul></ul>
  24. 24. Currículo, programa e programação <ul><li>“ A programação é o caminho percorrido por cada escola a partir do programa, no sentido de responder às necessidades educativas dos seus alunos e, inclusivamente, para colaborar no desenvolvimento comunitário de todo o grupo social de que faz parte.” </li></ul><ul><li>(Zabalza, 2003) </li></ul>

×