Medicina chinesa - fundamentos

2.668 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
9 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.668
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
319
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Medicina chinesa - fundamentos

  1. 1. Seminário A.O.A. Terapias Complementares em Oncologia Oliveira&Martins/2010 Medicina Chinesa FUNDAMENTOS BIOENERGÉTICOS E TÉCNICAS DE APOIO AO DIAGNÓSTICO
  2. 2. As origens da teoria que dá corpo à Medicina Chinesa perdem-se na história da humanidade. Este conhecimento, transmitido há séculos, assume uma dimensão filosófica e assenta sobre um modo de raciocínio, denominado por “analogia”, cuja genese se encontra na Filosofia Taoista. Os fundamentos teóricos da MTC são os do Taoísmo tradicional, muito anterior a Lao Tse e a Confúcio, que são ambos os iniciadores das interpretações religiosas dos princípios taoístas. O Taoísmo é, antes de tudo, um conhecimento, uma explicação teórica do mundo e das suas manifestações. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  3. 3. «A Energia é a causa de todas as produções e de todas as destruições» HuangDi Nei Jing (Canon de Medicina do Imperador Amarelo, 2400 a.C.) Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  4. 4. As diferentes Energias do corpo 1 – A Energia Ancestral – cuja origem vem da fusão do espermatozóide com o óvulo. Que nos é transmitida na totalidade e de uma só vez e que se vai desgastando ao longo de toda a nossa vida. 2 – A Energia Nutritiva – aquela que é obtida a partir da associação do Qi dos alimentos com o Qi da respiração, que circula nos Meridianos Principais. 3 – A Energia Defensiva – Tal como o nome indica é a responsável pela primeira defesa do organismo. Circula à superfície. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  5. 5. Yin e Yang são representados pelo símbolo da figura, largamente reconhecido mas tão raramente compreendido. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  6. 6. Os fenómenos da natureza foram classificados em dois pólos opostos: o Yin (negativo) e o Yang (positivo) Aqueles que apresentam como características: força, calor, claridade, superfície, grandeza, etc., pertencem ao Yang. Ao contrário, os que apresentam características opostas às mencionadas, pertencem ao Yin. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  7. 7. Natureza Corpo humano Características das doenças Yang Sol, dia, céu, homem, verão, calor, sul Superfície (externa), região posterior, porção supradiafragmática e vísceras energéticas Agitada, forte, quente, seca, aguda Yin Lua, noite, terra, mulher, inverno, frio, norte Região profunda (interna), região anterior, porção infradiafragmática, cinco órgãos, sistema sanguíneo Calma, fraca, fria, húmida, crónica Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  8. 8. A Teoria Yin-Yang abrange três itens: - Nos estados de tranquilidade, o Yin e o Yang estarão em harmonia; nos de agitação, o Yin e o Yang estarão em desequilíbrio. - Em nenhuma substância observar-se-á desenvolvimento e endurecimento se houver predomínio de Yin ou Yang isoladamente. - Quando o Yin está em excesso, o Yang estará em deplecção. Ao contrário, estando o Yin fraco, o Yang encontrar-se-á forte. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  9. 9. Cinco Movimentos Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  10. 10. Os Cinco Elementos são, na realidade, os Cinco Movimentos básicos que constituem a dinâmica da natureza. Existe entre eles uma interdependência e uma inter-restrição que determinam os seus estados de constante movimento e mutação. A Teoria dos Cinco Movimentos ocupa um lugar importante na teoria médica, porque todos os fenómenos dos tecidos e órgãos, da fisiologia e da patologia do corpo humano, estão classificados e são interpretados pelas inter-relações desses elementos. Essa teoria é usada como guia na prática médica chinesa. Cinco Movimentos Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  11. 11. Cinco Elementos Direcção Estação Factor climático Cor Gosto Madeira Este Primavera Vento Verde Azedo Fogo Sul Verão Calor Vermelho Amargo Terra Centro Fim de Verão Húmido Amarelo Doce Metal Oeste Outono Seco Branco Apimentado Água Norte Inverno Frio Preto Salgado Cinco Movimentos Características dos Cinco Movimentos na Natureza Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  12. 12. Cinco elementos Órgãos Vísceras Órgãos Tecido Emoção Som Madeira Fígado Vesícula biliar Olhos Tendão Zanga Grito Fogo Coração Intestino delgado Língua Vascular Alegria Riso Terra Baço Estômago Boca Músculo Pensamento / Preocupação Canto Metal Pulmão Intestino grosso Nariz Pele e pêlos Tristeza Choro Água Rins Bexiga Ouvidos Osso Medo Gemido Cinco Movimentos Características dos Cinco Movimentos no Ser Humano Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  13. 13. Conceito de Qi Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  14. 14. Só há uma energia que é a matéria fundamental que constitui o universo, e tudo é o resultado dos seus movimentos e transformações. A qual participa na formação dos elementos constitucionais do corpo e permite que a vida se manifeste. É constituído pela actividade fisiológica dos tecidos orgânicos, por exemplo o Qi dos órgãos, o Qi dos vasos. As suas características principais são: • A colocação em movimento; • A regulação da temperatura; • A protecção; • A actividade de controlo; • A actividade de transformação. Definição de Qi Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  15. 15. O Qi percorre diferentes canais de energia para alcançar todas as partes do corpo, promovendo a vitalidade. Bloqueios nesses canais podem gerar desequilíbrios que suscitam as doenças. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  16. 16. MeridianosdeAcupunctura MeridianosdeAcupunctura Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  17. 17. No nosso corpo existem doze canais de energia que têm o seu próprio trajecto – são os Meridianos Principais. Estes canais transportam e armazenam a energia de um determinado órgão e no seu conjunto formam uma rede bioenergética que percorre todo o corpo. Os Meridianos ligam-se entre si, estabelecendo relações entre o interior e o exterior e da parte superior com a parte inferior do corpo. É desta forma que o Qi (a Energia) percorre e atinge todas as partes do nosso organismo: pele, músculos, tendões, ossos, órgãos internos e células. Meridianos de Energia Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  18. 18. No trajecto desses Meridianos encontram-se pequenas zonas em que a energia adquire particularidades especificas, manifestando-se à superfície do corpo, são os pontos de acupunctura. Sobre os quais o “Zhong Yi” faz a sua intervenção, utilizando para tal pequenas e finas agulhas de aço medicinal filiforme, esterilizadas e de uso único. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  19. 19. Cuja finalidade é de: • promover o reequilíbrio das funções energéticas; • tonificar e desbloquear a energia. Permitindo, assim: • agir sobre uma função; • sistema; • órgão ou • parte específica do corpo. Acupunctura Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  20. 20. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  21. 21. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  22. 22. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  23. 23. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  24. 24. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  25. 25. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  26. 26. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  27. 27. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  28. 28. Prescrições Fitoterápicas Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  29. 29. São prescrições à base de partes de plantas e de minerais, para uso interno ou externo. A sua elaboração é com base nos conceitos bioenergéticos da M.C. e são administrados em concomitância com a aplicação da Acupunctura, daí a eficácia das duas terapias. Na Fitoterapia, um ou vários ingredientes associam-se em Fórmulas perfeitamente equilibradas, tendo algumas já milhares de anos de aplicação terapêutica e apresentando uma enorme eficácia, visto que produzem efeito terapêutico com segurança e sem quaisquer efeito secundário ou tóxico para o organismo. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  30. 30. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  31. 31. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Ainda neste contexto terapêutico, fazem parte outras disciplinas, como é o caso de:
  32. 32. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Moxabustão Utilizando a combustão de Artemisia Vulgaris para aquecer os pontos de Acupunctura
  33. 33. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Na China, o Qi Gong faz parte da rotina quotidiana de grande parte da população. São exercícios bioenergéticos - de acumulação de energia e domínio do corpo, são executados pelo menos uma vez por dia. Qi Gong Conjunto de sequências de movimentos delicados e graciosos de efeito energético e com acção sobre os – JingLuo – Meridianos de Energia. Tai Ji Quan
  34. 34. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Dietética
  35. 35. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Tui-Ná A arte da massagem chinesa
  36. 36. Técnicas de Apoio ao Diagnóstico em M.C. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  37. 37. EXPRESSÃO (SHEN) COR APARÊNCIA LÍNGUA A Inspecção Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  38. 38. • Olhar vivo, brilhante • Rosto brilhante • Saudável • Clareza no pensar e no falar • Respiração regular • Gestos • Olhar fixo e apático • Rosto baço • Apatia, lentidão • Respiração irregular • Movimentos anormais Expressão Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  39. 39. PELE • Cor e brilho • Pálida • Avermelhada • Amarelada brilhante • Azulada SECREÇÕES • Branca, límpida • Amarela, turva Cor Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  40. 40. Corpo Movimentos • Magro, gordo • Biotipo • Andar, sentar, deitar, levantar • Contracturas, paralisias • Tremores, convulsões Aparência Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  41. 41. • CORPO – Movimento – Tamanho – Cor – Superfície Lingua Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  42. 42. • Tremor • Contratura • Paralisia • Rigidez • Atrofia • Desvio Movimento • Pálida • Rosada • Vermelha • Vermelha escura • Purpúrea Cor Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  43. 43. • Branca • Amarela • Verde, castanha, cinza • Preta Capa • Fina / Espessa / Gordurosa • Descamada – Geográfica – Sem capa • Brilhante / Seca / com Muco Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  44. 44. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  45. 45. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  46. 46. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  47. 47. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  48. 48. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  49. 49. Alimentos Azeitona, beterraba, cenoura, pêssego, ameixa, laranja, vinagre, corante Bebidas Frias, Quentes Medicamentos Complexo B, antibióticos Respirar de boca aberta Cigarro, Café Condicionalismos na sua Observação Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010
  50. 50. Conferência AOA - A MC na Oncologia Hua Tuo (séc.I, dC) Li Shi Zen (séc.XV, dC) Sun Su Miao (séc.V, dC) Bian Que (séc.VI, aC) Zhang Zhong Jing (séc.II, dC) Grandes Mestres na História da Medicina Chinesa Oliveira&Martins/2010 Gratos pela atenção ! Saúde para Todos…

×