Seminário A.O.A.
Terapias Complementares em Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Medicina Chinesa
A RELEVÂNCIA DA ACUPUNCTURA E...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
«Do nosso ponto de vista, medicina convencional e não-convencion...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
MEDICINAS NO CONVENCIONALES EN CANCER
ANATILDE IDOYAGA MOLINA & ...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Do total, 44% dos pacientes com tumores em progressão y com metá...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
As medicinas e terapias complementares/alternativas consultadas ...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
A chave para o tratamento pela medicina chinesa passa pelo recur...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
equilíbrio de: YIN-YANG
CINCO MOVIMENTOS
Regular o
Sistema
Nervo...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Yan-Liu (massa dura – neoplasia)
HuangDi Nei Jing (Ling Shu, cap...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Os Yan-Liu são uma consequência da desarmonia
entre:
Qi (Energia...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Dinastia Song (séc.IX dC) surge a terminologia Yan (cancro):
« …...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Etiopatogénese
Factores etiológicos externos
VENTO FRIO CALOR HU...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Etiopatogénese
Factores etiológicos internos
ALEGRIA CÓLERA TRIS...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Etiopatogénese
Outros factores etiológicos
ACUMULAÇÃO DE MUCOSID...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
ACUPUNCTURA
Mecanismo de acção
Ѳ EQUILIBRIO DE YIN-YANG
Ѳ HARMON...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
A. Estudo
Investigador: Luis Urgellés Lorié, Instituto Nacional ...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Xia et al.,
1984
Acupunctura no
decurso do ciclo de
radioterapia...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Dundee et
al., 1987
Acupunctura vs
Acupunctura placebo
Nausea.O ...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
FITOTERAPIA
COGUMELOS ao serviço da SAÚDE
-Actividade Anti-oxida...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
D. Estudo
Publicado no "Journal of Cancer" em 2009, comparou a d...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Exemplos dos Cogumelos mais utilizados:
Ling Zhi (Ganoderma luci...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
YunZhi (Coriolus versicolor) ou Trametes versicolor
É um cogumel...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
E. Estudo
Realizado no IPO de Coimbra em 2008
"Cancro: Cogumelo ...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
E. Estudo
Ficou demonstrado que o Coriolus Versicolor teve grand...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Maitake (Grifola Frondosa)
O nome está relacionado com o seu asp...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Shiitake (Lenntinula edodes)
As suas propriedades medicinais são...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
É considerado também um importante afrodisíaco. Muitas dessas pr...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Noni (Morinda citrifolia)
Analgésica, anti-inflamatória, estimul...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Chá Branco
Grande concentração de polifenóis, entre outros
antio...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
ALGAS
Incluir algas na nossa alimentação promove uma melhor Qual...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
A Chlorella fornece também grandes quantidades de betacaroteno,
...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Alga Spirulina
A fonte mais rica em proteínas do reino vegetal. ...
Conferência AOA - A MC na Oncologia
Oliveira&Martins/2010
F3088
Kang Ai Ling
Formula excepcional para resistir ao cancro.
...
Seminário A.O.A.
Terapias Complementares em Oncologia
Oliveira&Martins/2010
Medicina Chinesa
A RELEVÂNCIA DA ACUPUNCTURA E...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Medicina chinesa em oncologia - acupunctura e fitoterapia chinesa

7.760 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

Medicina chinesa em oncologia - acupunctura e fitoterapia chinesa

  1. 1. Seminário A.O.A. Terapias Complementares em Oncologia Oliveira&Martins/2010 Medicina Chinesa A RELEVÂNCIA DA ACUPUNCTURA E FITOTERAPIA CHINESA NA REABILITAÇÃO DO PACIENTE ONCOLÓGICO
  2. 2. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 «Do nosso ponto de vista, medicina convencional e não-convencional deveriam caminhar juntas, uma auxilia a outra. Aqui a ideia de soma faz-se necessária. Acreditamos que o profissional de saúde precise tomar para si a responsabilidade de fornecer informações e educar os pacientes com diagnóstico de cancro, seja pela terapia convencional, seja pela não convencional.» (Casarin, Heck e Scwartz, 2004)
  3. 3. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 MEDICINAS NO CONVENCIONALES EN CANCER ANATILDE IDOYAGA MOLINA & NATALIA LUXARDO Centro Argentino de Etnología Americana Buenos Aires Descrevem-se as combinações de medicinas não-convencionais utilizadas por pacientes oncológicos atendidos em quatro hospitais de Buenos-Aires, Argentina. São propostas quatro categorias para classificar as C.A.M. (medicina alternativa e complementar). Considerou-se uma amostra de 200 pacientes. A informação foi recolhida através de questionário semi-estruturado e de entrevista aberta, extensas e recorrentes. Os resultados aferidos indicam que 90% da amostra consultou outra medicina ou terapia pelo menos 1 vez. C.A.M.: 72%; Autotratamento: 97%; Medicina étnica: 22%; Terapias religiosas: 42%.
  4. 4. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Do total, 44% dos pacientes com tumores em progressão y com metástases, consultaram duas ou mais medicinas, enquanto que nos pacientes que apresentavam tumores primários e localizados só 20% optaram pela mesma via. Tendo em consideração a identidade religiosa, alguns optaram por recorrer a rituais terapêuticos dentro das suas próprias confissões e rejeitaram as CAM. Enquanto que 25% dos católicos procuraram tratamento com outras especialidades. Não houve diferença significativa entre géneros ou idade. TABLA 1.– Medicinas no convencionales utilizadas Tipos (n=200) % 1. Medicinas alternativas y complementarias 72 1.1. Medicinas complementarias 67 1.2. Medicinas alternativas 5 2. Autotratamiento 97 3. Medicinas religiosas 42 4. Medicinas tradicionales 22
  5. 5. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 As medicinas e terapias complementares/alternativas consultadas foram: Ioga Reiki Reflexologia do Pé Acupunctura Gemoterapia Dieta Macrobiótica Antroposofia Fangoterapia Terapias lúdicas Homeopatia, Iridologia Hansi, Simil, Nova Medicina Celuloterapia, Medicina Energética Oxigenoterapia
  6. 6. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 A chave para o tratamento pela medicina chinesa passa pelo recurso a duas das suas principais terapêuticas: Ѳ ACUPUNCTURA Ѳ FITOTERAPIA Para lograr o reequilíbrio de: YIN-YANG CINCO MOVIMENTOS
  7. 7. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 equilíbrio de: YIN-YANG CINCO MOVIMENTOS Regular o Sistema Nervoso Central Reforçar o Sistema Imunitário Inibir a angiogenese Controlar os Efeitos Secundários Controlo da Dor
  8. 8. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Yan-Liu (massa dura – neoplasia) HuangDi Nei Jing (Ling Shu, cap.75) Jin Liu – tumor dos tendões Gu Liu – tumor dos ossos Rou Liu – tumor dos musculos Chang Liu – tumor dos intestinos Xi Liu – tumor duro …
  9. 9. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Os Yan-Liu são uma consequência da desarmonia entre: Qi (Energia) e Xue (Sangue) Assim como de: Yin e Yang E dos: Zang (Orgãos) e Fu (Visceras)
  10. 10. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Dinastia Song (séc.IX dC) surge a terminologia Yan (cancro): « … os Yan tanto se desenvolvem superficialmente como profundamente no corpo, como uma rocha, uma raiz. No caso de perfuração ela tenderá a se aprofundar e, no homem, manifesta-se primariamente na região abdominal, contudo na mulher tenderá a surgir especialmente na mama.» (RenZhai Zhi Zhi Fu Yi Fang Lun, cap.22, verso 1230).
  11. 11. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Etiopatogénese Factores etiológicos externos VENTO FRIO CALOR HUMIDADE SECURA CANÍCULA . Variações climáticas bruscas ou anormais . Diminuição da resistência imunitária “os seis excessos” “seis energias perversas” Desarmonia entre os: Zang-Fu e Yin-Yang
  12. 12. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Etiopatogénese Factores etiológicos internos ALEGRIA CÓLERA TRISTEZA PENSAMENTO PREOCUPAÇÃO MEDO TERROR . Situações de stress mental, extremo, violento e prolongado “sete excessos mentais” Desordem entre: Qi-Xue e Zang-Fu
  13. 13. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Etiopatogénese Outros factores etiológicos ACUMULAÇÃO DE MUCOSIDADES . Erros alimentares . Tabaco . Poluição . Elementos Tóxicos . Radiação Agressão sobre os Zang-Fu e os tecidos orgânicos
  14. 14. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 ACUPUNCTURA Mecanismo de acção Ѳ EQUILIBRIO DE YIN-YANG Ѳ HARMONIZA OS ZANG-FU Ѳ NUTRE OS QI-XIE Ѳ ACÇÃO NEUROQUIMICA Ѳ ACÇÃO ANTIALGICA Ѳ MODELADOR DO SISTEMA IMUNITÁRIO
  15. 15. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 A. Estudo Investigador: Luis Urgellés Lorié, Instituto Nacional de Oncologia e Radiologia de LaHabana - Cuba. Universo: 20 pacientes oncológicos, com quadro doloroso. Género: 14 feminino; 6 masculino. Idade: de 33 a 68 anos. Com diagnóstico de tumor maligno, com diferentes localizações. Plano de tratamento: 10 sessões de acupunctura, em dias alternados. Geografia da dor: 40% lombar; 30% torácica e dorsal; 15% cintura escapular e MS; 10% cervical e cabeça; 5% múltiplas localizações. Resultados: 3 casos (15%) obtiveram resultados excelentes; 4 casos (20%) com bom resultado; 9 casos (45%) com resultados regulares; 4 casos (20%) sem resultado.
  16. 16. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Xia et al., 1984 Acupunctura no decurso do ciclo de radioterapia A acupunctura diminuiu grandemente as reacções do sistema nervoso e digestivo (anorexia, náuseas, vómitos, vertigem e fadiga) devido à radioterapia e apresentaram protecção contra danos na hematopoiese. Chen et al., 1996 Acupunctura e medicação ocidental (metoclopramida, etc) Reacções gastrointestinais foram curadas significativamente mais no grupo da acupunctura: • 93,2% do grupo teste após 5,8 ± 2,7 dias de tratamento • 65,2% do grupo controle, após 9,4 ± 3,4 dias de tratamento. B. Estudos http://www.who.int
  17. 17. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Dundee et al., 1987 Acupunctura vs Acupunctura placebo Nausea.O estado patológico foi significativamente menor no grupo de teste. C. Estudos http://www.who.int Dundee et al., 1989 Acupunctura 6MC vs Acupunctura placebo Nausea. Taxas foram eficazes: • 90% no grupo teste. • 10% no grupo controle.
  18. 18. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 FITOTERAPIA COGUMELOS ao serviço da SAÚDE -Actividade Anti-oxidante -Regula os níveis de açúcar no sangue -Efeito inibidor nos níveis de Colesterol -Efeito inibidor da actividade hormonal (inibidor da produção de algumas hormonas como o estrogénio) -Vitamina D (os cogumelos contêm elevado teor em Vitamina D desde que previamente expostos aos UV) -Propriedades anti-virais e anti-bacterianas
  19. 19. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 D. Estudo Publicado no "Journal of Cancer" em 2009, comparou a dieta de 1009 pacientes diagnosticadas com cancro da mama com a dieta de 1009 mulheres saudáveis. Comparando não-consumidoras de cogumelos, as mulheres que consumiam pelo menos 10 gramas de cogumelos frescos por dia, apresentavam um risco de cancro da mama de apenas 36%, as que consumiam 4 gramas de cogumelos/dia, aumentavam o risco para 53%. Um outro estudo similar, Coreano, envolvendo 352 mulheres com cancro da mama, também evidenciou uma forte associação entre o consumo de cogumelos e a diminuição do risco de vir a desenvolver cancro da mama pós-menopausa, mas não na pré-menopausa da mulher.
  20. 20. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Exemplos dos Cogumelos mais utilizados: Ling Zhi (Ganoderma lucidum) ou Reishi Utilizado pela MC há mais de 4000 anos, revelando-se o cogumelo mais antigo na sua utilização com fins medicinais. O seu nome significa "planta do espírito" ou cogumelo da "imortalidade". Estudos laboratoriais demonstraram os seus efeitos anti-tumorais, prevenindo a formação de metástases e inibindo a angiogénese (supressor do cancro, da sua proliferação e migração). Protector do Fígado perante o ataque de vírus e de outros agentes tóxicos. Acção anti-viral, anti-bacteriana e anti-fúngica. Acção de fortalecimento do sistema imunitário.
  21. 21. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 YunZhi (Coriolus versicolor) ou Trametes versicolor É um cogumelo com polissacarídeos específicos que estimulam a produção de linfócitos, actuando sobre os efeitos adversos da quimioterapia e radioterapia, estabilizando os sintomas e condições pós-tratamento da quimioterapia, melhorando a qualidade de vida do doente oncológico. Muito utilizado em casos de infertilidade, rejuvenescimento, défice do sistema imunitário - Sindroma WEI, tumores, leucemia, alterações da imunidade, Tuberculose (pulmonar, óssea e renal), bronquite asmática, astenias graves, envelhecimento precoce, queda de cabelo, cabelos grisalhos, osteoporose, menopausa, andropausa, doença psicológica envolvendo baixa auto-estima.
  22. 22. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 E. Estudo Realizado no IPO de Coimbra em 2008 "Cancro: Cogumelo revela eficácia no tratamento colo do útero“ 43 mulheres doentes acompanhadas no IPO de Coimbra (Serviços de Ginecologia e de Patologia Cervical ), tomaram durante um ano, o suplemento alimentar à base de um cogumelo, o "Coriolus Versicolor", revelando este grande eficácia pelo seu efeito imunomodulador não especifico. As 43 mulheres com lesões cervicais provocadas pelo "Human Papiloma Vírus" e confirmadas através de citologia, colposcopia e biopsia, foram divididas em dois grupos (22 com suplementação de 6 comprimidos por dia = 3 gramas e as restantes 21, o grupo de controle, não foram abrangidas pelo tratamento).
  23. 23. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 E. Estudo Ficou demonstrado que o Coriolus Versicolor teve grande eficácia, quer na regressão da displasia, quer no desaparecimento do HPV de alto risco. Nenhum dos grupos foi submetido a qualquer procedimento terapêutico (crioterapia, electrocoagulação ou vaporização por lazer) permitindo uma avaliação dos efeitos do cogumelo em doentes não submetidos a tratamento cirúrgico habitual. Das 43 doentes, apenas 39 completaram o protocolo com duração de um ano de tratamento. Das 18 doentes que utilizaram o YunZhi, 13 (72,5%) manifestaram "citologia cervical normal", enquanto das 21 pacientes sem suplementação, apenas 10 manifestaram "citologia cervical normal, ou seja, 47,5 % contra 72,5% será uma boa resposta à eficácia da suplementação , concluindo o Dr. José Silva Couto e o Dr. Daniel Pereira da Silva que para além do impacto positivo na regressão das lesões de baixo grau, pode também ajudar as doentes sujeitas a tratamento por lesões de alto grau, quando o HPV de alto risco persiste após a cirurgia (in https://www.ipn.pt/si/event/dataNews.do?elementId=385).
  24. 24. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Maitake (Grifola Frondosa) O nome está relacionado com o seu aspecto, semelhante ao de um grupo de borboletas dançantes. Possui substâncias que o tornam um eficaz adaptogénico, ou seja, contribui para o equilíbrio do organismo. É composto por um conjunto de polissacáridos, designados por beta- D-glucanos, que têm uma acção muito positiva ao nível do sistema imunitário. Apontados como estimulantes da produção de anticorpos, os beta-D-glucanos ajudam a melhorar a resposta a processos inflamatórios, como nos casos em que existe uma imunosupressão. O Maitake é nutritivo, rico em proteinas, contendo em relação à matéria seca 27% de proteínas, vitaminas B1 e B2, niacina, vitaminas C e D e também magnésio, ferro, cálcio e fósforo. Investigadores afirmam que o extracto de Maitake combate o cancro e que é um suplemento eficaz em tratamentos de quimioterapia, protegendo o organismo de sobrecarga tóxica e reforçando o sistema imunitário.
  25. 25. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Shiitake (Lenntinula edodes) As suas propriedades medicinais são conhecidas há muito tempo. A espécie é hoje em dia o segundo cogumelo comestível mais consumido no mundo, incorporado desde há muito nos hábitos alimentares dos povos asiáticos. Recentemente, foi introduzido para produção e consumo nos países ocidentais. A palavra "shiitake" tem origem no japonês shii (uma árvore parecida com carvalho) e take (cogumelo). É conhecido como "elixir da vida" pelas suas qualidades no combate a inúmeras doenças, sendo um importante factor de longevidade.
  26. 26. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 É considerado também um importante afrodisíaco. Muitas dessas propriedades terapêuticas foram comprovadas após inúmeros estudos de cientistas no Japão e Estados Unidos. É um alimento rico em proteínas, possuindo de 10% a 29% do seu peso seco; aminoácidos essenciais; contém as vitaminas E, B, C e D (fonte muito rica de D2); e os sais minerais cálcio, fósforo, ferro, potássio. Além de conter fibras dietéticas que auxiliam na digestão, contém baixos níveis de açúcar e gorduras. É um regulador da taxa de colesterol no sangue, inibidor do desenvolvimento de células cancerígenas, combate inúmeras doenças causadas por vírus, bactérias ou outros fungos.
  27. 27. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Noni (Morinda citrifolia) Analgésica, anti-inflamatória, estimula a produção de células T (linfócitos T) e o crescimento dos macrófagos, pelo que se considera um bom estimulante das defesas. Modera a HTA e regula a produção de insulina, diminui os níveis altos de colesterol. Chá Verde (Camelia sinnensis) Rico em substâncias antioxidantes (polifenóis), em Tanino (diminuição do mau colesterol) e possui bioflavonóides e catequinas (inibem a formação de tumores). Possui manganês, potássio, ácido fólico, vitamina C, vitamina K, vitamina B1 e a vitamina B2.
  28. 28. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Chá Branco Grande concentração de polifenóis, entre outros antioxidantes. Muito eficaz no cancro do cólon. Aumenta as defesas do organismo e o seu consumo regular diminui a probabilidade de surgimento de doenças cardiovasculares e cancerígenas. Baixa os níveis de colesterol (LDL). estimula a memória, combate a fadiga e fortalece os capilares. Chá Vermelho / Preto (Camelia sinnensis) Propriedades estimulantes do Sistema Nervoso Central e cardio-respiratório, potencia a acção de alguns analgésicos. Aplicado para diarreias, cancro, reforço do sistema imunitário, bronquites, asma (em doses moderadas).
  29. 29. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 ALGAS Incluir algas na nossa alimentação promove uma melhor Qualidade de Vida e prolonga a sobrevivência. Efeitos no controle da obesidade, é um bom reconstituinte e remineralizante. Rica em aminoácidos essenciais e em minerais. Inibidora do apetite. Alga Kombu Alga Chlorella A Chlorella é uma fonte muito rica de nutrientes concentrados, sendo considerada como possuidora de todos os elementos necessários para dar sustento à vida na Terra (alimento perfeito). Possui todos os aminoácidos essenciais, incluindo um alto teor de lisina, que propicia uma saúde perfeita (18 aa). Alga Agar-agar
  30. 30. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 A Chlorella fornece também grandes quantidades de betacaroteno, vitaminas C, E, K e complexo B. Os minerais que ela contém incluem cálcio, ferro, fósforo, potássio, zinco, iodo e magnésio; Factor de Crescimento Chlorella (FCC). Anti-viral, estimulante do sistema imunitário, nutritiva, proteica e remineralizante. Desintoxicante do fígado, intestinos e do sangue. Sem contra-indicações (utilizada como alimento pelos astronautas). Proteína 20 vezes mais que o leite Vitamina E 14 vezes mais que o ferro Vitamina B1 4,6 vezes mais que o arroz Vitamina B2 11 vezes mais que o ovo Cálcio 2,1 vezes mais que o leite Potássio 5,8 vezes mais que o leite Ferro 46 vezes mais que o fígado
  31. 31. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 Alga Spirulina A fonte mais rica em proteínas do reino vegetal. Contém clorofila A, carotenóides e pigmentos azuis. É uma das maiores fontes vegetais de vitaminas B12 (esta vitamina evita alterações no sistema nervoso e anemia), repositora de cálcio e outros minerais. É desintoxicante do organismo devido aos erros alimentares (elimina metais pesados). Acelera a produção de anticorpos, repõe a flora intestinal, é anti- inflamatória, revitalizante, tónica, antioxidante, anti-viral, adelgaçante, analgésica, supressora do apetite quando ingerida com o estômago vazio (reveste a parede gástrica produzindo uma sensação de saciedade). Melhora a fertilidade, evita a queda do cabelo e a sua fragilidade.
  32. 32. Conferência AOA - A MC na Oncologia Oliveira&Martins/2010 F3088 Kang Ai Ling Formula excepcional para resistir ao cancro. Associa os efeitos das Formulas: F3015 (YunZhi), F52, F66 c, F10 e F27 a. Trata as mucosidades acumuladas, dispersa os nódulos, clarifica o fogo, pára o vento interno e dispersa o vento externo. Tonifica o centro e o Qi, aumenta a Wei Qi geral e as defesas anti-tumorais em particular. Tranquiliza e equilibra o mental, tonifica o Qi do Ming Meng aumentando a resistência individual à doença.
  33. 33. Seminário A.O.A. Terapias Complementares em Oncologia Oliveira&Martins/2010 Medicina Chinesa A RELEVÂNCIA DA ACUPUNCTURA E FITOTERAPIA CHINESA NA REABILITAÇÃO DO PACIENTE ONCOLÓGICO Gratos pela disponibilidade! Muita saúde!

×