Introdução seminário Terapias Complementares em Oncologia

1.830 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.830
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
172
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Introdução seminário Terapias Complementares em Oncologia

  1. 1. Instituição Particular de Solidariedade Social (I.P.S.S.)‫‏‬ Sem fins lucrativos de âmbito social Principal Objectivo Luta contra o cancro e apoio social e humano ao doente oncológico e seus familiares
  2. 2. 1. INFORMAÇÃO 2. DIVULGAÇÃO e SENSIBILIZAÇÃO 3. DIAGNÓSTICO PRECOCE (rastreios) 4. TRATAMENTO (doença + doente) APOIO PSICOSSOCIAL 16 ANOS DE LUTA CONTRA O CANCRO NO ALGARVE LINHA ORIENTADORA PREVENÇÃO
  3. 3. 1. INFORMAÇÃO
  4. 4. 2. DIVULGAÇÃO E SENSIBILIZAÇÃO
  5. 5. Acesso atempado a serviços médicos Rastreio(s) 3. DIAGNÓSTICO PRECOCE
  6. 6. Rastreio Cancro da Mama (Início em Setembro 2005) Unidade Móvel de Mamografia Digital RASTREIO DE SUCESSO 1. 30 000 MULHERES rastreadas 2. 170 cancros detectados precocemente (1 cancro para cada 250 mulheres rastreadas) 3. Rastreio galardoado com “Prémio Hospital do Futuro” em parceria com a ARS Algarve Equipamento pioneiro na Península Ibérica
  7. 7. Multidisciplinar Cirurgia Oncologia Médica Hormonoterapia Imunoterapia Radioterapia Apoio Psicossocial 4. TRATAMENTO
  8. 8.  Apoios Camarários  INTERREGIII  Apoio dos sócios  Eventos (Mamamaratona, festas, jantar convívio...) Desde Junho de 2006, tornou possível prestar tratamento de Radioterapia ao doente oncológico do Algarve e Baixo Alentejo, evitando a deslocação destes doentes a Lisboa para receberem tratamento. Unidade de Radioterapia do Algarve
  9. 9. Núcleo de Psicologia Apoio ao doente oncológico e seus familiares Conhecer para Prevenir Actividades que contribuam para a informação e sensibilização da população ao nível do cancro. Acções de educação e promoção da saúde Acções de sensibilização e prevenção do cancro Apoio Psicossocial Actividades que têm como finalidade apoiar o doente e os seus familiares. Consulta de Psico-oncologia (individual, familiar) Grupos de Apoio e Ajuda Mútua Consulta de Dietética/Nutricionismo Terapia da Fala Terapia do Riso Protocolos de Colaboração com outras entidades (Hidroginástica, Acupunctura) Investigação Científica e Formação Actividade que contribuam para o conhecimento e a divulgação científicas. Incentivar, realizar e publicar investigação na área da oncologia psicossocial Estudar a eficácia de algumas técnicas psicoterapêuticas utilizadas em oncologia Dar formação na área da oncologia psicossocial Acolher Estágios Académicos e Profissionais de Psicologia Clínica Organizar colóquios e seminários científicos sobre a problemática do cancro
  10. 10. O CANCRO
  11. 11. Os Números do Cancro  Anualmente registam-se mais de 6 milhões de novos casos de cancro em todo o mundo.  Em 2002, mais de 25 milhões de pessoas viviam com cancro em todo o mundo.  Actualmente, 1 em cada 4 mortes deve-se ao cancro.  Em Portugal, são diagnosticados anualmente cerca de 40 a 45 mil novos casos de cancro.  Os tumores malignos representam a segunda causa de morte em Portugal, sendo responsáveis por cerca de 25 000 mortes por ano.  Actualmente, um cidadão europeu tem 50% de probabilidades de vir a desenvolver algum tipo de cancro ao longo da sua vida.  Desconhecimento das implicações reais ao nível da mortalidade e principalmente da morbilidade
  12. 12. Tratamentos Médicos Convencionais A escolha do tipo de tratamento mais adequado depende do estadio da doença, do tipo de tumor e do estado geral de saúde da pessoa. Efeitos secundários (iatrogénicos) produzem grande impacto a nível físico e psicológico. Geralmente são utilizados de forma combinada para aumentar a sua eficácia. QuimioterapiaCirurgia Radioterapia Hormonoterapia Imunoterapia
  13. 13. Utilização de Terapias complementares nos doentes com cancro Em média, 36% dos doentes com cancro recorre a algum tipo de terapia complementar, antes, durante ou depois dos tratamentos médicos convencionais. 15% - 73% de variação de acordo com o país.
  14. 14. Terapias Complementares em Oncologia O que são? Terapias que complementam os tratamentos médicos convencionais. Baseiam-se em teorias e práticas holísticas (alternativas) Muitas têm investigação científica de suporte. Impacto positivo na qualidade de vida dos doentes.
  15. 15. Terapias Complementares em Oncologia O que NÃO são?

×