Avaliação em mobile web sites - CISTI2010

1.176 visualizações

Publicada em

Apresentação de um artigo sobre avaliação em mobile web sites na conferência CISTI2010.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.176
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avaliação em mobile web sites - CISTI2010

  1. 1. 5ª Conferência Ibérica de Sistemas y Tecnologias de Información Avaliação em Mobile Web Sites Paulo J. F. Santos, Maria Clara Silveira Instituto Politécnico da Guarda, Unidade de Investigação para o Desenvolvimento do Interior, Guarda, Portugal psantos@domdigital.pt, mclara@ipg.pt 18/06/2010
  2. 2. Estrutura da apresentação Introdução / objectivos Evolução da mobile Web Avaliação de sites mobile Web Novo instrumento de avaliação Conclusões e trabalho futuro Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 2
  3. 3. Introdução Cada vez mais se usa o dispositivo móvel para ter acesso à Internet Em 2013: no mundo o número de assinantes com ligação à Internet móvel rondará os 6 biliões biliões; percentagem de disseminação dos dispositivos móveis será de cerca 80% (Portio Research); Tráfego na Web móvel chegará a 2,2 milhões de TB por mês em 2013 (Cisco). Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 3
  4. 4. Introdução No 1º trimestre de 2010, o serviço telefónico móvel em Portugal atingiu o valor de 15,8 milhões, milhões uma taxa de disseminação de 148,9%. 8,4 milhões utilizam banda larga móvel (Anacom). Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 4
  5. 5. Introdução Os dispositivos móveis estão a mudar o nosso quotidiano devido: Evolução dos equipamentos Software (sistemas operativos / browsers) Redes de comunicação Evolução da Web Mas, nem sempre as empresas se preocupam com os utilizadores destes dispositivos. Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 5
  6. 6. Introdução As "Boas Práticas ou padrões Web Boas Práticas" para websites móveis nem sempre são seguidas. Avaliar e validar. Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 6
  7. 7. Estado de Arte Equipamentos, Redes de acesso, Sistemas operativos/browser, Evolução dos Websites móveis Grande diversidade de aparelhos disponíveis e esse número aumenta a cada instante. GSM/GPRS ou 2G, UMTS ou 3G/3,5G e num futuro próximo 4G ou LTE (Long Term Evolution). Em 2012 o acesso à Internet em dispositivos móveis supera o acesso de computadores fixos (Morgan Stanley). Nokia 888 Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 7
  8. 8. Estado de Arte Equipamentos, Redes de acesso, Sistemas operativos/browser, Evolução dos Websites móveis Sistemas operativos adequados às características específicas de tamanho funcionalidade e tamanho, usabilidade dos dispositivos móveis. Em 2012 os SO para dispositivos móveis (Gartnet Inc.) : Symbian, Symbian, 1º lugar - 39% Android, Android, 2º - 14,5% iPhone OS, 3º - 13,7% Windows Mobile, 4º - 12,8% BlackBerry OS, 5º - 12,5% Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 8
  9. 9. Estado de Arte Equipamentos, Redes de acesso, Sistemas operativos/browser, Evolução dos Websites móveis Browser adaptado ao pequeno ecrã, à baixa capacidade de ecrã, processamento e memória e às ligações de baixa velocidade. velocidade. Opera Mini/mobile Firefox Mobile (Fennec e BOLT são bowsers Mini/mobile, Fennec) compatíveis com vários sistemas operativos Skyfire - Windows Mobile e Symbian Safari - iPhone Google Android - Android OS Internet Explorer Mobile - Windows Mobile S60 Web Browser - Symbian OS Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 9
  10. 10. Estado de Arte Equipamentos, Redes de acesso, Sistemas operativos/browser, Evolução dos Websites móveis As linguagens de marcação utilizadas são de extrema importância. WML, XHTML Mobile Profile ou XHTML Basic. o XHTML Basic ou o XHTML Mobile Profile (XHTML-MP) são defendidos como boas práticas por entidades diferentes (W3C e DotMobi/Open Mobile Alliance). O futuro aponta para o HTML 5.0. Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 10
  11. 11. Avaliação de Websites móveis Normas e Validadores Orientações ou boas práticas na produção e publicação dos sites/conteúdos mobile sites/conteúdos mobile??? As Normas ou padrões Web (Web Standards) A Web seja para todos em qualquer dispositivo e que seja uma base de conhecimento, confiável e segura segura. O futuro da Web passa pela mobilidade acessibilidade mobilidade, acessibilidade, disponibilidade e usabilidade e, tudo aponta para que a Web seja a base do conhecimento num futuro próximo (Tim Berners-Lee). Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 11
  12. 12. Avaliação de Websites móveis Normas e Validadores W3C - grupo Mobile Web Initiative , DotMobi e Open Mobile Alliance. Documentos importantes W3C: Mobile Web Best Practices 1.0, Basic Guidelines - W3C (2008) Guia de Boas Práticas e recomendações para mobile Web. W3C mobileOK Basic Tests 1.0, W3C (2008) - Avalia a usabilidade, eficiência e interoperabilidade e dá a certificação - W3C ® mobileOK. mobileOK. Comunidade mobiForge - O dotMobi Mobile Web Developer's Guide (2007). Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 12
  13. 13. Avaliação de Websites móveis Normas e Validadores Validador da W3C - http://validator.w3.org/mobile/ Validador da mobiforge - http://mobiready.com/ Validador da T.A.W. - http://validadores.tawdis.net/mobileok/ Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 13
  14. 14. Novo Instrumento de Avaliação Abordagem Metodológica Este trabalho surgiu da necessidade que a empresa Dom Digital tinha em conseguir um instrumento para analisar e avaliar Websites para dispositivos móveis de forma mais abrangente. A empresa utiliza já os 3 validadores W3C, mobiready e TAW. A metodologia a desenvolver deve implementar um instrumento de avaliação mais consistente e completo completo. Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 14
  15. 15. Novo Instrumento de Avaliação Abordagem Metodológica 1ª etapa foi analisar e retirar todos os indicadores dos documentos mais importantes nesta área (12 documentos). Mobile Web Best Practices 1.0 (w3C) Mobile Web, Developer s Guide (dotMobi) MobileOK Basic Tests 1.0 (w3C) Mobile Web Application Best Practices (w3C) Web Content Accessibility Guidelines 1.0 (w3C) Web Content Accessibility Guidelines 2.0 (w3C) Relationship between Mobile Web Best Practices and Web Content Accessibility (w3C) Shared Web Experiences: Barriers Common to Mobile Device Users and People with Disabilities (w3C) 3 Validadores (W3C, dotMobi e TAW) Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 15
  16. 16. Novo Instrumento de Avaliação Abordagem Metodológica 2ª etapa Lista com 670 indicadores. Análise de cada indicador e verificar se está duplicado duplicado. Se estava duplicado então era retirado mas, ficando sempre com a sua referência referência. Nova lista com cerca de 170 indicadores. Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 16
  17. 17. Novo Instrumento de Avaliação Abordagem Metodológica 3ª etapa Ordenaram-se os indicadores com base num novo critério definido nesta metodologia, o peso peso. O campo peso é o grau de importância atribuído, tendo em conta o número de vezes que cada indicador foi referenciado nos vários documentos analisados. Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 17
  18. 18. Novo Instrumento de Avaliação Abordagem Metodológica 4ª etapa Examinar cada indicador individualmente e verificar se era realmente importante para a Mobile Web ou para a acessibilidade na Mobile Web. Web. Os itens com peso igual ou inferior a 2 foram descartados (Web desktop ou por analise). Web Grelha reduzida a 68 indicadores. Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 18
  19. 19. Novo Instrumento de Avaliação Abordagem Metodológica 4ª etapa Agrupou- Agrupou-se a grelha em temas que têm por base as 10 regras básicas para desenvolver um mobile Website segundo o W3C W3C. 1. Implementar um projecto para uma Web única 2. Confiar nos padrões Web 3. Evitar os riscos conhecidos 4. Prudência com as limitações dos dispositivos 5. Aperfeiçoar a navegação 6. Testar gráficos e cores 7. Fazer em tamanho reduzido 8. Economizar o uso da rede 9. Facilitar a entrada dos dados 10. Pensar nos utilizadores da Mobile Web Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 19
  20. 20. Novo Instrumento de Avaliação Proposta de Grelha . Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 20
  21. 21. Novo Instrumento de Avaliação Conclusões Depois de comparada a nova grelha com o guia de boas práticas para a Mobile Web da W3C 87% dos indicadores W3C, são comuns e apenas 13% são novos. A grelha contém 51% dos indicadores que são avaliados automaticamente através dos 3 validadores já referidos. Os restantes 49% terão sempre de ser avaliados de forma manual/humana. Os indicadores são avaliados segundo uma avaliação do tipo semáforo, semáforo ( ok , aviso ou erro ). Estes resultados são interpretados para que no final possa ser atribuído um valor percentual ao mobile Website avaliado. Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 21
  22. 22. Novo Instrumento de Avaliação Conclusões Esta grelha foi aplicada a dois casos de estudo e posteriormente comparada com os valores obtidos na avaliação dos indicadores do Mobile Web Best Practices 1.0 da W3C. Desta comparação preliminar podemos concluir que existe uma variação média de 10%, ou seja, a aplicação da nova grelha origina valores totais 10% mais baixos. Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 22
  23. 23. Trabalho futuro Num trabalho futuro pretende-se continuar a desenvolver a metodologia. Numa 1ª fase a grelha deve ser validada e aplicada a mais casos de estudo. Numa 2ª fase este instrumento deve ser melhorado através da ponderação dos indicadores conforme o peso. Numa 3ª fase devem ser introduzidas novas variáveis ponderadas à grelha tais como a taxa de disseminação dos dispositivos por país ou o segmento de mercado onde se insere o site. Posteriormente a grelha deve ser aplicada novamente a mais casos de estudo para simulação e validação. Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 23
  24. 24. Agradecimentos à Unidade de Investigação para o Desenvolvimento do Interior, Instituto Politécnico da Guarda e à empresa Dom Digital Paulo Santos psantos@domdigital.pt Paulo Santos UDI/IPG CISTI 2010 - Avaliação em mobile Web Sites 24

×