BIOMECÂNICA
Equilíbrio e alavancas

Carlos Bolli Mota
bollimota@gmail.com

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA
Laboratório...
SUMÁRIO
• EQUILÍBRIO ESTÁTICO
• ALAVANCAS
• EXERCÍCIOS
Torque ou momento resultante
Da mesma forma que é possível determinar uma
força resultante que isoladamente tem o mesmo
ef...
Torque ou momento resultante
O torque resultante em relação a um determinado
eixo é a soma dos torques de cada uma das for...
P = 50 N, Ps = 20 N, F = 400 N
a = 5 cm, b = 15 cm, c = 30 cm
Equilíbrio estático

Um corpo está em equilíbrio estático quando a
força resultante E o momento resultante de
todas as for...
Equilíbrio estático

1ª condição de equilíbrio:
A força resultante de todas as forças que atuam
sobre o corpo deve ser igu...
Equilíbrio estático

2ª condição de equilíbrio:
O momento resultante de todas as forças que
atuam sobre o corpo em relação...
ALAVANCAS
Quando os músculos desenvolvem tensão,
tracionando os ossos para sustentar ou mover
resistências, estes funciona...
ALAVANCAS
Os três tipos possíveis de alavancas são:
• Primeira classe ou interfixa
• Segunda classe ou inter-resistente
• ...
ALAVANCAS
Vantagem mecânica de uma alavanca
A eficiência de uma alavanca para mover uma
resistência é dada pela vantagem mecânica:

...
Vantagem mecânica de uma alavanca
• Vm = 1 - a força necessária para movimentar
uma resistência é exatamente igual à
resis...
Alavancas de primeira classe
• Força e resistência aplicadas em lados
opostos do eixo.
• No corpo humano - ação simultânea...
Alavancas de segunda classe
• Resistência aplicada entre o eixo e a força.
• No corpo humano - não existem exemplos
análog...
Alavancas de terceira classe
• Força aplicada entre o eixo e a resistência.
• No corpo humano - a grande maioria das
alava...
Alavancas
A grande maioria das alavancas do corpo
humano, por serem de terceira classe e
apresentarem as inserções dos mús...
Alavancas
Entretanto, um pequeno encurtamento do
músculo possibilita uma grande amplitude de
movimento na extremidade do s...
Equilibrio e alavancas
Equilibrio e alavancas
Equilibrio e alavancas
Equilibrio e alavancas
Equilibrio e alavancas
Equilibrio e alavancas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Equilibrio e alavancas

3.712 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.712
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
85
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Equilibrio e alavancas

  1. 1. BIOMECÂNICA Equilíbrio e alavancas Carlos Bolli Mota bollimota@gmail.com UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Laboratório de Biomecânica
  2. 2. SUMÁRIO • EQUILÍBRIO ESTÁTICO • ALAVANCAS • EXERCÍCIOS
  3. 3. Torque ou momento resultante Da mesma forma que é possível determinar uma força resultante que isoladamente tem o mesmo efeito das forças componentes de um sistema, pode-se determinar o momento resultante de um sistema de forças em relação a um determinado eixo.
  4. 4. Torque ou momento resultante O torque resultante em relação a um determinado eixo é a soma dos torques de cada uma das forças que compõem o sistema em relação ao mesmo eixo.
  5. 5. P = 50 N, Ps = 20 N, F = 400 N a = 5 cm, b = 15 cm, c = 30 cm
  6. 6. Equilíbrio estático Um corpo está em equilíbrio estático quando a força resultante E o momento resultante de todas as forças que atuam sobre ele for igual a zero.
  7. 7. Equilíbrio estático 1ª condição de equilíbrio: A força resultante de todas as forças que atuam sobre o corpo deve ser igual a zero.  garante ausência de translação
  8. 8. Equilíbrio estático 2ª condição de equilíbrio: O momento resultante de todas as forças que atuam sobre o corpo em relação a qualquer eixo deve ser igual a zero.  garante ausência de rotação
  9. 9. ALAVANCAS Quando os músculos desenvolvem tensão, tracionando os ossos para sustentar ou mover resistências, estes funcionam mecanicamente como alavancas. Alavancas são hastes rígidas que podem girar em torno de um eixo sob a ação de forças. No corpo humano os ossos são as hastes rígidas, as articulções são os eixos e os músculos e cargas resistentes aplicam forças.
  10. 10. ALAVANCAS Os três tipos possíveis de alavancas são: • Primeira classe ou interfixa • Segunda classe ou inter-resistente • Terceira classe ou interpotente
  11. 11. ALAVANCAS
  12. 12. Vantagem mecânica de uma alavanca A eficiência de uma alavanca para mover uma resistência é dada pela vantagem mecânica: braço de força - distância do eixo até a força braço de resistência - distância do eixo até a resistência
  13. 13. Vantagem mecânica de uma alavanca • Vm = 1 - a força necessária para movimentar uma resistência é exatamente igual à resistência. • Vm > 1 - a força necessária para movimentar uma resistência é menor do que a resistência. • Vm < 1 - a força necessária para movimentar uma resistência é maior do que a resistência
  14. 14. Alavancas de primeira classe • Força e resistência aplicadas em lados opostos do eixo. • No corpo humano - ação simultânea dos agonistas e antagonistas em lados opostos de uma articulação. • A vantagem mecânica pode ser maior, menor ou igual a 1.
  15. 15. Alavancas de segunda classe • Resistência aplicada entre o eixo e a força. • No corpo humano - não existem exemplos análogos. • A vantagem mecânica é sempre maior que 1, pois o braço de força é sempre maior que o braço de resistência.
  16. 16. Alavancas de terceira classe • Força aplicada entre o eixo e a resistência. • No corpo humano - a grande maioria das alavancas do corpo. • A vantagem mecânica é sempre menor que 1, pois o braço de força é sempre menor que o braço de resistência.
  17. 17. Alavancas A grande maioria das alavancas do corpo humano, por serem de terceira classe e apresentarem as inserções dos músculos próximas das articulações, apresentam baixo rendimento em termos de força.
  18. 18. Alavancas Entretanto, um pequeno encurtamento do músculo possibilita uma grande amplitude de movimento na extremidade do segmento. Da mesma forma, uma velocidade de encurtamento do músculo relativamente baixa acarreta uma velocidade muito maior na extremidade do segmento.

×