SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Ligação covalente ou molecular Ocorre, em geral, entre átomos de não metais onde a diferença de eletronegatividade seja baixa. LIGAÇÕES QUÍMICAS A ligação covalente decorre do compartilhamento de pares de elétrons, com spins opostos ou anti-paralelos, formando moléculas. - se o par de elétrons é constituído por um elétron de cada átomo envolvido,  a ligação é dita  covalente normal ;  - se o par de elétrons é cedido por apenas um dos átomos a ligação é dita  covalente dativa ou coordenada .
Exemplos   (fórmulas de Lewis) LIGAÇÕES QUÍMICAS 1 - Molécula de hidrogênio covalente normal 2 - Molécula de cloro covalente normal
Exemplos   (fórmulas de Lewis) LIGAÇÕES QUÍMICAS 3 - Molécula de oxigênio 2 covalentes normais 4 - Molécula de nitrogênio 3 covalentes normais
Exemplos   (fórmulas de Lewis) LIGAÇÕES QUÍMICAS 5 - Molécula de ácido clorídrico 1 covalente normal 6 - Molécula de gás carbônico 4 covalentes normais
Exemplos   (fórmulas de Lewis) LIGAÇÕES QUÍMICAS 8 - trióxido de enxofre 7 - dióxido de enxofre ligação dativa
Exemplos   (fórmulas de Lewis) LIGAÇÕES QUÍMICAS 9 - ânion sulfato (SO 4 -2 ) dativa normal
Geometria molecular LIGAÇÕES QUÍMICAS A orientação espacial das moléculas, em relação  aos seus átomos e respectivas ligações chamamos de  geometria molecular . A disposição das ligações pode ser explicada por vários modelos teóricos, não contraditórios entre si sendo a de mais fácil compreensão a  Teoria da Repulsão dos Pares Eletrônicos da Camada de Valência (TRPECV)  proposta por  R. Gillespie (1963).
Geometria molecular LIGAÇÕES QUÍMICAS Segundo a  TRPECV: “ ao redor do átomo central, os pares eletrônicos ligantes ou não-ligantes se repelem, tendendo a ficar o mais afastado possível”.    pares ligantes = participam das ligações    pares não-ligantes = não participam das ligações par eletrônico = ligação simples, dupla, tripla, coordenada ou par não usado (não-ligante).
Geometria molecular LIGAÇÕES QUÍMICAS Seqüência de passos na aplicação da TRPECV: 1. escreva a fórmula da substância e conte os pares eletrônicos ao redor do átomo central; 2. escolha a disposição geométrica que distribua esses pares de modo a ficarem o mais afastados possível  ( usando as formas básicas ) .
Formas básicas LIGAÇÕES QUÍMICAS
Exemplo (1) LIGAÇÕES QUÍMICAS Qual a geometria da molécula BH 3  ? A molécula BH 3  apresenta: 3 pares de ligação Considerando-se o maior afastamento possível entre os 3 pares a geometria será  trigonal planar.
Exemplo (2) LIGAÇÕES QUÍMICAS Qual a geometria da molécula NH 3  ? A molécula NH 3  apresenta: 3 pares de ligação 1 par não-ligante Considerando-se o maior afastamento possível entre os 4 pares a geometria será  piramidal.
Polaridade de ligações e moléculas LIGAÇÕES QUÍMICAS Quando uma ligação ocorre entre átomos iguais o par eletrônico será compartilhado de modo igual pelos dois átomos. Uma ligação desse tipo é chamada  APOLAR. Exemplo: molécula H 2 O par de elétrons se localiza de forma simétrica entre os dois átomos
Quando há diferença de eletronegatividade entre os átomos, o par eletrônico da ligação se localiza mais próximo do átomo mais eletronegativo, originando uma ligação chamada  POLAR. LIGAÇÕES QUÍMICAS Polaridade de ligações e moléculas O polo negativo estará localizado próximo ao átomo mais eletronegativo e o polo positivo próximo ao átomo mais eletropositivo. Quanto maior for a diferença de eletronegatividade entre os átomos, mais polarizada será a ligação
Assim, a ligação  H  -  F será  mais polarizada  do que a ligação H  -  Cl   LIGAÇÕES QUÍMICAS Polaridade de ligações e moléculas  +    - H  F A polarização de uma ligação é simbolizada por um vetor (  ) chamado  momento dipolar (μ)  cujo  módulo  é proporcional à  diferença de eletronegatividade  e cujo  sentido  é do  polo positivo para o negativo .
LIGAÇÕES QUÍMICAS Polaridade de ligações e moléculas Se a molécula apresenta mais de uma ligação polar a  polaridade da molécula  será obtida a partir da disposição espacial das ligações polares existentes, com base na geometria molecular e somatório dos vetores momentos dipolares das ligações.  * moléculas  simétricas  APOLARES (R  =  0) * moléculas assimétricas  POLARES (R    0)
Molécula H 2 O  (assimétrica e polar) LIGAÇÕES QUÍMICAS Exemplos Molécula CO 2  (simétrica e apolar)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Nomenclatura de Hidrocarbonetos
Nomenclatura de HidrocarbonetosNomenclatura de Hidrocarbonetos
Nomenclatura de Hidrocarbonetos
 
Isomeria plana
Isomeria planaIsomeria plana
Isomeria plana
 
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
 
Isomeria
IsomeriaIsomeria
Isomeria
 
Aula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicasAula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicas
 
Polaridade
PolaridadePolaridade
Polaridade
 
Forças intermoleculares
Forças intermolecularesForças intermoleculares
Forças intermoleculares
 
Aula 1 a história da química orgânica
Aula 1   a história da química orgânicaAula 1   a história da química orgânica
Aula 1 a história da química orgânica
 
Polímeros
PolímerosPolímeros
Polímeros
 
Química orgânica 3º ano COMPLETO
Química orgânica 3º ano   COMPLETOQuímica orgânica 3º ano   COMPLETO
Química orgânica 3º ano COMPLETO
 
Polaridade de ligações e moléculas
Polaridade de ligações e moléculasPolaridade de ligações e moléculas
Polaridade de ligações e moléculas
 
Aula polaridade, geometria molecular e forças intermoleculares
Aula   polaridade,  geometria molecular e forças intermolecularesAula   polaridade,  geometria molecular e forças intermoleculares
Aula polaridade, geometria molecular e forças intermoleculares
 
Hidrocarboneto
HidrocarbonetoHidrocarboneto
Hidrocarboneto
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
 
Química Orgânica - Função Álcool
Química Orgânica - Função ÁlcoolQuímica Orgânica - Função Álcool
Química Orgânica - Função Álcool
 
Quimica SoluçõEs
Quimica SoluçõEsQuimica SoluçõEs
Quimica SoluçõEs
 
Química orgânica parte I
Química orgânica parte IQuímica orgânica parte I
Química orgânica parte I
 
Funções Inorgânicas
Funções InorgânicasFunções Inorgânicas
Funções Inorgânicas
 
Aula Digital de Química - Ácidos e Bases
Aula Digital de Química - Ácidos e BasesAula Digital de Química - Ácidos e Bases
Aula Digital de Química - Ácidos e Bases
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
 

Destaque (20)

Ligações covalentes
Ligações covalentesLigações covalentes
Ligações covalentes
 
Aula - Ligação Química
Aula - Ligação QuímicaAula - Ligação Química
Aula - Ligação Química
 
Ligações químicas
Ligações químicas Ligações químicas
Ligações químicas
 
Ligação metálica
Ligação metálicaLigação metálica
Ligação metálica
 
Ligações Químicas Aula 1
Ligações Químicas Aula 1Ligações Químicas Aula 1
Ligações Químicas Aula 1
 
Ligações covalentes trabalho de quimica
Ligações covalentes trabalho de quimicaLigações covalentes trabalho de quimica
Ligações covalentes trabalho de quimica
 
Ligações metálicas
Ligações metálicasLigações metálicas
Ligações metálicas
 
Ligações químicas iônicas
Ligações químicas iônicasLigações químicas iônicas
Ligações químicas iônicas
 
Ligação covalente e geometria molecular
Ligação covalente e geometria molecularLigação covalente e geometria molecular
Ligação covalente e geometria molecular
 
Ligas metálicas (trabalho final)
Ligas metálicas (trabalho final)Ligas metálicas (trabalho final)
Ligas metálicas (trabalho final)
 
Ligações químicas
Ligações químicas  Ligações químicas
Ligações químicas
 
Ligaçoes quimicas
Ligaçoes quimicasLigaçoes quimicas
Ligaçoes quimicas
 
Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações Químicas
 
Aula de química ifto3
Aula de química ifto3Aula de química ifto3
Aula de química ifto3
 
Aula 4 ligações químicas i
Aula 4 ligações químicas iAula 4 ligações químicas i
Aula 4 ligações químicas i
 
Ligaã§ãµes metã¡licas
Ligaã§ãµes metã¡licasLigaã§ãµes metã¡licas
Ligaã§ãµes metã¡licas
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 
ligacoes quimicas
ligacoes quimicasligacoes quimicas
ligacoes quimicas
 
Trabalho de química
Trabalho de químicaTrabalho de química
Trabalho de química
 
Balanço de massa
Balanço de massaBalanço de massa
Balanço de massa
 

Semelhante a Ligações Químicas Covalentes e Polares em 30

Aula i fbaiano_ligações químicas
Aula i fbaiano_ligações químicasAula i fbaiano_ligações químicas
Aula i fbaiano_ligações químicasSaulo Luis Capim
 
Aula 18 teoria da ligacao de valencia
Aula 18   teoria da ligacao de valenciaAula 18   teoria da ligacao de valencia
Aula 18 teoria da ligacao de valenciaTaline Cunha
 
Geometria molecular e TLV- slide IFBA.pdf
Geometria molecular e TLV- slide IFBA.pdfGeometria molecular e TLV- slide IFBA.pdf
Geometria molecular e TLV- slide IFBA.pdfThePowerfulGirl
 
geometria molecular geometria molecula.pptx
geometria molecular geometria molecula.pptxgeometria molecular geometria molecula.pptx
geometria molecular geometria molecula.pptxRobbinStroschOne
 
QUÍMICA ORGÂNICA TEÓRICA
QUÍMICA ORGÂNICA TEÓRICAQUÍMICA ORGÂNICA TEÓRICA
QUÍMICA ORGÂNICA TEÓRICAautonomo
 
Geometria molecular
Geometria molecularGeometria molecular
Geometria moleculardianalove15
 
Geometria molecular
Geometria molecularGeometria molecular
Geometria moleculardianalove15
 
Ligacoes quimicas
Ligacoes quimicasLigacoes quimicas
Ligacoes quimicasDamigol Gol
 
Ligacoes quimicas
Ligacoes quimicasLigacoes quimicas
Ligacoes quimicasestead2011
 
Teoria estrutural 1
Teoria estrutural 1Teoria estrutural 1
Teoria estrutural 1Pam Pires
 
Geometria molecular e forças intermoleculares.ppt
Geometria molecular e forças intermoleculares.pptGeometria molecular e forças intermoleculares.ppt
Geometria molecular e forças intermoleculares.pptLalyson Matheus
 
Aula_4_ Geometria molecular e forças intermoleculares.ppt
Aula_4_ Geometria molecular e forças intermoleculares.pptAula_4_ Geometria molecular e forças intermoleculares.ppt
Aula_4_ Geometria molecular e forças intermoleculares.pptCristianoRamosSilva1
 
ligações químimicas e interações intermoleeculares
ligações químimicas e interações intermoleecularesligações químimicas e interações intermoleeculares
ligações químimicas e interações intermoleecularesluizdr1
 
Geometria molecular
Geometria molecularGeometria molecular
Geometria molecularacarneirinho
 
introducao_a_quimica_organica.ppt_modo_de_compatibilidade.pdf
introducao_a_quimica_organica.ppt_modo_de_compatibilidade.pdfintroducao_a_quimica_organica.ppt_modo_de_compatibilidade.pdf
introducao_a_quimica_organica.ppt_modo_de_compatibilidade.pdfSemilleroGENUBA
 

Semelhante a Ligações Químicas Covalentes e Polares em 30 (20)

Aula i fbaiano_ligações químicas
Aula i fbaiano_ligações químicasAula i fbaiano_ligações químicas
Aula i fbaiano_ligações químicas
 
Unidade 01 Teoria Estrutural
Unidade 01   Teoria EstruturalUnidade 01   Teoria Estrutural
Unidade 01 Teoria Estrutural
 
Inorgânica - Ligações
Inorgânica  - LigaçõesInorgânica  - Ligações
Inorgânica - Ligações
 
Aula 18 teoria da ligacao de valencia
Aula 18   teoria da ligacao de valenciaAula 18   teoria da ligacao de valencia
Aula 18 teoria da ligacao de valencia
 
Geometria molecular e TLV- slide IFBA.pdf
Geometria molecular e TLV- slide IFBA.pdfGeometria molecular e TLV- slide IFBA.pdf
Geometria molecular e TLV- slide IFBA.pdf
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 
Eco 09
Eco 09Eco 09
Eco 09
 
geometria molecular geometria molecula.pptx
geometria molecular geometria molecula.pptxgeometria molecular geometria molecula.pptx
geometria molecular geometria molecula.pptx
 
QUÍMICA ORGÂNICA TEÓRICA
QUÍMICA ORGÂNICA TEÓRICAQUÍMICA ORGÂNICA TEÓRICA
QUÍMICA ORGÂNICA TEÓRICA
 
Geometria molecular
Geometria molecularGeometria molecular
Geometria molecular
 
Geometria molecular
Geometria molecularGeometria molecular
Geometria molecular
 
Ligacoes quimicas
Ligacoes quimicasLigacoes quimicas
Ligacoes quimicas
 
10102013102041765.pdf
10102013102041765.pdf10102013102041765.pdf
10102013102041765.pdf
 
Ligacoes quimicas
Ligacoes quimicasLigacoes quimicas
Ligacoes quimicas
 
Teoria estrutural 1
Teoria estrutural 1Teoria estrutural 1
Teoria estrutural 1
 
Geometria molecular e forças intermoleculares.ppt
Geometria molecular e forças intermoleculares.pptGeometria molecular e forças intermoleculares.ppt
Geometria molecular e forças intermoleculares.ppt
 
Aula_4_ Geometria molecular e forças intermoleculares.ppt
Aula_4_ Geometria molecular e forças intermoleculares.pptAula_4_ Geometria molecular e forças intermoleculares.ppt
Aula_4_ Geometria molecular e forças intermoleculares.ppt
 
ligações químimicas e interações intermoleeculares
ligações químimicas e interações intermoleecularesligações químimicas e interações intermoleeculares
ligações químimicas e interações intermoleeculares
 
Geometria molecular
Geometria molecularGeometria molecular
Geometria molecular
 
introducao_a_quimica_organica.ppt_modo_de_compatibilidade.pdf
introducao_a_quimica_organica.ppt_modo_de_compatibilidade.pdfintroducao_a_quimica_organica.ppt_modo_de_compatibilidade.pdf
introducao_a_quimica_organica.ppt_modo_de_compatibilidade.pdf
 

Mais de Telso M Ferreira Junior (12)

Energia semi-ap 1 - qmc b - aula 01 -
Energia   semi-ap 1 - qmc b - aula 01 -Energia   semi-ap 1 - qmc b - aula 01 -
Energia semi-ap 1 - qmc b - aula 01 -
 
Energia semi-ap 1 - qmc e - aula 01 -
Energia   semi-ap 1 - qmc e - aula 01 -Energia   semi-ap 1 - qmc e - aula 01 -
Energia semi-ap 1 - qmc e - aula 01 -
 
MesopotâMia
MesopotâMiaMesopotâMia
MesopotâMia
 
A Filosofia E Seu Nascimento
A   Filosofia E Seu NascimentoA   Filosofia E Seu Nascimento
A Filosofia E Seu Nascimento
 
RevisãO Para Ufmt 2008
RevisãO Para Ufmt 2008RevisãO Para Ufmt 2008
RevisãO Para Ufmt 2008
 
RevisãO Para Ufmt 2008
RevisãO Para Ufmt 2008RevisãO Para Ufmt 2008
RevisãO Para Ufmt 2008
 
Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1
 
Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1
 
Propriedades F Sicas
Propriedades F SicasPropriedades F Sicas
Propriedades F Sicas
 
Quimica Descritiva
Quimica DescritivaQuimica Descritiva
Quimica Descritiva
 
Tabela Periodica Historico
Tabela Periodica HistoricoTabela Periodica Historico
Tabela Periodica Historico
 
Resumo Ácidos
Resumo ÁcidosResumo Ácidos
Resumo Ácidos
 

Ligações Químicas Covalentes e Polares em 30

  • 1. Ligação covalente ou molecular Ocorre, em geral, entre átomos de não metais onde a diferença de eletronegatividade seja baixa. LIGAÇÕES QUÍMICAS A ligação covalente decorre do compartilhamento de pares de elétrons, com spins opostos ou anti-paralelos, formando moléculas. - se o par de elétrons é constituído por um elétron de cada átomo envolvido, a ligação é dita covalente normal ; - se o par de elétrons é cedido por apenas um dos átomos a ligação é dita covalente dativa ou coordenada .
  • 2. Exemplos (fórmulas de Lewis) LIGAÇÕES QUÍMICAS 1 - Molécula de hidrogênio covalente normal 2 - Molécula de cloro covalente normal
  • 3. Exemplos (fórmulas de Lewis) LIGAÇÕES QUÍMICAS 3 - Molécula de oxigênio 2 covalentes normais 4 - Molécula de nitrogênio 3 covalentes normais
  • 4. Exemplos (fórmulas de Lewis) LIGAÇÕES QUÍMICAS 5 - Molécula de ácido clorídrico 1 covalente normal 6 - Molécula de gás carbônico 4 covalentes normais
  • 5. Exemplos (fórmulas de Lewis) LIGAÇÕES QUÍMICAS 8 - trióxido de enxofre 7 - dióxido de enxofre ligação dativa
  • 6. Exemplos (fórmulas de Lewis) LIGAÇÕES QUÍMICAS 9 - ânion sulfato (SO 4 -2 ) dativa normal
  • 7. Geometria molecular LIGAÇÕES QUÍMICAS A orientação espacial das moléculas, em relação aos seus átomos e respectivas ligações chamamos de geometria molecular . A disposição das ligações pode ser explicada por vários modelos teóricos, não contraditórios entre si sendo a de mais fácil compreensão a Teoria da Repulsão dos Pares Eletrônicos da Camada de Valência (TRPECV) proposta por R. Gillespie (1963).
  • 8. Geometria molecular LIGAÇÕES QUÍMICAS Segundo a TRPECV: “ ao redor do átomo central, os pares eletrônicos ligantes ou não-ligantes se repelem, tendendo a ficar o mais afastado possível”.  pares ligantes = participam das ligações  pares não-ligantes = não participam das ligações par eletrônico = ligação simples, dupla, tripla, coordenada ou par não usado (não-ligante).
  • 9. Geometria molecular LIGAÇÕES QUÍMICAS Seqüência de passos na aplicação da TRPECV: 1. escreva a fórmula da substância e conte os pares eletrônicos ao redor do átomo central; 2. escolha a disposição geométrica que distribua esses pares de modo a ficarem o mais afastados possível ( usando as formas básicas ) .
  • 11. Exemplo (1) LIGAÇÕES QUÍMICAS Qual a geometria da molécula BH 3 ? A molécula BH 3 apresenta: 3 pares de ligação Considerando-se o maior afastamento possível entre os 3 pares a geometria será trigonal planar.
  • 12. Exemplo (2) LIGAÇÕES QUÍMICAS Qual a geometria da molécula NH 3 ? A molécula NH 3 apresenta: 3 pares de ligação 1 par não-ligante Considerando-se o maior afastamento possível entre os 4 pares a geometria será piramidal.
  • 13. Polaridade de ligações e moléculas LIGAÇÕES QUÍMICAS Quando uma ligação ocorre entre átomos iguais o par eletrônico será compartilhado de modo igual pelos dois átomos. Uma ligação desse tipo é chamada APOLAR. Exemplo: molécula H 2 O par de elétrons se localiza de forma simétrica entre os dois átomos
  • 14. Quando há diferença de eletronegatividade entre os átomos, o par eletrônico da ligação se localiza mais próximo do átomo mais eletronegativo, originando uma ligação chamada POLAR. LIGAÇÕES QUÍMICAS Polaridade de ligações e moléculas O polo negativo estará localizado próximo ao átomo mais eletronegativo e o polo positivo próximo ao átomo mais eletropositivo. Quanto maior for a diferença de eletronegatividade entre os átomos, mais polarizada será a ligação
  • 15. Assim, a ligação H - F será mais polarizada do que a ligação H - Cl LIGAÇÕES QUÍMICAS Polaridade de ligações e moléculas  +  - H F A polarização de uma ligação é simbolizada por um vetor ( ) chamado momento dipolar (μ) cujo módulo é proporcional à diferença de eletronegatividade e cujo sentido é do polo positivo para o negativo .
  • 16. LIGAÇÕES QUÍMICAS Polaridade de ligações e moléculas Se a molécula apresenta mais de uma ligação polar a polaridade da molécula será obtida a partir da disposição espacial das ligações polares existentes, com base na geometria molecular e somatório dos vetores momentos dipolares das ligações. * moléculas simétricas APOLARES (R = 0) * moléculas assimétricas POLARES (R  0)
  • 17. Molécula H 2 O (assimétrica e polar) LIGAÇÕES QUÍMICAS Exemplos Molécula CO 2 (simétrica e apolar)