Expo catolica2008

565 visualizações

Publicada em

www.conage.com.br

Publicada em: Tecnologia, Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Expo catolica2008

  1. 1. O MILAGRE DA MULTIPLICAÇÃO DE RECURSOS Pe. Edson Oriolo
  2. 2. - As expressões “Recursos” e “Captação de Recursos” tornaram-se moda nos últimos anos, no Brasil, especialmente no universo das organizações sem fins lucrativos dedicados a uma atividade com finalidades sociais. - A Multiplicação de Recursos no Brasil é uma atividade vista como um grande obstáculo para a realização dos sonhos e necessidades de um mundo melhor. - Exige muito profissionalismo. Não existe um manual pronto, uma receita, mas dicas.
  3. 3. - A Multiplicação de Recursos é como construir uma casa. Se o alicerce é fraco, não passa do primeiro andar, isso quando não desmorona. Ex.Casa
  4. 4. Processo / ciclo Multiplicação de Recursos Criticidade (discernir, interpretar, Julgar e distinguir Entre verdade e erro
  5. 5. O Captador de Recursos deve ser a pessoa da criticidade. Deve ser crítico em sua prática, agir e capaz de levar a pessoa a produzir alguma coisa. Criticidade óptica Criticidade hermenêutica Criticidade Praxiológica
  6. 6. a) Criticidade Óptica <ul><li>Atua pelo olhar. Olhar crítico. Olhar prospectivo. Olhar inovador. Olhar para o amanhã, para o futuro. Ser capaz de garimpar o que se esconde. Debulhar a espiga capciosa. </li></ul><ul><li>- Conhecer profundamente a instituição em que trabalha. </li></ul><ul><li>- Conhecer profundamente a causa defendida. </li></ul><ul><li>- Co-responsável pelo cumprimento da missão social da instituição. </li></ul>
  7. 7. b) Criticidade Hermenêutica <ul><li>Ver o que está por detrás do acontecimento. Avaliar o que está escondido naquele ver e ouvir. </li></ul><ul><li>Paul Ricoeur: “Interpretar é decifrar o sentido do oculto no sentido aparente.” </li></ul><ul><li>- Quem seria a melhor pessoa na organização para solicitar a doação. </li></ul><ul><li>- Qual o histórico de doação na comunidade. </li></ul><ul><li>- Qual o valor da doação e da disponibilidade de cada doador? </li></ul>
  8. 8. c) Criticidade Praxiológica <ul><li>Estimula e orienta o agir humano. </li></ul><ul><li>- Com muita simplicidade, criatividade, cortesia, colaboração e conhecimento deve-se planejar o que incentiva a pessoa a contribuir com a instituição. </li></ul><ul><li>- Deve-se despertar na consciência motivações que levem alguém a fazer suas doações. </li></ul><ul><li>- Quanto mais se conhece o doador, seus desejos, hábitos e necessidades, mais fácil se torna atender suas necessidades. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>PROCESSO DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS </li></ul>
  10. 10. Processo / Ciclo Exposição das Necessidades Pesquisa Planejamento estratégico Cenário Pedido Agradecimento
  11. 11. “ CENÁRIO” <ul><li>O tempo dedicado a este elemento do processo de captação de recursos dará bons retornos. Deve-se usar o processo de análise SWOT. Uma ferramenta de gestão muito utilizada por empresas privadas. Streghts (forças), Weaknesses (fraquzas), Opportunities (oportunidades) e Threats (ameaças).             </li></ul><ul><li>O jeito mais prático de se realizar uma análise SWOT consiste em elaborar uma tabela com uma lista dos aspectos apropriados e, depois, começar a trabalhar para aperfeiçoar este campo de ação e partir para um planejamento. </li></ul>
  12. 12. Oportunidades Missão, Metas Objetivos Ameaças Forças Fraquezas AMBIENTE EXTERNO Ações de desenvolvimento Ações de Reorganização interna Modificações Estruturais Profundas Ações de modificar o ambiente AMBIENTE INTERNO
  13. 13. “ PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO” <ul><li>O planejamento estratégico não é solução mágica. Não resolve tudo, mas por outro lado ajuda a aproveitar melhor os recursos que temos. É necessário um planejamento estratégico para detectá-los e estabelecer o que queremos. </li></ul><ul><li>Não existe um tipo correto de estratégia. A estratégia mais adequada é aquela que melhor corresponda aos valores e disposição para assumir riscos pelos gestores de cada organização. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Planejar é elaborar um roteiro de ações para se atingir um determinado fim. Saber distribuir recursos necessários para alcançar suas metas e o desenvolvimento de ações específicas. Quão melhor o planejamento, tão melhor a sua organização. </li></ul><ul><li>Planejamento estratégico estabelece objetivos, metas, planos, políticas, táticas, destinação de recursos, logística, sinergia, posicionamento, processo decisório, visão etc... com o intuito de otimizar e alcançar resultados, sem a ocorrência de entropia. </li></ul><ul><li>É uma busca pela excelência, como dizia Peter Drucker, filósofo e administrador austríaco, considerado o pai do Marketing e da administração modernos: “o planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas às implicações futuras de decisões presentes”. </li></ul>
  15. 15. “ PESQUISA” <ul><li>Pesquisar doadores é essencial para o sucesso da captação de recursos. </li></ul><ul><li>Separar os prováveis doadores com pouco vinculo/interesse/capacidade daquelas com muito: determinar a melhor forma de abordar as pessoas; descobrir quais são seus interesses etc... </li></ul><ul><li>Isso faz a diferença. </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Pesquisa que você vai fazer sobre os potenciais patrocinadores e parceiros. </li></ul><ul><li>Saber a semelhança com a causa que sua instituição defende. </li></ul><ul><li>De acordo com Jorge Santacana – Diretor Consulting Ogiluy One Worldwide): Pró-Ongs, colaboradores, livres de consciencia, eventuais e telemaratonianos. </li></ul><ul><li>Objetivos do Patrocinador – visite seu site na Internet. Entenda sua linha de produtos ou serviços. Verifique a região em que atua. Publico-alvo. Agendar um encontro é o mais recomendado. </li></ul>
  17. 17. “ EXPOSIÇÃO DAS NECESSIDADES” <ul><li>A forma como a entidade planeja cumprir seus objetivos. </li></ul><ul><li>1) Voluntários: Não basta dizer vamos fazer... Quem vai fazer... </li></ul><ul><li>2) Mercado Doadores: É necessário definir como abordar os diversos potenciais doadores.Enxergar os objetivos do doador é um fator vital para obter êxito na captação de recursos. 55% dos doadores tem mais de 40 anos. Quanto mais escolaridade mais propensão tem os indivíduos para fazer doações tanto em dinheiro quanto em bens. Sempre é bom confrontar cada ação com o objetivo para conferir se combinam mesmo. O método usado tem que combinar com o objetivo que se quer alcançar. Os objetivos futuros têm que ser bem definidos, com quantidades e prazos tangíveis. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>3) Selecionar os meios para captação. Ser criativo e rápido no raciocínio, elaborando um material promocional que corresponda às necessidades, aos desejos e à imagem desejada da instituição. A escolha de um nome, de cores, da logomarca e de um logotipo que provoque os sentimentos e as emoções do cliente é muito importante para a aquisição de recursos. </li></ul><ul><li>4) Plano Comunicação.A técnica é fundamental na captação de recursos. Através de mala direta(correios), telefone, e-mail, call centers, informativos, panfletos, cartas ao editor do Jornal local faz-se a divulgação das necessidades e desejos da instituição. A divulgação é importante como dizia Steuart Britt: “ fazer negócios sem fazer propaganda é como piscar para uma garota no escuro. Você sabe o que está fazendo, mas ninguém mais sabe”. </li></ul>
  19. 19. “ PEDIDO” <ul><li>“ A Persistência é o caminho do êxito”. </li></ul><ul><li>Charles Chaplin. </li></ul><ul><li>Um programa de captação de recursos somente pode ser efetivo quando inclui um pedido efetivo. A primeira coisa a focalizar é a missão, a causa da instituição. O que mais motiva a pessoa a doar é a missão. A segunda coisa é a credibilidade da instituição e finalmente é o retorno da doação presente ou futuro deve satisfazer as necessidades, expectativas ou necessidades do doador. Saber que tipo de beneficio pode oferecer em contrapartida. </li></ul>
  20. 20. <ul><li>A missão, a credibilidade e o retorno são requisitos básicos para fazer o pedido. </li></ul><ul><li>Para ajudar deve montar um programa de relacionamento: mala direta, telemarketing, Internet etc...Deve-se pedir para cada um dos doadores do ano anterior renovarem e talvez aumentarem seu apoio. É preciso encontrar doadores novos e também incentivar o envolvimento de doadores que pararam de doar no ano anterior. Aumente a circulação e torna-se visível. </li></ul>
  21. 21. “ AGRADECIMENTO” <ul><li>A partir do momento em que uma pessoa faz uma doação, é de suma importância agradecer e valorizá-la de acordo com o tamanho e a natureza da doação. Deixar de fazer isso não necessariamente prejudica o sucesso do ano atual, mas tornará mais difícil novos pedidos no ano seguinte. </li></ul>
  22. 22. Muito agradecido por sua participação. Pe. Edson Oriolo dos Santos [email_address]

×