Arquitetura religiosa 1

1.338 visualizações

Publicada em

Visite: www.conage.com.br

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.338
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arquitetura religiosa 1

  1. 1. “ No passado [o comitente] estava habitado por uma profunda espiritualidade, além de uma grande cultura. Ele tinha uma capacidade de criar uma rede de múltiplos interlocutores: artistas, teólogos, lideranças... Hoje, quando muito, trabalha-se sozinho e sem particulares competências: isto é perceptível através da qualidade ínfima de muitas obras. Creio, além disso, que falte uma reflexão séria sobre a imagem. Muitas vezes a imagem sagrada, ao invés de induzir à reflexão sobre o sentido profundo da vida e sobre a revelação de um Deus que se faz presente na história, está atravessada por um frio esteticismo, por um vácuo e por um estéril pietismo, por figurações banais e repetitivas: por uma dramática ausência de conteúdos. Demasiadas vezes nas manifestações de arte sacra encontramos imagens que vivem fora da história, oferecendo fáceis seguranças”. Andrea Dell’Asta, sj citado in Avvenire, 07 de abril de 2010, artigo Liturgia tra arte e Committenza di Leonardo Servadio.
  2. 2. Provérbios 8, 27-31 Quando ele preparava os céus, ali estava eu [a Sabedoria]; quando traçou o horizonte na superfície do abismo, quando firmou as nuvens no alto, quando dominou as fontes do abismo, quando impôs regras ao mar, para que suas águas não transpusessem os limites, quando assentou os fundamentos da terra, junto a ele estava eu como artífice, brincando todo o tempo diante dele, brincando sobre o globo de sua Terra, achando as minhas delícias junto aos filhos dos homens
  3. 3. Mateus 13:55 Não é este o filho do carpinteiro? Não é Maria sua mãe? Não são seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas?
  4. 4. <ul><li>Marcos 6:3 Não é ele o carpinteiro , o filho de Maria, o irmão de Tiago, de José, de Judas e de Simão? Não vivem aqui entre nós também suas irmãs? E ficaram perplexos a seu respeito. </li></ul>
  5. 5. João 1 No princípio era o Verbo, e o Verbo estava junto de Deus e o Verbo era Deus. 2 Ele estava no princípio junto de Deus. 3 Tudo foi feito por ele, e sem ele nada foi feito. [...] E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos sua glória, a glória que o Filho único recebe do seu Pai, cheio de graça e de verdade.
  6. 24. Beit Alpha V-VI dC
  7. 29. Basílica de Úlpia: 113 dc
  8. 31. Basílica Grega
  9. 32. Abadia de Cluny
  10. 37. Barroco mineiro
  11. 39. Fallingwater 1936 Frank Lloyd Wright
  12. 40. S. Francisco Pampulha
  13. 41. S. Domingos
  14. 42. S. Domingos - Campanário
  15. 45. Igreja da luz – Tadao Ando – Japão
  16. 46. Igreja da Santa Trindade - Viena
  17. 47. Notre Dame du Haut – Le corbusier
  18. 51. Igreja de Deus Pai Misericordioso - Roma
  19. 52. Igreja de Santa Maria – Marco Canavezes – Portugal (Álvaro Siza)
  20. 53. Igreja do Redentor – Bergamo – Itália (Mario Botta)
  21. 55. Sagrado Coração – Munique
  22. 56. Igreja, Cristo Esperança do mundo - Áustria
  23. 58. Capela Nossa Senhora da Conceição – Recife (PE) <ul><li>Ano 2006 </li></ul><ul><li>Arquitetos: Paulo Mendes da Rocha e Eduardo Colonelli. </li></ul><ul><li>Igreja Construída sobre as ruínas de um casarão do Século XIX de propriedade da família Brennand . </li></ul><ul><li>Conceito de mínima intervenção </li></ul><ul><li>Fonte: http://www.arcoweb.com.br/arquitetura/arquitetura782.asp </li></ul>
  24. 59. Capela Nossa Senhora da Conceição
  25. 60. Capela Nossa Senhora da Conceição
  26. 61. Capela Nossa Senhora da Conceição
  27. 62. Capela Nossa Senhora da Conceição
  28. 63. Capela Nossa Senhora da Conceição
  29. 64. Capela Nossa Senhora da Conceição
  30. 65. Capela Nossa Senhora da Conceição
  31. 66. Esboço de Rudolf Schwarz e Emil Steffan (Berlim 1936)
  32. 67. Vários estudos de Rudolf Schwarz sobre a disposição da assembléia
  33. 68. Vários estudos de Rudolf Schwarz sobre iluminação e disposição da assembléia
  34. 69. http://gpaas.blogspot.com/ GRUPO PAULISTA DE ARQUITETURA E ARTE SACRA

×