O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Boas práticas da ciência aberta: compartilhando iniciativas brasileiras e portuguesas no contexto da publicação científica

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

Confira estes a seguir

1 de 111 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Semelhante a Boas práticas da ciência aberta: compartilhando iniciativas brasileiras e portuguesas no contexto da publicação científica (20)

Mais de Projeto RCAAP (20)

Anúncio

Mais recentes (20)

Boas práticas da ciência aberta: compartilhando iniciativas brasileiras e portuguesas no contexto da publicação científica

  1. 1. A gestão dos Arquivos do Instituto Biológico no contexto da Ciência Aberta: relato da nossa experiência Silvia Galleti (IB-APTA/SAA) PAINEL BOAS PRÁTICAS DA CIÊNCIA ABERTA: COMPARTILHANDO INICIATIVAS BRASILEIRAS E PORTUGUESAS NO CONTEXTO DA PUBLICAÇÃO CIENTÍFICA Silvia Galleti; Eloísa Príncipe; Carlos Lopes; João Mendes Moreira; Abel Laerte Packer; Sigmar de Mello Rode
  2. 2. Arquivos do Instituto Biológico:  1928: 92 anos!  Ciências Agrárias  Acesso aberto  2013: Coleção SciELO Brasil o Sistema de submissão online (ScholarOne) o CrossCheck o 60 trabalhos por ano o Publicação contínua o 100% em inglês
  3. 3. Alinhamento das revistas à Ciência Aberta requer criteriosa adequação: Políticas editoriais Processo de gestão  Aos 20 anos, o Programa SciELO renovou suas linhas prioritárias de ação para os próximos cinco anos (2019-2023): passou a adotar progressivamente as Boas Práticas de Comunicação da Ciência Aberta
  4. 4. Alinhamento das revistas à Ciência Aberta requer criteriosa adequação: Políticas editoriais Processo de gestão  Aos 20 anos, o Programa SciELO renovou suas linhas prioritárias de ação para os próximos cinco anos (2019-2023): passou a adotar progressivamente as Boas Práticas de Comunicação da Ciência Aberta
  5. 5. Política editorial da AIB: considerações sobre a Ciência Aberta – Clara definição da postura do periódico
  6. 6. “A política editorial da AIB está pautada na responsabilidade de ser um veículo de comunicação científica de referência para a área de Ciências Agrárias. Para isso, a AIB exige do seu corpo editorial, revisores e autores o atendimento aos critérios éticos e de integridade. A AIB está comprometida com a Ciência Aberta, apoiando e incentivando fortemente a sua prática na publicação dos resultados de pesquisa.” Política editorial – Arquivos do Instituto Biológico – 2020
  7. 7. “A política editorial da AIB está pautada na responsabilidade de ser um veículo de comunicação científica de referência para a área de Ciências Agrárias. Para isso, a AIB exige do seu corpo editorial, revisores e autores o atendimento aos critérios éticos e de integridade. A AIB está comprometida com a Ciência Aberta, apoiando e incentivando fortemente a sua prática na publicação dos resultados de pesquisa.” Política editorial – Arquivos do Instituto Biológico – 2020
  8. 8. Política editorial da AIB: considerações sobre a Ciência Aberta – Clara definição da postura do periódico – Autores devem informar se o manuscrito foi depositado em plataforma de preprint
  9. 9. “A AIB encoraja os autores a publicarem preprints como uma maneira de acelerar a disseminação da pesquisa. Se um manuscrito com um preprint for aceito para publicação na AIB, ele e o artigo publicado serão vinculados entre si quando o artigo estiver online. A AIB recomenda a todos os autores a vinculação do seu ORCID à conta de preprints durante o processo de envio. A AIB também incentiva os editores a considerarem os comentários disponíveis no registro de preprint para informar sua decisão editorial e, quando relevante, os editores podem incorporar esses comentários em seus pareceres aos autores. Para facilitar o depósito de preprints, a AIB sugere o uso de servidores como o BioRXiv, o AgriRxiv e o SciELO Preprints.” Política editorial – Arquivos do Instituto Biológico – 2020 Compromisso do periódico
  10. 10. “A AIB encoraja os autores a publicarem preprints como uma maneira de acelerar a disseminação da pesquisa. Se um manuscrito com um preprint for aceito para publicação na AIB, ele e o artigo publicado serão vinculados entre si quando o artigo estiver online. A AIB recomenda a todos os autores a vinculação do seu ORCID à conta de preprints durante o processo de envio. A AIB também incentiva os editores a considerarem os comentários disponíveis no registro de preprint para informar sua decisão editorial e, quando relevante, os editores podem incorporar esses comentários em seus pareceres aos autores. Para facilitar o depósito de preprints, a AIB sugere o uso de servidores como o BioRXiv, o AgriRxiv e o SciELO Preprints.” Política editorial – Arquivos do Instituto Biológico – 2020 Compromisso do periódico
  11. 11. Política editorial da AIB: considerações sobre a Ciência Aberta – Clara definição da postura do – Autores devem informar se o manuscrito foi depositado em plataforma de preprint – Autores devem informar (na submissão) endereço do depósito dos dados aberto da pesquisa
  12. 12. “Informação e armazenamento dos dados de pesquisa: sempre que possível, a AIB encoraja os autores a compartilhar todos os dados no manuscrito. Também incentiva os autores a fornecer o local onde os dados brutos estão armazenados, a menos que isso seja não seja possível por questões éticas, de privacidade ou confidencialidade. .... Visite re3data.org para ajudar a identificar repositórios de dados registrados e certificados relevantes para a área de assunto.” Política editorial – Arquivos do Instituto Biológico – 2020 Compromisso do periódico
  13. 13. “Informação e armazenamento dos dados de pesquisa: sempre que possível, a AIB encoraja os autores a compartilhar todos os dados no manuscrito. Também incentiva os autores a fornecer o local onde os dados brutos estão armazenados, a menos que isso seja não seja possível por questões éticas, de privacidade ou confidencialidade. .... Visite re3data.org para ajudar a identificar repositórios de dados registrados e certificados relevantes para a área de assunto.” Política editorial – Arquivos do Instituto Biológico – 2020 Compromisso do periódico
  14. 14. Política editorial da AIB: considerações sobre a Ciência Aberta – Clara definição da postura do periódico – Autores devem informar se o manuscrito foi depositado em plataforma de preprint – Autores devem informar (na submissão) endereço do depósito dos dados aberto da pesquisa – Definição de critérios de autoria e respectivas contribuições para o trabalho
  15. 15. Taxonomia das Funções do Contribuidor (Contributor Roles Taxonomy, CRediT)
  16. 16. 14 categorias (papéis de contribuidores): • Conceituação • Metodologia • Software • Validação • Análise Formal • Investigação • Recursos • Curadoria de Dados • Escrita – Primeira Redação • Escrita – Revisão e Edição • Visualização • Supervisão • Administração do Projeto • Obtenção de Financiamento
  17. 17. “Autoria: A lista de autores deve ilustrar com precisão quem contribuiu para o trabalho e como. Na seção "Contribuição dos Autores" constará a contribuição que cada autor individual fez para o manuscrito, empregando-se para isso a taxonomia CRediT. As 14 funções de colaboração, as quais deverão ser atribuídas aos autores de acordo com a sua participação, estão descritas abaixo. As contribuições de qualquer pessoa que não atendam aos critérios de autoria devem ser listadas, com a permissão do colaborador, na seção “Agradecimentos” (por exemplo, para reconhecer contribuições de pessoas que forneceram ajuda técnica, coleta de dados, assistência por escrito, ou um diretor de departamento que forneceu apoio geral). Antes de submeter o artigo, todos os autores devem concordar com a ordem em que seus nomes serão listados no manuscrito.” Política editorial – Arquivos do Instituto Biológico – 2020 Compromisso do periódico
  18. 18. “Autoria: A lista de autores deve ilustrar com precisão quem contribuiu para o trabalho e como. Na seção "Contribuição dos Autores" constará a contribuição que cada autor individual fez para o manuscrito, empregando-se para isso a taxonomia CRediT. As 14 funções de colaboração, as quais deverão ser atribuídas aos autores de acordo com a sua participação, estão descritas abaixo. As contribuições de qualquer pessoa que não atendam aos critérios de autoria devem ser listadas, com a permissão do colaborador, na seção “Agradecimentos” (por exemplo, para reconhecer contribuições de pessoas que forneceram ajuda técnica, coleta de dados, assistência por escrito, ou um diretor de departamento que forneceu apoio geral). Antes de submeter o artigo, todos os autores devem concordar com a ordem em que seus nomes serão listados no manuscrito.” Política editorial – Arquivos do Instituto Biológico – 2020 Compromisso do periódico
  19. 19. Política editorial da AIB: considerações sobre a Ciência Aberta – Clara definição da postura do periódico – Autores devem informar se o manuscrito foi depositado em plataforma de preprint – Autores devem informar (na submissão) endereço do depósito dos dados aberto da pesquisa – Definição de critérios de autoria e respectivas contribuições para o trabalho – Abertura do processo de revisão por pares
  20. 20. “Processo de revisão por pares: A AIB espera que os revisores cumpram as Diretrizes Éticas do COPE para esta finalidade, incluindo o respeito à confidencialidade da revisão e não revelem nenhum detalhe do manuscrito, durante ou após o processo de revisão, além daqueles que são divulgados pela revista. A AIB está comprometida com as iniciativas de ciência aberta e irá oferecer, progressivamente, aos revisores a possibilidade de abertura de suas identidades. Para isso, os revisores deverão manifestar concordância prévia a partir de consulta feita pelo Comitê Editorial.” Política editorial – Arquivos do Instituto Biológico – 2020 Compromisso do periódico
  21. 21. “Processo de revisão por pares: A AIB espera que os revisores cumpram as Diretrizes Éticas do COPE para esta finalidade, incluindo o respeito à confidencialidade da revisão e não revelem nenhum detalhe do manuscrito, durante ou após o processo de revisão, além daqueles que são divulgados pela revista. A AIB está comprometida com as iniciativas de ciência aberta e irá oferecer, progressivamente, aos revisores a possibilidade de abertura de suas identidades. Para isso, os revisores deverão manifestar concordância prévia a partir de consulta feita pelo Comitê Editorial.” Política editorial – Arquivos do Instituto Biológico – 2020 Compromisso do periódico
  22. 22. Revisão/adequação da Política Editorial Etapas da AIB......
  23. 23. Revisão/adequação da Política Editorial Adequação do publicação Etapas da AIB......
  24. 24. Revisão/adequação da Política Editorial Adequação da publicação Preprints e abertura dos dados Etapas da AIB......
  25. 25. Revisão/adequação da Política Editorial Adequação da publicação Preprints e abertura dos dados Revisão por pares aberta Etapas da AIB......
  26. 26. Revisão/adequação da Política Editorial Adequação da publicação Preprints e abertura dos dados Revisão por pares aberta Autores / Revisores Etapas da AIB......
  27. 27. Revisão/adequação da Política Editorial Adequação da publicação Preprints e abertura dos dados Revisão por pares aberta Autores / Revisores Disseminação / Marketing
  28. 28. A adoção da Ciência Aberta pelas revistas depende: • Autores: submeter trabalhos alinhado à Ciência Aberta • Revisores: preparados para avaliar trabalhos alinhados à Ciência Aberta • Editores: preparados para fazer a gestão dos manuscritos alinhados à Ciência Aberta
  29. 29. A adoção da Ciência Aberta pelas revistas depende: • Autores: submeter trabalhos alinhado à Ciência Aberta • Revisores: preparados para avaliar trabalhos alinhados à Ciência Aberta • Editores: preparados para fazer a gestão dos manuscritos alinhados à Ciência Aberta Capacitação/Treinamento/Sensibilização
  30. 30. A adoção da Ciência Aberta pelas revistas depende: • Autores: submeter trabalhos alinhado à Ciência Aberta • Revisores: preparados para avaliar trabalhos alinhados à Ciência Aberta • Editores: preparados para fazer a gestão dos manuscritos alinhados à Ciência Aberta Capacitação/Treinamento/Sensibilização MUDANÇA DE PARADIGMA!!
  31. 31. Entidades parceiras para o alinhamento à Ciência Aberta
  32. 32.  Ciência Aberta é um desafio....mas é um caminho sem volta!  Só precisamos do tempo necessário para a efetiva adoção! Entidades parceiras para o alinhamento à Ciência Aberta
  33. 33. Silvia Galleti (IB-APTA/SAA) silvia.galleti@sp.gov.br
  34. 34. Painel Boas práticas da ciência aberta: compartilhando iniciativas brasileiras e portuguesas no contexto da publicação científica Silvia Galleti, Eloísa Príncipe, Carlos Lopes, João Moreira, Abel Packer, Sigmar de Melo Rode
  35. 35. A atuação do Ibict na promoção da Ciência Aberta 1955 – IBBD (Instituto Brasileiro de Bibliografia e Documentação) • Catálogo Coletivo Nacional de Publicações Seriadas (CCN) – informações sobre as coleções de publicações seriadas nacionais e estrangeiras existentes em bibliotecas brasileiras • Periódicos Brasileiros de Cultura (1956) – Bibliografias especializadas – Periódicos Brasileiros de Cultura (1956)
  36. 36. Ibict e a Ciência Aberta • Década de 1970 - reorganização das atividades de ciência e tecnologia no país • 1975 - CNPq – 1976 – Ibict – 1975 - Centro Brasileiro do ISSN – Programa de Comutação Bibliográfica - Comut (1980) – Guia de Publicações Seriadas Brasileiras (1987) • CCN – Sumários Correntes Brasileiros (1986-1990) • Divulgar os sumários das revistas nacionais nas diferentes áreas do conhecimento
  37. 37. Ibict e a ciência aberta 2003 – Open Journal Systems / SEER 2005 - Manifesto Brasileiro de Apoio ao Acesso Livre à Informação Científica 2009 - Memorando de Entendimento entre Brasil e Portugal – 11 edições da ConfOA (Braga) – Conferência Luso-brasileira de Acesso Aberto (2010) 2009 - Edital de Chamada Finep/PCAL/XBDB Nº 003/2009 – distribuição de kits tecnológicos para a implantação de repositórios digitais
  38. 38. Ibict e a ciência aberta • 2011 - Portal Brasileiro de Publicações Científicas em Acesso Aberto – plataforma que agrega diferentes tipos de documentos do Brasil e Portugal • 2012 – Diadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras – reúne as informações sobre as políticas editoriais das revistas científicas brasileiras, auxiliando autores e gestores de RIs
  39. 39. Ibict e a ciência aberta • 2013 - Rede Brasileira de Serviços de Preservação Digital – CARINIANA • 2015 – Deposita - Repositório Comum do Brasil – Plataforma que reúne e divulga a produção científica dos pesquisadores de instituições que ainda não possuem seus próprios repositórios institucionais
  40. 40. Ibict e a ciência aberta • 2016 - Manifesto de Acesso Aberto a Dados da Pesquisa Brasileira para Ciência Cidadã – [...] estimular e apoiar movimentos e iniciativas para Ciência Aberta no Brasil, traduzidos pelo amplo e irrestrito acesso a fontes primárias de pesquisa utilizadas por pesquisadores e outros segmentos sociais, possibilitando o compartilhamento, reprodutibilidade, verificação, avaliação, reutilização e redistribuição em novos contextos e em pesquisas colaborativas e interdisciplinares
  41. 41. Ibict e a ciência aberta • 2019 - Lattes Data – Acordo de cooperação entre o CNPq e o Ibict – marco 5 da Parceria para Governo Aberto (Open Government Partnership – OGP), que recomenda a "articulação com agências de fomento para a implantação de ações de apoio à Ciência Aberta" • 2020 – EmeRI - Emerging Researcher Information – Abec, Ibict, Unesco – Marco 6 “Articulação com editores científicos para a implantação de ações em apoio à Ciência Aberta”
  42. 42. Ibict e a ciência aberta (www.ibict.br) • https://livroaberto.ibict.br/Manifesto.pdf • https://cariniana.ibict.br/ • http://diadorim.ibict.br/ • http://labcoat.ibict.br/portal/?page_id=15 • http://oasisbr.ibict.br/vufind/ • https://preprints.ibict.br/sobrePreprint.jsp • https://deposita.ibict.br/ • https://twitter.com/IBICTbr/status/783022934206124032 • https://ibict.br/sala-de-imprensa/noticias/item/1952-ibict-e-cnpq- assinam-acordo-de-cooperacao-para-o-repositorio-lattes-data Acompanhe o Ibict nas redes sociais: • Facebook • Twitter • YouTube
  43. 43. • Obrigada! • principe@ibict.br
  44. 44. Boas Práticas da Ciência Aberta: compartilhando iniciativas brasileiras e portuguesas no contexto da publicação científica PAINEL Silvia Galleti, Eloísa Príncipe, Carlos Lopes, João Moreira, Abel Laerte Packer, Sigmar de Melo Rode Carlos Lopes Braga, 7 de outubro 2020
  45. 45. Revistas científicas do ISPA-Instituto Universitário
  46. 46. Análise Psicológica (ISPA-Instituto Universitário)  O ISPA publica, desde 1977, a revista científica Análise Psicológica  Periodicidade: Quadrimestral (semestral em 2020)  Área Científica: Psicologia e Ciências do Comportamento  Publica artigos nas seguintes línguas: português, inglês, francês e espanhol (a partir de 2020 só em inglês)  Números publicados (jun. 1977 – set. 2020): 150  Política de Acesso Livre: Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, na lógica de maior democratização mundial do conhecimento  Política e orientação editorial pauta-se por princípios de qualidade científica, pluralismo paradigmático e relevância social ISSN: 0870-8231
  47. 47. EQUIPA EDITORIAL • Diretora (Editor-in-Chief) • Manuela Veríssimo, ISPA - Instituto Universitário, Portugal • Redação  Carla Martins, Escola de Psicologia Universidade do Minho, Portugal  Francisco Peixoto, ISPA - Instituto Universitário, Portugal  Teresa Garcia-Marques, ISPA - Instituto Universitário, Portugal • Conselho de Redação • Personalidades nacionais e estrangeiras especialistas nos diferentes campos de aplicação psicológica
  48. 48. Peer-review (double-blind) DESAFIO: REVISÃO POR PARES ABERTA Fontes: Google images
  49. 49. Análise Psicológica em números (1977-2020) Volumes: 36 Números: 150 Autores: 1.995 Textos: 2.130 Artigos: 1.629 Páginas: 23.128 Referências: 29.345 Números Temáticos: 65 Números Não-Temáticos: 85
  50. 50. - Nascimento (1977-1987) - Desenvolvimento (1988-1996) - Maturidade (1997-2006) - > Internacionalização e Ciência Aberta (2007…) cega por pares. LINHA DO TEMPO: 4 ETAPAS
  51. 51. Cobertura: 1992-2020
  52. 52. Latindex - Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
  53. 53. SciELO Cobertura: 1997-2020
  54. 54. Sherpa Romeo Política de autoarquivo das editoras e revistas científicas portuguesas
  55. 55. Gestão online: 1. Submissão 2. Avaliação 3. Publicação / Rejeição Plataforma OJS
  56. 56. Série XXXII, ONLINE > 2014 cesso: http://publicacoes.ispa.pt/ Plataforma OJS
  57. 57. Plataforma OJS
  58. 58. SciELO Cobertura: 1997-2020
  59. 59. SciELOCobertura: 1997-2020 + Identificação ORCID
  60. 60. RCAAP (Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal)
  61. 61. SCImago (SJR: Psicologia) [2010-2019] Indicadores de Desempenho
  62. 62. SCImago (revistas portuguesas em acesso aberto na área da Psicologia) Revistas internacionais em acesso aberto na área da Psicologia (47/68) [2010-2019]
  63. 63. SCImago (Revistas Portuguesas em acesso aberto na plataforma SciELO) [2010-2019]
  64. 64. Scopus
  65. 65. Scopus (comparação das revistas do ISPA-Instituto Universitário: AP – EJPE - AE)
  66. 66. Web of Science / SciELO Citation Index (Clarivate Analytics)
  67. 67. SciELO AnalyticsCobertura: 1997-2020
  68. 68.  Adoção de revisão por pares aberta  Uso de identificadores de autor  Publicar textos completos no formato JATS-XML  Adotar a Publicação Contínua  Assegurar a disponibilização dos dados de investigação  Preservação digital  Publicações em repositórios próprios | Sarc Light
  69. 69. Desenvolvimentos Futuros Qualidade, gestão e política editorial Formação em competências de gestão editorial Qualidade dos conteúdos Visibilidade, interoperabilidade e reprodutibilidade  Integrada na transparência dos processos da Ciência Aberta (Sarc Light)  Integração na Core Collection da Web of Science  Publicações em Inglês  Preprints Comunicação, disseminação e impactos da revista
  70. 70. Desafios & Preocupações • Adoção da modalidade Preprint • Forte concorrência com outros canais de informação (repositórios, blogs, redes sociais), bem como entre as próprias revistas, e especialmente as Mega revistas (PLOS ONE) • Pirataria (revistas predatórias e Sci-Hub) -> trabalho pedagógico com autores […] É necessário um apoio direto dos REITORES para confirmar o apoio financeiro da universidade, sem o qual uma política de acesso aberto não pode ser levada a cabo. ...] a contradição entre as declarações teóricas e o apoio financeiro é clara e evidente. Abadal, Ollé & Redondo (2018)
  71. 71. A minha experiência na Comissão Consultiva SciELO Portugal (2006-2018) PRINCIPAIS FUNÇÕES: • A inclusão de novos títulos de periódicos científicos na coleção SciELO; • A exclusão de títulos de periódicos científicos da coleção SciELO; • Modificações dos critérios de avaliação para a admissão e a permanência de títulos de periódicos na coleção SciELO; • A análise de indicadores de desempenho dos periódicos da coleção SciELO; • A definição e o aperfeiçoamento do funcionamento do Comité, de modo a cumprir eficientemente os objetivos a que se propõe.
  72. 72. Agenda A FCT e a unidade FCCN Desafios Ciência Aberta Ciência Aberta na FCT|FCCN
  73. 73. Boas práticas da ciência aberta: compartilhando iniciativas brasileiras e portuguesas no contexto da publicação científica João Mendes Moreira 2E13-6710-9928 0000-0002-9081-2728
  74. 74. Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) A Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) é a agência portuguesa para o financiamento da ciência e a investigação. A FCT é uma agência governamental financiada por fundos públicos, tutelada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. A Visão da FCT • Tornar Portugal uma referência internacional em ciência, tecnologia e inovação • Assegurar que o conhecimento gerado pela investigação científica é plenamente utilizado para o desenvolvimento económico e o bem-estar dos cidadãos
  75. 75. A FCT apoia a ciência Portuguesa em todas as suas vertentes
  76. 76. ENQUADRAMENT O Pilares de ação ••••• Conectividade ••••• Computação ••••• Segurança ••••• Colaboração ••••• Conhecimento
  77. 77. FCT faz algumas das tarefas feitas no Brasil por ... CNPq CAPES RNP IBICT Scielo Financiamento Portal periódicos Financiamento N-REN RedeCafe outros Acesso aberto Dados de investigação Periódicos científicos ConectiBrasil
  78. 78. Desafios Ciência Aberta
  79. 79. Desafio: Abraçar a mudança, de tudo (paradigma, políticas, serviços, etc) ... http://ec.europa.eu/research/openscience/index.cfm?pg=home%C2%A7ion=monitor Jean Claude Burgleman
  80. 80. Desafio 2: Alinhamento com iniciativas de referencia
  81. 81. Desafio 3: lidar com cenários alternativos
  82. 82. A Ciência Aberta na FCT
  83. 83. Ciência Aberta e e-Infras
  84. 84. Editores (via dourada) Read & Publish Publish & Read Publicações periódicas Community owned Repositórios (via verde) Community owned Dados de investigação Gestão de Ciência Portal periodicos Gestão de Dados de Investigação Plano-S OA2020 Principais atividades Ciência Aberta na FCT|FCCN ConectiBrasil
  85. 85. ESTRATÉGIA FCT|FCCN - Ciência Aberta Governação e Políticas Infraestruturas e Serviços Comunicação e Disseminação Alinhamento de iniciativas EIXOS DE AÇÃO
  86. 86. Obrigado!
  87. 87. Sigmar de Mello Rode sigmar.rode@unesp.br BOAS PRÁTICAS DA CIÊNCIA ABERTA: O PAPEL DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDITORES CIENTÍFICOS
  88. 88. CIÊNCIA ABERTA ✓ Mudança cultural – cabeça dos cientistas ✓ Educação – treinamento dos pesquisadores ✓ Atitude CC – Convicção e Confiança no conhecimento aberto ✓ Alinhamento estratégico com políticas internas MÉNDEZ, 2019 www.fosteropenscience.eu/content/open-science- policy-perspective-new-indicators-researchers-assessment
  89. 89. CIÊNCIA ABERTA ALBERT BRUCE SABIN 1906-1993
  90. 90. http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/politica-externa/desenvolvimento-sustentavel- e-meio-ambiente/134-objetivos-de-desenvolvimento-sustentavel-ods
  91. 91. CIÊNCIA ABERTA Em 2011, o governo brasileiro, no contexto de parceria internacional, criou a Parceria do Governo Aberto (Open Government Partnership, OGP), e lançou em 2018, o 4° Plano de Ação Nacional em Governo Aberto, composto de onze compromissos. RODE, https://www2.unesp.br/portal#!/noticia/35765/ciencia-aberta-e- preprints-na-publicacao-cientifica, 2020
  92. 92. CIÊNCIA ABERTA ✓ organismos federais de Ciência e Tecnologia (Capes, CNEN, CNPq, Embrapa, Fiocruz e IBICT) ✓ sociedade civil, com destaque para a Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC Brasil) e o Programa SciELO/FAPESP no campo da comunicação científica RODE, https://www2.unesp.br/portal#!/noticia/35765/ciencia-aberta-e- preprints-na-publicacao-cientifica, 2020
  93. 93. Refletir sobre a oportunidades futuras para o avanço da Ciência Aberta no Brasil a partir dos resultados alcançados no marco 6: Para praticar Ciência Aberta é preciso acreditar. Para acreditar é preciso conhecer e desmistificar. Para conhecer e desmistificar é preciso informação. Muita informação e discussão ainda é necessária. O caminho é longo e sinuoso mas chegaremos lá. Você não precisa ser o primeiro a aderir, mas, com certeza, não deve ser o último. CIÊNCIA ABERTA RODE, SM – Relatório final marco 6. julho 2020 https://wiki.rnp.br/pages/viewpage.action?pageId=108957275
  94. 94. CIÊNCIA ABERTA
  95. 95. Lançado oficialmente no dia 20 de maio, junto com o Portal MCTIC no Combate ao COVID. Nossa credencial é Indexing journals for preprint publication since 2020. Alimentado somente por periódicos. O endereço é https://preprints.ibict.br. CIÊNCIA ABERTA PREPRINTS
  96. 96. CIÊNCIA ABERTA
  97. 97. E-BOOK ABEC Meeting Live 2020 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------- 35 anos de ABEC Brasil COLETÂNEA COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA ABERTA ----------------------------------------------------------------------------------------------------------- 50 anos do Programa de Pós- Graduação em Ciência da Informação UFRJ/IBICT CIÊNCIA ABERTA
  98. 98. CIÊNCIA ABERTA Quem paga a conta?
  99. 99. Os dados disponibilizados devem ser tão abertos quanto possível e tão fechados quanto seja necessário. Nem todos os dados precisam estar totalmente disponíveis, mas é preciso informar aonde estão depositados se for preciso consultá-los. CIÊNCIA ABERTA DADOS ABERTOS RODE, https://www2.unesp.br/portal#!/noticia/35765/ciencia-aberta-e- preprints-na-publicacao-cientifica, 2020
  100. 100. PERIÓDICOS CIENTÍFICOS
  101. 101. PREPRINTS Periódicos Científicos
  102. 102. CIÊNCIA ABERTA Entrevista U2 – Fantástico - Exibição em 22 Out 2017 https://lec.com.br/blog/para-bono-do-u2-cura-da-corrupcao-sera-por-meio-da- transparencia/
  103. 103. CIÊNCIA ABERTA A ciência aberta é uma realidade inexorável. Há muita gente ainda resistente, mas ela não tem mais volta. A base da ciência aberta é a integridade, porque você está disponibilizando informação a todo mundo RODE, SM in SOARES, V, http://minasfazciencia.com.br/2020/06/22/o-que-sao- preprints-e-como-contribuem-para-a-ciencia/
  104. 104. Sigmar de Mello Rode sigmar.rode@unesp.br OBRIGADO https://cultura.estadao.com.br/fotos/literatura,mauricio-de- sousa-faz-homenagem-a-quino-com-encontro-de-monica-e- mafalda,1124639

×