PINTURA: DA DIMENSÃO A EXPANSÃO DA COR        O projeto “PINTURA: DA DIMENSÃO A EXPANSÃO DA COR”, premiado peloPDE/MONITOR...
tempo que na ação de recortar e colar- encobre e esconde2- não deixando marcas no tempo,pois rapidamente são substituídos ...
ilustrações presentes em publicações. Tem se debruçado sobre este assunto e pesquisadoespecificamente (A pintura nas publi...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Projeto pintura

627 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
627
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto pintura

  1. 1. PINTURA: DA DIMENSÃO A EXPANSÃO DA COR O projeto “PINTURA: DA DIMENSÃO A EXPANSÃO DA COR”, premiado peloPDE/MONITORIA – EDITAL CONJUNTO Nº 04 / 2011 tem na coordenação a professora VâniaSommermeyeri. Ao seguirmos dos anos 60 aos 70 com as incursões da Pop Art americana, da LandArt, arte conceitual, seguimos em direção a distensão da pintura como campo ampliado deposições que não mais delimitam dimensões como se fazia anteriormente. Com o Minimalismotivemos um tempo do objeto e da tridimensionalidade, onde apesar disso os campos sehibridizaram e escultura e pintura se aproximaram. Perpassando os 80 verificamos no Brasil eno mundo um boom da pintura, e consequentemente seu retorno da cor na superfície pictóricaaos museus e ao mercado. Nos 90 temos a prevalência dos meios tecnológicos associados atudo isso que já fora visto. A cor entra nestes novos suportes como aliado da expressão,ampliando-se novamente. Entendemos essa pesquisa apontando estas reflexões para o ensinoe ampliando a prática, ao mapear a constante presença na contemporaneidade da cor nassuperfícies e nos diversos modos de entender o que venha ser pintura no século XXI.Enfatizamos também a importância de observar as formas de apresentação e fruição extra-museus, proporcionadas pelas primeiras práticas desenvolvidas pelos artistas dos anos 60, 70.Deste modo esta pesquisa refere-se ao campo do ensino, pesquisa e extensão, por tratar dapintura nas diversas formas de sua pratica, fruição e teoria a cerca de seu fazer. Esta visa investigar dois pontos principais: de um lado as dimensões da pintura quandoela assume para si ao longo do Modernismo uma prática calcada no uso convencional dosuporte, e por outro lado as rupturas do quadro e do suporte em busca do espaço. Neste pontoqueremos questionar os caminhos da pintura contemporânea, com casos que resistem aoquadro e os que abrem mão do suporte. Nos perguntamos, que pintura é esta que aindapraticamos na contemporaneidade? O que ela tem como conteúdo? A pintura sobreviverácomo? A cor está a serviço de que? A pintura pode ser atualizada ou ela assume um outrocorpo? Por este motivo torna-se preponderante a execução de um projeto que viabilize oacesso a arte produzida na atualidade e os exemplos que nos encaminham para uma reflexãodos possíveis desdobramentos de uma prática cujo resultado ainda não sabemos, pelo seucaráter aberto e de exploração. No entanto, entendemos as superfícies cada vez mais cobertasde imagens nos provocando uma saturação de índices que ao fazermos uma seleção destas,muitas impregnações encontramos, e em muitos casos, elementos estranhos a elas. Temosnos out doors, nos cartazes, nos muros, nas paredes, bancos, vitrines, até corpos, toda uma 1gama de membranas coloridas que talvez pouco falem de nós e muito de nosso tempo. Um1 O conceito de membrana é abordado em minha dissertação de Mestrado intitulada “Membranas domundo: operações e formas de ativação do espaço”. Instituto de Artes, UFRGS, RS, 2009.
  2. 2. tempo que na ação de recortar e colar- encobre e esconde2- não deixando marcas no tempo,pois rapidamente são substituídos por outras.ObjetivosGeral: Realizar um mapeamento, análise e reflexão da recente produção contemporânea detrabalhos artísticos que abordem as superfícies coloridas associadas as experiênciasdesencadeadas pelos artistas, notadamente a partir dos anos 60, envolvendo o cotidiano e osambientes natural e artificial.Específicos: 1– Analisar as produções dos artistas, através de imagens, dentro do recorte de tempo estabelecido, enaltecendo paralelos, diferenças e contribuições com a mais nova arte produzida hoje. 2- Relacionar o fazer artístico do aluno em pintura aos exemplos verificados nas décadas passadas e na sua percepção de um caminhar para outros suportes, meios e formas de apresentação da pintura mais recente, através de saídas de campo para observação e interferência neste ambiente. 4 - Investigar os textos de artistas, notadamente os da geração de 60 em diante que discutem os caminhos da pintura e suas relações entre vida e obra presentes nos seus relatos e projetos de trabalho. A pesquisa em pintura desenvolve-se atualmente em três frentes, ou se quisermos, por três camadas, fato possível pelo caráter aberto e hibrido da pintura na contemporaneidade e do projeto proposto.São monitores/pesquisadores do projeto: Carlos Mossmann Jr, aluno do primeiro ano de Artes Visuais da Universidade Federaldo Rio Grande, tem contribuído ao projeto com sua pesquisa (A utilização do blog comoferramenta no processo artístico), baseada em como o blog pode ser uma potenteferramenta de acesso teórico e pictórico da pesquisa em andamento, configurando-se comoarquivo e depósito destas primeiras experiências. Assim abrangemos públicos diversos epossibilitamos o acesso imediato ao projeto e sua configuração, que se modifica com o andarda pesquisa. Vinicius Cardoso, aluno do primeiro ano de Artes Visuais da Universidade Federal doRio Grande, tem sua pesquisa voltada a presença do desenho, da mancha, da cor nas2 SOMMERMEYER, Vânia E.S.“Entre o esconder e o revelar”. Artigo apresentado em comunicação,UDESC, SC, 2008.
  3. 3. ilustrações presentes em publicações. Tem se debruçado sobre este assunto e pesquisadoespecificamente (A pintura nas publicações) para o projeto. Já Sandro, é aluno concluinte do curso de Artes Visuais da Universidade Federal doRio Grande e tem no seu projeto final de TCC o interesse em investigar os processos de usosde suportes através da história da arte até nossos dias. Sua pesquisa (Pintura sem Limites)tece considerações sobre os atuais modos de ver pintura num espaço sem limites, envolvendoo cotidiano e as cidades.E-mail do projeto:projetopintura@hotmail.com vania@sommermeyer.art.bri Vânia Sommermeyer é artista e professora. Mestre em Poéticas Visuais pelo PPGAV, IA, UFRGS.Desenvolveu a pesquisa intitulada Membranas do Mundo: agenciamentos, operações e formas deativação do espaço. Há dois anos está na FURG, como professora substituta na graduação do curso deArtes Visuais/ILA. Este ano trabalha com as disciplinas de Pintura I e II, Oficina de Materiais eIntrodução a Bidimensionalidade. Orienta trabalhos de Pós, Bacharelado e Licenciatura, tanto em TCCscomo em Estágio Docente.

×