Metodologias biografico narrativas 2

2.220 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.220
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Metodologias biografico narrativas 2

  1. 1. Sônia de Jesus Nunes Bertolo
  2. 2. • Sentido amplo: é o ato pelo qual procuramos obter conhecimento sobre alguma coisa (GATTI, 2002). • Sentido estrito: elaboração de um conjunto de conhecimentos que nos permite compreender em profundidade aquilo que nos parece nebuloso (GATTI, 2002). • Palavra latina perquiro - "procurar cuidadosamente, em todo lugar e de modo aprofundado, perguntar sobre, descobrir”. • Toda investigação se inicia por um problema com uma questão, com uma dúvida ou com uma pergunta, articulada a conhecimentos anteriores. Pesquisa
  3. 3. Abordagens • Quantitativa: traduz em números opiniões e informações para classificá-los e organizá-los. Utiliza métodos estatísticos. • Qualitativa: considera a existência de uma relação dinâmica entre mundo real e sujeito. É descritiva e utiliza o método indutivo. O processo é o foco principal.
  4. 4. Pesquisa Qualitativa • A abordagem qualitativa deve ter como preocupação primeira a compreensão da lógica que permeia a prática que se dá na realidade (MINAYO,1999) . • Trabalha com o universo de significados, motivos, aspirações, crenças, valores e atitudes. • Fenômeno entendido nas suas determinações e transformações dadas pelos sujeitos.
  5. 5. Características da investigação Qualitativa • A fonte direta de dados é o ambiente natural; o investigador é o instrumento principal. Investigação In loco - preocupação com o contexto. • É descritiva. Os dados incluem transcrições de entrevistas, notas de campo, fotografias, vídeos, documentos pessoais e outros registros oficiais. • O processo da investigação e tão importante como o resultado ou produto. • A análise dos dados é indutiva. • O significado é de importância vital na pesquisa.
  6. 6. Abordagem Qualitativa Pesquisa Bibliográfica Pesquisa Histórica Pesquisa Documental Quantitativa Pesquisa Exploratória Pesquisa Experimental Pesquisa de Campo Quanti- qualitativa Método Testes/Experimentos de Laboratório História Documental, História Oral, História de Vida, Biografias, Autobiografias (Memorial). Revisão de Literatura/Análise de Literatura Pesquisa Ação/Pesquisa Participante Pesquisa de Campo/Realidade Tipos de Pesquisa
  7. 7. O Método de História Oral • Envolve o estudo do indivíduo em sua singularidade (SILVA, 2007, p. 28). • Os historiadores pretendem conseguir depoimentos sobre a história cotidiana, contada por grupos oprimidos, que irão nortear as reflexões históricas. Em outras palavras dar voz aos esquecidos pela história oficial (CAMPOS, 2004, p. 46)
  8. 8. História de Vida • É um método que tem como principal característica, justamente, a preocupação com o vínculo entre pesquisador e sujeito. • Haguette (1992) sugere que o método de história de vida, dentro da metodologia de abordagem biográfica, relaciona duas perspectivas metodológicas intimamente, podendo ser aproveitado como documento ou como técnica de captação de dados (entrevistas em profundidade).
  9. 9. Biografia • Método Biográfico é o registro da história de vida de indivíduos que, ao focalizar suas memórias pessoais, constroem também uma visão mais concreta da dinâmica de funcionamento e das várias etapas da trajetória do grupo social ao qual pertence.
  10. 10. Autobiografia • O próprio sujeito se enuncia e reelabora o seu enunciado. Sua vida é um assunto exclusivo, só ele é capaz de revelar os seus sentidos ocultos e conferir-lhes um significado. Fonte: http://images04.olx.com.br/ui/11/11/51/1311010817_22959 1051_1-Fotos-de--LIVRO-Minha-Vida-de-Menina-Helena- Morley.jpg Exemplo:
  11. 11. Fases da Pesquisa Segundo Pujadas (1992, p. 59-84 apud MARCONI e LAKATOS, 2011, p. 282). • Etapa inicial: planejamento do trabalho (projeto); • Escolha de bons informantes; • Verificação da disponibilidade dos informantes; • Estimular o informante a falar; • Elaborar um esboço geral da biografia que inclua as etapas de vida e dados cronológicos do individuo.
  12. 12. Classificação • Completa/Biográfica: Busca compreender o desenvolvimento da vida do sujeito investigado e traçar com ele uma biografia que descreva sua trajetória até o momento atual. • Tópica/Temática: Enfatiza determinada etapa ou setor da vida pessoal ou de uma organização.
  13. 13. Técnicas • Entrevistas em profundidade; • Documentação; • Os depoimentos podem ser gravados ou escritos.
  14. 14. Críticas • Depoimentos parciais; • Versões dos acontecimentos e não reconstituição; • Impressões distorcidas, em virtude de a memória ser falha ou deficiente (HAGUETTE, 2001, p. 94 apud MARCONI e LAKATOS, 2011, p. 282).
  15. 15. O que é memória? • A memória é essencial a um grupo porque está atrelada à construção de sua identidade. Ela é o resultado de um trabalho de organização e de seleção do que é importante para o sentimento de unidade, de continuidade e de experiência, isto é, de identidade (ALBERTI, 2005, pág. 167).
  16. 16. O que é História? • Uma história é uma narração, verdadeira ou falsa, com base na ‘realidade histórica’ ou puramente imaginária – pode ser uma narração histórica ou uma fábula (LE GOFF, 1996, pág. 18). Fonte: http://1.bp.blogspot.com/- 2fhSqSjoelM/Tu8u3Yw5RLI/AAAAAAAAIhE/lx1UtK5vDGY/s1600/mp 3infantil_blogspot_com+1%255B4%255D.jpgFonte: http://www.ebc.com.br/sites/default/files/styles/large/public/independencia.jpg
  17. 17. O que é Memória Individual? • São as vivências, impressões, acompanhadas das aprendizagens de cada pessoa. • A memória é sempre seletiva. • Vale ressaltar que os critérios • A história de cada um contém a história de um tempo, dos grupos a que pertence e das pessoas com quem se relaciona.
  18. 18. O que é Memória Coletiva? • É o conjunto de registros eleitos pelo grupo como significativos, que estabelece sua identidade, seu jeito de ser e viver o mundo e decorre dos seus parâmetros históricos e culturais.
  19. 19. Etapas essenciais Etapa1 Construir a história Produzir narrativas, coletar documentos, fotos, objetos e identificar espaços e construções que considere parte de sua história; Etapa2 Organizar a história Classificar, processar e preservar; Etapa3 Socializar a história Tornar pública a narrativa.
  20. 20. CONSTRUIR, ORGANIZAR E SOCIALIZAR HISTÓRIA Eu (minha história particular) Nós (história coletiva de minha comunidade) Todos (história da sociedade em geral)
  21. 21. Referências LOPEZ, Immaculada. Memória social: uma metodologia que conta histórias de vida e o desenvolvimento local/Immaculada Lopez. -- 1. ed. -- São Paulo: Museu da Pessoa: Senac São Paulo, 2008. MARCONI, M. A. e LAKATOS, E. M. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2011. SILVA, Aline Pacheco et al. Conte-me sua história: reflexões sobre o método de história de vida. Mosaico: estudos em Psicologia. Vol. I, nº 1, p.25-35, 2007. SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2007.

×