Jornada TEIP Cristelo
Monitorização e Avaliação
30-04-2014
Microrrede TEIP
Agrupamento de Escolas de D. Pedro IAgrupamento...
Jornada TEIP Cristelo 2014
1
Esta análise resulta de um brainstorming efetuado em sede de debate, no momento dos worshops,...
__________________________________________________________________________________
- Jornada TEIP Cristelo
Monitorização e...
__________________________________________________________________________________
- Jornada TEIP Cristelo
Monitorização e...
__________________________________________________________________________________
- Jornada TEIP Cristelo
Monitorização e...
__________________________________________________________________________________
- Jornada TEIP Cristelo
Monitorização e...
__________________________________________________________________________________
- Jornada TEIP Cristelo
Monitorização e...
__________________________________________________________________________________
- Jornada TEIP Cristelo
Monitorização e...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornada teip cr

576 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Jornada teip cr

  1. 1. Jornada TEIP Cristelo Monitorização e Avaliação 30-04-2014 Microrrede TEIP Agrupamento de Escolas de D. Pedro IAgrupamento de Escolas de Frazão|Agrupamento de Escolas de Paço de Sousa|Agrupamento de Escolas de Pedome|Agrupamento de Escolas de Pinheiro|Agrupamento de Escolas de Sancho IAgrupamento de Escolas de Sande|Agrupamento de Escolas de Cristelo|Agrupamento de Escolas Paredes|Agrupamento de Escolas Óscar Lopes Este documento pretende apresentar uma sinopse do encontro das Escolas da microrrede, nas Jornadas TEIP em Cristelo, no dia 30/04/2014. O documento é constituído por duas partes distintas: Parte I – Resumo, o mais fiel possível, das intervenções apresentadas em Painel; Parte II – Apresentação das principais conclusões com os caminhos a seguir, que resultam das sinergias de rede. Estas conclusões não são mais do que meras reflexões aventadas nas diversas interpelações efetuadas. Pretendem ser a manifestação das verdadeiras preocupações/anseios dos diferentes intervenientes. (Caso exista algo que não cumpra fielmente o que se passou, ou queiram acrescentar algo, pede-se o favor de reencaminharem tais sugestões)
  2. 2. Jornada TEIP Cristelo 2014 1 Esta análise resulta de um brainstorming efetuado em sede de debate, no momento dos worshops, não tendo sido privilegiada a análise S.W.O.T formal. QUESTÃO DE PARTIDA SELECIONADA Potencialidades Oportunidades1 TEMA 1   Qual o desenho de um circuito de monitorização eficiente?  Saber o caminho  Tomada de decisões em tempo real  Maior envolvimento e participação da comunidade nos problemas e estratégias  Intervenção mais direcionada  Conhecer a realidade  Promover a articulação  Implementação de medidas diferenciadas  Agir em tempo útil
  3. 3. __________________________________________________________________________________ - Jornada TEIP Cristelo Monitorização e Avaliação Jornada TEIP Cristelo 2014 QUESTÃO DE PARTIDA SELECIONADA Fragilidades Constrangimentos TEMA 1   Qual o desenho de um circuito de monitorização eficiente?  Mais burocracia  Resistências do corpo docente  Ausência de apropriação dos professores  Qualidade da comunicação  Instabilidade do corpo docente  Gestão dos horários
  4. 4. __________________________________________________________________________________ - Jornada TEIP Cristelo Monitorização e Avaliação Jornada TEIP Cristelo 2014 QUESTÃO DE PARTIDA SELECIONADA Potencialidades Oportunidades TEMA 2  Qual o dispositivo de monitorização para as metas gerais do domínio 2 do Plano de Melhoria?  Monitorizar para quê?  Aferir a consecução do Projeto Educativo e dos planos de melhoria  Promover o sucesso educativo  Rentabilizar a monitorização, mobilizando para a mudança de práticas educativas  Desenvolvimento de um dispositivo de monitorização
  5. 5. __________________________________________________________________________________ - Jornada TEIP Cristelo Monitorização e Avaliação Jornada TEIP Cristelo 2014 QUESTÃO DE PARTIDA SELECIONADA Fragilidades Constrangimentos TEMA 2  Qual o dispositivo de monitorização para as metas gerais do domínio 2 do Plano de Melhoria?  Morosidade e dificuldade do processo de recolha e tratamento de dados  A monitorização apenas em finais de período  Instabilidade das equipas de coordenação e monitorização
  6. 6. __________________________________________________________________________________ - Jornada TEIP Cristelo Monitorização e Avaliação Jornada TEIP Cristelo 2014 QUESTÃO DE PARTIDA SELECIONADA Potencialidades Oportunidades TEMA 3  Como monitorizar o percurso de um aluno ao longo da sua vida escolar (desde que entrou no agrupamento)?  Existência do Processo Individual do Aluno (PIA)  Existência de bases de dados com registo biográfico do Aluno –por exemplo JPM. Rede educativa local de formação e duração municipal Carta educativa municipal
  7. 7. __________________________________________________________________________________ - Jornada TEIP Cristelo Monitorização e Avaliação Jornada TEIP Cristelo 2014 QUESTÃO DE PARTIDA SELECIONADA Fragilidades Constrangimentos TEMA 3  Como monitorizar o percurso de um aluno ao longo da sua vida escolar (desde que entrou no agrupamento)?  Dificuldades em estruturar o percurso escolar dos alunos  Processo Individual do Aluno pouco operacional – não permite o acesso à informação de forma articulada e rápida.  Inexistência de uma base de dados com o PIA de forma articulada, permitindo o acesso e cruzamento de toda a informação
  8. 8. __________________________________________________________________________________ - Jornada TEIP Cristelo Monitorização e Avaliação Jornada TEIP Cristelo 2014 Parte II – Debate em Painel – caminho a seguir – sinergias de rede QUESTÃO DE PARTIDA SELECIONADA Caminho a seguir – sinergias de rede  Qual o desenho de um circuito de monitorização eficiente?  Necessidade de garantir a sustentabilidade dos processos.  Importância de traçar um circuito de monitorização com indicadores, etapas, responsáveis, períodos de intervenção, momentos de discussão e planos de melhoria.  Os docentes deverão rever-se na monitorização, de modo a verem nela um explícito proveito para a melhoria das aprendizagens.  Incrementar os encontros microrredes, investindo na partilha efetiva de boas práticas  Qual o dispositivo de monitorização para as metas gerais do domínio 2 do Plano de Melhoria?  Construção de um dispositivo interno centralizador de informação (gestão pedagógica integrada e articulada com os referentes internos)  Importância da existência de um técnico informático, que preste assessoria a todas as escolas da rede.  Como monitorizar o percurso de um aluno ao longo da sua vida escolar (desde que entrou no agrupamento)?  O caminho a seguir na monitorização deverá privilegiar a rentabilização da prática educativa.  O binómio conhecimento do aluno – aprendizagens significativas é primordial para a melhoria efetiva.  A centralização e articulação da informação deverá ser uma prioridade na monitorização. Desta forma a informação integral está facilmente acessível, com a necessária reserva de confidencialidade.  Terá interesse em que este percurso do aluno se expanda a todo o município – projeto educativo municipal integrador – possível criação do cartão de estudante concelhio. Este terá todo o histórico do aluno primordial à tomada de decisões.

×