Um viajante caminhava pelas margens de  um grande lago de águas cristalinas eimaginava uma forma de chegar até o outro    ...
O pequeno barco envelhecido, no qual atravessia seria realizada, era provido de dois       remos de madeira de carvalho. O...
Não podendo conter a curiosidade,perguntou a razão daqueles nomes originais             dados aos remos.O barqueiro pegou ...
Finalmente, o velho barqueiro, segurando osdois remos, movimentou-os ao mesmo tempo e o barco, impulsionado por ambos os l...
Então o barqueiro disse ao viajante:Este barco pode ser chamado de autoconfiança.  E a margem é a meta que desejamos ating...
Não basta apenas acreditar, senão o barco   ficará rodando em círculos, é precisotambém agir para movimentá-lo na direção ...
Gandhi tinha uma meta: libertar seu povo do jugo   inglês. Tinha também uma estratégia: a não                     violênci...
Albert Schweitzer traçou sua meta e chegou lá.   Deixou o conforto da cidade grande e se embrenhou na selva da África fran...
E você? Está remando com firmeza para      atingir a meta a que se propôs?Se o barco da sua autoconfiança está parado nome...
PROGESTÃO - Equipe: EdnajaraSimon, Mª Aparecida Mendes e                    Consuêlo
ESTADO DA BAHIA MUNICÍPIO DE ANGUERA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA DA EDUCAÇÃO INFANTIL DAS TURMAS MULTISÉ...
PROGESTÃO - Equipe: EdnajaraSimon, Mª Aparecida Mendes e                    Consuêlo
PROGESTÃO - Equipe: EdnajaraSimon, Mª Aparecida Mendes e                    Consuêlo
     A reunião de pais e mestres não é um mero    evento protocolar, que a escola organiza com    o objetivo de dar algum...
FAMÍLIA           COM          ESCOLA                 EDUCAR PARA A CIDADANIA É na convivência com a família      É na con...
Acompanhamento Pedagógico          “Tarefas podem e devem ser          divididas. Responsabilidades           não se divid...
Como ela é construída?Através da CONFIANÇA mútua;         do DIÁLOGO para esclarecimentos de            dúvidas e solução...
•estabelecer vínculos•estreitar laços•divulgar informações de cunho administrativo e pedagógico•abrir canais de comunicaçã...
Situações agregadoras : •de caráter informativo •de caráter reflexivoMomentos mais comuns para a realização de reuniões:...
O ENVOLVIMENTO DA ESCOLA, PAIS,PROFESSORES E ALUNOS SERÁ A RAZÃO         DO NOSSO SUCESSO.                         ESCOLA ...
VALE A PENASEMEARMarcos 4,24-29                 PROGESTÃO - Equipe: Ednajara                 Simon, Mª Aparecida Mendes e ...
Reunião entre os profissionais da escola e famílias   progestão
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Reunião entre os profissionais da escola e famílias progestão

1.352 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.352
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
25
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Reunião entre os profissionais da escola e famílias progestão

  1. 1. Um viajante caminhava pelas margens de um grande lago de águas cristalinas eimaginava uma forma de chegar até o outro lado, onde era seu destino.Suspirou profundamente enquanto tentava fixar o olhar no horizonte. A voz de um homem de cabelos brancos quebrou osilêncio momentâneo, oferecendo-se para transportá-lo. Era um barqueiro.
  2. 2. O pequeno barco envelhecido, no qual atravessia seria realizada, era provido de dois remos de madeira de carvalho. O viajante olhou detidamente e percebeu o que pareciam ser letras em cada remo. Aocolocar os pés empoeirados dentro do barco, observou que eram mesmo duas palavras. Num dos remos estava entalhada a palavra "acreditar" e no outro "agir".
  3. 3. Não podendo conter a curiosidade,perguntou a razão daqueles nomes originais dados aos remos.O barqueiro pegou o remo, no qual estava escrito acreditar, e remou com toda força.O barco, então, começou a dar voltas sem sair do lugar em que estava. Em seguida,pegou o remo em que estava escrito agir eremou com todo vigor. Novamente o barco girou em sentido oposto, sem ir adiante.
  4. 4. Finalmente, o velho barqueiro, segurando osdois remos, movimentou-os ao mesmo tempo e o barco, impulsionado por ambos os lados,navegou através das águas do lago, chegando calmamente à outra margem.
  5. 5. Então o barqueiro disse ao viajante:Este barco pode ser chamado de autoconfiança. E a margem é a meta que desejamos atingir. - Para que o barco da autoconfiança navegue seguro e alcance a meta pretendida, é precisoque utilizemos os dois remos ao mesmo tempo e com a mesma intensidade: agir e acreditar.
  6. 6. Não basta apenas acreditar, senão o barco ficará rodando em círculos, é precisotambém agir para movimentá-lo na direção que nos levará a alcançar a nossa meta.Agir e acreditar. Impulsionar os remos comforça e com vontade, superando as ondas e os vendavais e não esquecer que, por vezes, é preciso remar contra a maré.
  7. 7. Gandhi tinha uma meta: libertar seu povo do jugo inglês. Tinha também uma estratégia: a não violência.Sua autoconfiança foi tanta que atingiu a sua meta sem derramamento de sangue. Ele não sóacreditou que era possível, mas também agiu com segurança. Madre Teresa também tinha uma meta: socorrer os pobres abandonados de Calcutá. Acreditou,agiu, e superou a meta inicial, socorrendo pobres do mundo inteiro.
  8. 8. Albert Schweitzer traçou sua meta e chegou lá. Deixou o conforto da cidade grande e se embrenhou na selva da África francesa para atender os nativos, no mais completo anonimato. Como estes, teríamos outros tantos exemplosde homens e mulheres que não só acreditaram, mas que tornaram realidade seus planos de felicidade e redenção particular.
  9. 9. E você? Está remando com firmeza para atingir a meta a que se propôs?Se o barco da sua autoconfiança está parado nomeio do caminho ou andando em círculos, é horade tomar uma decisão e impulsioná-lo com força e com vontade. Lembre que só você poderá acioná-lo utilizando-se dos dois remos: agir e acreditar.
  10. 10. PROGESTÃO - Equipe: EdnajaraSimon, Mª Aparecida Mendes e Consuêlo
  11. 11. ESTADO DA BAHIA MUNICÍPIO DE ANGUERA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA DA EDUCAÇÃO INFANTIL DAS TURMAS MULTISÉRIADAS DO CAMPO E DO PROJETO CRESCER Nós do PROJETO CRESCER temos a satisfação de convidar a todos os pais e responsáveis de aluno, a comparecer nesta segunda-feira dia 08 de Agosto para uma reunião de suma importância: o lançamento do projeto didático Alimentação, higiene e saúde, onde na oportunidade contaremos com a presença da nutricionista Candice, a enfermeira Cíntia, e apsicóloga Danubia, que estarão expondo orientações referentes a temática em discussão. Contamos com a vossa presença. LOCAL DO EVENTO: Centro Catequético HORÁRIO: 09:00hs Até lá! PROGESTÃO - Equipe: Ednajara Simon, Mª Aparecida Mendes e Consuêlo
  12. 12. PROGESTÃO - Equipe: EdnajaraSimon, Mª Aparecida Mendes e Consuêlo
  13. 13. PROGESTÃO - Equipe: EdnajaraSimon, Mª Aparecida Mendes e Consuêlo
  14. 14.  A reunião de pais e mestres não é um mero evento protocolar, que a escola organiza com o objetivo de dar algumas satisfações aos pais. O objetivo das reuniões é compartilhar interesses e missões tendo em vista os benefícios para o aluno; Portanto, aquelas reuniões de pais intermináveis, com hora para começar mas sem hora para acabar, cansativas e pouco produtivas podem dar lugar a encontros desagradáveis. PROGESTÃO - Equipe: Ednajara Simon, Mª Aparecida Mendes e Consuêlo
  15. 15. FAMÍLIA COM ESCOLA EDUCAR PARA A CIDADANIA É na convivência com a família É na convivência com outras que os princípios de crianças e com outros adultos honestidade, respeito e que as regras de convivência sãosolidariedade são vivenciados e mais intensamente vivenciadas. interiorizados. Ensina as regras sociais e oEnsina valores éticos e morais conhecimento sistematizado Humaniza a Socializa a criança e lhe criança dá diversas ferramentas para entender o mundo FAMÍLIA – ESCOLA EXERCEM PAPÉIS DISTINTOS Mendes e E COMPLEMENTARES. PROGESTÃO - Equipe: Ednajara Simon, Mª Aparecida UMA NÃO SUBSTITUI A OUTRA. Consuêlo
  16. 16. Acompanhamento Pedagógico “Tarefas podem e devem ser divididas. Responsabilidades não se divide. Nós somos, todos, 100% responsáveis pela educação de nossos cidadãos. Lídia Aratangy PROGESTÃO - Equipe: Ednajara Simon, Mª Aparecida Mendes e Consuêlo
  17. 17. Como ela é construída?Através da CONFIANÇA mútua; do DIÁLOGO para esclarecimentos de dúvidas e solução de conflitos; do RESPEITO frente à distinção de papéis.Respeitando-se as limitações de cada uma: não existe escola perfeita e nem pais perfeitos, logo, aprender a lidar com as imperfeições e erros é tarefa de ambas;Cada uma cumprindo o papel que lhe cabe e no qual é insubstituível. PROGESTÃO - Equipe: Ednajara Simon, Mª Aparecida Mendes e Consuêlo
  18. 18. •estabelecer vínculos•estreitar laços•divulgar informações de cunho administrativo e pedagógico•abrir canais de comunicação•explicitar a distinção de papéis PROGESTÃO - Equipe: Ednajara Simon, Mª Aparecida Mendes e Consuêlo
  19. 19. Situações agregadoras : •de caráter informativo •de caráter reflexivoMomentos mais comuns para a realização de reuniões: •início de ano letivo •períodos de entrega de resultados •finais de etapas de trabalho •demandas individuais da escola ou da família Tipos mais comuns: •individual – por demanda da escola – por demanda da família PROGESTÃO - Equipe: Ednajara Simon, Mª Aparecida Mendes e •coletiva – competência da escola Consuêlo
  20. 20. O ENVOLVIMENTO DA ESCOLA, PAIS,PROFESSORES E ALUNOS SERÁ A RAZÃO DO NOSSO SUCESSO. ESCOLA FAMÍLIA PROGESTÃO - Equipe: Ednajara Simon, Mª Aparecida Mendes e ALUNO Consuêlo
  21. 21. VALE A PENASEMEARMarcos 4,24-29 PROGESTÃO - Equipe: Ednajara Simon, Mª Aparecida Mendes e Consuêlo

×