Racismo no Brasil Paulo Rogério Nunes – Bacharel em Comunicação Social, especialista em Política e Estratégia. Diretor do ...
Preconceito,  Discriminação  e Racismo  Racismo  é uma construção social histórica internacional de opressão baseada no fe...
Racista, eu? Fica  a pergunta:  pode haver racismo sem racistas? Florestan Fernandes:  o brasileiro tem preconceito de ter...
Segregação oficial África do Sul: 42 anos de separação geográfica entre os negros e brancos. EUA: Jim Crowns (proibição de...
Racismo Clássicas: Educação, Saúde, Moradia, Trabalho, Mídia Segurança Pública etc. Novas: Seconda Life, games, biotecnolo...
Dalits Sub-empregos Falta de acesso a educação Invisibilidade Hierarquia racial Casamento inter-racial proibido
Racismo Científico Lomobroso: o negro é naturalmente propenso a criminalidade. Monteiro Lobato: a raça branca como superio...
Brasil: democracia racial? Gilberto Freyre: Casa Grande e Senzala Jorge Amado: baianidade e mestiçagem Ideologia da Escola...
Racismo Institucional Pesquisas mostram que mulheres negras têm menos chances de passar por consultas ginecológicas comple...
É importante lembrar... Toda política pública é uma tomada de decisão, uma escolha. Não realizar uma política pública é ta...
Ou fazê-la de forma desigual...
Ou fazê-la de forma desigual...  Fotos: Movimento Reaja(BA)
Desigualdades raciais  <ul><li>SAÚDE </li></ul><ul><li>O risco de morte por tuberculose é 63% maior entre pretos e pardos ...
Estereótipos
FASE I – Resistência Africana quilombola Políticas de Igualdade Racial  FASE II – Movimentos Negros pré-Vargas FASE III – ...
Raca Interseccionalidade Classe Genero Orientacao sexual Mulher Negra Raca
Luta quilombola
Mov. Mulheres Negras Pautas: Estereótipos, trabalho doméstico, Machismo no MN, igualdade na política e mercado de trabalho...
Mov. Intolerância religiosa Religiões de Matriz Africana
Dicas O racismo brasileiro é sutil. É preciso atentar-se aos detalhes A questão de “classe” quase sempre está implicada na...
Contatos www.twitter.com/paulorogerio81 www.midiaetnica.org  www.correionago.com.br PAULO ROGÉRIO  [email_address] Skype: ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Racismo no Brasil

15.120 visualizações

Publicada em

Apresentacao sobre racismo, disciminacao e estereotipos.

0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.120
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
764
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Racismo no Brasil

  1. 1. Racismo no Brasil Paulo Rogério Nunes – Bacharel em Comunicação Social, especialista em Política e Estratégia. Diretor do Instituto Mídia Étnica e editor de conteúdo do Portal www.correionago.com.br .
  2. 2. Preconceito, Discriminação e Racismo Racismo é uma construção social histórica internacional de opressão baseada no fenótipo e na diferenciação cultural. Discriminação – fazer distinção; Pode ser feito por instituições Preconceito – conceito antecipado sobre algo ou alguém; Nível interpessoal
  3. 3. Racista, eu? Fica a pergunta: pode haver racismo sem racistas? Florestan Fernandes: o brasileiro tem preconceito de ter preconceito. Segundo pesquisa da Fund. Peseu Abramo 87% dos entrevistados afirmaram haver racismo no Brasil,entretanto 4% disseram sereem racistas.
  4. 4. Segregação oficial África do Sul: 42 anos de separação geográfica entre os negros e brancos. EUA: Jim Crowns (proibição de matrimônio, assento em ônibus etc) Alemanha: III Reich Índia: a questão dos Dalits, ou “os intoncáveis”
  5. 5. Racismo Clássicas: Educação, Saúde, Moradia, Trabalho, Mídia Segurança Pública etc. Novas: Seconda Life, games, biotecnologia
  6. 6. Dalits Sub-empregos Falta de acesso a educação Invisibilidade Hierarquia racial Casamento inter-racial proibido
  7. 7. Racismo Científico Lomobroso: o negro é naturalmente propenso a criminalidade. Monteiro Lobato: a raça branca como superior. Nina Rodrigues: códigos penais diferentes para raças diferentes Monteiro Lobato
  8. 8. Brasil: democracia racial? Gilberto Freyre: Casa Grande e Senzala Jorge Amado: baianidade e mestiçagem Ideologia da Escola Superior de Guerra – Governo Militar. O Mestiço - Cândido Portinari
  9. 9. Racismo Institucional Pesquisas mostram que mulheres negras têm menos chances de passar por consultas ginecológicas completas, ter acompanhamento pré-natal e pós-parto, obter informações adequadas sobre concepção e anticoncepção, e ter acesso aos métodos contraceptivos. No entanto, são maiores suas chances de terem o primeiro filho antes dos 16 anos. (PNUD) O racismo institucional é aqui entendido como o fracasso coletivo das organizações e instituições em prover um serviço profissional e adequado às pessoas por causa de sua cor, cultura ou origem racial.
  10. 10. É importante lembrar... Toda política pública é uma tomada de decisão, uma escolha. Não realizar uma política pública é também um decisão, portanto, uma política pública Ex.70% dos chamados indigentes no Brasil são negros/as
  11. 11. Ou fazê-la de forma desigual...
  12. 12. Ou fazê-la de forma desigual... Fotos: Movimento Reaja(BA)
  13. 13. Desigualdades raciais <ul><li>SAÚDE </li></ul><ul><li>O risco de morte por tuberculose é 63% maior entre pretos e pardos (negros), quando comparados aos brancos. </li></ul><ul><li>Para as crianças negras com menos de 1 ano de idade, o risco de morte por doenças infecciosas é 43% maior que o apresentado para as crianças brancas. </li></ul><ul><li>Independente da região do país, o risco de um homem negro de 15 a 49 anos ser vítima de homicídio é 2,18 vezes superior àquele apresentado por um homem branco na mesma faixa etária. </li></ul><ul><li>MERCADO DE TRABALHO </li></ul><ul><li>O salário médio da mulher negra com emprego formal, é menos da metade do que o salário de um homem branco. </li></ul><ul><li>De acordo com o Ministério do Trabalho, a mulher negra ganha, em média, R$ 790 e o salário do homem branco chega a R$ 1.671,00 - mais que o dobro. </li></ul><ul><li>No Brasil, há mais de 8 milhões de trabalhadoras domésticas, mas apenas 2 milhões tem carteira assinada (Federação Nacional dos Trabalhadores Domésticos) </li></ul><ul><li>- 70 % dos chamados “indigentes” são negros (IPEA) </li></ul>
  14. 14. Estereótipos
  15. 15. FASE I – Resistência Africana quilombola Políticas de Igualdade Racial FASE II – Movimentos Negros pré-Vargas FASE III – Movimentos Negros Contemporâneo (década de 70) FASE IV – Políticas públicas de Igualdade Racial (a partir da década de 90)
  16. 16. Raca Interseccionalidade Classe Genero Orientacao sexual Mulher Negra Raca
  17. 17. Luta quilombola
  18. 18. Mov. Mulheres Negras Pautas: Estereótipos, trabalho doméstico, Machismo no MN, igualdade na política e mercado de trabalho Sueli Carneiro Lélia Gonzales
  19. 19. Mov. Intolerância religiosa Religiões de Matriz Africana
  20. 20. Dicas O racismo brasileiro é sutil. É preciso atentar-se aos detalhes A questão de “classe” quase sempre está implicada na quatão de “raça/etnia” Atenção especial a Interseccionalidade: gênero, raça, orientação sexual e classe. A empatia é um excelente exercício anti-racista
  21. 21. Contatos www.twitter.com/paulorogerio81 www.midiaetnica.org www.correionago.com.br PAULO ROGÉRIO [email_address] Skype: progerions Tel: 71 9637-5920

×